Os 5º Jogos Mundiais Militares do CISM aconteceram na cidade do Rio de Janeiro, de 16 a 24 de
julho de 2011, e reuniram 6....
A grande mensagem que os Jogos do Rio 2011 conseguiram passar foi a paz. O símbolo
escolhido não poderia ser outro: a pomb...
Os 5º Jogos Mundiais Militares foi o primeiro de uma série de megaeventos de nível
internacional a acontecer no Brasil nes...
COMITÊ
INTERMINISTERIAL
COMITÊ
EXECUTIVO
CPO
(Rio de Janeiro)
CDMB
CDE
CDM
CDA
Planejamento - Execução Prep Equipes
Estrut...
Nu ComSoc&Mkt
Centro de Capacitação de Gerentes
• Ferramentas
• Técnicas
• Boas Práticas
Ênfase: Iniciação e Planejamento (12 Processos)...
Conceito Operacional 5W / 2H
Invitation – 1ª e 2ª edições
Projeto Básico Termo de Referência Licitações
Preparing for the ...
Metodologia de Construção do Plano do Projeto -
CPO
Tópicos Desenvolvidos
1. Apresentação 9. Cronograma
2. Justificativa 1...
Tópicos Desenvolvidos
1. Introdução 11. Gestão dos Riscos do Projeto
2. Análise do Negócio 12. Controle dos Principais Mar...
Tópicos Desenvolvidos: AF + GrPlj + GAA
1. Introdução 11. Gestão dos Riscos do Projeto
2. Análise do Negócio 12. Controle ...
Com. e Controle
Logística
Operações dos Jogos
Com. Social e Marketing
Gestão de Pessoas
Segurança e Inteligência
Relações ...
1. Desenvolvimento dos Projetos Básicos
2. Modelagem para as Competições (requisitos)
3. Integração entre Projetos (todas ...
• Orientar a Execução dos Projetos e Trabalhos
• Gerenciar o Programa dos JMM
(Escopo / Prazo / Custos / Riscos)
• Control...
Concepção Estratégica
2007/08 2009 2010 2011
Planejamento Operacional Execução Desmob.
Diretrizese
Orçamento
Plurianual
Pl...
Concepção Estratégica
2007/08 2009 2010 2011
Planejamento Operacional Execução Desmob.
Diretrizese
Orçamento
Plurianual
Pl...
Concepção Estratégica
2007/08 2009 2010 2011
Planejamento Operacional Execução Desmob.
Diretrizese
Orçamento
Plurianual
Pl...
29/06 – 05/07 06-09/07 09/07 10-14/07
Montagem JOGOSPré-Jogos
Mobilização
Desmont.Acabamento/
Look
15/07 15-24/07 25-30/07...
• Reuniões Semanais
• Reuniões Mensais
• Reuniões de Alinhamento
e aprovação de Projetos
• Apoio direto às Gerências
• Encerrar os Projetos
• Encerrar as Aquisições e Contratos
• Elaborar Relatório Final do Programa
• Relatório do Projeto
...
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
• Gerenciamento: Boas Práticas de Gerenci...
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
Estrutura Organizacional
• Funcional: Dif...
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
Estrutura Organizacional Funcional
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
Estrutura Organizacional Matricial Forte
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
Estrutura Organizacional Composta
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
Capacitação e Competência Gerencial em Pr...
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
Capacitação e Competência Gerencial em Pr...
LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e
Cultura em Gerenciamento de Projetos
Capacitação e Competência Gerencial em Pr...
LIÇÕES APRENDIDAS: Sugestões de Melhoria e
Questões para Pensar
• Organização matricial balanceada, com apoio de um escrit...
LIÇÕES APRENDIDAS: Sugestões de Melhoria e
Questões para Pensar
• Há que se ter um sistema para organizar o gerenciamento ...
Gerenciamento dos Stakeholders
COB
Fundações
de Apoio
Empresas
Contratadas
Ministérios
Federais
Prefeitura
Rio
Governo
Rio...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial
Critérios Baseados no Nível de Maturidade Atingido
• Fase de Planeja...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial
Critérios Baseados no Nível de Maturidade Atingido
• Fase de Acompan...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial por AF e por Fase
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial Consolidado
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Gestão de Pessoas
Projetos
Fase:
Planejamento
Fase:
...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Logística
Projetos
Fase:
Planejamento
Fase:
Execução...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Op Jogos/ Esportes
Projetos Fase: Planejamento
Fase:...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Op Jogos/ Esportes
Projetos Fase: Planejamento
Fase:...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Op Jogos
Projetos
Fase:
Planejamento
Fase:
Execução
...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - ComSocial & Mkt
Projetos
Fase:
Planejamento
Fase:
Ex...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Rel c/ Delegações
Projetos
Fase:
Planejamento
Fase:
...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Seg & Inteligência
Projetos
Fase:
Planejamento
Fase:...
Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho
Gerencial  Projetos/AF - Com & Controle
Projetos
Fase:
Planejament
o
Fase:
Ex...
MODALIDADES das LICITAÇÕES
MODALIDADE % EXEMPLOS
ADESÃO 8% Locação de Geradores / Hospedagem / Troféus
CHAMAMENTO PÚBLICO ...
Fundamentação Doutrinária
Operação Centrada em Rede:
“ Net-Centric Warfare (NCW) ou Net-Centric Operations (NCO)”
• Dissem...
Estrutura Operacional de C2
Baseada em um conjunto de centros de operações composto de:
• 01 Centro Integrado de Operações...
Sistema de Comando e Controle
( integração das ações locais )
Centro Integrado de Operações
Conjuntas (CIOC)
• Ambiente Central da estrutura
de C2 dos 5º JMM.
