Traumatologia2

18.935 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Traumatologia2

  1. 1. Traumatologia
  2. 2. IntroduçãoAs fraturas do terço distal do rádio geralmente são chamadas de fraturas de Colles ou Smith,não se levando em conta os vários tipos de fratura distintas.O fato dessas fraturas serem sutis,leva a uma dificuldade para classificá-las.Nenhuma classificação é totalmente aceita,por não possuir elementos suficientes para um tratamento adequado e prognóstico seguro.
  3. 3. Fraturas de terço distal da diáfise do rádio Fraturas extra-articulares Colles e Smith Fraturas intra-articulares Barton e Chauffer
  4. 4. Epônimos• fratura extensão compressão-Colles• fratura por flexão-compressão com deslocamento volar-Smith• fratura da apófise estilóide radial- Chauffer• fratura –luxação do punho volar ou dorsal-Bartom
  5. 5. Anatomia• A superfície articular do rádio funciona como um planalto no qual se articulam os ossos do carpo.A superfície articular distal do rádio apresenta três concavidades,relacionadas com o escafóide,o semilunar e a incisura ulnar que corresponde a articulação radioulnar distal .O terço distal do rádio é formado por osso esponjoso,coberto por uma fina camada de osso cortical,de pouca resistência,sobre toda a região da zona metafisária.
  6. 6. Anatomia• Deve-se lembrar a estreita relação do punho com as artérias radial e ulnar,os nervos mediano,ulnar e ramo sensitivo do radial.Esta proximidade é importante,pois as fraturas do rádio distal podem comprimir ou mesmo lesar tais estruturas.
  7. 7. Fraturas intra-articulares doterço distal da diáfise do rádio • Fratura de bartonSão fraturas intra articulares no terço distal do rádio que podem ser dorsal ou volar dependendo da direção de deslocamento • Mecanismo de lesão força de cisalhamentocom luxação da articulação radiocarpal- traço comum da fratura de Barton.
  8. 8. Diferenças entre Barton ,Colles e Smith• A fratura de Barton difere de Colles e Smith devido a presença de luxação da articulação radiocarpal• É intra articular
  9. 9. Intra-articular fracture of the dorsal margin of the distal radiusExtends into radio-carpal joint Barton Extra-articular fracture of the distal radius Does not extend into joint space Colles
  10. 10. Incidência Adultos jovens e expostos atraumatismos de grande energia cinética.
  11. 11. Fratura de Barton dorsal• É uma fratura-luxação do terço distal do rádio• luxação da articulação radiocarpal deslocada para trás• pode estar associada a fratura do processo estilóide do rádio.• é rara
  12. 12. Mecanismo de lesãoQueda com o dorso da mão e a mesma emflexão palmar com o braço em supinação.Tratamento clínicoFragmento grande -redução incruenta e fixação percutâneaFragmento pequeno-fixador externo
  13. 13. Fratura de Barton volar• É uma fratura-luxação no terço distal do rádio• luxação da articulação radiocarpal,deslocada para frente• É similar em aparência a fratura de Smith tipo III
  14. 14. Mecanismo de lesão• Queda com a mão em dorsiflexão e o braço em pronação• mais comum que a Barton dorsal. Tratamento clínico O tratamento é cirúrgico,com RAFI
  15. 15. Fratura de Chaffeur• Também chamada de Hutchinson ou fratura estilóide radial• É uma fratura intra-articulares oblíqua através do processo estilóide do rádio
  16. 16. Mecanismo de lesão• desvio radial forçado do punho,com a compressão do escafóide contra o processo estilóide do rádio com o punho em dorsiflexão e desvio ulnar. Lesões associadasAvulsão do ligamento colateral radial.Fratura de Barton dorsal
