Relatório Hiperdia

5.025 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.025
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
84
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório Hiperdia

  1. 1. 0UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ – UFPICAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS – CSHNBCURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEMRELATÓRIO SOBRE O PROGRAMA HIPERDIADAYRO RODRIGUES DE LIMA COUTINHOEUGÊNIO BARBOSA DE MELO JÚNIORJAYNE RAMOS ARAÚJO MOURABEATRIZ ISABEL DA SILVATHAÍS FRAGOSO VIEIRAPICOS - PI2011
  2. 2. 1Dayro Rodrigues de Lima CoutinhoEugênio Barbosa de Melo JúniorJayne Ramos Araújo MouraBeatriz Isabel da SilvaThaís Fragoso VieiraRELATÓRIO SOBRE O PROGRAMA HIPERDIAPicos – PI2011Trabalho apresentado à Profª.MscMarília Braga, na disciplina deEnfermagem na Atenção Primária deSaúde, no 2º período do Curso deBacharelado em Enfermagem, emcumprimento às exigências paraconclusão da disciplina.
  3. 3. 2SUMÁRIO1Introdução.................................................................................................................032 Metodologia.............................................................................................................053 Desenvolvimento.....................................................................................................064 Conclusão................................................................................................................095 Referências.............................................................................................................10Anexos
  4. 4. 31 INTRODUÇÃOAs doenças cardiovasculares são apontadas como principal causa demorbimortalidade na população brasileira, existindo para isso, vários fatores de riscoque contribuem para o aumento no índice de suas ocorrências. A hipertensãoarterial sistêmica e o Diabetes mellitus são os dois principais fatores que contribuemde maneira significativa para o agravamento das doenças cardiovasculares, noBrasil.Com frequência, a hipertensão e o diabetes levam à invalidez total ou parcialdo indivíduo e suas consequências refletem tanto na família dos pacientes, como naprópria sociedade.Se forem diagnosticadas precocemente, suas complicações sãoevitadas mais facilmente, podendo haver um melhor aproveitamento da terapiaaplicada e o rendimento do tratamento será mais eficiente.O Diabetes mellitus(DM) é um grupo de doenças metabólicas, decorrentes dafalta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente suasfunções, como por exemplo,a destruição das células beta do pâncreas. Écaracterizado por hiperglicemia crônica com distúrbios do metabolismo doscarboidratos, lipídeos e proteínas. As consequências do DM, a longo prazo, incluemdisfunção e falência de vários órgãos, especialmente rins, olhos, nervos, coração,cérebro evasos sanguíneos.O diabetes apresenta alta morbimortalidade, com perda importante naqualidade de vida. É uma das principais causas de mortalidade, insuficiência renal,amputação de membros inferiores, cegueira e doença cardiovascular no mundo.Configurando-se, hoje, como uma epidemia mundial sendo um grande desafio paraos sistemas de saúde.A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), ou pressão alta, é uma doença queataca os vasos sanguíneos, coração, cérebro, olhos e pode causar paralisação dosrins. Ocorre quando a medida da pressão se mantém frequentemente acima de 140por 90 mmHg. Essa doença é herdada dos pais em 90% dos casos, mas há váriosfatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, entre eles: fumo, consumo debebidas alcoólicas, obesidade, estresse, grande consumo de sal, níveis altos decolesterol e falta de atividade física.
  5. 5. 4A HAS é a mais frequente das doenças cardiovasculares. É também oprincipal fator de risco para as complicações mais comuns como acidente vascularcerebral e infarto agudo do miocárdio, além da doença renal crônica terminal.No Brasil, a HAS e o DB são responsáveis pela primeira causa demortalidade, de hospitalizações, de amputações de membros inferiores e representaainda a maioria dos diagnósticos primários em pacientes com insuficiência renalcrônica submetidos à diálise.Diante disso, o Ministério da Saúde vem adotando várias estratégias e açõespara reduzir os danos causados pela HAS e DM na população brasileira, como asmedidas anti-tabágicas, as políticas de alimentação e nutrição e de promoção dasaúde com ênfase na família e, ainda, as ações de atenção à hipertensão e aodiabetes com garantia de medicamentos básicos na rede pública, e capacitação deprofissionais. Em 04 de março de 2002 o Governo Federal, através da portaria nº371/GM criou o programa Hiperdia que, através de um sistema cadastra eacompanha pessoas com hipertensão e diabetes.
