SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
As teorias Comportamentalistas focalizam sobretudo a relação Estímulo - Resposta, e
procuraram saber quais as leis quepresidiam ao estabelecimento desta relação.
A aprendizagem é uma aquisição de comportamentos através de relações mais ou menos
mecânicas entre um Estímulo e uma Resposta, os reforços podem serpositivos ou
negativos. Os reforços positivos tendem a aumentar a frequência da resposta. A punição
conduz à extinção de uma resposta indesejada, mas não tem qualquer relação direta com
o aumento dafrequência das respostas desejáveis. Por isso, Skinner considera que a
punição não deve ser usada em educação. Diz ainda que aprendizagem depende do meio
externo, que toda atividade humana é condicionada econdicionável em decorrência da
variação na constituição genética e que não há necessidade alguma de mencionar a vida
psíquica ou a consciência.
O principal pressuposto da teoria é que a aprendizagemem geral é sinônimo de
formação de hábitos e seus princípios são: a aprendizagem acontece através da repetição
e estímulos, os reforços positivos e negativos têm influência fundamental para a
formaçãodos hábitos desejados, a aprendizagem ocorre melhor se as atividades forem
graduadas, a abordagem de Skinner considera o comportamento observável e não se
preocupa com os processos intermediáriosentre o estímulo (E) e a resposta (R).
A aprendizagem seria fruto de condicionamento operante, ou seja, um comportamento é
premiado, reforçado, até que ele seja condicionado de tal forma que ao seretirar o
reforço, o comportamento continue a acontecer. A aprendizagem é um comportamento
observável, adquirido de forma mecânica e automática através de estímulos e respostas.
A aprendizagem pode ocorrer em duas etapas distintas:
- Condicionamento Respondente - "reflexo" ou "involuntário" que não é tão expressivo
no comportamento do ser humano, é controlado por um estímulo precedente.
- Condicionamento Operante que se relaciona com o comportamento operante e seria
“voluntário”. Inclui tudo o que fazemos e que tem efeito no mundo exterior ou opera
nele. É controlado por suas consequências - estímulosque se seguemàresposta.
Uma habilidade intelectual podeserexplicadacomohabilidadesmaissimplese quando
combinadasresultamemaprendizagem.Ashabilidadesmaissimplesenquanto“pré-requisitos
imediatos”possibilitamaidentificaçãode outrashabilidadesmuitomaissimplesdasquaissão
formadas.Denominadade “hierarquiade aprendizagem”e que significaum“mapadas
habilidadessubordinadasaalgumahabilidade maiscomplexaque deveseraprendida”.
(Moreira,1999:73).
A aprendizagemgarantidapelasuaprogramaçãocabe ao professorestabelecercritérios,
fixandooscomportamentosiniciaisde seusalunose aquelesresultadosque deverão
apresentardurante e nofinal do processo.Oensinoé oprocessoque se instauramnos alunos
as condutasdescritaspelosque planejamocurrículo.
O alunoadquire e modificapautascomplexasde açãosocial,mecanismoscognitivos,regras
abstratas,conceitos,estratégiasde seleçãoe processamentode informação,capacidade de
elaborarprediçõesouexpectativas,sistemasde autoregulação,autoavaliaçãoe auto
recompensa.A escoladeve proporatividadesdesafiadorasque provoquem desequilíbrios e
reequilibrações sucessivas, promovendo a descoberta e a construção do conhecimento.
Conhecimento como resultado de uma interação, na qual o sujeito é sempre um
elemento ativo, que procura ativamente compreender o mundo que o cerca, e que busca
resolver as interrogações que esse mundo provoca de forma autônoma.
Os objetivos da educação: formação de homens "criativos, inventivos e descobridores",
de pessoas críticas e ativas, e na busca constante da construção da autonomia.
Neste sentido, uma “teoria de aprendizagem” oferece uma explicação sistemática,
coerente e unitária de: como se aprende; quais são os limites da aprendizagem e porque
se esquece o que foi aprendido. O desenvolvimento cognitivo é produzido pelo processo
de internalização da interação social com materiais fornecidos pela cultura, sendo que o
processo se constrói de fora para dentro. O material a ser aprendido preciso fazer
sentido para o aluno. Isto acontece quando a nova informação “ancora-se” nos conceitos
relevantes já existentes na estrutura cognitiva do aprendiz.
ENFOQUE COMPORTAMENTALISTA - JonhB. Watson (1878-1958) cunhouo termo
behaviorimoparadeixarclaroque suapreocupaçãoeracom os aspectosobserváveisdo
comportamento.Obehaviorismosupõe que ocomportamentoinclui respostasque podemser
observadase relacionadascomeventosque asprecedem(estímulos) e assucedem
(conseqüências).Sãotambémchamadasteoriasestímulo-resposta.Watson,Pavlov,Guthrie,
Skinnere Thorndike,sãoosautoresque maisse destacaramnestalinhade pensamento.O
enfoque comportamentalista:
o Provê uma base para o estudode manifestaçõesque produzemmudanças
comportamentais;
o Aprendizé oser que responde aestímulosfornecidospeloambiente externo;
o Limita-se aoestudode comportamentosmanifestose mensuráveiscontroladosporsuas
conseqüências;
o Não consideraoque ocorre dentroda mente doindivíduodurante oprocessode
aprendizagem;
o Aprendizé vistocomoobjeto.
ENFOQUE COGNITIVISTA - Asteoriascognitivastratamdacognição,de comoo indivíduo"

