SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
RESUMÃO:
A origem dos Jogos Olímpicos
 Os jogos paraolímpicos são jogos/esportes
adaptados para pessoas com alguma
deficiência.
 Muitas delas elas excluídas da sociedade,
mas acharam uma “luz” no esporte.
 Pratica-se quase todo tipo de esporte nas
paraolimpíadas, desde natação, até rúgbi.
 As paraolimpíadas são marcas registradas
das Olimpíadas.
 Há um comitê internacional que regulariza
essa competições especiais.
 Surgiu após a Segunda Guerra
Mundial.Devido ao número de ex-
combatentes multilados, médicos acharam no
esporte uma forma de tratamento.
 Até então nas Olimpíadas não participava
deficientes.
 As primeiras modalidades surgiram nos
EUA(natação, basquete e atletismo) e na
Inglaterra.
 Mas foi na Inglaterra onde o primeiro impulso
das Paraolimpíadas surgiram.
 O neurocirurgião Ludwig Guttmann, viu uma oportunidade de
tratamento de seus pacientes no esporte. E dentro do próprio
hospital, começou a realizar jogos com deficientes físicos.
 Em 1948,o neurocirurgião aproveitou os XVI Jogos Olímpicos (em
Londres) de Verão para criar os Jogos Desportivos de Stoke
Mandeville. Apenas 14 homens e duas mulheres participaram. Já em
52, os Jogos de Mandeville ganharam projeção, contando com a
participação de 130 atletas portadores de deficiência. Tornou-se
uma competição anual.
 A competição anual de Stoke Mandeville chamou a atenção de
pessoas importantes. A experiência do médico foi tão grande que em
1958, enquanto Roma se preparava para sediar os jogos, Antonio
Maglia, diretor do Centro de Lesionados Medulares de Ostia, propôs
que os Jogos de Mandeville do ano de 1960 se realizassem em
Roma, após as Olimpíadas.
 Então em 1960, foi realizado A PRIMEIRA Paraolimpíada em uma
Olimpíada. Conquistando assim, o lugar nessas competições. Assim,
a cada edição, os Jogos Paraolímpicos recebem mais e mais atletas.
Ludwig Guttmann
 Os Jogos de Roma tiveram 400 atletas.
---
 Com o sucesso dos jogos o esporte se fortaleceu
e fundou-se a Federação Mundial de Veteranos, a
fim de discutir regras e normas técnicas.
 Devido a organização, os jogos de 1968, 1972,
1980 e 1984 não foram realizados no mesmo país
onde se sediava as Olimpíadas.
 Os jogos Paraolímpicos são realizado no mesmo
país e nas mesmas instalações após as Olimpíadas.
 O Brasil, a primeira vez em que participou das
Paraolimpíadas foi em 1972.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Natação
NataçãoNatação
Natação
 
Esportes Paraolímpicos
 Esportes Paraolímpicos Esportes Paraolímpicos
Esportes Paraolímpicos
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Jogos Olímpicos
Jogos OlímpicosJogos Olímpicos
Jogos Olímpicos
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
 
Vôlei sentado
Vôlei sentadoVôlei sentado
Vôlei sentado
 
Jogos Olimpícos
Jogos OlimpícosJogos Olimpícos
Jogos Olimpícos
 
Ginastica historia
Ginastica historiaGinastica historia
Ginastica historia
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
História do basquete
História do basqueteHistória do basquete
História do basquete
 
Ginástica aeróbica
Ginástica aeróbicaGinástica aeróbica
Ginástica aeróbica
 
A Evolução do Desporto Ao Longo Dos Tempos
A Evolução do Desporto Ao Longo Dos TemposA Evolução do Desporto Ao Longo Dos Tempos
A Evolução do Desporto Ao Longo Dos Tempos
 
Atividade física adaptada
Atividade física adaptadaAtividade física adaptada
Atividade física adaptada
 
Apresentação voleibol
Apresentação voleibol Apresentação voleibol
Apresentação voleibol
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Rugby
RugbyRugby
Rugby
 
Atletismo saltos altura_comprimento
Atletismo saltos altura_comprimentoAtletismo saltos altura_comprimento
Atletismo saltos altura_comprimento
 
História do Atletismo
História do AtletismoHistória do Atletismo
História do Atletismo
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 

Destaque

Paraolimpíadas rio 2016
Paraolimpíadas rio 2016Paraolimpíadas rio 2016
Paraolimpíadas rio 2016Edson Costa
 
Educação física adaptada
Educação física adaptadaEducação física adaptada
Educação física adaptadaEvandro Felipe
 
Cultura lazer e esporte
Cultura lazer e esporteCultura lazer e esporte
Cultura lazer e esporteLuciene Gomes
 
Ed fisica adaptada
Ed fisica adaptadaEd fisica adaptada
Ed fisica adaptadalabuique
 
Apresentação Atividade Física Adaptada
Apresentação Atividade Física AdaptadaApresentação Atividade Física Adaptada
Apresentação Atividade Física AdaptadaJuliana Silva
 
OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...
OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...
OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...Andria Araujo
 
