SlideShare uma empresa Scribd logo

As TIC e o seu impacto

1 de 14
Baixar para ler offline
AS TELECOMUNICAÇÕES
E O SEU IMPACTO
Andreia Macedo, nº2 11ºB Joana Rodrigues, nº7
ÍNDICE
• Introdução;
• O que é a Sociedade de Informação?
• Caracterização da Sociedade de Informação;
• Impacto das TIC nas relações entre os espaços geográficos, e no seu
dinamismo;
• Telecomunicações: Aumentam as igualdades ou acentuam as
desigualdades;
• Esforços de Portugal para se inserir nos objetivos comunitários;
• Papel das TIC na vida das pessoas.
INTRODUÇÃO
• As telecomunicações são algo de muito influente no nosso meio, pois têm
facilitado bastaste as tarefas do nosso dia-a-dia, sem contar com os benefícios que
estas nos tem trazido com o seu desenvolvimento.
• Em Portugal, têm-se registado grandes progressos na criação de
infraestruturas, no alargamento das redes de comunicação e difusão das TIC, o que
se insere na política comunitária, que através de vários programas, tem privilegiado
o desenvolvimento das telecomunicações como instrumento de desenvolvimento
económico e coesão social em cada estado-membro e a nível comunitário.
O QUE É A SOCIEDADE DE
INFORMAÇÃO?
• Sociedade em que as principais atividades
estão integradas pelas novas tecnologias da
informação e comunicação e a informação
circula em redes eletrónicas.
• As atividades sociais organizam-se em formatos
onde convergem organização, ação e
comunicação, ditos “modelos de negócio”,
funcionando sobre plataformas tecnológicas.
• Aceleração dos processos de
produção e de disseminação
da informação e do
conhecimento;
• A organização que domina, é
em rede (das hierarquias para a
regulação e a governação).
• Uso intensivo de computadores e
redes (infraestruturas e acessos);
• Elevado número de atividades produtivas que
dependem da gestão de fluxos informacionais,
aliado ao uso intenso das novas TIC;
• A informação que conta,
é a digital (minimizar
esforços e fluxos);
IMPACTO DAS TIC NAS RELAÇÕES ENTRE OS ESPAÇOS
GEOGRÁFICOS, E NO SEU DINAMISMO
• As TIC constituem um recente e importante fator de competitividade territorial.
• Elas moldam e estruturam o território, criando vantagens comparativas entre territórios, em
função não apenas do acesso às suas infraestruturas físicas, mas também do acesso aos
serviços que as suportam e aos serviços que nelas são suportados.
• Há uma tendência para o aparecimento de novas economias de aglomeração definidas
pelas TIC, que em certa medida parecem contrariar a noção geral que aponta para uma
maior flexibilidade nas opções de localização das atividades por via da maior facilidade de
comunicação e acesso à informação.
• Juntamente, as TIC vieram criar novas possibilidades para o desenvolvimento das ações de
governação territorial, oferecendo à administração, aos cidadãos e a outras organizações
representativas de interesses, condições de participação nos processos territoriais.
Anúncio

Recomendados

Os desafios para portugal do alargamento da união europeia
Os desafios para portugal do alargamento da união europeiaOs desafios para portugal do alargamento da união europeia
Os desafios para portugal do alargamento da união europeiaIlda Bicacro
 
Vantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalizaçãoVantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalizaçãoZé Stinson
 
Globalização cultural
Globalização culturalGlobalização cultural
Globalização culturalJessie1r98
 
As características da rede urbana
As características da rede urbanaAs características da rede urbana
As características da rede urbanaIlda Bicacro
 
Rede urbana nacional
Rede urbana nacionalRede urbana nacional
Rede urbana nacionalCacilda Basto
 
Principais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficosPrincipais problemas e soluções sociodemográficos
Principais problemas e soluções sociodemográficosIlda Bicacro
 
Resumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoResumo economia c 2º periodo
Resumo economia c 2º periodoLia Treacy
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º AnoOs transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano713773
 
áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionaisPocarolas
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Rosária Zamith
 
resumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoresumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoLia Treacy
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisIlda Bicacro
 
A Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola ComumA Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola ComumMaria Adelaide
 
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º anoA expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano713773
 
