SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
TEMA I – A EUROPA E O MUNDO NO
LIMIAR DO SÉC. XX
A supremacia Europeia sobre oA supremacia Europeia sobre o
MundoMundo
A Europa assumia-se
como 1ª
potência Mundial
DOMÍNIO POLÍTICO
Inglaterra, França, Alemanha ,
Portugal e outras potências europeias
possuíam colónias em África,
Ásia e América
DOMÍNIO ECONÓMICO
•Assegurava metade da produção
Industrial mundial;
•Exportava os seus produtos manu-
facturados para toda a parte;
•Localização na Europa das sedes
dos grandes bancos e maiores
empresas industriais e comerciais.
DOMÍNIO CULTURAL
•Imposição dos modelos culturais
Europeus
• Localização na Europa das prin-
cipais Universidades, bibliotecas e
museus
Superioridade técnica e científica.
•“Missão civilizadora” da Europa
RAZÕES DA FORMAÇÃO DOSRAZÕES DA FORMAÇÃO DOS
IMPÉRIOS COLONIAISIMPÉRIOS COLONIAIS
Ordem económica
A Europa precisava de:
Mercados
Ordem Política e
estratégica Ordem culturalMercados
abastecedores de
matérias-primas;
Mercados consumidores
de produtos industriais
estratégica
As principais potências,
rivais umas das outras
precisavam de afirmar o
seu poderio e força militar
Ordem cultural
Missão civilizadora
CONFERÊNCIA DE BERLIMCONFERÊNCIA DE BERLIM
RAZÃO DA SUA REALIZAÇÃO – Regularizar
a ocupação de África e acabar com as
rivalidades pelo domínio do continente
africano
DATA DA SUA REALIZAÇÃO – 1884-1885
O QUE FICOU DECIDIDO – A forma de
direito colonial segundo a qual a ocupação
efectiva de um território e a sua exploração
económica substituíam o direito obtido pela
descoberta.
Potências vencedoras – Países mais
desenvolvidos e ricos como a Grã-Bretanha
e a França;
Potências prejudicadas – Países menos
desenvolvidos como por exemplo Portugal.
A QUESTÃO DO MAPA COR-DE-ROSA
Em 1886, com a intenção de formar um
domínio que unisse Angola a Moçambique,
o governo português apresentou um mapa
no qual , a cor-de-rosa, se juntavam as
duas colónias.
O projecto português colidia com os
interesses ingleses que pretendiam juntarinteresses ingleses que pretendiam juntar
sob o seu domínio os territórios que iam do
Cairo (Egipto) ao Cabo (África do Sul).
A Inglaterra faz então um ultimato a
Portugal
Exigia a retirada das tropas
portuguesas dos territórios entre
Angola e Moçambique
Portugal cede
Antecedentes daAntecedentes da
1ª GUERRA MUNDIAL1ª GUERRA MUNDIAL
Existência de rivalidades:Existência de rivalidades:
A França, Inglaterra e Alemanha disputavam
os territórios coloniais mais ricos e
estrategicamente situados porque
necessitavam de mercados abastecedores de
matérias-primas e consumidores de produtos
industriais.industriais.
A França desejava recuperar a Alsácia e a
Lorena, perdidas para a Alemanha em 1871;
A região dos Balcãs era constituída por povos
que desejavam tornar-se independentes dos
Impérios Turco e Austro-Húngaro. A Rússia,
interessada em ter acesso ao Mediterrâneo,
apoiava esses movimentos de autonomia e
era aliada da Sérvia
( país independente que desejava formar a
Grande Sérvia que agrupasse Montenegro e
regiões dominadas pelo Império Austro-
Húngaro..
CORRIDA AOS ARMAMENTOS
POLÍTICA DE ALIANÇAS
POLÍTICA DE ALIANÇASPOLÍTICA DE ALIANÇAS
Tríplice aliança – Alemanha, impérioTríplice aliança – Alemanha, império
Austro-Húngaro e Itália
Tríplice Entente – Inglaterra, França ,
Rússia
A criação das alianças militares provocam instabilidade.
Assistiu-se a uma corrida aos armamentos e vivia-se num clima de PAZ