• Coordenação da execução...
Centro Integrado de Ações Locais
(CIAL)
• Ambiente executivo no processo
de C2 dos 5º JMM.
• Operação é atribuição da OM d...
Centro Integrado de Ações Locais (CIAL)
Esquema dos CIAL - Diagrama Genérico
Estrutura Integrada de Comando e Controle
Comitê
Executivo
SEORI / SEMIL
Comitê Gestor
Min. DefesaCISM CIOC
Centro Integra...
ESTRUTURAÇÃO OPERACIONAL
DOS CENTROS INTEGRADOS
COMANDO
CONTROLE
Elementos
Operacionais
Centros de Operações
Órgãos Federa...
Diagrama
final dos
Centros
Integrados
Resumo quantitativo
CENTROS INTEGRADOS DE AÇÃO LOCAL
• Em instalações esportivas - 23
• Em instalações não esportivas - 12...
Lições Aprendidas
CENTROS INTEGRADOS
• Apronto operacional com antecedência é fundamental
• Seleção da empresa integradora...
Sistemas de Comunicações - Rádio
CIA
L
REDE DO CML
CIOC
INSTALAÇÃO
CBMP
C
REDE SEG PUB (DETEL)
CCI
S Rad
ERB
REDES DA
INST...
Sistemas de Comunicações - Rádio
Estatísticas de Utilização Sistema TETRA
Serviços de Comunicações - Rádio
• Sistema Rádio Troncalizado do Comando Militar do Leste (CML)
• Sistema Rádio Troncaliza...
Terminais das Redes Rádio
Emprego Terminais Portáteis
Terminais
Veiculares
Terminais
Fixos
CML
500
25 35
CPO 1600 01 80
I. Rasa
Sumaré
Peña
Mendanha
P. Couto
Corcovado
REPETIDORAS
DO SISTEMA
CML
Interoperabilidade dos Sistemas
16 estações Rádio Base (ERB)
1600 Rádios (80 veiculares)
Rede Rádio
Local
Rede Rádio
Local...
Serviços de Comunicações - Dados
Cada Centro dispõe de 2 redes separadas
Rede de Transporte: intranet entre as instalações...
Serviços de Comunicações - Dados
• Modens 3G – 120
• Pontos de conexão internet – 46
• Pontos para rede de transporte - 65...
Serviços de Comunicações - Voz
• Centro Integrado de Operações Conjuntas
• PABX para 100 ramais (40 instalados)
• Centro I...
Lições Aprendidas
• Rádio
- Aprimorar a utilização da tecnologia IPICS
(internet protocol interoperability and collaborati...
Aplicações de software
• Sistema Integrado de Gestão Administrativa (SIGA)
e Portal dos Jogos, disponíveis desde a fase de...
SIN – Sistema de Incidentes - Telas
SIN – Sistema de Incidentes - Telas
SIN – Sistema de Incidentes - Estatísticas
PERCENTUAL INCIDENTES SOLUCIONADOS Planejado Real
CIOC 5,0% 10,6%
CIAL 95,0% 89...
SIN – Sistema de Incidentes - Estatísticas
PERCENTUAL INCIDENTES SOLUCIONADOS Planejado Real
CIOC 5,0% 10,6%
CIAL 95,0% 89...
SGO – Matriz de Sincronização
Linhas de Atividade por Situação
Atrasada 184
Cancelada 120
Não Publicada 1505
Finalizada no...
SIGA – alguns registros ( Ago/2011)
• Arquivos armazenados – 6.087 (11 GB)
• Usuários cadastrados – 1.293
• Mensagens traf...
SIGA
Sistema de Gestão Adm
Sistema de Gestão Operacional
SGO
Delegações
ImprensaPrestadores de
Serviço
Força de
Trabalho
Voluntários
Registro Público...
SGO – alguns registros por módulos
• Voluntários – 8.145 inscritos
• Cadastro de Pessoas – 45.574
• Credenciamento – 41.19...
Sistema de Integração
com Divulgação
• Responsável por apresentar dados de gestão e resultados, de
maneira
padronizada, no...
Outros Sistemas de Apoio
• Sistema de Gerenciamento de Imagens (SGI)
• Sistema Integrado de Áudio & Vídeo (SIAV)
• Emissor...
Outros Sistemas de Apoio - SGI
Permitir o monitoramento e a visualização das ações escolhidas,
facilitando a tomada de dec...
Outros Sistemas de Apoio - SIAV
O Sistema Integrado de Áudio e Vídeo (SIAV) se compôs de:
• Sistema Digital Multimídia (SD...
Outros Sistemas de Apoio - HB
Constituiu a Emissora Anfitriã dos Jogos, responsável por:
• Captar imagens de todas as comp...
Broadcast – alguns registros
• Eventos com cobertura ao vivo - 11
• Eventos gravados no local - 09
• Eventos gravados com ...
Outros Sistemas de Apoio – RLoc
Sistema que operou localmente em todos os locais de competição para:
• Apurar os resultado...
Outros Sistemas de Apoio – RLoc
• Agregar dados adicionais associados ao esporte
• Organizar os resultados e dados estatís...