Educação física pessoas com deficiência
Educação física pessoas com deficiênciaEducação física pessoas com deficiência
Educação física pessoas com deficiêncianeilsonrocha
 

Destaque (11)

Trabalho AAA sobre Paraolimpiadas 2016
Trabalho AAA sobre Paraolimpiadas 2016Trabalho AAA sobre Paraolimpiadas 2016
Trabalho AAA sobre Paraolimpiadas 2016
 
Paraolimpíadas rio 2016
Paraolimpíadas rio 2016Paraolimpíadas rio 2016
Paraolimpíadas rio 2016
 
Lazer
LazerLazer
Lazer
 
Educação física adaptada
Educação física adaptadaEducação física adaptada
Educação física adaptada
 
Cultura lazer e esporte
Cultura lazer e esporteCultura lazer e esporte
Cultura lazer e esporte
 
Ed fisica adaptada
Ed fisica adaptadaEd fisica adaptada
Ed fisica adaptada
 
Educação Física e Lazer
Educação Física e Lazer Educação Física e Lazer
Educação Física e Lazer
 
Apresentação Atividade Física Adaptada
Apresentação Atividade Física AdaptadaApresentação Atividade Física Adaptada
Apresentação Atividade Física Adaptada
 
Recreação e lazer
Recreação e lazerRecreação e lazer
Recreação e lazer
 
OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...
OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...
OS CONTEÚDOS DA CULTURA CORPORAL DO MOVIMENTO MINISTRADOS NAS AULAS DE EDUCAÇ...
 
Educação física pessoas com deficiência
Educação física pessoas com deficiênciaEducação física pessoas com deficiência
Educação física pessoas com deficiência
 

Semelhante a Paraolímpiadas

Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...
Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...
Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...edusvasconcelos931
 
Atletas olímpicos de portugal
Atletas olímpicos de portugalAtletas olímpicos de portugal
Atletas olímpicos de portugalMaria Veronique
 
Jogos Olímpicos.pptx
Jogos Olímpicos.pptxJogos Olímpicos.pptx
Jogos Olímpicos.pptxTimteoStanfil
 
Olimpíadas de Londres 2012
Olimpíadas de Londres 2012Olimpíadas de Londres 2012
Olimpíadas de Londres 201229setembro
 
Modalidades-esportes
Modalidades-esportesModalidades-esportes
Modalidades-esporteseducaedil
 
A dimensão cultural da actividade física na actualidade
A dimensão cultural da actividade física na actualidadeA dimensão cultural da actividade física na actualidade
A dimensão cultural da actividade física na actualidadeNome Sobrenome
 
Parque dos esportes.2016.institucional.
Parque dos esportes.2016.institucional.Parque dos esportes.2016.institucional.
Parque dos esportes.2016.institucional.Kadu Braga
 
Guia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVOGuia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVOJaque Godinho
 
Uma carta de desabafo para ajudar o meio ambiente
Uma carta de desabafo para ajudar o meio ambienteUma carta de desabafo para ajudar o meio ambiente
Uma carta de desabafo para ajudar o meio ambienteViltonA
 
Edna em ação contra ataca
Edna em ação   contra atacaEdna em ação   contra ataca
Edna em ação contra atacaCláudia Burihan
 
47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptx
47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptx47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptx
47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptxemanuelleribeiro15
 

Semelhante a Paraolímpiadas (20)

Flecha
FlechaFlecha
Flecha
 
Olimpíadas2012
Olimpíadas2012Olimpíadas2012
Olimpíadas2012
 
Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...
Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...
Explorando a Grandeza do Esporte Paralímpico: Uma Jornada de Determinação e I...
 
Maratonista do saber
Maratonista do saberMaratonista do saber
Maratonista do saber
 
Atletas olímpicos de portugal
Atletas olímpicos de portugalAtletas olímpicos de portugal
Atletas olímpicos de portugal
 
Paraolipiadas
ParaolipiadasParaolipiadas
Paraolipiadas
 
Os Melhores
Os MelhoresOs Melhores
Os Melhores
 
Jogos Olímpicos.pptx
Jogos Olímpicos.pptxJogos Olímpicos.pptx
Jogos Olímpicos.pptx
 
Olimpíadas de Londres 2012
Olimpíadas de Londres 2012Olimpíadas de Londres 2012
Olimpíadas de Londres 2012
 
Modalidades-esportes
Modalidades-esportesModalidades-esportes
Modalidades-esportes
 
A dimensão cultural da actividade física na actualidade
A dimensão cultural da actividade física na actualidadeA dimensão cultural da actividade física na actualidade
A dimensão cultural da actividade física na actualidade
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
 
Parque dos esportes.2016.institucional.
Parque dos esportes.2016.institucional.Parque dos esportes.2016.institucional.
Parque dos esportes.2016.institucional.
 