  6. 6. 52 METODOLOGIAO presente relatório foi desenvolvido pelo grupo com base em informaçõesobtidas através Cadernos de Atenção Básica, pesquisas realizadas na internet econsultas às informações na Secretaria Municipal de Saúde do município de Picos.As atividades que envolveram este trabalho foram distribuídas entre osintegrantes do grupo, conforme abaixo descrito:DAYRO RODRIGUES DE LIMA COUTINHO: realizou pesquisas na internet eem Unidades básicas a fim de adquirir informações sobre a realidade naimplantação do programa.EUGÊNIO BARBOSA DE MELO JÚNIOR: realizou pesquisas na internet,download e instalação do Sistema HiperDia, confeccionou a apresentação emslides e redigiu parte do relatório escrito.JAYNE RAMOS ARAÚJO MOURA:realizou pesquisas na internet, auxiliou naconfecção da apresentação em slides e redigiu parte do relatório escrito.BEATRIZ ISABEL DA SILVA:realizou pesquisas na internet, visitou aSecretaria Municipal de Saúde de Picos com a finalidade de buscar asinformações complementares e auxiliou na redação do relatório.THAÍS FRAGOSO VIEIRA:realizou pesquisas na internet, visitou a SecretariaMunicipal de Saúde de Picos com a finalidade de buscar as informaçõescomplementares e auxiliou na redação do relatório.
  7. 7. 63DESENVOLVIMENTOO Hiperdia é um sistema informatizado que permite cadastrar e acompanharos portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus, vinculados às unidadesde saúde ou equipes de Estratégia de Saúde da Família do Sistema Único de Saúde– SUS. Esse sistema permite o gerenciamentode informações para profissionais egestores das secretarias municipais, estaduais e Ministério da Saúde.O sistema permite acompanhar e monitorar de forma contínua a qualidadeclínica da população assistida, garantir o recebimento dos medicamentos prescritos,possibilitando aindaa definição de um perfil epidemiológico,a médio prazo, dapopulação e consequentemente o desenvolvimento de políticas de saúde públicaque levem à modificação do quadro atual, com a finalidade de promover a melhoriada qualidade de vida dessas pessoas.O programa foi criado com os seguintes objetivos:Possibilitar a Gestão do Cuidado com a vinculação do portador áunidade básica ou equipe de saúde através do cadastro e atendimentodesses portadores de DM e HA.Monitorar de forma contínua a qualidade clínica (outcome) e o controledesses agravos e seus fatores de risco na população assistida.Fornecer informações gerenciais que permitam subsidiar os gestorespúblicos para tomada de decisão para a adoção de estratégias deintervenção gerais ou pontuais, como estimar acesso aos serviços desaúde, planejar demanda para referenciamentos, estimativa de uso demateriais, necessidade de recursos humanos e capacitações;Fornecer informações que subsidiem a gerência e gestão daAssistência Farmacêutica.Instrumentalizar a Vigilância à Saúde, fornecendo informações quepermitem conhecer o perfil epidemiológico da hipertensão arterial e dodiabetes mellitus, seus fatores de risco e suas complicações napopulação.Possibilitar o Controle Social através de informações que permitemanalisar acesso, cobertura e qualidade da atenção.As responsabilidades são distribuídas de acordo com a esferade atribuições.
  8. 8. 7A Gestão Federal coordenao Plano Nacional de Reorganização da Atenção àHipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus, acompanha os portadores dehipertensão arterial e diabetes mellitus cadastrados por município, através doSistema HiperDia e estabelece rotinas para garantir o fornecimento contínuo dosmedicamentos padronizados a todos os pacientes cadastrados.A Gestão Estadual coordenaacompanhamento e assessoria aos municípiosno processo de adesão ao Programa Nacional de Assistência Farmacêutica à HA eao DM. Presta assessoria aos municípios na implantação local do Sistema deCadastro Nacional de Portadores de Hipertensão e Diabetes Mellitus e avalia ocumprimento, por parte dos municípios, dos compromissos com atenção à saúdenas áreas estratégicas definidas na Norma Operacional da Assistência à Saúde -NOAS/01.A Gestão Municipal coordena a adesão ao Programa Nacional de AssistênciaFarmacêutica à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus, através do Termo deAdesão e cadastra e acompanha os pacientes cadastrados pelo HiperDia,garantindo o recebimento dos medicamentos padronizados prescritos.O DATASUS é responsável pelo desenvolvimento, disponibilização emanutenção do software destinado ao cadastramento e acompanhamento dosportadores de hipertensão arterial e diabetes mellitus, além de prestar suportetécnico aos gestores de saúde em relação ao produto de software.O Sistema HiperDia é composto pelos subsistemas Municipal, Estadual eFederal. O Subsistema