45 medalhas de OURO
33 medalhas de PRATA
36 medalhas de BRONZE
Total: 114
Brasil foi o líder em medalhas
45 medalhas de OURO
33 medalhas de PRATA
36 medalhas de BRONZE
Total: 114
Brasil foi o líder em medalhas
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC

676 visualizações

Publicada em

Apresentação que mostra a Estrutura e a Operação do PMO dos JMM, apresentando ênfase na AF de Comando & Controle, responsável pela Operação de TIC

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
676
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PMO dos JMM Rio2011 e sua Operação de TIC

  1. 1. Os 5º Jogos Mundiais Militares do CISM aconteceram na cidade do Rio de Janeiro, de 16 a 24 de julho de 2011, e reuniram 6.103 participantes. Foram aproximadamente 4 mil atletas e 2 mil delegados vindos de mais de 111 países. Vinte modalidades esportivas foram disputadas, algumas inéditas em jogos mundiais militares, como o vôlei de praia. O Brasil participou com 263 atletas e esteve representado em todas as modalidades. A escolha pelo Brasil para sediar os 5º Jogos Mundiais Militares aconteceu em maio de 2007, em Burkina Faso, na África Ocidental, durante reunião do CISM – Conselho Internacional do Esporte Militar (da sigla em francês para Conseil International du Sport Militaire). O País disputou com a Turquia o direito de sediar os jogos. No julgamento final, a infraestrutura esportiva já estabelecida no Rio de Janeiro para os Jogos Pan-Americanos, a experiência na realização de grandes eventos e o apoio demonstrado pelas autoridades locais ao projeto foram decisivos para a vitória do Brasil.
  2. 2. A grande mensagem que os Jogos do Rio 2011 conseguiram passar foi a paz. O símbolo escolhido não poderia ser outro: a pomba, ícone universal do conceito de paz em quase todas as culturas do mundo. Além de representar a paz, a ave simboliza o alto voo da busca pelos recordes, da busca pela liberdade e pela quebra de limites, elementos essenciais do esporte de alto rendimento, como o que foi visto no Rio 2011 As cores utilizadas na marca são as cores da bandeira brasileira, numa mescla que simboliza a diversidade de raças que habitam o País. Representam uma demonstração de patriotismo, de amor aos mais caros valores nacionais e à nossa cultura.
  3. 3. Os 5º Jogos Mundiais Militares foi o primeiro de uma série de megaeventos de nível internacional a acontecer no Brasil nessa década.
  4. 4. COMITÊ INTERMINISTERIAL COMITÊ EXECUTIVO CPO (Rio de Janeiro) CDMB CDE CDM CDA Planejamento - Execução Prep Equipes Estrutura Geral
  5. 5. Nu ComSoc&Mkt
  6. 6. Centro de Capacitação de Gerentes • Ferramentas • Técnicas • Boas Práticas Ênfase: Iniciação e Planejamento (12 Processos) • Integração: Desenvolver o Project Charter • Escopo: Coletar Requisitos do Escopo Definir o Escopo Criar a WBS / EAP • Prazo: Identificar as Atividades .... Desenvolver o Cronograma • Custos: Estimar Custos / Termo de Referência PROJETO BÁSICO
  7. 7. Conceito Operacional 5W / 2H Invitation – 1ª e 2ª edições Projeto Básico Termo de Referência Licitações Preparing for the Games
  8. 8. Metodologia de Construção do Plano do Projeto - CPO Tópicos Desenvolvidos 1. Apresentação 9. Cronograma 2. Justificativa 10. Público Alvo e Abrangência 3. Objetivos 11. Instrumentos de medição e Meios de Verificação 4. Diretrizes e Premissas 12. Metas 5. Escopo do Projeto 13. Fatores Críticos de Sucesso 6. Quadro de RH 14. Responsável pelas Informações 7. Custos 15. Dados de Aprovação 8. Serviços ou materiais solicitados às AF
  9. 9. Tópicos Desenvolvidos 1. Introdução 11. Gestão dos Riscos do Projeto 2. Análise do Negócio 12. Controle dos Principais Marcos 3. Estrutura Organizacional do Projeto 13. Cronograma 4. Matriz de Responsabilidades 14. Custos 5. Restrições e Premissas 15. Plano de Divulgação do Progresso das Tarefas 6. Formação da Equipe e Treinamento 16. Metas e Indicadores 7. Ger das Configurações / Documentação 17. Principais Entregas 8. Controle das Alterações do Projeto 18. Ger da Qualidade 9. Gestão de Mudanças 19. Ger das Aquisições e Contratos 10 Plano de Comunicação Plano do Projeto, conforme Boas Práticas do PMBoK®
  10. 10. Tópicos Desenvolvidos: AF + GrPlj + GAA 1. Introdução 11. Gestão dos Riscos do Projeto 2. Análise do Negócio 12. Controle dos Principais Marcos 3. Estrutura Organizacional do Projeto 13. Cronograma 4. Matriz de Responsabilidades 14. Custos 5. Restrições e Premissas 15. Plano de Divulgação do Progresso das Tarefas 6. Formação da Equipe e Treinamento 16. Metas e Indicadores 7. Ger das Configurações / Documentação 17. Principais Entregas 8. Controle das Alterações do Projeto 18. Ger da Qualidade 9. Gestão de Mudanças 19. Ger das Aquisições e Contratos 10 Plano de Comunicação Plano do Projeto, conforme Boas Práticas do PMBoK® Gerências GrPlajGI GAA - Orç
