Contrariedades
Cesário Verde
Trabalho realizado por:
Ana Semedo, Nº 2
Catarina Afonso, Nº12
Joana Nunes, Nº21
Margarida Pe...
- - - - - - - - - - - - - - - -
José Joaquim Cesário Verde
Maria da Piedade dos Santos Verde
José Anastácio Verde
Linda-a-...
Eu hoje estou cruel, frenético, exigente; 
Nem posso tolerar os livros mais bizarros. 
Incrível! Já fumei três maços de ci...
Tema:
Questão social, a humilhação e a
imagem feminina
Objetivo:
Criticar a sociedade
portuguesa da segunda metade
do séc....
Eu/ ho/je es/tou/ cru/el,/ fre/né/ti/co, e/xi/gen/te;  12
Nem/ po/sso/ to/le/rar/ os/ li/vros/ mais/ bi/za/rros.  12
In/...
Eu hoje estou cruel, frenético, exigente;  A
Nem posso tolerar os livros mais bizarros.  B
Incrível! Já fumei três maços...
Eu hoje estou cruel, frenético, exigente; 
Nem posso tolerar os livros mais bizarros. 
Incrível! Já fumei três maços de ci...
Sentei-me à secretária. Ali defronte mora 
Uma infeliz, sem peito, os dois pulmões doentes; 
Sofre de faltas de ar, morrer...
O obstáculo estimula, torna-nos perversos; 
Agora sinto-me eu cheio de raivas frias, 
Por causa dum jornal me rejeitar, há...
Com raras exceções merece-me o epigrama. 
Deu meia-noite; e em paz pela calçada abaixo, 
Soluça um sol-e-dó. Chuvisca. O p...
Relação com o título
Contrariedades
Sujeito poético
contrariado
Versos rejeitados
Paralelismos – O Poeta
Trabalha curvado sobre a secretária
Fuma “três maços de cigarros
consecutivamente”
A dor de cabeça,...
Estilo
Impressionismo literário (apelo às
sensações visuais)
Expressão clara, objetiva
e concreta
Utilização de vocabulári...
Recursos Estilísticos
Adjetivação
Objetivo: acentuar uma crítica;
melhorar perceção da realidade.
Exemplo: “Eu hoje estou ...
Recursos Estilísticos
Interrogação
Objetivo: reforçar a intenção irónica.
Exemplo: “O que produz o estudo?”
Advérbios expr...
FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

"Contrariedades" - Análise do poema

4.774 visualizações

Publicada em

Análise do poema "Contrariedades" de Cesário Verde.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

