PEDAGOGIACRÍTICA    Uma breve    introdução    a partir de    Peter Mclaren
As raízes: Teoria CríticaA Pedagogia Crítica tem origem noque os filósofos chamaram de TeoriaCrítica, um movimento intelec...
Principais teses da Teoria CríticaA tese principal desse movimento pode serresumida em quatro críticas:Crítica à sociedade...
Crítica à filosofia tradicional: essa crítica estavavoltada, sobretudo, à metafísica, à teologia e àreligião. Compreendida...
A Pedagogia CríticaCom base nesses referenciais teóricos, édesenvolvida a pedagogia crítica. Ela buscou,assim como tentara...
Apesar de a pedagogia crítica nãose constituir num conjuntohomogêneo de idéias, é possívelidentificar um sentido ou objeto...
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS   DA PEDAGOGIA CRÍTICA A escola e o processo de  aprendizagem são analisados  considerando-se ...
1. A escola se organiza como   espaço de negação de   dominação e não como simples   instrumento para reproduzir a   estru...
1. O processo de aprendizagem não   se manifesta e se desenvolve   apenas nas instituições formais,   as escolas – a socie...
A escolarização constitui umempreendimento de carátereminentemente político ecultural e as escolas sãoconcebidas enquanto ...
1. Faz uma opção explícita em   favor das camadas   economicamente   desfavorecidas;
1. A aprendizagem se constitui em   uma ato de conhecimento a   partir da realidade concreta, isto   é, da situação real v...
2. Essa aprendizagem deve ser   significativa, supondo em   primeiro lugar, a verificação dos   conhecimentos prévios do a...
1. As escolas são compreendidas   como espaços em que se   reproduzem e se legitimam as   desigualdades sociais, de raça e...
A Pedagogia Crítica enfatiza quea reprodução destasdesigualdades também se dáatravés do currículo oculto,isto é, as “conse...
Afirma, portanto, que a idéia deque a escolarização promovemobilidade social é um mitoamparado no darwinismo sociale na id...
1. Isto significa reconhecer que a   escolarização se apóia na   transmissão de um determinado   tipo de conhecimento legi...
Trata-se, assim, de valorizar ocapital cultural dos estudantes,seus conhecimentos eexperiências – o educador críticoreconh...
Nesta pedagogia a história éuma possibilidade a serconstruída e isto exige o resgateda esperança utópica.
Trata-se de uma pedagogia queadvoga uma política cultural que leveem consideração as dimensões raciais,de gênero e classe,...
Em síntese: Apesar de não termos ainda uma definição conclusiva acerca do nosso objeto de estudo, é importante alertar par...
Categorias fundamentais:    Para o texto que iremos trabalhar (sobre Pedagogia    Crítica) é preciso perguntar sobre o sig...
MUITO OBRIGADOEBOM TRABALHO !
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pedagogia1 1218246591045787-9

404 visualizações

Publicada em

educacion critica

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
404
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pedagogia1 1218246591045787-9