  11. 11. Com. e Controle Logística Operações dos Jogos Com. Social e Marketing Gestão de Pessoas Segurança e Inteligência Relações com as Delegações 78 Macroprojetos ESPORTES 20 Projetos 31 (40%) 11 (14%) 12 (15%) 9 (12%) 8 (10%) 3 (4%) 4 (5%)
  12. 12. 1. Desenvolvimento dos Projetos Básicos 2. Modelagem para as Competições (requisitos) 3. Integração entre Projetos (todas AF) 4. Adequação ao Orçamento previsto 5. Definição dos Termos de Referência (“CEA”) 6. Meta: projeto executivo integrado  Gerente + Gestão = “Especialista Coordenador”
  13. 13. • Orientar a Execução dos Projetos e Trabalhos • Gerenciar o Programa dos JMM (Escopo / Prazo / Custos / Riscos) • Controlar a Entrega dos Marcos do Programa • Monitorar Pontos de Atenção e Riscos • Realizar o Controle Integrado das Mudanças • Distribuir as Informações • Gerenciar os Principais Interessados • Coordenar a mobilização (move-in) • Eventos Testes (65ª AG CISM / 45º CMMT) – 2010 • Eventos Testes da Fase Pré-Jogos (Apronto Operacional)
  14. 14. Concepção Estratégica 2007/08 2009 2010 2011 Planejamento Operacional Execução Desmob. Diretrizese Orçamento Plurianual Planejamento Operacional Testes Instalação Modelo Manualde Operações Conceito Operacional Desmobilização Realização dosJogos Apronto Operacional JUL/DEZ MARPlanejamento Estratatégico DEZ OUT MAR JUN NOV MAI JUL DEZ OPPMO
  15. 15. Concepção Estratégica 2007/08 2009 2010 2011 Planejamento Operacional Execução Desmob. Diretrizese Orçamento Plurianual Planejamento Operacional Testes Instalação Modelo Manualde Operações Conceito Operacional Desmobilização Realização dosJogos Apronto Operacional JUL/DEZ MARPlanejamento Estratatégico DEZ OUT MAR JUN NOV MAI JUL DEZ OPPMO
  16. 16. Concepção Estratégica 2007/08 2009 2010 2011 Planejamento Operacional Execução Desmob. Diretrizese Orçamento Plurianual Planejamento Operacional Testes Instalação Modelo Manualde Operações Conceito Operacional Desmobilização Realização dosJogos Apronto Operacional JUL/DEZ MARPlanejamento Estratatégico DEZ OUT MAR JUN NOV MAI JUL DEZ OPPMO OUT Apronto Operacional JUL 2010 2011 MAR Análise e Revisão dos Projetos Análise e Gestão dos Riscos JUL NOV JUN ABR
  17. 17. 29/06 – 05/07 06-09/07 09/07 10-14/07 Montagem JOGOSPré-Jogos Mobilização Desmont.Acabamento/ Look 15/07 15-24/07 25-30/07 BLOQUEIO DAS INSTALAÇÕES F A S E O P E R A C I O N A L
  18. 18. • Reuniões Semanais • Reuniões Mensais • Reuniões de Alinhamento e aprovação de Projetos • Apoio direto às Gerências
  19. 19. • Encerrar os Projetos • Encerrar as Aquisições e Contratos • Elaborar Relatório Final do Programa • Relatório do Projeto • Elaboração e Consolidação das Lições Aprendidas • Relatório Consolidado da AF • Relatório Consolidado do Programa • Finalizar Relatório ao TCU • Orientar e Apoiar Auditores do TCU
  20. 20. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos • Gerenciamento: Boas Práticas de Gerenciamento  Matriz: 9 Áreas de Conhecimento x Fases do Ciclo de Vida • Gestão: Foco na Execução e Controle: Atuar para Ajustar e atualizar Riscos  Ênfase p/ minimizar alterações nos Custos e Prazos Gerenciamento x Gestão
  21. 21. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos Estrutura Organizacional • Funcional: Dificuldade de Integração e Fluxo de Informações  Sugestão: Matricial Forte ou Estrutura Composta
  22. 22. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos Estrutura Organizacional Funcional
  23. 23. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos Estrutura Organizacional Matricial Forte
  24. 24. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos Estrutura Organizacional Composta
  25. 25. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos Capacitação e Competência Gerencial em Processos • Capacitação e Treinamento nos Processos e Produtos da Fase de:  MONITORAMENTO E CONTROLE • Tais como:  Solicitações de Mudança  Atualizações do Plano do Projeto  Atualizações dos Documentos do Projeto  Produtos Entregues e Documentos de Aceites
  26. 26. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos Capacitação e Competência Gerencial em Processos • Capacitação e Treinamento nos Processos e Produtos da Fase de:  MONITORAMENTO E CONTROLE • Tais como:  Medições de Desempenho do Trabalho e Projeto  Atualizações dos Ativos  Previsões de Orçamento  Medições do Controle da Qualidade
  27. 27. LIÇÕES APRENDIDAS: Evolução da Maturidade e Cultura em Gerenciamento de Projetos Capacitação e Competência Gerencial em Processos • Capacitação e Treinamento nos Processos e Produtos da Fase de:  MONITORAMENTO E CONTROLE • Tais como:  Relatório de Desempenho  Atualizações do Registro de Riscos  Documentos de Aquisições e Contratos