ARMADA. Qualquer incidente podia provocar um conflito
O atentado de Serajevo e o activar do
sistema de alianças
A ambição da Sérvia em dominar os Balcãs e
formar a “Grande Sérvia” deu origem a um
incidente que motivou a 1ª Guerra Mundial.
No dia 28 de Junho de 1914, o herdeiro do
império austro-húngaro , o arquiduque
Francisco Fernando, é assassinado em SerajevoFrancisco Fernando, é assassinado em Serajevo
na Bósnia por um estudante Sérvio.
A Áustria com o apoio da Alemanha declara
guerra à Sérvia
A Rússia coloca-se do lado da Sérvia
Activação do sistema de alianças
1ª GUERRA MUNDIAL
FASES DA GUERRA
1ª Fase – Guerra de movimentos (1914-1915)
Avanço rápido das tropas alemãs;
Alemanha avança sobre a Bélgica, aproxima-se
de Paris mas foi travada pelo exército francês;
Na Europa Oriental a Alemanha ocupou a
Polónia mas o Inverno rigoroso obrigou-a a
estabilizar as posiçõesestabilizar as posições
2ª Fase – Guerra das Trincheiras (1915-1917)
Estabilização de posições
Condições de vida terríveis ( convívio com
mortos e feridos; falta de alimentos; humidade,
frio, piolhos, ratazanas, ataques de gases
venenosos…)
Entrada de Portugal na Guerra. A pedido do
governo inglês, Portugal aprisionou os navios
alemães ancorados nos nossos portos , o que
levou a Alemanha a declarar guerra a Portugal.
Entrada dos EUA na guerraEntrada dos EUA na guerra
3ª Fase – Guerra de movimentos (1917-1918))
1917 – Império Russo retira-se do conflito por causa da Revolução
Soviética;
1917 – EUA entram no conflito a favor dos Aliados.
Razões da entrada dos EUA:
A Alemanha declarou uma guerra submarina a todos os navios que
abastecessem os países inimigos, afundando-os. A destruição de
alguns navios americanos levou a que estes entrassem na guerra.alguns navios americanos levou a que estes entrassem na guerra.
Importância da entrada dos EUA na guerra
Vantagem para os aliados pelo apoio financeiro
Apoio moral e psicológico
Participação de um milhão de soldados e de armamento.
1918- Exércitos das Potências centrais sofrem sucessivas derrotas e a
Alemanha fica cada vez mais isolada
As tropas alemãs e a população sofrem as consequências do
Bloqueio Económico; As tropas recusam-se a combater e a
população manifesta-se contra o governo.
11 de Novembro de 1918 é assinado o Armistício
FIM da 1ª GUERRA MUNDIAL
TRATADO DE VERSALHESTRATADO DE VERSALHES
A Alemanha :
teve de admitir a culpa pela guerra;
Restituiu a Alsácia-Lorena à França;
Perdeu todas as suas colónias
Foi obrigada a reduzir o seu armamento e os seus exércitos;
Teve de pagar indemnizações aos países vencedores
Constituiu uma verdadeira humilhação para a Alemanha
NOVO MAPA POLÍTICO DA EUROPA
Dos outros tratados de paz entre países
vencidos e vencedores resultou um
novo mapa político da Europa:
Desmembramento dos grandes
Impérios ( Alemão, Austro-Húngaro,Impérios ( Alemão, Austro-Húngaro,
Turco e Russo);
Formação de novos Estados
SOCIEDADE DAS NAÇÕESSOCIEDADE DAS NAÇÕES
(SDN)(SDN)
1919 – Criação da SDN
OBJECTIVOS:
Assegurar a paz e a segurança dos Estados de forma a evitar novosAssegurar a paz e a segurança dos Estados de forma a evitar novos
conflitos;
Fomentar a cooperação económica, financeira, social e cultural entre
países membros;
Garantir a protecção das minorias nacionais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 teste 9ano_com_correção
1 teste 9ano_com_correção1 teste 9ano_com_correção
1 teste 9ano_com_correçãoIvone Schofield
 
