VÁLVULA DE SEGURANÇA TIPO E-P
SAÍDA
ESCAPE
ENTRADA
ATUADA
VÁLVULA DE SEGURANÇA TIPO E-P
Com fluxo cruzado,
quando um dos
êmbolos permanece
atuado, não ocorre
vazamento.A pressão
no...
VÁLVULA DE
SEGURANÇA
MONITORADA
ATRAVÉS DE
PRESSOSTATOS
SAÍDA
ESCAPE
ENTRADA
POSIÇÃO INICIAL
VÁLVULA DE SEGURANÇA MONITORADA ATRAVÉS DE
PRESSOSTATOS
VÁLVULA DE SEGURANÇA MONITORADA ATRAVÉS DE
PRESSOSTATOS
SAÍDA
ESCAPE
ENTRADA
ATUADA
MONITORAMENTO
DINÂMICO
CONFORME NORMA EN 692
Inconvenientes:
- exige a utilização de um
controlador
eletrônico(CLP) para
m...
CROSSMIRROR
VÁLVULAS DE SEGURANÇA DE
ÚLTIMA GERAÇÃO PARA O
ACIONAMENTO DE PRENSAS
MECÂNICAS.
Características:
Fluxo cruzad...
ENTRADA
ESCAPE
SAÍDA
CROSSMIRROR
POSIÇÃO INICIAL
ENTRADA
ESCAPE
SAÍDA
CROSSMIRROR
ATUADA
CROSSMIRROR
FALHA – ÊMBOLO
TRAVADO OU COM
DESLOCAMENTO
LENTO
ENTRADA
ESCAPE
SAÍDA
RESET MANUAL OU REMOTO
ENTRADA
SAÍDA
ESCAPE
CROSSMIRROR
FALHA – BLOQUEIO
VÁLVULAS DE SEGURANÇAPARAPRENSAS
SERPAR CROSSFLOW
Despressurização (6 a 0,6 bar)
0
20
40
60
80
100
120
140
160
0 5 10 15 2...
EMBREAGEM FREIO
FREIO E EMBREAGEM CONJUGADOS
POSIÇÃO INICIAL
NÃO EXISTE SOBREPOSIÇÃO
ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM
FREIO E EMBREAGEM CONJUGADOS
EMBREAGEM FREIO
ATUADO
NÃO EXISTE SOBREPOSIÇÃO
ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM
POSIÇÃO INICIAL
FREIO E EMBREAGEM SEPARADOS
FREIO EMBREAGEM
PROVÁVEL SOBREPOSIÇÃO
ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM
ATUADO
FREIO E EMBREAGEM SEPARADOS
FREIO EMBREAGEM
PROVÁVEL SOBREPOSIÇÃO
ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Valvulas de segurança

155 visualizações

Publicada em

Funcionamento de Válvulas de Segurança com fluxo cruzado, para monitoramento de Prensas e Similares

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
155
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Valvulas de segurança

  1. 1. VÁLVULA DE SEGURANÇA TIPO E-P SAÍDA ESCAPE ENTRADA ATUADA
  2. 2. VÁLVULA DE SEGURANÇA TIPO E-P Com fluxo cruzado, quando um dos êmbolos permanece atuado, não ocorre vazamento.A pressão no freio/embreagem é ZERO. Limitações na segurança: - monitoramento estático; - não atende à Norma EN 692(Europa); - o micro-switch, responsável pelo bloqueio da válvula, pode não ser corretamente conectado; - pode ser feito um “jump” no micro-switch. SAÍDA ESCAPE ENTRADA FALHA
  3. 3. VÁLVULA DE SEGURANÇA MONITORADA ATRAVÉS DE PRESSOSTATOS
  4. 4. SAÍDA ESCAPE ENTRADA POSIÇÃO INICIAL VÁLVULA DE SEGURANÇA MONITORADA ATRAVÉS DE PRESSOSTATOS
  5. 5. VÁLVULA DE SEGURANÇA MONITORADA ATRAVÉS DE PRESSOSTATOS SAÍDA ESCAPE ENTRADA ATUADA
  6. 6. MONITORAMENTO DINÂMICO CONFORME NORMA EN 692 Inconvenientes: - exige a utilização de um controlador eletrônico(CLP) para monitorar os pressostatos; - o CLP utilizado deve ser de duplo canal; - a segurança depende da programação do CLP; - os pressostatos podem não ser corretamente conectados; VÁLVULA DE SEGURANÇA MONITORADA ATRAVÉS DE PRESSOSTATOS SAÍDA ESCAPE ENTRADA FALHA
  7. 7. CROSSMIRROR VÁLVULAS DE SEGURANÇA DE ÚLTIMA GERAÇÃO PARA O ACIONAMENTO DE PRENSAS MECÂNICAS. Características: Fluxo cruzado, portanto isenta de pressão residual; Monitoramento dinâmico totalmente pneumático; Bloqueio pneumático em caso de falha (não utiliza pressostato, micro-switch ou outros meios estáticos); Não existe nenhuma possibilidade de acesso ou conexão errada que poderia resultar em risco; Exige reset após falha (de acordo com a Norma Européia EN 692); Reset incorporado ou remoto; Pressostato opcional para sinalização de falha. CROSSMIRROR VÁLVULAS DE SEGURANÇA DE ÚLTIMA GERAÇÃO PARA O ACIONAMENTO DE PRENSAS MECÂNICAS. Características: Fluxo cruzado, portanto isenta de pressão residual; Monitoramento dinâmico totalmente pneumático; Bloqueio pneumático em caso de falha (não utiliza pressostato, micro-switch ou outros meios estáticos); Não existe nenhuma possibilidade de acesso ou conexão errada que poderia resultar em risco; Exige reset após falha (de acordo com a Norma Européia EN 692); Reset incorporado ou remoto; Pressostato opcional para sinalização de falha.
  8. 8. ENTRADA ESCAPE SAÍDA CROSSMIRROR POSIÇÃO INICIAL
  9. 9. ENTRADA ESCAPE SAÍDA CROSSMIRROR ATUADA
  10. 10. CROSSMIRROR FALHA – ÊMBOLO TRAVADO OU COM DESLOCAMENTO LENTO ENTRADA ESCAPE SAÍDA
  11. 11. RESET MANUAL OU REMOTO ENTRADA SAÍDA ESCAPE CROSSMIRROR FALHA – BLOQUEIO
  12. 12. VÁLVULAS DE SEGURANÇAPARAPRENSAS SERPAR CROSSFLOW Despressurização (6 a 0,6 bar) 0 20 40 60 80 100 120 140 160 0 5 10 15 20 25 Volume Freio/Embreagem (dm3) Tempo(ms) TN 2 TN 4 TN 8 TN 12 TN 30
  13. 13. EMBREAGEM FREIO FREIO E EMBREAGEM CONJUGADOS POSIÇÃO INICIAL NÃO EXISTE SOBREPOSIÇÃO ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM
  14. 14. FREIO E EMBREAGEM CONJUGADOS EMBREAGEM FREIO ATUADO NÃO EXISTE SOBREPOSIÇÃO ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM
  15. 15. POSIÇÃO INICIAL FREIO E EMBREAGEM SEPARADOS FREIO EMBREAGEM PROVÁVEL SOBREPOSIÇÃO ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM
  16. 16. ATUADO FREIO E EMBREAGEM SEPARADOS FREIO EMBREAGEM PROVÁVEL SOBREPOSIÇÃO ENTRE O FREIO E A EMBREAGEM

×