  28. 28. LIÇÕES APRENDIDAS: Sugestões de Melhoria e Questões para Pensar • Organização matricial balanceada, com apoio de um escritório de gerenciamento de projetos forte, bem equipado e com mais profissionais • Estrutura que possa ter autonomia financeira ou então que possa ter órgão governamental dedicado exclusivamente para megaevento • Prever, em sua estrutura, af exclusiva para aquisições & contratos; • Gerente de projeto deve exercer e ser o gestor do contrato, acompanhando as medições, gerenciando os prazos de entregas e verificando o escopo contratado • Não há como existir gerente de projeto sem equipe. ou ele gerencia, ou ele executa. as duas funções exercidas por uma mesma pessoa são incompatíveis
  29. 29. LIÇÕES APRENDIDAS: Sugestões de Melhoria e Questões para Pensar • Há que se ter um sistema para organizar o gerenciamento de todos os projetos, o qual deverá gerar relatórios e ser web. toda equipe deverá ser capacitada a operá-lo • Planejar o quanto antes..... quanto mais cedo existir um planejamento integrado e abrangente (com base nas 9 áreas de conhecimento), melhor serão as respostas aos imprevistos, e mais chances de sucesso terão os projetos de grandes programas • O sucesso de todo megaevento, está centrado – 80 a 90%, na definição precoce dos locais para a sua realização. todo o resto depende dessas escolhas; • Dedicar uma AF para a Gestão dos Stakeholders (Interessados)
  30. 30. Gerenciamento dos Stakeholders COB Fundações de Apoio Empresas Contratadas Ministérios Federais Prefeitura Rio Governo Rio Confederações Esportivas OM MARINHA OM EXÉRCITO OM AERONÁUTICA Com. Social & Mkt Relações c/ Delegações Operações dos Jogos Gestão de Pessoas Logística Comando e Controle Segurança e Inteligência COMITÊ RIO 2011
  31. 31. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial Critérios Baseados no Nível de Maturidade Atingido • Fase de Planejamento • Conceito Operacional • Projeto Básico – Alinhamento ao Modelo • Projeto Básico – Alinhamento às Diretrizes de Planejamento • Projeto Básico – Prazo de Desenvolvimento e Aprovação • Fase de Execução • Atendimento ao Escopo • Entrega dos Produtos • Integração junto às AF • Elaboração TR / Licitações / Contratos
  32. 32. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial Critérios Baseados no Nível de Maturidade Atingido • Fase de Acompanhamento e Controle • Controle do Escopo • Controle dos Prazos • Gestão dos Custos • Acompanhamento dos Contratos • Controle de Qualidade dos “Entregáveis” • Gestão Operacional (Período dos Jogos) • Fase de Encerramento • Relatório Gerencial Final • Encerramento Formal dos Contratos • Atendimento ao TCU
  33. 33. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial por AF e por Fase
  34. 34. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial Consolidado
  35. 35. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Gestão de Pessoas Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Escolas Militares (Rec & Sel) 8,25 8,88 7,75 9,67 8,64 Prof. Ed. Física (Rec & Sel) 8,38 8,75 9,33 9,67 9,03 Treinamento 9,50 9,13 9,42 9,50 9,39 Uniformes 9,25 9,13 9,08 9,50 9,24 Universidades / Rondon (Rec & Sel) 8,50 9,25 9,25 9,67 9,17 Voluntários Geral (Rec & Sel) 8,25 8,50 8,92 9,67 8,83 Desmobilização 5,50 8,75 9,17 9,50 8,23 Projeto Recrutamento e Seleção 8,25 8,13 8,67 9,67 8,68 Torcida da Paz 6,50 9,25 9,33 8,67 8,44 Total geral 8,04 8,86 8,99 9,50 8,85
  36. 36. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Logística Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Alimentação 8,25 9,25 9,25 7,83 8,65 Hospedagem 8,00 9,63 9,92 8,67 9,05 Saúde 9,13 9,75 10,00 9,83 9,68 Seguros 7,75 9,38 10,00 9,00 9,03 Transportes 8,50 9,25 9,67 7,33 8,69 Alfândega 8,75 9,50 9,83 7,00 8,77 Meio Ambiente 8,38 9,50 9,75 10,00 9,41 Serviços gerais - Almoxarifado 9,25 8,88 9,17 9,33 9,16 Serviços Gerais - Limpeza e Adm Lixo 9,25 9,50 10,00 8,50 9,31 Total geral 8,58 9,40 9,73 8,61 9,08
  37. 37. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Op Jogos/ Esportes Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Atletismo 8,75 9,63 9,67 9,00 9,26 Basquetebol 8,88 9,25 9,83 10,00 9,49 Boxe 9,38 9,88 9,50 10,00 9,69 Esgrima 8,75 9,63 9,83 10,00 9,55 Judo 9,38 9,50 9,83 10,00 9,68 Maratona 7,50 9,25 9,67 10,00 9,10 Natação 9,00 9,50 9,83 10,00 9,58 Paraquedismo 8,63 9,75 9,83 10,00 9,55 Pentatlo Moderno 9,00 9,75 9,83 10,00 9,65 Pentatlo Naval 9,13 9,75 9,83 10,00 9,68
  38. 38. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Op Jogos/ Esportes Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Taekwondo 9,13 8,50 8,92 10,00 9,14 Tiro 9,38 10,00 9,83 10,00 9,80 Triatlo 8,63 9,75 9,83 10,00 9,55 Vela 9,38 9,75 9,58 10,00 9,68 Voleibol 9,00 9,75 9,83 10,00 9,65 Voleibol de Praia 8,88 9,75 9,83 10,00 9,61 Futebol 8,75 8,88 9,33 9,33 9,07 Hipismo 9,13 9,63 10,00 10,00 9,69 Orientação 9,38 10,00 9,83 10,00 9,80 Pent. Aeronáutico 9,13 9,13 9,33 10,00 9,40 Pentatlo Militar 9,00 9,63 9,83 10,00 9,61 Total geral 8,96 9,55 9,71 9,92 9,53
