CHICO PANTANEIRO Dervile Ariza
Quando Chico Pantaneiro nasceu, seu pai, o  grande puxador de tropa do Altor do pantanal, não se converte: Pegou a criança...
  Foi com seu pai que Chico aprendeu a dura vida de tropeiro, e com suas irmãs Silvinha e Fernandinha o lado doce de vida....
Chico Pantaneiro sempre acompanhava seu pai, que bravamente cortava todo o pantanal escoltando a boiada de uma fazenda par...
Uma vez por mês, Chico ia com deu pai atê um pequeno porto esperar a chalada, um lento branco que percorre os rios Piqueri...
Chico ajudava as aves que caíam do ninho, os veadinhos perdidos. Outro dia socorreu uma oncinha que tinha caído num buraco...
Ficava horas embaixo de uma acuri (espécie de palmeira), observando as graças, flamingos, biguás, colheireiros e tuiuiús ....
A quantidade de aves no pantanal  é enorme. São araras , tucanos, seriemas, anhumas, guarás, zabelês, mutuns, emas e tanta...
Silvinha e Fernandinha  gostavam muito de cozinhar aquela comidinha tão gostosa do pantanal. Elas sabiam que seu irmão ado...
Mas outro dia, durante o almoço, as irmãs de Chico perceberam que ele estava triste. Ele explicou que estava desconfiado d...
Chico notava que as capivaras, os tatus, os cervos, os macacos, os sagüins, as sucuris, os jacarés, os caititus e até os t...
No dia seguinte, ele acordou mais cedo, pois mal conseguia dormir. Era dia de seu pai pescar nas baías  e rebojos peixes c...
O pai de Chico disse para aproveitar para pescar agora, pois a  piracema, época de desova dos peixes estava próximo. Nem a...
Chico percebeu que os animais estavam muito desconfiados. As araras, tucanos e papagaios já não berravam mais ao voar. Os ...
Chico notou uma trilha que antes não existia. Ao segui-la, começou a  ouvir vozes humanas. Foi se aproximando e teve uma a...
Ele não acreditava no que via. Não entendia a malvadeza que os homens estavam fazendo, Davam pauladas nos jacarés e tirava...
No entanto, o barulho da liberdade chamou a atenção dos caçadores e coureiros! Um deles, mal-encarado, agarra Chico e o pr...
  Chico exclamou:  - As aves e outros animais não querem ir para a cidade e ficarem presos em gaiolas! E muito menos para ...
Mas Silvinha, Fernandinho e a casela Bianca logo descobriram onde ele estava. Voltaram correndo para avisar a polícia Flor...
O chefe dos predadores logo ordenou para que todos fugissem até onde estava o barco deles, nas margens do rio São Lourenço...
A alegria dos predadores durou pouco. Os animais, agradecidos pela ajuda de Chico em libertá-los, os cercaram e cortaram a...
Chico estava muito alegre, pois o seu pantanal estava tranqüilo. Só haveria preocupação se outros coureiros ou caçadores v...
- Não deixem seus pais comprarem sapatos, cintos e malas de couro de jacaré, casacos e peles de onças. Não deixem as linda...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Chico pantaneiro (Lucas Saturno)

765 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
765
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chico pantaneiro (Lucas Saturno)