Guia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVOGuia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVO
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
 
Poente
PoentePoente
Poente
 
Uma carta de desabafo para ajudar o meio ambiente
Uma carta de desabafo para ajudar o meio ambienteUma carta de desabafo para ajudar o meio ambiente
Uma carta de desabafo para ajudar o meio ambiente
 
Edna em ação contra ataca
Edna em ação   contra atacaEdna em ação   contra ataca
Edna em ação contra ataca
 
47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptx
47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptx47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptx
47a7b764-531e-b41e-b9e1-a392f29e66db.pptx
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
 

Mais de Jefferson Barroso

Revolução inglesa e industrial
Revolução inglesa e industrialRevolução inglesa e industrial
Revolução inglesa e industrialJefferson Barroso
 
Inconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasilInconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasilJefferson Barroso
 
Administração colonial brasil
Administração colonial  brasilAdministração colonial  brasil
Administração colonial brasilJefferson Barroso
 
Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016
Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016
Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016Jefferson Barroso
 
Trabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTRETrabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTREJefferson Barroso
 
Tirinha, gêneros e tipologia textual - Alunos CEV 2015 1°C
Tirinha, gêneros e tipologia textual -  Alunos CEV 2015 1°CTirinha, gêneros e tipologia textual -  Alunos CEV 2015 1°C
Tirinha, gêneros e tipologia textual - Alunos CEV 2015 1°CJefferson Barroso
 
A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)
A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)
A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)Jefferson Barroso
 

Mais de Jefferson Barroso (8)

Revolução inglesa e industrial
Revolução inglesa e industrialRevolução inglesa e industrial
Revolução inglesa e industrial
 
Inconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasilInconfidência mineira e independência do brasil
Inconfidência mineira e independência do brasil
 
Administração colonial brasil
Administração colonial  brasilAdministração colonial  brasil
Administração colonial brasil
 
Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016
Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016
Trabalho de Arte 2°C - CEV 2016
 
Biologia 4 Bimestre - CEV
Biologia 4 Bimestre - CEVBiologia 4 Bimestre - CEV
Biologia 4 Bimestre - CEV
 
Trabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTRETrabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTRE
 
Tirinha, gêneros e tipologia textual - Alunos CEV 2015 1°C
Tirinha, gêneros e tipologia textual -  Alunos CEV 2015 1°CTirinha, gêneros e tipologia textual -  Alunos CEV 2015 1°C
Tirinha, gêneros e tipologia textual - Alunos CEV 2015 1°C
 
A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)
A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)
A origem de Roma (Alunos CEV 2015-Jefferson)
 

Último

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 

Paraolímpiadas

  • 1. RESUMÃO: A origem dos Jogos Olímpicos
  • 2.  Os jogos paraolímpicos são jogos/esportes adaptados para pessoas com alguma deficiência.  Muitas delas elas excluídas da sociedade, mas acharam uma “luz” no esporte.  Pratica-se quase todo tipo de esporte nas paraolimpíadas, desde natação, até rúgbi.  As paraolimpíadas são marcas registradas das Olimpíadas.  Há um comitê internacional que regulariza essa competições especiais.
  • 3.
  • 4.  Surgiu após a Segunda Guerra Mundial.Devido ao número de ex- combatentes multilados, médicos acharam no esporte uma forma de tratamento.  Até então nas Olimpíadas não participava deficientes.  As primeiras modalidades surgiram nos EUA(natação, basquete e atletismo) e na Inglaterra.  Mas foi na Inglaterra onde o primeiro impulso das Paraolimpíadas surgiram.
  • 5.  O neurocirurgião Ludwig Guttmann, viu uma oportunidade de tratamento de seus pacientes no esporte. E dentro do próprio hospital, começou a realizar jogos com deficientes físicos.  Em 1948,o neurocirurgião aproveitou os XVI Jogos Olímpicos (em Londres) de Verão para criar os Jogos Desportivos de Stoke Mandeville. Apenas 14 homens e duas mulheres participaram. Já em 52, os Jogos de Mandeville ganharam projeção, contando com a participação de 130 atletas portadores de deficiência. Tornou-se uma competição anual.  A competição anual de Stoke Mandeville chamou a atenção de pessoas importantes. A experiência do médico foi tão grande que em 1958, enquanto Roma se preparava para sediar os jogos, Antonio Maglia, diretor do Centro de Lesionados Medulares de Ostia, propôs que os Jogos de Mandeville do ano de 1960 se realizassem em Roma, após as Olimpíadas.  Então em 1960, foi realizado A PRIMEIRA Paraolimpíada em uma Olimpíada. Conquistando assim, o lugar nessas competições. Assim, a cada edição, os Jogos Paraolímpicos recebem mais e mais atletas.
  • 7.  Os Jogos de Roma tiveram 400 atletas. ---  Com o sucesso dos jogos o esporte se fortaleceu e fundou-se a Federação Mundial de Veteranos, a fim de discutir regras e normas técnicas.  Devido a organização, os jogos de 1968, 1972, 1980 e 1984 não foram realizados no mesmo país onde se sediava as Olimpíadas.  Os jogos Paraolímpicos são realizado no mesmo país e nas mesmas instalações após as Olimpíadas.  O Brasil, a primeira vez em que participou das Paraolimpíadas foi em 1972.