Noite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário VerdeNoite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário VerdeDina Baptista
 
União europeia alargamentos
União europeia   alargamentosUnião europeia   alargamentos
União europeia alargamentosPocarolas
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaIlda Bicacro
 
11 app-características rede urbana (1)
11 app-características rede urbana (1)11 app-características rede urbana (1)
11 app-características rede urbana (1)bruno oliveira
 
Processos fonológicos
Processos fonológicosProcessos fonológicos
Processos fonológicosSílvia Faim
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 
Globalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vidaGlobalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vidaAlcina Barbosa
 
O papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficos
O papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficosO papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficos
O papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficosIlda Bicacro
 
estrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialestrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialJoão Marrocano
 

Mais procurados (20)

Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º AnoOs transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
Os transportes em Portugal - Geografia 11º Ano
 
áReas funcionais
áReas funcionaisáReas funcionais
áReas funcionais
 
Geografia11ºano
Geografia11ºanoGeografia11ºano
Geografia11ºano
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
resumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoresumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º período
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas rurais
 
A Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola ComumA Politica AgríCola Comum
A Politica AgríCola Comum
 
Amor de perdição
Amor de perdiçãoAmor de perdição
Amor de perdição
 
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º anoA expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
A expansão urbana em Portugal - Geografia 11º ano
 
Noite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário VerdeNoite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário Verde
 
União europeia alargamentos
União europeia   alargamentosUnião europeia   alargamentos
União europeia alargamentos
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
 
11 app-características rede urbana (1)
11 app-características rede urbana (1)11 app-características rede urbana (1)
11 app-características rede urbana (1)
 
Processos fonológicos
Processos fonológicosProcessos fonológicos
Processos fonológicos
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
Mundialização e globalização
Mundialização e globalizaçãoMundialização e globalização
Mundialização e globalização
 
Os Maias - personagens
Os Maias - personagensOs Maias - personagens
Os Maias - personagens
 
Globalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vidaGlobalização dos estilos de vida
Globalização dos estilos de vida
 
O papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficos
O papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficosO papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficos
O papel das tic no dinamismo dos diferentes espaços geográficos
 
estrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica socialestrutura familiar e dinamica social
estrutura familiar e dinamica social
 

Semelhante a As TIC e o seu impacto

Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)
Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)
Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)Edinho Silva
 
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativosTellus
 
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...Vivian Costa
 
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.Tellus
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impresslbenevenuto
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impresslbenevenuto
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impresslbenevenuto
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digitallbenevenuto
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impresslbenevenuto
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digitallbenevenuto
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digitallbenevenuto
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digitallbenevenuto
 
Cidadania digital e democratização electronica
Cidadania digital e democratização electronicaCidadania digital e democratização electronica
Cidadania digital e democratização electronicaCarlos Costa
 
Importancia Das Tic Na Sociedade
Importancia Das Tic Na SociedadeImportancia Das Tic Na Sociedade
Importancia Das Tic Na Sociedadenovageracao
 
06 curso ippuc-aula_02
06 curso ippuc-aula_0206 curso ippuc-aula_02
06 curso ippuc-aula_02andressa bonn
 
Tics para o desenvolvimento social
Tics para o desenvolvimento socialTics para o desenvolvimento social
Tics para o desenvolvimento socialGorete Figueiredo
 
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...ACORN-REDECOM
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impresslbenevenuto
 

Semelhante a As TIC e o seu impacto (20)

Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)
Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)
Balanço Final do Governo Lula - livro 4 (cap. 6)
 
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
+ Inovação Pública: Tecnologia e aplicativos
 
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
Tecnologia e inovação: desenvolvimento municipal e uso de aplicativos na gest...
 
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
+ Inovação Pública: Uso de aplicativos nos muncípios brasileiros.
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impress
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impress
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impress
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digital
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impress
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digital
 
Tic Final
Tic FinalTic Final
Tic Final
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digital
 
Inclusão digital
Inclusão digitalInclusão digital
Inclusão digital
 
Cidadania digital e democratização electronica
Cidadania digital e democratização electronicaCidadania digital e democratização electronica
Cidadania digital e democratização electronica
 
Importancia Das Tic Na Sociedade
Importancia Das Tic Na SociedadeImportancia Das Tic Na Sociedade
Importancia Das Tic Na Sociedade
 
06 curso ippuc-aula_02
06 curso ippuc-aula_0206 curso ippuc-aula_02
06 curso ippuc-aula_02
 
Tics para o desenvolvimento social
Tics para o desenvolvimento socialTics para o desenvolvimento social
Tics para o desenvolvimento social
 
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
Tic’s para o desenvolvimento na zona rural necessária - Mauro Araújo Câmara (...
 