  1. 1. CHICO PANTANEIRO Dervile Ariza
  2. 2. Quando Chico Pantaneiro nasceu, seu pai, o grande puxador de tropa do Altor do pantanal, não se converte: Pegou a criança e saiu a todo galope pelos, invernadas, corixas, corredeiras...tal era a sua satisfação!
  3. 3. Foi com seu pai que Chico aprendeu a dura vida de tropeiro, e com suas irmãs Silvinha e Fernandinha o lado doce de vida. E com eles descobriu o amor existente enter os homens e os animais, um complemento o outro. Aprendeu que na vida há dias de plantar e regar, dias de esperar e colher.
  4. 4. Chico Pantaneiro sempre acompanhava seu pai, que bravamente cortava todo o pantanal escoltando a boiada de uma fazenda para a outra, ao som do berrante. Aos poucos,ele percebia que a coragem e a força se vontade faziam o verdadeiro peão boiadeiro.
  5. 5. Uma vez por mês, Chico ia com deu pai atê um pequeno porto esperar a chalada, um lento branco que percorre os rios Piqueri, São Lourenço, Paraguai, Cuiabá e outros. Com a chalada vinha as compras, as novidades, peões que chegavam , peões que partiam...
  6. 6. Chico ajudava as aves que caíam do ninho, os veadinhos perdidos. Outro dia socorreu uma oncinha que tinha caído num buraco. Por onde passava, ele deixava sua marca de amor e carinha.
  7. 7. Ficava horas embaixo de uma acuri (espécie de palmeira), observando as graças, flamingos, biguás, colheireiros e tuiuiús . Essas aves adoram pisotear a água atrás de peixinhos e caramujos.
  8. 8. A quantidade de aves no pantanal é enorme. São araras , tucanos, seriemas, anhumas, guarás, zabelês, mutuns, emas e tantas outras. O pai de Chico disse que o pantanal é a única grande região do mundo onde tem mais animais voadores do que terrestres, sem falar nos aquáticos.
  9. 9. Silvinha e Fernandinha gostavam muito de cozinhar aquela comidinha tão gostosa do pantanal. Elas sabiam que seu irmão adorava ovos, leite de vaca e frutas, ao passo que seu pai preferia arroz-de-carreteiro, churrasco e uma bela fritada de peixe!
  10. 10. Mas outro dia, durante o almoço, as irmãs de Chico perceberam que ele estava triste. Ele explicou que estava desconfiado de que alguma coisa de errado estava acontecendo no seu pantanal. Era estranho que , de uma hora para outra, as aves que sempre cantavam ficassem caladas.
  11. 11. Chico notava que as capivaras, os tatus, os cervos, os macacos, os sagüins, as sucuris, os jacarés, os caititus e até os tímidos e pacíficos tamanduás-bandeira estavam sumidos. Nem a oncinha que ele ajudou apareceu mais. Ele então foi dormir com a triste dúvida: O QUE SERÁ QUE ESTÁ ACONTECENDO?
  12. 12. No dia seguinte, ele acordou mais cedo, pois mal conseguia dormir. Era dia de seu pai pescar nas baías e rebojos peixes como o jaú, o pacu, o dourado e o pintado. Mas Chico nem quis ir com ele. Estava tão triste que até deixou cair a caia de esquentar o mate. Sentiu que aquele era seu dia de ezar.
  13. 13. O pai de Chico disse para aproveitar para pescar agora, pois a piracema, época de desova dos peixes estava próximo. Nem assim ele quis ir. Preferiu passear pelo pantanal com sua cadela Bianca. Preparou um caribeu (mandioca com carne) e levou no seu embornal, embrenhando-se na mata. Silvinha e Fernandinha, preocupadas, decidem segui-lo na mata densa, cercado de angicos, aroeiras, palmeiras como o acuri e o carandá, e os aguapés que bóiam nas águas.
  14. 14. Chico percebeu que os animais estavam muito desconfiados. As araras, tucanos e papagaios já não berravam mais ao voar. Os tuiuiús fugiam dos animais a qualquer movimento. Os jacarés não saíam de água e as onças se mantinham escondidas . Os macacos já não anunciavam o amanhecer com aquele barulhão. -Estranho. Muito estranho ... - Pensou ele.
  15. 15. Chico notou uma trilha que antes não existia. Ao segui-la, começou a ouvir vozes humanas. Foi se aproximando e teve uma amarga surpresa: encontrou armadilhas, gaiolas, iscas e armas de todo o tipo! Mas adiante, viu vários animais presos e maltratados.
  16. 16. Ele não acreditava no que via. Não entendia a malvadeza que os homens estavam fazendo, Davam pauladas nos jacarés e tiravam-lhes a pele! Os pobres animais não mereciam isso. -Preciso fazer algumas coisas!-resolveu Chico. Começou a soltar, escondido, os animais presos. Estava com medo, mas seu amor aos animais o fazia prosseguir. A alegria dos animais ao serem libertados deixava Chico cada vez mais contente . Só os jacarés não tinham mais salvação, pois já estavam sem pele e morrendo.
  17. 17. No entanto, o barulho da liberdade chamou a atenção dos caçadores e coureiros! Um deles, mal-encarado, agarra Chico e o prende. O que você está fazendo aqui? - Pegunta o coureiro. - Não sabe que ganhamos a vida vendendo a pele das onças e o couro dos jacarés para ser feito bolsas , casacos, sapatos e malas? E que as aves, sagüis e filhotes de outros animais servem como animais de estimação?
  18. 18. Chico exclamou: - As aves e outros animais não querem ir para a cidade e ficarem presos em gaiolas! E muito menos para serem transformados em simples objetos! De nada adianta Chico reclamar. Os predadores logo perceberam que a falta dele seria notada pela polícia Florestal. Resolveram então mantê-lo com prisioneiro, como garantia. Chico sabia que iria passar momentos difíceis, mas seu pai sempre dizia que a noite pode durar o quanto quiser, mas o dia tem que chegar.
  19. 19. Mas Silvinha, Fernandinho e a casela Bianca logo descobriram onde ele estava. Voltaram correndo para avisar a polícia Florestal.
  20. 20. O chefe dos predadores logo ordenou para que todos fugissem até onde estava o barco deles, nas margens do rio São Lourenço. - Nós fugimos e depois jogamos o meninos no rio para as piranhas - Disse um deles. Chico escutava tudo. Ele estava com medo.
  21. 21. A alegria dos predadores durou pouco. Os animais, agradecidos pela ajuda de Chico em libertá-los, os cercaram e cortaram a corda que prendia o barco deles. Os jacarés foram ao seu encontro de boca aberta. Nesse instant, Silvinha e Fernandinha chegaram, junto com a polícia Florestal.
  22. 22. Chico estava muito alegre, pois o seu pantanal estava tranqüilo. Só haveria preocupação se outros coureiros ou caçadores viessem. Por isso, Chico pantaneiro manda uma mensagem para as crianças do mundo inteiro:
  23. 23. - Não deixem seus pais comprarem sapatos, cintos e malas de couro de jacaré, casacos e peles de onças. Não deixem as lindas aves presas em gaiolas. E se alguem dia qualquer criança quiser conhecer pessoalmente esses animais, eu, o Chico pantaneiro prometo mostrar para vocês todos eles. Só que assim o nosso pantanal continuará tendo a onça-pintada, a suçuarana, o tuiuiú, a sucuri, o jacaré, o cervo, o guariba, a ema, o tamanduá, a ariranha, o tucano, a anhuma, a capivara, a arara e até a pirambóia, o peixe que morre afogado.

×