9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogue
9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogue9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogue
9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogueVítor Santos
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoRosária Zamith
 
Os desafios para portugal do alargamento da união europeia
Os desafios para portugal do alargamento da união europeiaOs desafios para portugal do alargamento da união europeia
Os desafios para portugal do alargamento da união europeiaIlda Bicacro
 
25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundial25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundialCarla Freitas
 
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XXHistória 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XXLeandro Leitão
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo portuguêscattonia
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...Joana Pinto
 
MODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGALMODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGALluisant
 
Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoEscoladocs
 
resumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoresumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoLia Treacy
 
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & MensagemSebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & MensagemInesa M
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anojorgina8
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .TavaresJoana
 

Mais procurados (20)

Teste modulo 7
Teste modulo 7Teste modulo 7
Teste modulo 7
 
1 teste 9ano_com_correção
1 teste 9ano_com_correção1 teste 9ano_com_correção
1 teste 9ano_com_correção
 
9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogue
9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogue9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogue
9 ano 9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia_blogue
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimento
 
Os desafios para portugal do alargamento da união europeia
Os desafios para portugal do alargamento da união europeiaOs desafios para portugal do alargamento da união europeia
Os desafios para portugal do alargamento da união europeia
 
25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundial25 - Comércio à escala mundial
25 - Comércio à escala mundial
 
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XXHistória 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
 
Mercantilismo português
Mercantilismo portuguêsMercantilismo português
Mercantilismo português
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
 
MODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGALMODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGAL
 
Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumo
 
resumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º períodoresumo 12º ano economia c 1º período
resumo 12º ano economia c 1º período
 
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & MensagemSebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
 
O Estado Novo
O Estado NovoO Estado Novo
O Estado Novo
 
Resumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º anoResumo de matéria de História 10º ano
Resumo de matéria de História 10º ano
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
 
I Guerra Mundial
I Guerra MundialI Guerra Mundial
I Guerra Mundial
 
Loucos Anos 20
Loucos Anos 20Loucos Anos 20
Loucos Anos 20
 
Frentes populares
Frentes popularesFrentes populares
Frentes populares
 
Complemento oblíquo
Complemento oblíquoComplemento oblíquo
Complemento oblíquo
 

Destaque

CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL
CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIALCONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL
CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIALMaria Gomes
 
A Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XX
A Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XXA Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XX
A Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XXIngrid Bispo
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoEdenilson Morais
 
Imperialismo e Colonialismo no século XIX
Imperialismo e Colonialismo no século XIXImperialismo e Colonialismo no século XIX
Imperialismo e Colonialismo no século XIXAna Barreiros
 
Imperialismo E Colonialismo
Imperialismo E ColonialismoImperialismo E Colonialismo
Imperialismo E Colonialismoluisant
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviéticaCarlos Vieira
 
Consequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialConsequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialMaria Gomes
 
Imperialismo e Colonialismo
Imperialismo e ColonialismoImperialismo e Colonialismo
Imperialismo e Colonialismoricardup
 

Destaque (11)

CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL
CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIALCONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL
CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL
 
A Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XX
A Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XXA Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XX
A Europa e o Mundo no Limiar do Séc. XX
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
Imperialismo e Colonialismo no século XIX
Imperialismo e Colonialismo no século XIXImperialismo e Colonialismo no século XIX
Imperialismo e Colonialismo no século XIX
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Imperialismo E Colonialismo
Imperialismo E ColonialismoImperialismo E Colonialismo
Imperialismo E Colonialismo
 
Revolução soviética
Revolução soviéticaRevolução soviética
Revolução soviética
 
O apogeu da Europa
O apogeu da EuropaO apogeu da Europa
O apogeu da Europa
 
Consequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra MundialConsequências da 1ª Guerra Mundial
Consequências da 1ª Guerra Mundial
 