Apresentação impress
Apresentação impressApresentação impress
Apresentação impress
 
Políticas Públicas para Acesso e uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e uso da InternetPolíticas Públicas para Acesso e uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e uso da Internet
 

Mais de Joana Filipa Rodrigues

O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)
O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)
O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)Joana Filipa Rodrigues
 
Apontamentos de Teoria das Relações Internacionais I
Apontamentos de Teoria das Relações Internacionais IApontamentos de Teoria das Relações Internacionais I
Apontamentos de Teoria das Relações Internacionais IJoana Filipa Rodrigues
 
A Teoria Crítica pelos olhos de Robert Cox
A Teoria Crítica pelos olhos de Robert CoxA Teoria Crítica pelos olhos de Robert Cox
A Teoria Crítica pelos olhos de Robert CoxJoana Filipa Rodrigues
 
Sistema Político da União Europeia - SPUE
Sistema Político da União Europeia - SPUESistema Político da União Europeia - SPUE
Sistema Político da União Europeia - SPUEJoana Filipa Rodrigues
 
Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)
Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)
Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)Joana Filipa Rodrigues
 
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIImpacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIJoana Filipa Rodrigues
 
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte III
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIIImpacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte III
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIIJoana Filipa Rodrigues
 
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoPsicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoJoana Filipa Rodrigues
 
A sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do ConventoA sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do ConventoJoana Filipa Rodrigues
 
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1Joana Filipa Rodrigues
 

Mais de Joana Filipa Rodrigues (20)

O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)
O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)
O Acordo Nuclear entre o Irão e o P5 + 1/UE (2015)
 
Apontamentos de Teoria das Relações Internacionais I
Apontamentos de Teoria das Relações Internacionais IApontamentos de Teoria das Relações Internacionais I
Apontamentos de Teoria das Relações Internacionais I
 
Policy Memorandum on Brexit
Policy Memorandum on BrexitPolicy Memorandum on Brexit
Policy Memorandum on Brexit
 
A Teoria Crítica pelos olhos de Robert Cox
A Teoria Crítica pelos olhos de Robert CoxA Teoria Crítica pelos olhos de Robert Cox
A Teoria Crítica pelos olhos de Robert Cox
 
Soberania - Sovereignty by Sorensen
Soberania - Sovereignty by SorensenSoberania - Sovereignty by Sorensen
Soberania - Sovereignty by Sorensen
 
Sistema Político da União Europeia - SPUE
Sistema Político da União Europeia - SPUESistema Político da União Europeia - SPUE
Sistema Político da União Europeia - SPUE
 
Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)
Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)
Joint Comprehensive Plan of Action - JCPOA (2015)
 
Comunidade Europeia: OPNI?
Comunidade Europeia: OPNI?Comunidade Europeia: OPNI?
Comunidade Europeia: OPNI?
 
Victor Gavin
Victor GavinVictor Gavin
Victor Gavin
 
Liberdade vs. Igualdade
Liberdade vs. IgualdadeLiberdade vs. Igualdade
Liberdade vs. Igualdade
 
Globalização e Direitos Humanos
Globalização e Direitos HumanosGlobalização e Direitos Humanos
Globalização e Direitos Humanos
 
Conferência de Berlim
Conferência de BerlimConferência de Berlim
Conferência de Berlim
 
A Crise dos Refugiados parte I
A Crise dos Refugiados parte IA Crise dos Refugiados parte I
A Crise dos Refugiados parte I
 
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIImpacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte II
 
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte III
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte IIIImpacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte III
Impacto dos fluxos migratórios numa sociedade parte III
 
História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6História A - módulo 3, 4 e 6
História A - módulo 3, 4 e 6
 
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conaçãoPsicologia - a mente, as emoções e a conação
Psicologia - a mente, as emoções e a conação
 
A sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do ConventoA sátira e a crítica social no Memorial do Convento
A sátira e a crítica social no Memorial do Convento
 
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
 
Psicologia 12º
Psicologia 12ºPsicologia 12º
Psicologia 12º
 

Último

Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Jean Carlos Nunes Paixão
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...apoioacademicoead
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...azulassessoriaacadem3
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfddddddddddddddddddddddddddddddddddddRenandantas16
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfRuannSolza
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
Atividades sobre as Fontes Históricas e Patrimônio.
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
Ainda nessa perspectiva, mencione ao menos três desafios associados à aplicaç...
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
c) A fosforilação oxidativa é a etapa da respiração celular que mais produz A...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
004820000101011 (15).pdffdfdfdddddddddddddddddddddddddddddddddddd
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdfAtividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
Atividade O homem mais rico da Babilônia.pdf
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 

As TIC e o seu impacto

  • 1. AS TELECOMUNICAÇÕES E O SEU IMPACTO Andreia Macedo, nº2 11ºB Joana Rodrigues, nº7
  • 2. ÍNDICE • Introdução; • O que é a Sociedade de Informação? • Caracterização da Sociedade de Informação; • Impacto das TIC nas relações entre os espaços geográficos, e no seu dinamismo; • Telecomunicações: Aumentam as igualdades ou acentuam as desigualdades; • Esforços de Portugal para se inserir nos objetivos comunitários; • Papel das TIC na vida das pessoas.
  • 3. INTRODUÇÃO • As telecomunicações são algo de muito influente no nosso meio, pois têm facilitado bastaste as tarefas do nosso dia-a-dia, sem contar com os benefícios que estas nos tem trazido com o seu desenvolvimento. • Em Portugal, têm-se registado grandes progressos na criação de infraestruturas, no alargamento das redes de comunicação e difusão das TIC, o que se insere na política comunitária, que através de vários programas, tem privilegiado o desenvolvimento das telecomunicações como instrumento de desenvolvimento económico e coesão social em cada estado-membro e a nível comunitário.
  • 4. O QUE É A SOCIEDADE DE INFORMAÇÃO? • Sociedade em que as principais atividades estão integradas pelas novas tecnologias da informação e comunicação e a informação circula em redes eletrónicas. • As atividades sociais organizam-se em formatos onde convergem organização, ação e comunicação, ditos “modelos de negócio”, funcionando sobre plataformas tecnológicas.
  • 5. • Aceleração dos processos de produção e de disseminação da informação e do conhecimento; • A organização que domina, é em rede (das hierarquias para a regulação e a governação). • Uso intensivo de computadores e redes (infraestruturas e acessos); • Elevado número de atividades produtivas que dependem da gestão de fluxos informacionais, aliado ao uso intenso das novas TIC; • A informação que conta, é a digital (minimizar esforços e fluxos);
  • 6. IMPACTO DAS TIC NAS RELAÇÕES ENTRE OS ESPAÇOS GEOGRÁFICOS, E NO SEU DINAMISMO • As TIC constituem um recente e importante fator de competitividade territorial. • Elas moldam e estruturam o território, criando vantagens comparativas entre territórios, em função não apenas do acesso às suas infraestruturas físicas, mas também do acesso aos serviços que as suportam e aos serviços que nelas são suportados. • Há uma tendência para o aparecimento de novas economias de aglomeração definidas pelas TIC, que em certa medida parecem contrariar a noção geral que aponta para uma maior flexibilidade nas opções de localização das atividades por via da maior facilidade de comunicação e acesso à informação. • Juntamente, as TIC vieram criar novas possibilidades para o desenvolvimento das ações de governação territorial, oferecendo à administração, aos cidadãos e a outras organizações representativas de interesses, condições de participação nos processos territoriais.