  1. 1. PEDAGOGIACRÍTICA Uma breve introdução a partir de Peter Mclaren
  2. 2. As raízes: Teoria CríticaA Pedagogia Crítica tem origem noque os filósofos chamaram de TeoriaCrítica, um movimento intelectual queteve início na Alemanha, em Frankfurt,em 1924.O primeiro grupo de filósofos da TeoriaCrítica contou com Max Horkheimer, T.Adorno e Herbert Marcuse.
  3. 3. Principais teses da Teoria CríticaA tese principal desse movimento pode serresumida em quatro críticas:Crítica à sociedade burguesa: buscavam, a partirde pressupostos marxistas, mudar as estruturas dasociedade moderna capitalista, mas sem o uso daviolência. Defendiam a construção de umasociedade justa, de superação da pobreza.Crítica ao marxismo: contra o dogmatismomarxista. Rejeita qualquer sociedade totalitária.Rejeitam idéias como ditadura do proletariado ,superestrutura econômica como centro de qualquersociedade.Esses teóricos mantêm o socialismo como únicomodelo capaz de superar as injustiças docapitalismo.
  4. 4. Crítica à filosofia tradicional: essa crítica estavavoltada, sobretudo, à metafísica, à teologia e àreligião. Compreendidas como ideologias dasociedade burguesa.Crítica à razão: a sonho iluminista de concebera razão como sinônimo de progresso é posto emxeque, inicia-se uma forte desconfiança àciência moderna e à filosofia tradicional. ParaHorkheimer a razão kantiana ao invés de levar ahumanidade a solucionar os seus problemas emvista da emancipação humana, acabou afundoua humanidade na alienação, na repressão e nadominação.
  5. 5. A Pedagogia CríticaCom base nesses referenciais teóricos, édesenvolvida a pedagogia crítica. Ela buscou,assim como tentara Dewey, aproximar a vidada escola. Contudo a vida que é levada para dentro daescola é aquela carregada de contradições,com base econômica e com conflitos declasse, cheia de relações de poder, seja porconta da questão econômica, mas também degênero ou étnica. Uma vida que carregaideologias e, a partir delas, determina-lhe osentido e o mundo da educação.
  6. 6. Apesar de a pedagogia crítica nãose constituir num conjuntohomogêneo de idéias, é possívelidentificar um sentido ou objetocomum: o de fortaleceraqueles(as) sem poder etransformar desigualdades einjustiças existentes (McLAREN,1997, p. 192).
  7. 7. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA PEDAGOGIA CRÍTICA A escola e o processo de aprendizagem são analisados considerando-se os contextos históricos, os vínculos e relações com a sociedade mais ampla, os interesses políticos, econômicos, etc.
  8. 8. 1. A escola se organiza como espaço de negação de dominação e não como simples instrumento para reproduzir a estrutura social vigente;
  9. 9. 1. O processo de aprendizagem não se manifesta e se desenvolve apenas nas instituições formais, as escolas – a sociedade também educa;
  10. 10. A escolarização constitui umempreendimento de carátereminentemente político ecultural e as escolas sãoconcebidas enquanto locus dedisputa política cultural.
  11. 11. 1. Faz uma opção explícita em favor das camadas economicamente desfavorecidas;
  12. 12. 1. A aprendizagem se constitui em uma ato de conhecimento a partir da realidade concreta, isto é, da situação real vivida pelo aluno, num processo de compreensão, reflexão e crítica, como instrumento para interferir e modificar a realidade;
  13. 13. 2. Essa aprendizagem deve ser significativa, supondo em primeiro lugar, a verificação dos conhecimentos prévios do aluno, para em seguida, ampliar, reorganizar a sistematizar o conhecimento.
  14. 14. 1. As escolas são compreendidas como espaços em que se reproduzem e se legitimam as desigualdades sociais, de raça e gênero, mas também se constituem como espaços de contra-hegemonia.
  15. 15. A Pedagogia Crítica enfatiza quea reprodução destasdesigualdades também se dáatravés do currículo oculto,isto é, as “conseqüências nãointencionais do processo deescolarização” (MCLAREN, 1997:216)
  16. 16. Afirma, portanto, que a idéia deque a escolarização promovemobilidade social é um mitoamparado no darwinismo sociale na ideologia meritocrática daclasse média.
  17. 17. 1. Isto significa reconhecer que a escolarização se apóia na transmissão de um determinado tipo de conhecimento legitimado pela cultura dominante, o que não apenas dificulta como desconsidera e desvaloriza os valores e habilidades dos estudantes economicamente desfavorecidos.
  18. 18. Trata-se, assim, de valorizar ocapital cultural dos estudantes,seus conhecimentos eexperiências – o educador críticoreconhece a necessidade deconferir poder aos estudantes.
  19. 19. Nesta pedagogia a história éuma possibilidade a serconstruída e isto exige o resgateda esperança utópica.
  20. 20. Trata-se de uma pedagogia queadvoga uma política cultural que leveem consideração as dimensões raciais,de gênero e classe, na qual osprofessores atuem como intelectuaispúblicos transformadores, isto é,indivíduos que assumem os riscos deuma práxis voltada para a democraciae justiça social, que procuram seamparar em princípios éticos,solidários e na busca da coerênciaentre discurso e ação.
  21. 21. Em síntese: Apesar de não termos ainda uma definição conclusiva acerca do nosso objeto de estudo, é importante alertar para o fato de que “a pedagogia crítica não constitui um conjunto homogêneo de idéias. É mais correto dizer que os teóricos críticos estão unidos em seus objetivos: fortalecer aqueles sem poder e transformar desigualdades e injustiças sociais existentes.
  22. 22. Categorias fundamentais: Para o texto que iremos trabalhar (sobre Pedagogia Crítica) é preciso perguntar sobre o significado, a crítica e o sentido (para a vida) das seguintes categorias: Cultura Pensamento dialético Construção social do conhecimento Cultura Dominante Cultura Subordinada Subcultura Hegemonia cultural Ideologia Currículo Oculto Reprodução Social Capital Cultural
  23. 23. MUITO OBRIGADOEBOM TRABALHO !

×