Imperialismo e Colonialismo
Imperialismo e ColonialismoImperialismo e Colonialismo
Imperialismo e Colonialismo
 
RevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTicaRevoluçãO SoviéTica
RevoluçãO SoviéTica
 

Semelhante a A europa e o mundo no limiar do séc. xx

Tema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xx
Tema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xxTema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xx
Tema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xxLucilia Fonseca
 
Tema i – a europa e o mundo
Tema i – a europa e o mundoTema i – a europa e o mundo
Tema i – a europa e o mundoLucilia Fonseca
 
APOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docx
APOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docxAPOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docx
APOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docxNewageCentroestudos
 
Apogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptx
Apogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptxApogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptx
Apogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptxjosepedrosilva
 
Primeira Guerra Mundial (com exercícios)
Primeira Guerra Mundial   (com exercícios)Primeira Guerra Mundial   (com exercícios)
Primeira Guerra Mundial (com exercícios)João Gonçalves Macedo
 
Hist 9 ficha 1 colonialismo
Hist 9 ficha 1 colonialismoHist 9 ficha 1 colonialismo
Hist 9 ficha 1 colonialismoIsabel Alexandra
 
Primeira guerra mundial e imperialismo
Primeira guerra mundial e imperialismoPrimeira guerra mundial e imperialismo
Primeira guerra mundial e imperialismoide2011
 
Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo e Primeira Guerra MundialImperialismo e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo e Primeira Guerra MundialMarcelo Ferreira Boia
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundialantioxidante
 
A_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdf
A_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdfA_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdf
A_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdfBIGPREC
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialhistoriando
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialJosé Gomes
 
Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918Alan
 
Primeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosPrimeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosÍris Ferreira
 
Primeira guerra mundial (1914 1918)
Primeira guerra mundial (1914 1918)Primeira guerra mundial (1914 1918)
Primeira guerra mundial (1914 1918)Valdemir França
 

Semelhante a A europa e o mundo no limiar do séc. xx (20)

Tema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xx
Tema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xxTema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xx
Tema i – a europa e o mundo no limiar do séc. xx
 
Tema i – a europa e o mundo
Tema i – a europa e o mundoTema i – a europa e o mundo
Tema i – a europa e o mundo
 
APOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docx
APOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docxAPOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docx
APOGEU E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA.docx
 
Apogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptx
Apogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptxApogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptx
Apogeu_e_declínio_da_influência_europeia.pptx
 
Primeira Guerra Mundial (com exercícios)
Primeira Guerra Mundial   (com exercícios)Primeira Guerra Mundial   (com exercícios)
Primeira Guerra Mundial (com exercícios)
 
HIS - 1 GRANDE GUERRA
HIS - 1 GRANDE GUERRAHIS - 1 GRANDE GUERRA
HIS - 1 GRANDE GUERRA
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
Hist 9 ficha 1 colonialismo
Hist 9 ficha 1 colonialismoHist 9 ficha 1 colonialismo
Hist 9 ficha 1 colonialismo
 
Primeira guerra mundial e imperialismo
Primeira guerra mundial e imperialismoPrimeira guerra mundial e imperialismo
Primeira guerra mundial e imperialismo
 
Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo e Primeira Guerra MundialImperialismo e Primeira Guerra Mundial
Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
 
Resumo (21.10.2010)
Resumo (21.10.2010)Resumo (21.10.2010)
Resumo (21.10.2010)
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
A_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdf
A_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdfA_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdf
A_1a_GUERRA_MUNDIAL_Cel_Machado_-_2023.pdf
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
Primeira guerra-mundial-100215093347-phpapp01
Primeira guerra-mundial-100215093347-phpapp01Primeira guerra-mundial-100215093347-phpapp01
Primeira guerra-mundial-100215093347-phpapp01
 