  39. 39. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Op Jogos Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Arbitragem 9,13 10,00 10,00 10,00 9,78 Controle de Dopagem 10,00 10,00 10,00 10,00 10,00 Inscrições Esportivas 9,25 8,50 8,75 10,00 9,13 Serviço ao Espectador 9,25 9,50 8,67 10,00 9,35 SIC (Sport Information Center) 9,25 8,75 8,58 10,00 9,15 Treinamento Esportivo 9,25 9,25 9,33 10,00 9,46 Vilas dos Atletas 9,75 9,38 9,75 9,33 9,55 Apresentação Esportiva (Sport Production) 9,25 8,75 9,17 10,00 9,29 Instalações (Master Plan) 7,25 7,38 8,42 10,00 8,26 Total geral 9,15 9,06 9,19 9,93 9,33
  40. 40. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - ComSocial & Mkt Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Assessoria de Imprensa 7,75 8,25 8,75 7,00 7,94 Bilheteria e Ingressos 9,00 8,75 9,42 9,50 9,17 Abertura Encerramento 8,75 9,88 9,92 8,50 9,26 Com Visual - Look of the Games 8,25 9,13 9,42 9,00 8,95 Cotas e Patrocínios 8,13 8,13 8,25 7,00 7,88 Criação do Mascote dos JMM 8,25 9,50 9,83 9,33 9,23 Loja e Licenciamento 8,00 8,88 9,17 8,17 8,55 Operação de Imprensa 8,88 8,75 9,25 7,00 8,47 Portal Rio2011 7,00 8,50 8,83 7,33 7,92 Produção Mat Gráfico e Brindes 8,88 9,63 10,00 10,00 9,63 Promoções e Eventos 7,75 8,88 9,00 8,67 8,57 Publicidade 8,25 8,88 9,58 10,00 9,18 Total geral 8,24 8,93 9,28 8,46 8,73
  41. 41. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Rel c/ Delegações Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Capacitação em Idiomas 8,50 9,00 9,50 8,33 8,83 Recepção e Acompanhamento JMM 8,13 9,13 9,42 9,83 9,13 Serviços de Cerimonial (Bandeira) e Protocolos para Premiação 8,63 9,75 9,83 10,00 9,55 Traduções e interpretação 8,50 9,75 10,00 8,17 9,10 Total geral 8,44 9,41 9,69 9,08 9,15
  42. 42. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Seg & Inteligência Projetos Fase: Planejamento Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Credenciamento 9,50 8,63 8,83 8,33 8,82 Operações de Inteligência 8,38 9,88 9,92 9,67 9,46 Operaçoes de Segurança 8,63 10,00 9,83 9,67 9,53 Total geral 8,83 9,50 9,53 9,22 9,27
  43. 43. Métricas de Gestão: Indicadores do trabalho Gerencial  Projetos/AF - Com & Controle Projetos Fase: Planejament o Fase: Execução Fase: Controle Fase: Encerramento Média Consolidada Broadcast 8,25 9,38 9,25 7,67 8,64 Centros Integrados 8,38 7,75 9,00 6,83 7,99 Controle de materiais 7,00 8,38 8,25 4,83 7,11 Projeto de Radiocomunicação (Sistemas Troncalizados - CML / R & S / DETEL) 7,75 9,00 8,58 7,50 8,21 Projetos de Segurança Eletrônica dos Jogos 8,13 7,38 9,33 7,50 8,08 Servs de Comunicações (Telefonia e Dados) 7,25 8,75 8,50 7,00 7,88 SGO, SIR e SID 7,38 6,63 7,50 4,83 6,58 Sistema de Apuração de Resultados 7,50 9,25 9,50 6,50 8,19 Sistema de Incidentes 7,25 9,50 9,42 6,50 8,17 Sistema Integrado de Audio-Vídeo (AV e HB) 7,50 9,38 9,25 6,83 8,24 Total geral 7,64 8,54 8,86 6,60 7,91
  44. 44. MODALIDADES das LICITAÇÕES MODALIDADE % EXEMPLOS ADESÃO 8% Locação de Geradores / Hospedagem / Troféus CHAMAMENTO PÚBLICO 3% Patrocínio e Credenciamento de Rádio DISPENSA DE LICITAÇÃO 2% Limpeza das áreas internas e externas das arenas INEXIGIBILIDADE 7% Cerimônias de Abertura e Encerramento (Serviços) / Compras de Bilhete de Transporte PREGÃO ELETRÔNICO 78% Alimentação / Transporte / Centros Integrados PREGÃO PRESENCIAL 2% Lojas e Licenciamento de Produtos
  45. 45. Fundamentação Doutrinária Operação Centrada em Rede: “ Net-Centric Warfare (NCW) ou Net-Centric Operations (NCO)” • Disseminar Informações Confiáveis, Oportunas e Consistentes. • Agilizar o processo decisório. • Auto-sincronizar as ações. • Proporcionar a interoperabilidade. • Empregar protocolo IP.
  46. 46. Estrutura Operacional de C2 Baseada em um conjunto de centros de operações composto de: • 01 Centro Integrado de Operações Conjuntas (CIOC) • 01 Centro de Suporte de C2 (SUPC2) • 44 Centros Integrados de Ações Locais (CIAL), sendo 35 fixos, 8 projeções e 01 veiculares)
  47. 47. Sistema de Comando e Controle ( integração das ações locais )
  48. 48. Centro Integrado de Operações Conjuntas (CIOC) • Ambiente Central da estrutura de C2 dos 5º JMM. • Coordenação da execução de todas as atividades dos Jogos. • Supervisão da atuação dos Centros Integrados de Ações Locais (CIAL). • Coordenação das ações com Órgãos e Agências Federais, Estaduais e Municipais (FEM). • Interação com concessionárias de serviços públicos. • Ligação com entidades da sociedade civil.
  49. 49. Centro Integrado de Ações Locais (CIAL) • Ambiente executivo no processo de C2 dos 5º JMM. • Operação é atribuição da OM de Apoio responsável pela Instalação (Cmt e Estado-Maior). • Solução de 95% dos Incidentes. OBS.: Um Incidente, no conceito de operação dos 5º JMM, é qualquer evento imprevisto ou que exija alteração do planejamento publicado.
