Dietas

763 visualizações

Publicada em

DIETAS HOSPITALARES

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
763
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dietas

  1. 1. Unidade III –Nutrição na NNNuuutttrrriiiçççãããooo nnnaaa ddddooooeeeennnnççççaaaa eeee aaaaggggrrrraaaavvvvoooossss àààà ssssaaaaúúúúddddeeee.... TTTTiiiippppoooossss ddddeeee ddddiiiieeeettttaaaassss eeee ccccoooonnnnssssiiiissssttttêêêênnnncccciiiiaaaa NNNNUUUUTTTTRRRRIIIIÇÇÇÇÃÃÃÃOOOO AAAAPPPPLLLLIIIICCCCAAAADDDDAAAA ÀÀÀÀ EEEENNNNFFFFEEEERRRRMMMMAAAAGGGGEEEEMMMM Profa Dra Milena Baptista Bueno
  2. 2. Dietoterapia Dietoterapia: tratamento de indivíduos portadores de determinada patologia através de alimentação adequada considerando todas as condições em que se encontra o paciente. A modificação da alimentação no tratamento das doenças é uma das mais antigas formas de terapia O bom estado nutricional do doente melhora o prognóstico
  3. 3. Dietoterapia A dieta para indivíduos doentes deve considerar: - características individuais (sexo, idade, religião, hábitos alimentares, cultura, socioeconômico, entre outros) - necessidades nutricionais para manutenção ou reparação do organismo. Dieta especial: apresenta modificações nas suas características físicas (consistência e volume) e/ou químicas (energia e nutrientes) para melhor atender às necessidades do individuo doente.
  4. 4. Dietoterapia Objetivo: Contribuir para promover, recuperar ou melhorar a saúde do paciente tornando-o apto à suas atividades. A dieta evolui gradualmente para uma dieta normal a medida que o estado clinico e nutricional do paciente melhoram.
  5. 5. Modificações da dieta Quimicamente: Nutrientes ou energia (mudança de sabor) Hiper: muito Normo: normal Hipo: pouco A: sem Exemplos: Hipercalórica/ Normocalórica/ Hipocalórica Hipersódica/ Normosódica/ Hiposódica/ Assódica
  6. 6. Modificações da dieta Fisicamente: temperatura e consistência. Os extremos de temperatura diminuem a sensibilidade gustativa. Conteúdo de resíduos: Quantidade e qualidade das fibras nos alimentos: - isenta de resíduos: sem frutas, verduras e leguminosas - pouco resíduos: frutas e verduras cozidas - resíduos brandos: frutas e verduras cozidas, cereais triturados, frutas sem casca ou em compotas. - rica em resíduos: alimentação normal
  7. 7. Modificações da dieta Consistência Normal - Branda - Pastosa – Semilíquida - Liquida Dieta Normal: Destina-se aos pacientes cuja condição clínica não exige modificações na consistência da dieta.
  8. 8. Modificações da dieta Dieta Branda: Possui menor quantidade de alimentos ricos em resíduos: verduras, frutas, grãos de feijão. Não é permitido frituras: dificultam a digestão Preparações indicadas: saladas cozidas, carnes (cozidas, assadas ou grelhadas), ovo cozido ou quente, frutas (sucos, cozidas, ou maduras sem casca), cereais não integrais. Indicação: pós-operatório, afecções gastrointestinais, pacientes com problemas de mastigação.
  9. 9. Modificações da dieta Dieta Pastosa Favorece a digestibilidade e proporciona repouso digestivo Preparações indicadas: leites e derivados, carnes moídas ou desfiadas, ovo quente ou cozido, frutas (cozidas, purê ou sucos), sopas, arroz papa, pães e biscoitos, sorvete, doce em pasta, pudins, arroz doce, bolo simples, gelatina. Indicação: falta de dentes, dificuldade de deglutição, fases críticas de doenças crônicas.
  10. 10. Modificações da dieta Dieta Semiliquída Quando alimentos sólidos não são bem tolerados. Exclui totalmente a mastigação. Tendem a ser menos calóricas. Preparações indicadas: sucos coados, purê de vegetais, caldo de carne e vegetais, sopas espessadas e liquidificadas (sopa creme), leite e queijos cremosos, frutas em papa, sobremesas (sorvete, gelatina, pudins, cremes e farinhas)
  11. 11. Modificações da dieta Dieta Líquida Completa Somente preparações líquidas. Pode apresentar baixo teor nutritivo e energético. Suplementos nutricionais orais são indicados caso a transição da consistência seja lenta. Preparações indicadas: leites, queijos cremosos, iogurte, creme de leite, bebidas não gasosas, gemada, sucos coados, mingau, sopas peneiradas, caldo de carne e de feijão, ovo quente, sorvete, doce em pasta, pudins, arroz doce, bolo simples, gelatina.
  12. 12. Modificações da dieta Indicação: casos graves de infecções, pós-operatório, doenças gastro-intestinais graves. Dieta Líquida Restrita Consiste em água e carboidratos. Valor nutritivo e energético muito baixo (< 500 kcal). Ministrada em intervalos curtos (< 2 horas) Preparações indicadas: água e chás adoçados, sucos de frutas coados, caldo de carne e de legumes coados, gelatina, sorvete (sem leite). Indicação: pós-operatório (24 a 36 h) com a finalidade de hidratação
  13. 13. Questão Para um determinado paciente foi indicado dieta isenta de resíduos. A quantidade de resíduos esta relacionado ao consumo de: a) Carboidratos b) Lipideos c) Energia d) Proteínas e) Fibras
  14. 14. Resposta A alternativa correta é letra E
  15. 15. ATÉ A PRÓXIMA!

×