1ª guerra mundial
1ª guerra mundial1ª guerra mundial
1ª guerra mundial
 
Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918
 
Primeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anosPrimeira guerra mundial 9 anos
Primeira guerra mundial 9 anos
 
Primeira guerra mundial (1914 1918)
Primeira guerra mundial (1914 1918)Primeira guerra mundial (1914 1918)
Primeira guerra mundial (1914 1918)
 

Mais de Lucilia Fonseca

Arte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporâneaArte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporâneaLucilia Fonseca
 
Arte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporâneaArte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporâneaLucilia Fonseca
 
Arte portuguesa contemporânea 1
Arte portuguesa contemporânea 1Arte portuguesa contemporânea 1
Arte portuguesa contemporânea 1Lucilia Fonseca
 
Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!
Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!
Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!Lucilia Fonseca
 
História de uma_gaivota
História de uma_gaivotaHistória de uma_gaivota
História de uma_gaivotaLucilia Fonseca
 
Apresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o marApresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o marLucilia Fonseca
 
Catálogo Coletivo WinLib
Catálogo Coletivo WinLibCatálogo Coletivo WinLib
Catálogo Coletivo WinLibLucilia Fonseca
 
Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)
Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)
Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)Lucilia Fonseca
 
A ameaça da bola f (tratado)
A ameaça da bola f (tratado)A ameaça da bola f (tratado)
A ameaça da bola f (tratado)Lucilia Fonseca
 
Sociedades recoletoras e produtoras
Sociedades recoletoras e produtorasSociedades recoletoras e produtoras
Sociedades recoletoras e produtorasLucilia Fonseca
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadoresLucilia Fonseca
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadoresLucilia Fonseca
 
Concurso nacional de leitura
Concurso nacional de leituraConcurso nacional de leitura
Concurso nacional de leituraLucilia Fonseca
 
Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...
Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...
Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...Lucilia Fonseca
 
A europa e o mundo no limiar do séc. xx
A europa e o mundo no limiar do séc. xxA europa e o mundo no limiar do séc. xx
A europa e o mundo no limiar do séc. xxLucilia Fonseca
 
Centenário da republica
Centenário da republicaCentenário da republica
Centenário da republicaLucilia Fonseca
 

Mais de Lucilia Fonseca (20)

Arte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporâneaArte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporânea
 
Arte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporâneaArte portuguesa contemporânea
Arte portuguesa contemporânea
 
Arte portuguesa contemporânea 1
Arte portuguesa contemporânea 1Arte portuguesa contemporânea 1
Arte portuguesa contemporânea 1
 
Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!
Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!
Problemas ambientais, impactos humanos diferentes!
 
Recursos expressivos
Recursos expressivos Recursos expressivos
Recursos expressivos
 
História de uma_gaivota
História de uma_gaivotaHistória de uma_gaivota
História de uma_gaivota
 
Apresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o marApresentação poemas sobre o mar
Apresentação poemas sobre o mar
 
Fernando pessoa
Fernando pessoaFernando pessoa
Fernando pessoa
 
Agostinho neto
Agostinho netoAgostinho neto
Agostinho neto
 
Catálogo Coletivo WinLib
Catálogo Coletivo WinLibCatálogo Coletivo WinLib
Catálogo Coletivo WinLib
 
Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)
Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)
Sherlock holmes -_um_estudo_em_vermelho (tratado)
 
A ameaça da bola f (tratado)
A ameaça da bola f (tratado)A ameaça da bola f (tratado)
A ameaça da bola f (tratado)
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
Sociedades recoletoras e produtoras
Sociedades recoletoras e produtorasSociedades recoletoras e produtoras
Sociedades recoletoras e produtoras
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadores
 
Formação de utilizadores
Formação de utilizadoresFormação de utilizadores
Formação de utilizadores
 
Concurso nacional de leitura
Concurso nacional de leituraConcurso nacional de leitura
Concurso nacional de leitura
 
Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...
Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...
Análise e comentário crítico à presença de referências às be nos relatórios d...
 