  • 7. VÍTOR CAMPOS DIRETOR GERAL DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DESENVOLVIMENTO URBANO “Consciente desta forte relação com o desenvolvimento do território e dos novos desafios que as TIC colocam à sua organização e à sua gestão, a DGOTDU encomendou a uma equipa liderada pela Universidade de Aveiro, um estudo sobre as relações entre o ordenamento do território e as TIC. Esse estudo, iniciado em finais de 2004, ficou recentemente concluído. Com a organização deste Seminário, a DGOTDU pretende não só proporcionar a divulgação dos resultados obtidos, mas também promover o debate alargado do tema, numa ótica de identificação de novos objetivos e prioridades para o seu futuro aprofundamento. Complementarmente, pretende-se sensibilizar as entidades públicas mais diretamente envolvidas, em particular os municípios, para a necessidade de darem à temática das TIC uma adequada consideração nas suas estratégias de desenvolvimento e nas suas ações de gestão do território.”
  • 8. TELECOMUNICAÇÕES: DIMINUEM OU ACENTUAM AS DESIGUALDADES • O desenvolvimento das TIC permite reduzir as distâncias e aproximar agentes económicos e pessoas de todo o mundo. Porém, e porque contribuem para o desenvolvimento económico e social, as diferenças no acesso e na capacidade de uso dessas tecnologias aumentam as desigualdades entre regiões do mundo e de cada país e entre os cidadãos. • As possibilidades de acesso e a capacidade de utilização das TIC são diferentes consoante o desenvolvimento das regiões, mas dependem também das características dos indivíduos.
  • 10. ESFORÇOS DE PORTUGAL PARA SE INSERIR NOS OBJETIVOS COMUNITÁRIOS • Também com o objetivo de reduzir as desigualdades, foi criado em 1986, a nível comunitário, o Programa STAR, já concluído, que englobou um conjunto de ações especiais no domínio das telecomunicações, para promover a introdução e o desenvolvimento de serviços e redes avançados nas regiões periféricas menos favorecidas da EU. • Em Portugal, as regiões autónomas beneficiaram deste programa, que contribuiu para a criação de infraestruturas de apoio e para o incentivo às empresas privadas na aquisição de meios e na prestação de serviços na área das telecomunicações.
  • 11. O Programa Ligar Portugal, integrado no Plano Tecnológico, visa mobilizar a sociedade portuguesa para os desafios estratégicos da Sociedade da Informação e do Conhecimento. EIXOS DE AÇÃO - De acordo com o Programa do Governo, apresentado na Assembleia da República, o Plano Tecnológico está estruturado em três eixos de ação: 1. Conhecimento - Qualificar os portugueses para a sociedade do conhecimento, fomentando medidas estruturais vocacionadas para elevar os níveis educativos médios da população, criando um sistema abrangente e diversificado de aprendizagem ao longo da vida e mobilizando os portugueses para a Sociedade de Informação.
  • 12. 2. Tecnologia - Vencer o atraso científico e tecnológico, apostando no reforço das competências científicas e tecnológicas nacionais, públicas e privadas, reconhecendo o papel das empresas na criação de emprego qualificado e nas atividades de investigação e desenvolvimento (I&D). 3. Inovação - Imprimir um novo impulso à inovação, facilitando a adaptação do tecido produtivo aos desafios impostos pela globalização através da difusão, adaptação e uso de novos processos, formas de organização, serviços e produtos. Neste esforço será desejável, não só apoiar os agentes individuais, mas também reforçar a sua ação sistémica.
  • 13. PAPEL DAS TIC NA VIDA DAS PESSOAS As TIC têm-se revelado muito importantes, pois transformaram completamente o modo de vida da nossa sociedade, tornando-a mais fácil. Estas são uma poderosa ferramenta que nos permitiu ultrapassar obstáculos, tais como a mobilidade, a acessibilidade, entre outros, trazendo-nos a possibilidade da criação de novas oportunidades no mercado, flexibilidade para minimizar ou até eliminar, por completo, os congestionamentos provocados pelos métodos de trabalho ditos “normais” ou “tradicionais”, incluindo os que são impostos pela distância e tempo.
  • 14. FONTES Além dos sites fornecidos pelos professor: • Livro: Geografia A 11º Ano • http://gied.web.simplesnet.pt/soc_da_informacao.htm • http://www.apdsi.pt/uploads/news/id545/2-5.1_artur%20castro%20neves_070626.pdf • http://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/4062/1/si_uminho2013.pdf • http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/14854/1/Revista_Educa%C3%A7 %C3%A3o,VolXVIII,n%C2%BA1_5-22.pdf • http://www.dgz.org.br/out11/Art_01.htm