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (19)

aprendizagem
aprendizagemaprendizagem
aprendizagem
 
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógicaApostila  teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
Apostila teorias da aprendizagem para a prática pedagógica
 
Curso de pedagogia
Curso de pedagogiaCurso de pedagogia
Curso de pedagogia
 
Aprendizagem
AprendizagemAprendizagem
Aprendizagem
 
Teorias da aprendizagem - Docência no Ensino Superior
Teorias da aprendizagem - Docência no Ensino SuperiorTeorias da aprendizagem - Docência no Ensino Superior
Teorias da aprendizagem - Docência no Ensino Superior
 
Teorias da Aprendizagem
Teorias da AprendizagemTeorias da Aprendizagem
Teorias da Aprendizagem
 
Abordagem comportamentalista
Abordagem comportamentalistaAbordagem comportamentalista
Abordagem comportamentalista
 
Produtos da Aprendizagem
Produtos da AprendizagemProdutos da Aprendizagem
Produtos da Aprendizagem
 
Tipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagemTipos de aprendizagem
Tipos de aprendizagem
 
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
 
Tecnologia Lte
Tecnologia LteTecnologia Lte
Tecnologia Lte
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Teorias de Aprendizagem em Medicina
Teorias de Aprendizagem em MedicinaTeorias de Aprendizagem em Medicina
Teorias de Aprendizagem em Medicina
 
Módulo1 évelin severo
Módulo1 évelin severoMódulo1 évelin severo
Módulo1 évelin severo
 
Desenvolvimento e aprendizagem2015
Desenvolvimento e aprendizagem2015Desenvolvimento e aprendizagem2015
Desenvolvimento e aprendizagem2015
 
Seminário avaliação-educacional
Seminário avaliação-educacionalSeminário avaliação-educacional
Seminário avaliação-educacional
 
Teorias aprendizagem
Teorias aprendizagemTeorias aprendizagem
Teorias aprendizagem
 
Behavorismo
BehavorismoBehavorismo
Behavorismo
 
Piaget e Interacionismo
Piaget e InteracionismoPiaget e Interacionismo
Piaget e Interacionismo
 

Semelhante a Teorias Comportamentalistas Estímulo Resposta

Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemecleiamb
 
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para AlunosTeorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunosneliane frança
 
Burrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinnerBurrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinnermagdasimone
 
Vygotsky e as teorias da aprendizagem
Vygotsky e as teorias da aprendizagemVygotsky e as teorias da aprendizagem
Vygotsky e as teorias da aprendizagemamitafdairam
 