A europa e o mundo no limiar do séc. xx
A europa e o mundo no limiar do séc. xxA europa e o mundo no limiar do séc. xx
A europa e o mundo no limiar do séc. xx
 
Centenário da republica
Centenário da republicaCentenário da republica
Centenário da republica
 

Último

ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 

Último (20)

ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 

A europa e o mundo no limiar do séc. xx

  • 1. TEMA I – A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX
  • 2. A supremacia Europeia sobre oA supremacia Europeia sobre o MundoMundo A Europa assumia-se como 1ª potência Mundial DOMÍNIO POLÍTICO Inglaterra, França, Alemanha , Portugal e outras potências europeias possuíam colónias em África, Ásia e América DOMÍNIO ECONÓMICO •Assegurava metade da produção Industrial mundial; •Exportava os seus produtos manu- facturados para toda a parte; •Localização na Europa das sedes dos grandes bancos e maiores empresas industriais e comerciais. DOMÍNIO CULTURAL •Imposição dos modelos culturais Europeus • Localização na Europa das prin- cipais Universidades, bibliotecas e museus Superioridade técnica e científica. •“Missão civilizadora” da Europa
  • 3. RAZÕES DA FORMAÇÃO DOSRAZÕES DA FORMAÇÃO DOS IMPÉRIOS COLONIAISIMPÉRIOS COLONIAIS Ordem económica A Europa precisava de: Mercados Ordem Política e estratégica Ordem culturalMercados abastecedores de matérias-primas; Mercados consumidores de produtos industriais estratégica As principais potências, rivais umas das outras precisavam de afirmar o seu poderio e força militar Ordem cultural Missão civilizadora
  • 4. CONFERÊNCIA DE BERLIMCONFERÊNCIA DE BERLIM RAZÃO DA SUA REALIZAÇÃO – Regularizar a ocupação de África e acabar com as rivalidades pelo domínio do continente africano DATA DA SUA REALIZAÇÃO – 1884-1885 O QUE FICOU DECIDIDO – A forma de direito colonial segundo a qual a ocupação efectiva de um território e a sua exploração económica substituíam o direito obtido pela descoberta. Potências vencedoras – Países mais desenvolvidos e ricos como a Grã-Bretanha e a França; Potências prejudicadas – Países menos desenvolvidos como por exemplo Portugal.
  • 5. A QUESTÃO DO MAPA COR-DE-ROSA Em 1886, com a intenção de formar um domínio que unisse Angola a Moçambique, o governo português apresentou um mapa no qual , a cor-de-rosa, se juntavam as duas colónias. O projecto português colidia com os interesses ingleses que pretendiam juntarinteresses ingleses que pretendiam juntar sob o seu domínio os territórios que iam do Cairo (Egipto) ao Cabo (África do Sul). A Inglaterra faz então um ultimato a Portugal Exigia a retirada das tropas portuguesas dos territórios entre Angola e Moçambique Portugal cede
  • 6. Antecedentes daAntecedentes da 1ª GUERRA MUNDIAL1ª GUERRA MUNDIAL Existência de rivalidades:Existência de rivalidades: A França, Inglaterra e Alemanha disputavam os territórios coloniais mais ricos e estrategicamente situados porque necessitavam de mercados abastecedores de matérias-primas e consumidores de produtos industriais.industriais. A França desejava recuperar a Alsácia e a Lorena, perdidas para a Alemanha em 1871; A região dos Balcãs era constituída por povos que desejavam tornar-se independentes dos Impérios Turco e Austro-Húngaro. A Rússia, interessada em ter acesso ao Mediterrâneo, apoiava esses movimentos de autonomia e era aliada da Sérvia ( país independente que desejava formar a Grande Sérvia que agrupasse Montenegro e regiões dominadas pelo Império Austro- Húngaro.. CORRIDA AOS ARMAMENTOS POLÍTICA DE ALIANÇAS
