História da literatura brasileira

733 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
733
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História da literatura brasileira

  1. 1. HISTÓRIA DA LITERATURABRASILEIRAProfessor Júnior Souza
  2. 2. ERA COLONIAL Quinhetismo; Barroco; Arcadismo.
  3. 3. ERA NACIONAL Romantismo; Realismo/ Naturalismo / Parnasianismo; Simbolismo (Pré-Modernismo) Modernismo; Pós-Modernismo
  4. 4. QUINHETISMO
  5. 5. QUINHENTISMO MUNDO: Grandes Navegações; Renascimento; Mercantilismo; Reforma Religiosa; Companhia de Jesus e Contra-Reforma;
  6. 6. QUINHENTISMO BRASIL:  Conquista e colonização;  Primeira cidade: Salvador;  Exploração do pau-brasil;  1549  Governo Geral  Chegada dos Jesuítas;
  7. 7. QUINHENTISMO Características: Literatura informativa; Literatura dos Jesuítas;
  8. 8. QUINHENTISMO Autores: Pero Vaz de Caminha; Gabriel Soares de Sousa; Pero de Magalhães Gândavo; José de Anchieta; Manoel da Nóbrega;
  9. 9. CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA Snõr posto que o capitam moor desta vossa frota e asy os outros capitaães screpuam a vossa alteza a noua do acha mento desta vossa terra noua que se ora neesta naue gaçom achou, nom leixarey tambem de dar disso minha comta a vossa alteza asy como eu milhor poder ajmda que pera o bem contar e falar o saiba pior que todos fazer, pero tome vossa alteza minha jnoramçia por boa comtade, a qual bem çerto crea que por afremosentar nem afear aja aquy de poer ma is ca aquilo que vy e me pareçeo. / da marinha jem e simgraduras do caminho nõ darey aquy cõ ta a vossa alteza porque o nom saberey fazer e os pilotos deuem teer ese cuidado e por tamto Snõr do que ey de falar começo e diguo. /
  10. 10. PORTUGUÊS ATUAL Senhor: Posto que o Capitão-mor desta vossa frota, e assim os outros capitães escrevam a Vossa Alteza a nova do achamento desta vossa terra nova, que ora nesta navegação se achou, não deixarei também de dar disso minha conta a Vossa Alteza, assim como eu melhor puder, ainda que -- para o bem contar e falar -- o saiba pior que todos fazer. Tome Vossa Alteza, porém, minha ignorância por boa vontade, e creia bem por certo que, para aformosear nem afear, não porei aqui mais do que aquilo que vi e me pareceu. Da marinhagem e singraduras do caminho não darei aqui conta a Vossa Alteza, porque o não saberei fazer, e os pilotos devem ter esse cuidado. Portanto, Senhor, do que hei de falar começo e digo:
  11. 11. JOSÉ DE ANCHIETA“Em Deus, meu criador” Não há cousa segura. Tudo quanto se vê se vai passando. A vida não tem dura. O bem se vai gastando. Toda criatura passa voando. Em Deus, meu criador, está todo meu bem e esperança meu gosto e meu amor e bem-aventurança. Quem serve a tal Senhor não faz mudança.

×