  17. 17. Tratamento clínico• Redução incruenta e fixação percutânea com fios de Kirschner Complicação Osteoartrite
  18. 18. fratura de antebraço em crianças Fratura em galho verdefratura onde ocorre a deformação plástica no lado convexo da cortical e se mantém intacto no lado côncavo.A lesão é causada por força de tração de um lado e compressão do outro. A fratura é unicortical,portanto incompleta.
  19. 19. Mecanismo de lesãoO trauma necessário para provocar uma fratura nem sempre é violento. Um tropeço seguido de queda ao chão pode ser suficiente. A maioria das fraturas está relacionada a quedas no ambiente doméstico
  20. 20. Tratamento fisioterápico Objetivos fisioterápicos durante e após a imobilização• Diminuir o quadro álgico• Reduzir o edema• Melhorar a circulação local• Manter e melhorar o tônus muscular• Manter a integridade articular• Melhorar tônus muscular• Reeducação funcional do membro
  21. 21. Durante a imobilização• Reduzir o edema Edema da extremidade interfere no suprimento sanguíneo,leva a formação de tecido fibroso e impede a mobilização das articulações e dos tendões.• Elevação da extremidade acima do nível coração para ajudar no retorno venoso e linfático• Exercícios ativos com os dedos ou mobilização passiva,havendo um trabalho muscular regional que estimula a circulação sanguínea e linfática• Massoterapia nos dedos no sentido distal para o proximal
  22. 22. Durante a imobilização• Manter as ADMs das articulações não envolvidas Mobilização passiva ou exercícios ativos para todo o membro superior fim de evitar a rigidez articular. Atrofia Muscular Exercícios isométricos(estático) dos músculos que controlam as articulações imobilizadas e exercícios dinâmicos(isotônicos) de todos os outros músculos do membro.
  23. 23. Durante a imobilização• Monitorizar a circulação e a sensibilidade• Reduzir a dor• A dor no local da lesão podem estar relacionados com a DSR.• sinais -dor aguda contínua,edema na mão,perda do movimento da mão(por causa da dor).• O TENS pode ser usado para aliviar a dor.
  24. 24. Após a imobilização Os objetivos dessa fase são:• Redução de edema inelastoterapia, e drenagem linfática.• Ganho de ADM ativa e passiva do punho e antebraço Hidroterapia, parafinoterapia e compressa quente.• Recuperação da força muscular de todo MMSS Exercícios de contração isométrica• Retorno dos movimentos funcionais Exercícios funcionais destinados s reintegrar o paciente em suas AVDs
  25. 25. Bibliografia• 1-www.wheelessonline.com/ortho/fracture-acesso 10-05-08• 2-www.gentili.net/fracture acesso 10-05-08• 3-www.radiologyassistante-acesso 10-05-08• 4-www.rbo.org.br/matéria-fraturas do terço distal do rádio:classificação e tratamento/fraturas isoladas do terço distal do rádio na criança-acesso 10-05-08• 5-www.scielo.br/pdf/ramb-acesso 11-05-08• 6-www.consultantlive.com/sowarticle-acesso 11-05-08• 7-www.findarticles.com/articles/mi-acesso 11-05-08• 8-www.emedicine.com/radio-acesso 11-05-08• 9-www mypacs.net/cases/chauffers-fracture-acesso 11-05-08• 10-www.fisioweb.com.br/artigos-fratura em galho verde11-05-08• 11-www.wgate.com.br/conteúdo/medicinaesaude/fisioterapia-fisioterapia nas fraturas expostas-acesso 11-05-08• 12-Haverback,Dr Juan Fortune-Arenas,Dr Jaime Paulos-Ortopedia y Traumatologia-Faculdade de Medicina de Chile.fonte Dreamule• 13-Junquera,Dr- Fisioterapia en traumatologia fonte Dreamule• 14-Hebert,Sizínio-Xavier,Renato-Ortopedia e traumatologia-princípios e prática-2ªed-ed Artmed-Porto Alegre-1998• 15-Adams,John Crawford-Hamblen,Davi L.-Manual de Fraturas-10ªed-ed Artes Medicas-1994

×