  • 7. POLÍTICA DE ALIANÇASPOLÍTICA DE ALIANÇAS Tríplice aliança – Alemanha, impérioTríplice aliança – Alemanha, império Austro-Húngaro e Itália Tríplice Entente – Inglaterra, França , Rússia A criação das alianças militares provocam instabilidade. Assistiu-se a uma corrida aos armamentos e vivia-se num clima de PAZ ARMADA. Qualquer incidente podia provocar um conflito
  • 8. O atentado de Serajevo e o activar do sistema de alianças A ambição da Sérvia em dominar os Balcãs e formar a “Grande Sérvia” deu origem a um incidente que motivou a 1ª Guerra Mundial. No dia 28 de Junho de 1914, o herdeiro do império austro-húngaro , o arquiduque Francisco Fernando, é assassinado em SerajevoFrancisco Fernando, é assassinado em Serajevo na Bósnia por um estudante Sérvio. A Áustria com o apoio da Alemanha declara guerra à Sérvia A Rússia coloca-se do lado da Sérvia Activação do sistema de alianças 1ª GUERRA MUNDIAL
  • 9. FASES DA GUERRA 1ª Fase – Guerra de movimentos (1914-1915) Avanço rápido das tropas alemãs; Alemanha avança sobre a Bélgica, aproxima-se de Paris mas foi travada pelo exército francês; Na Europa Oriental a Alemanha ocupou a Polónia mas o Inverno rigoroso obrigou-a a estabilizar as posiçõesestabilizar as posições 2ª Fase – Guerra das Trincheiras (1915-1917) Estabilização de posições Condições de vida terríveis ( convívio com mortos e feridos; falta de alimentos; humidade, frio, piolhos, ratazanas, ataques de gases venenosos…) Entrada de Portugal na Guerra. A pedido do governo inglês, Portugal aprisionou os navios alemães ancorados nos nossos portos , o que levou a Alemanha a declarar guerra a Portugal.
  • 10. Entrada dos EUA na guerraEntrada dos EUA na guerra 3ª Fase – Guerra de movimentos (1917-1918)) 1917 – Império Russo retira-se do conflito por causa da Revolução Soviética; 1917 – EUA entram no conflito a favor dos Aliados. Razões da entrada dos EUA: A Alemanha declarou uma guerra submarina a todos os navios que abastecessem os países inimigos, afundando-os. A destruição de alguns navios americanos levou a que estes entrassem na guerra.alguns navios americanos levou a que estes entrassem na guerra. Importância da entrada dos EUA na guerra Vantagem para os aliados pelo apoio financeiro Apoio moral e psicológico Participação de um milhão de soldados e de armamento. 1918- Exércitos das Potências centrais sofrem sucessivas derrotas e a Alemanha fica cada vez mais isolada As tropas alemãs e a população sofrem as consequências do Bloqueio Económico; As tropas recusam-se a combater e a população manifesta-se contra o governo. 11 de Novembro de 1918 é assinado o Armistício FIM da 1ª GUERRA MUNDIAL
  • 11. TRATADO DE VERSALHESTRATADO DE VERSALHES A Alemanha : teve de admitir a culpa pela guerra; Restituiu a Alsácia-Lorena à França; Perdeu todas as suas colónias Foi obrigada a reduzir o seu armamento e os seus exércitos; Teve de pagar indemnizações aos países vencedores Constituiu uma verdadeira humilhação para a Alemanha
  • 12. NOVO MAPA POLÍTICO DA EUROPA Dos outros tratados de paz entre países vencidos e vencedores resultou um novo mapa político da Europa: Desmembramento dos grandes Impérios ( Alemão, Austro-Húngaro,Impérios ( Alemão, Austro-Húngaro, Turco e Russo); Formação de novos Estados
  • 13. SOCIEDADE DAS NAÇÕESSOCIEDADE DAS NAÇÕES (SDN)(SDN) 1919 – Criação da SDN OBJECTIVOS: Assegurar a paz e a segurança dos Estados de forma a evitar novosAssegurar a paz e a segurança dos Estados de forma a evitar novos conflitos; Fomentar a cooperação económica, financeira, social e cultural entre países membros; Garantir a protecção das minorias nacionais