A vinda da familia real e a independência do brasil

17.343 visualizações

Publicada em

0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.343
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
664
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
613
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A vinda da familia real e a independência do brasil

  1. 1. Profª Janayna Lira
  2. 2. A independência do Brasil, proclamada a 7 desetembro de 1822, marcaria o fim dadominação portuguesa e a conquista daautonomia política,mas,quando ocorreu “o grito”, às margens do RioIpiranga, o processo já estava consumado, poisjá havia iniciado anos antes.
  3. 3. Na Europa, NapoleãoBonaparte haviadecretado, em 1806, oBloqueio Continental,proibindo que os paísescomercializassem coma sua inimiga história –a Inglaterra.
  4. 4. Portugal era parceiro econômico da Inglaterra e não aderiu aoBloqueio. Napoleão, então, envia tropas para invadir a região.
  5. 5. Com o apoio inglês, aCorte portuguesafoge para o Brasil.Pela primeira vez umacorte européia setransferia para umterritório colonialA fuga foi organizada àspressas, tendo em vista amarcha das tropasnapoleônicas
  6. 6. A presença da Corte no BrasillevariaD. João a adotar uma série de medidasque mudariam a colônia,dando início ao processo que levaria àindependência do Brasil, em 1822.
  7. 7.  Chegada da Corte portuguesa (1808) Rio de Janeiro, sede da governo: inversão• Transformações na economia, na política e sociedade.• Estabelecimento de instituições importantes daadministração.
  8. 8.  Abertura dos portos às nações amigas (1808)Quebra do Pacto: fim do monopólio (exclusividade)Autonomia crescente Liberação das manufaturas
  9. 9.  Tratado de Navegação e Comércio Produtos ingleses, 15%; Produtos portugueses, 16%; Demais nações, 24%. Tratado de Aliança e Amizade Promessa de redução e abolição do tráfico deescravos, liberdade religiosa aos ingleses, direito aosingleses de extrair madeiras das matas brasileiraspara a construção de seus navios, proibia a instalaçãodos tribunais da Inquisição no Brasil.
  10. 10. O Rio de Janeiro se torna, sede do Governo,embora não possuísse a qualidade das cidades européias.
  11. 11. À época da chegada da Corte, o Rio deJaneiro era pequeno, sujo e sem condiçõesde acomodar tanta gente.Seus moradores eram, em sua maioria,artesãos, comerciantes, ambulantes eempregados do comércio.A forma encontrada foi requisitar asmelhores casas da cidade.Na porta das casas se colocava um editalexplicando a medida e carimbava-se “PR”(Príncipe Regente)
  12. 12. Em poucos anos acidade do Rio deJaneiro sofreugrandetransformações:surgiram bairrosluxuosos, drenagemde pântanos.
  13. 13.  Banco do Brasil Imprensa Régia: impressão do primeiro jornal oficialdo país, a Gazeta do Rio de Janeiro. Permissão para a instalação das primeiras instituiçõesde ensino superior Criação do Real Horto (atual Jardim Botânico) Biblioteca Real (atual Biblioteca Nacional do Brasil) Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios (atual Escolade Belas-Artes) Contratou um grupo de artistas franceses paracoordenar os trabalhos
  14. 14. Essas medidas, no entanto, sóEssas medidas, no entanto, sóbeneficiavam a nobreza, pois nãobeneficiavam a nobreza, pois nãoestavam acessíveis a toda a população.estavam acessíveis a toda a população.
  15. 15.  Costumes importados da Europa Alto custo de vida Crescimento populacional (urbanização) Criação de cargos públicos para ocupar nobres Distribuição de títulos nobiliárquicos Aumento de impostos(financiar despesas da Corte)
  16. 16.  O Congresso de Viena (1815)• Restauração do Absolutismo europeu• Pressão sobre D. João VI Brasil: Reino Unido a Portugal e Algarves (1815)• Resposta ao Congresso• Desagrado aos portugueses e satisfação aos brasileiros• Na prática, Brasil vira sede do governo.
  17. 17.  O que foi: um movimento social (revolta) de caráteremancipacionista ocorrido em Pernambuco em 1817. Causas: Insatisfação popular com a chegada e funcionamentoda corte portuguesa no Brasil - grande quantidade deportugueses nos cargos públicos; insatisfação com impostos etributos criados no Brasil por D. João VI; influência doIluminismo; crise econômica; seca e miséria. Objetivo: conquista da independência do Brasil em relação aPortugal. Queriam implantar um regime republicano no Brasil eelaborar uma Constituição. Como foi: revoltosos dominaram Recife, implantaram novogoverno por 75 dias, fizeram uma Constituição. Resultado: reprimidos pelas tropas oficiais. Líderes presos econdenados à morte.
  18. 18.  Movimento liberal, antiabsolutista, feito pela burguesiaportuguesa. Acelerou o processo de independênciabrasileira. Representou uma busca dos portugueses pararesolver questões fundamentais para a reestruturaçãopolítica e econômica de Portugal. Pressão pela volta de D. João. Elaboração de uma Constituição. Restabelecimento do exclusivo comercial brasileiro.• Ameaça de deposição de D. João VI Retorno a Lisboa (1821) D. Pedro assume como Príncipe regente
  19. 19. 09 de jan de 1822
  20. 20.  D. Pedro e o a idéia de separatismo• Expulsão de soldados portugueses contrários• Aproximação da elite conservadora brasileira(nomeação de José Bonifácio como ministro)• Todo decreto vindo de Lisboa só seria executado com aaprovação de d. Pedro:“Cumpra-se”.Interessante perceber que a Independência do Brasilfoi conduzida pelo sucessor do trono português.
  21. 21.  Partido português:• Interesses ligados à Metrópole, defendiam orestabelecimento do Pacto Colonial. Partido brasileiro: Corrente radical ou democrática: governo liberal,participação popular por meio de representanteseleitos. Corrente conservadora ou aristocrata: maiorautonomia para o Brasil, apoiavam a separação(Monarquia Constitucional), rejeitavam aparticipação popular.
  22. 22.  Resposta à determinaçãoda corte para a sua volta. O grito do Ipiranga:07 de setembro de 1822Independência ou morte Império do Brasil• Regime monárquico• D. Pedro I: Imperador

×