Impactos Ambientais_1º ano A EM

160 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
160
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Impactos Ambientais_1º ano A EM

  1. 1. O USO DAS TECNOLOGIAS E RECURSOS MIDIÁTICOS, NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: RECICLANDO IDEIAS
  2. 2. INDÚSTRIA Três Lagoas corresponde, atualmente, por 50% do volume de exportação industrial do estado de Mato Grosso do Sul, sendo os principais itens a celulose e o farelo de soja. A importação também segue crescente, devido à demanda necessária para a produção das indústrias instaladas no Município, tendo como principais produtos de consumo industrial os materiais têxteis, cereais e siderurgia.
  3. 3. O principal destaque deste processo é a implantação do maior complexo de papel e celulose do planeta, formado pelas empresas FIBRIA e IP - International Paper, investindo mais de US$ 1.7 bilhão em Três Lagoas. A instalação destes empreendimentos vai refletir num acréscimo de 300% no PIB (Produto Interno Bruto) municipal; 13% no PIB estadual e 0,15% no PIB nacional.
  4. 4. Três Lagoas: "a capital da celulose"
  5. 5. Em três anos, a Fibria dobrou a área plantada e montou um complexo celulose-papel, em torno de 280 mil ha, que faz com que, do total produzido pela empresa, Três Lagoas responda por ¼ da produção de celulose (1,3 milhão Ton/Ano). Por outro lado, o Plano Estadual de Florestas/MS apresenta números no mínimo espantosos, projetando uma área plantada de eucalipto, em Mato Grosso do Sul, de 1 milhão de ha (SEPROTUR, 2009). O céu é o limite!
  6. 6. OS PROBLEMAS Alguns probleminhas, como o caos no trânsito, são citados aqui e ali, sem realce, para que pareçam coisa normal, consequência inevitável do progresso. O que não se revela são os números do “probleminha” que se materializam em seres humanos a lotar os leitos do único hospital público da cidade.
  7. 7. ALUGUEIS CAROS Como de praxe, não há na matéria o contradito. Ouviram apenas os que ganham muito, em especial os especuladores imobiliários, pois, como diz a reportagem, se pode viver na cidade da renda dos aluguéis; já o outro lado há muito não dorme pela sangria do aluguel.
  8. 8. Também decresce produção de leite e o rebanho bovino em comparação ao Censo 1995/96. Urge pensar numa escala de alternativas pautada no limite e na diversidade socioambiental.

×