  50. 50. Centro Integrado de Ações Locais (CIAL)
  51. 51. Esquema dos CIAL - Diagrama Genérico
  52. 52. Estrutura Integrada de Comando e Controle Comitê Executivo SEORI / SEMIL Comitê Gestor Min. DefesaCISM CIOC Centro Integrado de Operações Conjuntas Outros Órgãos e Agências Gov Gerências CPO Mídia OM de Apoio Gerência de Competição (CPO) Prestadoras de Serviços Órgãos Públicos Áreas Funcionais Centro(s) Integrado(s) de Ações Locais CIAL PSC / CISM Confederações 95% Soluções Incidentes Centros de Controle da Ameaças e Pronta Resposta Subchefia de Comando e Controle MD SegurançaeInteligência MD/CSA/1ªDE
  53. 53. ESTRUTURAÇÃO OPERACIONAL DOS CENTROS INTEGRADOS COMANDO CONTROLE Elementos Operacionais Centros de Operações Órgãos Federais, estaduais e municipais COMANDO Elementos Operacionais CONTROLE Centros Estratégicos (veicular)
  54. 54. Diagrama final dos Centros Integrados
  55. 55. Resumo quantitativo CENTROS INTEGRADOS DE AÇÃO LOCAL • Em instalações esportivas - 23 • Em instalações não esportivas - 12 • Projeções em instalações esportivas – 01 • Projeções em instalações não esportivas – 07 • Em veículo (atendeu 3 eventos esportivas) - 01
  56. 56. Lições Aprendidas CENTROS INTEGRADOS • Apronto operacional com antecedência é fundamental • Seleção da empresa integradora • Falta de Cultura em recursos de TI • Alto índice de disponibilidade da infraestrutura (em curto prazo) • Alto desempenho e performance do SUPC2 OPORTUNIDADES • Inovação e testes de novos concepções para Sistemas de Comando e Controle • Emprego do Legado já em 2012
  57. 57. Sistemas de Comunicações - Rádio CIA L REDE DO CML CIOC INSTALAÇÃO CBMP C REDE SEG PUB (DETEL) CCI S Rad ERB REDES DA INSTALAÇÃO (ROHDE SCHWARZ) P M Segurança, Deslocamentos e Saúde
  58. 58. Sistemas de Comunicações - Rádio Estatísticas de Utilização Sistema TETRA
  59. 59. Serviços de Comunicações - Rádio • Sistema Rádio Troncalizado do Comando Militar do Leste (CML) • Sistema Rádio Troncalizado de Segurança Pública do DETEL/RJ • Sistema Rádio Troncalizado da Rohde Schwartz (R&S), para as ligações internas
  60. 60. Terminais das Redes Rádio Emprego Terminais Portáteis Terminais Veiculares Terminais Fixos CML 500 25 35 CPO 1600 01 80
  61. 61. I. Rasa Sumaré Peña Mendanha P. Couto Corcovado REPETIDORAS DO SISTEMA CML
  62. 62. Interoperabilidade dos Sistemas 16 estações Rádio Base (ERB) 1600 Rádios (80 veiculares) Rede Rádio Local Rede Rádio Local Rede Rádio Local Rede Rádio Local 3 Mb 3 Mb 3 Mb SISTEMA TETRA Gateway Analógico Sistema Trancking Rede Telefônica Fixa Rede Celular Rede Rádio A Rede Rádio B IPICS 02 Gateways para interconexão com redes externas (IPICS) Interface com Sistema Rádio do CML
  63. 63. Serviços de Comunicações - Dados Cada Centro dispõe de 2 redes separadas Rede de Transporte: intranet entre as instalações Acesso à internet
  64. 64. Serviços de Comunicações - Dados • Modens 3G – 120 • Pontos de conexão internet – 46 • Pontos para rede de transporte - 65 Transporte Internet Centro Integrado de Operações Conjuntas 30 mbs 10 mbs Centro Integrado de Ações Locais 10 mbs 10 mbs Projeções de Centros Locais 08 mbs 02 mbs Centro de Suporte de C2 30 mbs 10 mbs Vilas de Atletas 10 mbs 30 mbs
  65. 65. Serviços de Comunicações - Voz • Centro Integrado de Operações Conjuntas • PABX para 100 ramais (40 instalados) • Centro Integrado de Suporte de C2 • PABX para 100 ramais ( 45 instalados) • Centro Integrado de Ações Locais • 04 ramais por centro (123 instalados) • Telefonia Celular • 1200 celulares básicos • 200 celulares avançados • 400 smartphones (Sistema de Incidentes)
  66. 66. Lições Aprendidas • Rádio - Aprimorar a utilização da tecnologia IPICS (internet protocol interoperability and collaboration systems) - Falta de suprimento p/ reposição de peças - Alimentação das DIBs (ERBs) apresentou deficiências - Boa propagação do sistema Tetra (R&S) em áreas edificadas e de vegetação densa - Interligação da Rede R&S com a Rede CML via IPICS • Internet - Proporcionar cobertura para acesso à internet nas vilas e locais de grande frequência de participantes
  67. 67. Aplicações de software • Sistema Integrado de Gestão Administrativa (SIGA) e Portal dos Jogos, disponíveis desde a fase de planejamento • Sistema de Incidentes • Sistema de Gerência Operacional (SGO), para prover os módulos necessários ao gerenciamento dos Jogos • Matriz de Sincronização das Ações • Módulo de transporte • Módulo de Hospedagem • Módulo de Credenciamento • Módulo de Inscrições • Sistema de Integração de Resultados (SIR) • Sistema de Integração com a Divulgação (SID)
  68. 68. SIN – Sistema de Incidentes - Telas
