Custeio do Ciclo de Vida do Produto

1.435 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.435
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Custeio do Ciclo de Vida do Produto

  1. 1. Faculdade Anhanguera de Rondonópolis Ademir Beccegatto Junior Diego da Silva Ferreira Luiz Fernando Paulino Samuel Pinheiro de Andrade Vinícius Pires de OliveiraContabilidade Gerencial Financeira Rondonópolis 2012
  2. 2. Custeio Do Ciclo De Vida Total Do Produto Os custos estão presentes em todas as atividadeseconômico-administrativas e são de grande importância parauma boa gestão diante dos objetivos traçados. Custo paratomada de decisões é considerado como um elementoestratégico que tem a finalidade em dar suporte aosgestores quanto à forma de maximização da riqueza dosinvestidores. Assim, o correto gerenciamento dos custos dociclo de vida de um produto é um fator de extremaimportância para saber como este produto está secomportando na indústria.
  3. 3. A idéia de que existem fases na vida de um produto ou umserviço é considerada antiga, porém o que é recente na gestãodos custos é o uso desses para fins de avaliação de um sistemade custeio. As empresas já poderão projetar, comantecedência, nas primeiras fases (pré-operacionais) deformação do produto, os custos da fabricação deste produto.Este fato facilita a obtenção de uma redução de custos maissignificativa, para as empresas que buscam uma maiorcompetitividade. E, devido à evolução acelerada da tecnologiada informação, a gestão do ciclo de vida dos produtos passaráa ser mais efetiva ou, pelo menos, deverá receber uma forteinfluência dessa grande competitividade.
  4. 4. Ciclo de vida do produto O ciclo de vida do produto pode ser dividido em duasvisões distintas: a do fabricante e a do consumidor. A dofabricante vai desde a idéia inicial, onde é analisada aquestão do custo-benefício para o cliente final, até o términoda garantia da última unidade produzida. Já a fase doconsumidor que vai desde a decisão da compra até otérmino de sua vida útil, que pode ser o descarte ou eventualrepasse a terceiros.
  5. 5. Conceito de custeio Para sintetizar o conceito de custeio do ciclo de vida,pode-se afirmar que é necessário separá-lo em dois estágios:o custeio do fabricante e o custeio do usuário ou consumidorfinal. O fabricante deverá identificar e acumular todos oscustos envolvidos com o produto, desde o início (projeto eplanejamento dos gastos que acontecerá no término doúltimo produto ou serviço). Já o custeio do usuário deverácomputar os custos, desde a compra do produto ou serviçoaté se desfazer do mesmo, que pode ser pela venda oudescarte. 
  6. 6. Evolução e Mudança na Contabilidade Gerencial "O campo da atividade organizacional abarcado pelacontabilidade gerencial foi desenvolvido através de quatroestágios reconhecíveis.• Estágio 1 - antes de 1950, o foco era na determinação docusto e controle financeiro, através do uso das tecnologiasde orçamento e contabilidade de custos;• Estágio 2 - por volta de 1965, o foco foi mudado para ofornecimento de informação para o controle e planejamentogerencial, através do uso de tecnologias tais como análise dedecisão e contabilidade por responsabilidade;
  7. 7. • Estágio 3 - por volta de 1985, a atenção foi focada naredução do desperdício de recursos usados nos processos denegócios, através do uso das tecnologias de análise doprocesso e administração estratégica de custos;• Estágio 4 - por volta de 1995, a atenção foi mudada para ageração ou criação de valor através do uso efetivo dosrecursos, através do uso de tecnologias tais como exame dosdirecionadores de valor ao cliente, valor para o acionista, einovação organizacional."
  8. 8. Valor Econômico Adicionado (EVA – Economic Value Added) Na área de finanças, mais ligado à análise deinvestimentos, surgiu o conceito de EVA/MVA - ValorEconômico Adicionado/Valor Adicionado de Mercado.Conforme Atkinson, Banker, Kaplan & Young,"recentemente, um número de analistas e consultores temproposto o uso do valor econômico adicionado comoferramenta para avaliação do desempenho daorganização...o analista ajusta o lucro contábil, corrigindo-ocom que os proponentes do valor econômico adicionadoconsideram para sua visão conservadora. Por exemplo, osajustes incluem a capitalização e amortização de custossignificativos de lançamento de produtos. A seguir o analistacomputa a importância do investimento na organização ederiva o valor econômico adicionado como segue:
  9. 9. A seguir o analista computa a importância do investimentona organização e deriva o valor econômico adicionado comosegue:Valor Econômico Adicionado = Lucro Contábil Ajustado(-) Custo de Capital x Nível de Investimento.Na realidade pode-se dizer que o conceito do EVA nada maisé do que uma aplicação do conceito de custo deoportunidade do capital e do conceito de manutenção docapital financeiro da empresa.
  10. 10. Obrigado pela Atenção. Fim

×