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de AprendizagemTeorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de AprendizagemSabrina Mariana
 
Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoRoseli2012
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemMarcelo Assis
 
FPIF - Aprendizagem
FPIF - AprendizagemFPIF - Aprendizagem
FPIF - AprendizagemAPMTorres
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemKelly Moraes
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemna educação
 
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)Márcia Franco
 
CORRENTES TEORICAS.docx
CORRENTES TEORICAS.docxCORRENTES TEORICAS.docx
CORRENTES TEORICAS.docxEscolaGraas
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointMárcio Emílio
 
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rsAtividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rsMárcio Emílio
 
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagemTeorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagemCDIM Daniel
 
Atividade sobre abordagens pedagógicas
Atividade sobre abordagens pedagógicasAtividade sobre abordagens pedagógicas
Atividade sobre abordagens pedagógicasSara L Medeiros
 

Semelhante a Teorias Comportamentalistas Estímulo Resposta (20)

Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Psicologia
Psicologia Psicologia
Psicologia
 
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para AlunosTeorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
 
Burrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinnerBurrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinner
 
Vygotsky e as teorias da aprendizagem
Vygotsky e as teorias da aprendizagemVygotsky e as teorias da aprendizagem
Vygotsky e as teorias da aprendizagem
 
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de AprendizagemTeorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
 
Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalho
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
FPIF - Aprendizagem
FPIF - AprendizagemFPIF - Aprendizagem
FPIF - Aprendizagem
 
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagemTeorias 1 - Concepções de aprendizagem
Teorias 1 - Concepções de aprendizagem
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagem
 
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01 (1)
 
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01
Psicologiadaaprendizagem 140124113741-phpapp01
 
CORRENTES TEORICAS.docx
CORRENTES TEORICAS.docxCORRENTES TEORICAS.docx
CORRENTES TEORICAS.docx
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
 
1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento1. teorias do desenvolvimento
1. teorias do desenvolvimento
 
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rsAtividade 1  - teorias de aprendizagem - puc-rs
Atividade 1 - teorias de aprendizagem - puc-rs
 
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagemTeorias pedagógicas de ensino aprendizagem
Teorias pedagógicas de ensino aprendizagem
 
Atividade sobre abordagens pedagógicas
Atividade sobre abordagens pedagógicasAtividade sobre abordagens pedagógicas
Atividade sobre abordagens pedagógicas
 
Atividades Pedagógicas
Atividades PedagógicasAtividades Pedagógicas
Atividades Pedagógicas
 

Último

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Teorias Comportamentalistas Estímulo Resposta