  69. 69. SIN – Sistema de Incidentes - Telas
  70. 70. SIN – Sistema de Incidentes - Estatísticas PERCENTUAL INCIDENTES SOLUCIONADOS Planejado Real CIOC 5,0% 10,6% CIAL 95,0% 89,4% Análise % dos Incidentes Registrados % % de Incidentes em Relação ao Total de Eventos da Matriz 5,2% % de Incidentes caracterizados como Atraso 5,8% % de Incidentes de Planejamento classificados como Atraso 1,9% % de Atrasos em relação ao Total de eventos da Matriz 0,3%
  71. 71. SIN – Sistema de Incidentes - Estatísticas PERCENTUAL INCIDENTES SOLUCIONADOS Planejado Real CIOC 5,0% 10,6% CIAL 95,0% 89,4% Os 5 Mais - Incidentes x Total de Incidentes % Saúde 11,7% Transporte Aéreo 6,0% Transporte Terrestre 5,9% Partida das Delegações 4,9% Planejamento e Gestão Integrada (Matriz) 4,6%
  72. 72. SGO – Matriz de Sincronização Linhas de Atividade por Situação Atrasada 184 Cancelada 120 Não Publicada 1505 Finalizada no Prazo 17901 Total geral 19710 % Atividades Atrasadas 0,9% % Atividades Canceladas 0,6% % Atividades Não Publicadas 7,6% % Atividades Finalizadas no Prazo 90,8%
  73. 73. SIGA – alguns registros ( Ago/2011) • Arquivos armazenados – 6.087 (11 GB) • Usuários cadastrados – 1.293 • Mensagens trafegadas – 1.219.858 • Dados trafegados – 344,99 GB
  74. 74. SIGA Sistema de Gestão Adm
  75. 75. Sistema de Gestão Operacional SGO Delegações ImprensaPrestadores de Serviço Força de Trabalho Voluntários Registro Público de Voluntários Cadastro de Pessoas Cadastro de Pessoas Registro Público de Imprensa Final Entry
  76. 76. SGO – alguns registros por módulos • Voluntários – 8.145 inscritos • Cadastro de Pessoas – 45.574 • Credenciamento – 41.197 Registros • Saúde – 1.715 atendimentos • Chegadas e Partidas – 5.238 rec /aero • Força de Trabalho – 34.158 cadastrados • Hospedagem – 6.119 hóspedes • Transportes – 2.552 solicitações • Esportes – 4.175 atletas
  77. 77. Sistema de Integração com Divulgação • Responsável por apresentar dados de gestão e resultados, de maneira padronizada, no Portal Oficial dos Jogos Dados SID
  78. 78. Outros Sistemas de Apoio • Sistema de Gerenciamento de Imagens (SGI) • Sistema Integrado de Áudio & Vídeo (SIAV) • Emissora Anfitriã - Host Broadcasting (HB) • Sistema de Apuração, Gestão e Difusão de Resultados Locais (RLoc)
  79. 79. Outros Sistemas de Apoio - SGI Permitir o monitoramento e a visualização das ações escolhidas, facilitando a tomada de decisão e sua divulgação para toda a equipe operacional Centros integrado monitores telas Cabo HDMI treinados operadores Tempo de utilização 30 122 61 2.480 m 64 volunt 434 148 h
  80. 80. Outros Sistemas de Apoio - SIAV O Sistema Integrado de Áudio e Vídeo (SIAV) se compôs de: • Sistema Digital Multimídia (SDM) para produção e distribuição de conteúdo ligados aos Jogos • Áudio e Vídeo Local (AVL) para instalar e operar recursos de sonorização e visualização das áreas utilizadas nos diversos eventos • Apresentação do Esporte (AE) produzindo conteúdo e operando a apresentação do esporte em todas as modalidades demandadas • Vídeo Digital Internet (VDI) realizando a produção de matérias gravadas e conteúdo ao vivo e auxiliando a inserção e gerenciamento no Portal dos Jogos
  81. 81. Outros Sistemas de Apoio - HB Constituiu a Emissora Anfitriã dos Jogos, responsável por: • Captar imagens de todas as competições • Produzir a programação ao vivo dos diversos esportes • Produzir os boletins esportivos • Distribuir todos os conteúdos para as Emissoras Detentoras de Direito de Transmissão (EDD)
  82. 82. Broadcast – alguns registros • Eventos com cobertura ao vivo - 11 • Eventos gravados no local - 09 • Eventos gravados com ENG - 07 • Unidades Móveis empregadas - 10 • Unidades Portáteis - 03 • Câmeras - 91 • Câmeras portáteis - 23 • Câmeras especiais - 17
  83. 83. Outros Sistemas de Apoio – RLoc Sistema que operou localmente em todos os locais de competição para: • Apurar os resultados com o uso de sensores automatizados ou por pontuação atribuída por árbitros • Controlar os placares de exibição local de resultados • Fornecer dados, localmente, para comentaristas esportivos das EDD e locutores oficias
  84. 84. Outros Sistemas de Apoio – RLoc • Agregar dados adicionais associados ao esporte • Organizar os resultados e dados estatísticos em banco de dados • Prover gestão dos relatórios associados • Selecionar os dados e montar os gráficos de TV a serem submetidos à Emissora Anfitriã • Alimentar o SIR com os diversos
  85. 85. 45 medalhas de OURO 33 medalhas de PRATA 36 medalhas de BRONZE Total: 114 Brasil foi o líder em medalhas
  86. 86. 45 medalhas de OURO 33 medalhas de PRATA 36 medalhas de BRONZE Total: 114 Brasil foi o líder em medalhas

×