Aula de Redação nº 01

8.599 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.599
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.706
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
230
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula de Redação nº 01

  1. 1. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Expor ou argumentar? </li></ul><ul><li>Dissertação expositiva e dissertação argumentativa. </li></ul><ul><li>A 1ª apenas expõe o fato, enquanto a 2ª argumenta. </li></ul>
  2. 2. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Dissertação expositiva – É a modalidade textual adequada para tratar de informações tidas como verdades inquestionáveis, tendo como objetivo informar o leitor sobre o máximo de aspectos relevantes ligados ao tema. </li></ul><ul><li>Ex.: O Acordo Ortográfico entre os países de língua portuguesa. </li></ul><ul><li>Ex.: A redução da maioridade penal. </li></ul>
  3. 3. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Dissertação argumentativa – Aqui o texto vai além da exposição organizada das informações. Nesse caso o autor apresenta sua visão crítica do tema, isto é, vê o assunto como algo polêmico, que gera diferentes versões sobre a &quot;verdade&quot; dos fatos. </li></ul><ul><li>Ex.: O Acordo Ortográfico entre os países de língua portuguesa. </li></ul><ul><li>Ex.: A redução da maioridade penal. </li></ul>
  4. 4. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>A dissertação </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>O texto dissertativo-argumentativo </li></ul><ul><li>É um texto em que se caracteriza pela defesa de uma ideia, de um ponto de vista. Ou então, pelo questionamento acerca de um determinado assunto. </li></ul><ul><li>Esse texto caracteriza-se pela análise objetiva de um assunto, pela sequência lógica das ideias, quando refletidas e expressas, pela coerência na exposição delas. </li></ul>
  5. 5. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Para maior clareza na exposição do ponto de vista, divide-se esse tipo de texto em três partes: </li></ul><ul><li>Introdução – Em que se apresenta a ideia ou ponto de vista que será defendido; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento ou argumentação – Em que se desenvolve o ponto de vista. Para convencer o leitor, você deverá usar de sólida argumentação, citar exemplos, recorrer a opiniões de especialistas, fornecer dados, etc. </li></ul>
  6. 6. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Conclusão – Em que se dá um fecho coerente com o desenvolvimento, com as argumentações apresentadas. </li></ul><ul><li>A dissertação deve apresentar um raciocínio lógico, ou seja, apresentar uma ideia, defendê-la e depois fazer a conclusão de tudo aquilo que você expôs. </li></ul>
  7. 7. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com A dissertação subjetiva e a dissertação objetiva   Dissertação subjetiva – Ocorre quando se usa a 1ª pessoa do singular. Nesse caso, é dado um tom pessoal ao texto e predominam, na exposição das ideias, a maneira pessoal, particular de ver e encarar os fatos, as situações. Nesse caso prevalece a subjetividade, a impressão pessoal.  
  8. 8. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Dissertação objetiva – Ocorre quando se usa a 3ª pessoa, dando, assim, uma impessoalidade ao texto. A imagem do autor não aparece na criação da opinião. A opinião aqui é muito mais uma análise da situação do que uma opinião própria, sem análise. </li></ul><ul><li>O foco aqui é impessoal porque entra mais a razão. É a busca maior pela racionalidade, tendo a criação de uma “verdade” linear e sistematizada de forma lógica, gerando uma cadeia de raciocínio que gera uma concepção sistêmica única e linear, é a coerência das ideias . </li></ul>
  9. 9. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Obs .: Três fatores fundamentais em uma dissertação: </li></ul><ul><li>1 – Conhecimento do assunto; </li></ul><ul><li>2 – Organização das ideias; </li></ul><ul><li>3 – Senso crítico. </li></ul>
  10. 10. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>As partes de uma dissertação </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Introdução – É a 1ª ideia, a 1ª impressão sobre o que você vai falar. É a porta de entrada para o restante do texto. Deve mostrar a essência do texto. No parágrafo de introdução vai a frase que expressa a ideia sobre o tema apresentado, o ponto de vista a ser defendido pelo autor. É o lugar em que o aluno se coloca em relação ao texto. A introdução deve trazer uma frase forte, que traga uma sentença, usando verbos que demonstrem afirmação, sem deixar dúvida. </li></ul>
  11. 11. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Desenvolvimento – É o corpo da redação. Sua parte principal. O desenvolvimento vem a ser o debate da tese, da ideia. Apresenta cada um dos argumentos ordenadamente, analisando detidamente as ideias e exemplificando de maneira rica e suficiente a tese defendida. O argumento deve ter uma relação com a tese muito forte, bastante estreita, convincente. </li></ul>
  12. 12. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Conclusão – É o acabamento da redação, o desfecho de uma problemática discutida. O parágrafo de finalização deve mostrar uma possível solução, deve propor algo ou até estender a problemática. Não deve ser longa. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  13. 13. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Fugir do senso comum </li></ul><ul><li>O senso comum deve ser observado e analisado como parte da situação/problema, mas não como chave ou possível solução para essa situação/problema. </li></ul><ul><li>Ex.: Todo político é corrupto. </li></ul><ul><li>Ex.: Todo rico é desonesto e mau. </li></ul><ul><li>Ex.: Todo pobre é honesto e bom. </li></ul>
  14. 14. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Diferença entre tema e assunto </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Assunto: Caso Isabela Nardoni </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Temas: </li></ul><ul><li>Dissolução do núcleo familiar </li></ul><ul><li>Espetacularização midiática </li></ul>
  15. 15. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Assunto : O show de Rita Lee Em Sergipe </li></ul><ul><li>Temas: </li></ul><ul><li>Apologia às drogas </li></ul><ul><li>Despreparo da polícia </li></ul>
  16. 16. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>Catar Feijão </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Catar feijão se limita com escrever: </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>joga-se os grãos na água do alguidar </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>e as palavras na folha de papel; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>e depois, joga-se fora o que boiar. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Certo, toda palavra boiará no papel, </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>água congelada, por chumbo seu verbo: </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>pois para catar esse feijão, soprar nele, </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>e jogar fora o leve e oco, palha e eco. </li></ul></ul></ul></ul>
  17. 17. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><ul><ul><ul><ul><li>Ora, nesse catar feijão entra um risco: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>o de que entre os grãos pesados entre </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>um grão qualquer, pedra ou indigesto, </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>um grão imastigável, de quebrar dente. </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Certo não, quando ao catar palavras: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>a pedra dá à frase seu grão mais vivo: </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>obstrui a leitura fluviante, flutual, </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>(João Cabral de Melo Neto) </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  18. 18. Redação – Prof. João Mendonça Blog - http://profjcmendonca.blogspot.com <ul><li>“ Gastei uma hora pensando um verso </li></ul><ul><li>que a pena não quer escrever. </li></ul><ul><li>No entanto ele está cá dentro inquieto, </li></ul><ul><li>vivo </li></ul><ul><li>ele está cá dentro e não quer sair.” </li></ul><ul><li>(Carlos Drummond de Andrade) </li></ul>

×