"Contrariedades" - Análise do poema

  1. 1. Contrariedades Cesário Verde Trabalho realizado por: Ana Semedo, Nº 2 Catarina Afonso, Nº12 Joana Nunes, Nº21 Margarida Pereira, Nº27
  2. 2. - - - - - - - - - - - - - - - - José Joaquim Cesário Verde Maria da Piedade dos Santos Verde José Anastácio Verde Linda-a-Pastora, Lisboa, Portugal Lumiar, Portugal 25/02/1855 Morto - - - - - - - 19/07/1886
  3. 3. Eu hoje estou cruel, frenético, exigente;  Nem posso tolerar os livros mais bizarros.  Incrível! Já fumei três maços de cigarros  Consecutivamente.  Dói-me a cabeça. Abafo uns desesperos mudos:  Tanta depravação nos usos, nos costumes!  Amo, insensatamente, os ácidos, os gumes  E os ângulos agudos.  Sentei-me à secretária. Ali defronte mora  Uma infeliz, sem peito, os dois pulmões doentes;  Sofre de faltas de ar, morreram-lhe os parentes  E engoma para fora.  Pobre esqueleto branco entre as nevadas roupas!  Tão lívida! O doutor deixou-a. Mortifica.  Lidando sempre! E deve a conta na botica!  Mal ganha para sopas...  O obstáculo estimula, torna-nos perversos;  Agora sinto-me eu cheio de raivas frias,  Por causa dum jornal me rejeitar, há dias,  Um folhetim de versos.  Que mau humor! Rasguei uma epopeia morta  No fundo da gaveta. O que produz o estudo?  Mais duma redação, das que elogiam tudo,  Me tem fechado a porta.  A crítica segundo o método de Taine  Ignoram-na. Juntei numa fogueira imensa  Muitíssimos papéis inéditos. A imprensa  Vale um desdém solene.  Com raras exceções merece-me o epigrama.  Deu meia-noite; e em paz pela calçada abaixo,  Soluça um sol-e-dó. Chuvisca. O populacho  Diverte-se na lama.  Eu nunca dediquei poemas às fortunas,  Mas sim, por deferência, a amigos ou a artistas.  Independente! Só por isso os jornalistas  Me negam as colunas. 
  4. 4. Tema: Questão social, a humilhação e a imagem feminina Objetivo: Criticar a sociedade portuguesa da segunda metade do séc. XIX Assunto: Revolta de um poeta e vida de uma engomadeira Narrador: Focalização interna
  5. 5. Eu/ ho/je es/tou/ cru/el,/ fre/né/ti/co, e/xi/gen/te;  12 Nem/ po/sso/ to/le/rar/ os/ li/vros/ mais/ bi/za/rros.  12 In/crí/vel!/ Já/ fu/mei/ três/ ma/ços/ de/ ci/ga/rros  12  Con/se/cu/ti/va/men/te.  6 Estrutura externa - Composição Composição: 17 quadras Primeiros três versos: alexandrinos (12) Último verso: hexassílabo (6) Cesário Verde
  6. 6. Eu hoje estou cruel, frenético, exigente;  A Nem posso tolerar os livros mais bizarros.  B Incrível! Já fumei três maços de cigarros  B Consecutivamente.  A Estrutura externa - Rima Rima: Emparelhada: 2º e 3º verso Interpolada: 1º e 4º verso Esquema: ABBA Cesário Verde
  7. 7. Eu hoje estou cruel, frenético, exigente;  Nem posso tolerar os livros mais bizarros.  Incrível! Já fumei três maços de cigarros Consecutivamente.  Dói-me a cabeça. Abafo uns desesperos mudos:  Tanta depravação nos usos, nos costumes!  Amo, insensatamente, os ácidos, os gumes  E os ângulos agudos. Estrutura interna – 1º Parte Primeira parte: estrofes 1 e 2 Personagem predominante: sujeito poético Assunto: Apresentação do mal estar do sujeito Gumes: lado do fio dos objetos cortantes.
  8. 8. Sentei-me à secretária. Ali defronte mora  Uma infeliz, sem peito, os dois pulmões doentes;  Sofre de faltas de ar, morreram-lhe os parentes  E engoma para fora.  Pobre esqueleto branco entre as nevadas roupas! Tão lívida! O doutor deixou-a. Mortifica.  Lidando sempre! E deve a conta na botica!  Mal ganha para sopas...  Estrutura interna – 2º Parte Segunda parte: estrofes 3 e 4 Personagem predominante: engomadeira Assunto: situação da engomadeira Botica: farmácia.
  9. 9. O obstáculo estimula, torna-nos perversos;  Agora sinto-me eu cheio de raivas frias,  Por causa dum jornal me rejeitar, há dias,  Um folhetim de versos.  Que mau humor! Rasguei uma epopeia morta  No fundo da gaveta. O que produz o estudo?  Mais duma redação, das que elogiam tudo,  Me tem fechado a porta.  A crítica segundo o método de Taine  Ignoram-na. Juntei numa fogueira imensa  Muitíssimos papéis inéditos. A imprensa  Vale um desdém solene. Estrutura interna – 3º Parte Terceira parte: estrofes 5 a 9* Personagem predominante: sujeito poético Assunto: relação entre imprensa e sujeito Método de Taine: método de compreender o homem em três factores: raça, meio e momento.
  10. 10. Com raras exceções merece-me o epigrama.  Deu meia-noite; e em paz pela calçada abaixo,  Soluça um sol-e-dó. Chuvisca. O populacho  Diverte-se na lama.  Eu nunca dediquei poemas às fortunas,  Mas sim, por deferência, a amigos ou a artistas.  Independente! Só por isso os jornalistas  Me negam as colunas.  Estrutura interna – 3º Parte Terceira parte: estrofes 5 a 9* Personagem predominante: sujeito poético Assunto: relação entre imprensa e sujeito Epigrama: poema que expressa apenas um pensamento principal. Deferência: consideração.
  11. 11. Relação com o título Contrariedades Sujeito poético contrariado Versos rejeitados
  12. 12. Paralelismos – O Poeta Trabalha curvado sobre a secretária Fuma “três maços de cigarros consecutivamente” A dor de cabeça, resultante dos cigarros e das “contrariedades” Abafa “desesperos mudos” Vê recusada a publicação dos seus versos. Personagens: sujeito poético e engomadeira
  13. 13. Estilo Impressionismo literário (apelo às sensações visuais) Expressão clara, objetiva e concreta Utilização de vocabulário preciso e expressivo Utilização frequente de recursos estilísticos Beleza e perfeição formal (regularidade métrica, estrófica e rimática) Lírico realista Transfiguração
  14. 14. Recursos Estilísticos Adjetivação Objetivo: acentuar uma crítica; melhorar perceção da realidade. Exemplo: “Eu hoje estou cruel, frenético, exigente” Ironia Objetivo: criticar de forma habilidosa. Exemplo: “Mais duma redação, das que elogiam tudo,  Me tem fechado a porta.” Exclamação Objetivo: traduzir emoção. Exemplo: “Tão lívida!”
  15. 15. Recursos Estilísticos Interrogação Objetivo: reforçar a intenção irónica. Exemplo: “O que produz o estudo?” Advérbios expressivos Exemplo: “Consecutivamente; Insensatamente” Aliteração Exemplo: “Amo, insensatamente, os ácidos, os gumes E os ângulos agudos.”
  16. 16. FIM

×