  • 1. As teorias Comportamentalistas focalizam sobretudo a relação Estímulo - Resposta, e procuraram saber quais as leis quepresidiam ao estabelecimento desta relação. A aprendizagem é uma aquisição de comportamentos através de relações mais ou menos mecânicas entre um Estímulo e uma Resposta, os reforços podem serpositivos ou negativos. Os reforços positivos tendem a aumentar a frequência da resposta. A punição conduz à extinção de uma resposta indesejada, mas não tem qualquer relação direta com o aumento dafrequência das respostas desejáveis. Por isso, Skinner considera que a punição não deve ser usada em educação. Diz ainda que aprendizagem depende do meio externo, que toda atividade humana é condicionada econdicionável em decorrência da variação na constituição genética e que não há necessidade alguma de mencionar a vida psíquica ou a consciência. O principal pressuposto da teoria é que a aprendizagemem geral é sinônimo de formação de hábitos e seus princípios são: a aprendizagem acontece através da repetição e estímulos, os reforços positivos e negativos têm influência fundamental para a formaçãodos hábitos desejados, a aprendizagem ocorre melhor se as atividades forem graduadas, a abordagem de Skinner considera o comportamento observável e não se preocupa com os processos intermediáriosentre o estímulo (E) e a resposta (R). A aprendizagem seria fruto de condicionamento operante, ou seja, um comportamento é premiado, reforçado, até que ele seja condicionado de tal forma que ao seretirar o reforço, o comportamento continue a acontecer. A aprendizagem é um comportamento observável, adquirido de forma mecânica e automática através de estímulos e respostas. A aprendizagem pode ocorrer em duas etapas distintas: - Condicionamento Respondente - "reflexo" ou "involuntário" que não é tão expressivo no comportamento do ser humano, é controlado por um estímulo precedente. - Condicionamento Operante que se relaciona com o comportamento operante e seria “voluntário”. Inclui tudo o que fazemos e que tem efeito no mundo exterior ou opera nele. É controlado por suas consequências - estímulosque se seguemàresposta. Uma habilidade intelectual podeserexplicadacomohabilidadesmaissimplese quando combinadasresultamemaprendizagem.Ashabilidadesmaissimplesenquanto“pré-requisitos imediatos”possibilitamaidentificaçãode outrashabilidadesmuitomaissimplesdasquaissão formadas.Denominadade “hierarquiade aprendizagem”e que significaum“mapadas habilidadessubordinadasaalgumahabilidade maiscomplexaque deveseraprendida”. (Moreira,1999:73). A aprendizagemgarantidapelasuaprogramaçãocabe ao professorestabelecercritérios, fixandooscomportamentosiniciaisde seusalunose aquelesresultadosque deverão apresentardurante e nofinal do processo.Oensinoé oprocessoque se instauramnos alunos as condutasdescritaspelosque planejamocurrículo. O alunoadquire e modificapautascomplexasde açãosocial,mecanismoscognitivos,regras abstratas,conceitos,estratégiasde seleçãoe processamentode informação,capacidade de elaborarprediçõesouexpectativas,sistemasde autoregulação,autoavaliaçãoe auto recompensa.A escoladeve proporatividadesdesafiadorasque provoquem desequilíbrios e reequilibrações sucessivas, promovendo a descoberta e a construção do conhecimento. Conhecimento como resultado de uma interação, na qual o sujeito é sempre um elemento ativo, que procura ativamente compreender o mundo que o cerca, e que busca
  • 2. resolver as interrogações que esse mundo provoca de forma autônoma. Os objetivos da educação: formação de homens "criativos, inventivos e descobridores", de pessoas críticas e ativas, e na busca constante da construção da autonomia. Neste sentido, uma “teoria de aprendizagem” oferece uma explicação sistemática, coerente e unitária de: como se aprende; quais são os limites da aprendizagem e porque se esquece o que foi aprendido. O desenvolvimento cognitivo é produzido pelo processo de internalização da interação social com materiais fornecidos pela cultura, sendo que o processo se constrói de fora para dentro. O material a ser aprendido preciso fazer sentido para o aluno. Isto acontece quando a nova informação “ancora-se” nos conceitos relevantes já existentes na estrutura cognitiva do aprendiz. ENFOQUE COMPORTAMENTALISTA - JonhB. Watson (1878-1958) cunhouo termo behaviorimoparadeixarclaroque suapreocupaçãoeracom os aspectosobserváveisdo comportamento.Obehaviorismosupõe que ocomportamentoinclui respostasque podemser observadase relacionadascomeventosque asprecedem(estímulos) e assucedem (conseqüências).Sãotambémchamadasteoriasestímulo-resposta.Watson,Pavlov,Guthrie, Skinnere Thorndike,sãoosautoresque maisse destacaramnestalinhade pensamento.O enfoque comportamentalista: o Provê uma base para o estudode manifestaçõesque produzemmudanças comportamentais; o Aprendizé oser que responde aestímulosfornecidospeloambiente externo; o Limita-se aoestudode comportamentosmanifestose mensuráveiscontroladosporsuas conseqüências; o Não consideraoque ocorre dentroda mente doindivíduodurante oprocessode aprendizagem; o Aprendizé vistocomoobjeto. ENFOQUE COGNITIVISTA - Asteoriascognitivastratamdacognição,de comoo indivíduo"