Municipal é composto dos seguintes módulos: Unidade deSaúde, Distrito Sanitário e Centralizador Municipal (Secretaria Municipal de Saúde).Já o Subsistema Estadual deve ser composto dos módulos: Regional ou TerritórioSanitário e o Centralizador Estadual (Secretaria Estadual de Saúde). O SubsistemaFederal é responsável pelo cadastro nacional dos portadores atendidos na redebásica do SUS e o registro dos atendimentos, disponibilização das informações deacesso público com exceção da identificação do portador, emissão de relatórios comindicadores de qualidade, integração de dados com o CadSUS Federal eexportação/importação dos dados do módulo Centralizador Estadual.Para implantação e utilização do Sistema HiperDia, faz-se necessário adisponibilidade de um microcomputador com processador Pentium ou similar,sistema operacional Windows 98 ou similar e uma impressora jato de tinta. OSistema pode ser instalado a partir de arquivos disponibilizados na internet, através
  9. 9. 8do site Datasus, do Portal da Saúde ou, em situações especiais, disponibilizadosatravés CD-ROM.As diretrizes que formam e regem o que se conhece por Hiperdia, são:1- Prevenção de riscos e Atenção/Cuidado aos portadores, sobretudona Rede Básica (incluindo Assistência Farmacêutica).2- Vigilância à Saúde e monitoramento de qualidade.3- Capacitação/atualização para os profissionais de saúde.4- Educação em Saúde para desenvolvimento de autonomia doportador para o autocuidado.5- Estudos e Pesquisas.6- Parcerias(Universidades, Sociedades Científicas).Com base nos dados disponibilizados pelo SisHiperDia, é possível haver ummaior controle e acompanhamento da população acometida pela HAS e/ou DM,desde que essa população esteja devidamente cadastrada. A partir daí as açõesdestinadas à melhoria da qualidade de vida são planejadas e executadas de formamais direcionada ao atendimento resolutivo e de qualidade para os portadoresdessas patologias na rede pública de serviços de saúde.As ações do HiperDia que são desenvolvidas na Estratégia Saúde da Família(ESF), devem ter dentre suas várias finalidades a mudança de hábitos alimentares, oincentivo às atividades físicas regulares e as ações que combatam o alcoolismo e otabagismo.Estima-se que no município de Picos, cuja população é de cerca de 72.710habitantes, o numero de pessoas cadastradas portadoras apenas de DM é de 141 eos que possuem somente hipertensão somam 4.215. Pessoas portadoras das duaspatologias (HAS e DM) somam 1.541. Porém, entre todos os portadores de DM,apenas 199 são insulinodependentes (insulina NPH 100/Regular).
  10. 10. 94CONCLUSÃOAs atividades desenvolvidas pelo programa HIPERDIA possibilitou aimplementação de um Modelo de Cuidado Crônico para a realização de abordagensprecursoras, planejadas e baseadas no público alvo com consequente melhoria naqualidade de vida dessa população.O desempenho satisfatório do referido programa deve-se ao fato de ele estarinserido na Atenção Básica de Saúde, onde reforça as ações prioritárias naidentificação precoce do problema, o diagnóstico, tratamento e reabilitação, atravésde educação em saúde, hábitos saudáveis, orientações higiênico-dietéticas eatividades físicas, com a finalidade de evitarem as possíveis complicaçõescoronárias desses clientes. Além disso, a interação direta e frequente entre osclientes e os profissionais de saúde favorece o vínculo entre eles, indispensável aocuidado crônico, e pelo fato da equipe trabalhar com área geográfica definidapossibilita maior interface com a comunidade, com a consequente melhoria notratamento da hipertensão e diabetes.
  11. 11. 10REFERÊNCIASMINISTÉRIO DA SAÚDE. Cadernos de Atenção Básica, n. 16 – Diabetesmellitus. – Brasília, 2006.MINISTÉRIO DA SAÚDE. Cadernos de Atenção Básica, n. 7 - Hipertensãoarterial sistêmica – HAS e Diabetes mellitus – DM – PROTOCOLO. Brasília,2006.PORTAL SAÚDE .Hiperdia. Ministério da Saúde - Esplanada dos Ministérios:.Disponível em: <http://portal.saude.gov.br/portal/se/datasus/area.cfm?id_area=807>Acesso em: 23 out. 2011.PORTAL JAGUARÃO. Programa Hiperdia. Jaguarão: 2010. Disponível em:<http://www.jaguarao.rs.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=208:programa-hiperdia&catid=42:acoes-&Itemid=58> Acesso em: 23 out. 2011.DIABETES.Programa Hiperdia. Passo Fundo: 2006. Disponível em:<http://www.diabetes.org.br/apresentacoes/Congresso_Interior_RS/04_beatriz.php>Acesso em: 24 out. 2011.DATASUS.SISHIPERDIA. Departamento de Informática do SUS. Disponível em:<http://hiperdia.datasus.gov.br/> Acesso em: 24 out. 2011.ATENÇÃO BÁSICA.Hipertensão e Diabetes.Coordenação Nacional de Hipertensãoe Diabetes. Brasília. Disponível em:<http://dab.saude.gov.br/cnhd/campanha_deteccao.php> Acesso em: 25 out. 2011.

×