Projeto: Números Inteiros
Aplicados à Criptografia
Coordenadores: Samuel Chaves Dias, José Rui Sousa
Pesquisadores: Jamill...
Introdução à Criptografia
“Nunca atribua uma confiança cega a um
sistema de criptografia”
Gilles Dubertret
• Introdução

Criptografia
Clássica

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Criptografia
Moderna
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Κρσπτός (kriptós) = escondido, oculto

Ocultar a escrita
γρ...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• Antes dos computadores, a criptografia consistia de
algor...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

2 tipos principais de Algoritmos Clássicos:
• Cifragem por ...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• Cada caractere do texto original é
substituído com um car...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Cada letra da mensagem clara é substituída por outra
desloc...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Utilizando a Cifra de Cesar:
• Mensagem a ser cifrada: “Cri...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Utilizando a Cifra de Cesar:
• Mensagem a ser cifrada: “Cri...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Utilizando a Cifra de Cesar:
• Mensagem a ser cifrada: “Cri...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Utilizando a Cifra de Cesar:
• Mensagem a ser cifrada: “Cri...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Análise de Frequência
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• São constituídas por múltiplas cifras de substituição
sim...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Desenvolvida por Leon Battista
Alberti em 1460-1466.
• Usado pelo Exército Americ...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Disco de Alberti

• Criptografia Moderna
• Introdução

• Criptografia Clássica

Utilizando a Cifragem de Alberti:
• Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo

_ola_mundo
S...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Utilizando a Cifragem de Alberti:
• Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo

_ola_mundo
S...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Utilizando a Cifragem de Alberti:
• Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo

_ola_mundo
S...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Utilizando a Cifragem de Alberti:
• Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo

_ola_mundo
S...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Utilizando a Cifragem de Alberti:
• Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo

_ola_mundo
S...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Utilizando a Cifragem de Alberti:
• Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo

_ola_mundo
S...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Utilizando a Cifragem de Alberti:
• Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo

_ola_mundo
S...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• Nos anos 20 vários dispositivos
de encriptação mecânica f...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• No contexto de Segunda Guerra
Mundial surgiu a necessidade de
cifrar as mensagens...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• Amplamente usadas pela Alemanha durante a Segunda
Guerra ...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

O segredo da Enigma eram seus rotores.

Máquina Enigma
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Após cada tecla pressionada os rotores mudavam de
posição, ...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Refletor

Máquina Enigma

• Criptografia Moderna
• Introdução

• Criptografia Clássica

Máquina Enigma

• Criptografia Moderna
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• Com três rotores, têm-se 26x26x26 = 17576 posições
inicia...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

Além disso a Enigma contava com um Painel de Plugues,
que c...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• Polônia,1929
• Marian Rejewski;
• Jerry Rózycki;
• Henryk...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• Era uma máquina eletromecânica com vários conjuntos
de ro...
• Introdução

• Criptografia Clássica

• Criptografia Moderna

• A máquina Enigma usava uma chave diferente principal,
ou ...
• Introdução

• Criptografia Clássica

Code Book

• Criptografia Moderna
• TKOTZ, Viktoria. Criptografia. Disponível
em: <http://www.numaboa.com.br/criptografia>. Acesso em: 23 de set.
2013.
• Se...
Obrigada!
Projeto: Números Inteiros
Aplicados à Criptografia
Coordenadores: Samuel Chaves Dias, José Rui Sousa
Pesquisadores: Jamill...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Um pouco da História da Cripografia

832 visualizações

Publicada em

Projeto Criptopesquisa do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia, Campus Almenara

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Um pouco da História da Cripografia

  1. 1. Projeto: Números Inteiros Aplicados à Criptografia Coordenadores: Samuel Chaves Dias, José Rui Sousa Pesquisadores: Jamille Lisboa, Jhony Rodrigues, João Victor Quaresma, Sarah Botelho
  2. 2. Introdução à Criptografia “Nunca atribua uma confiança cega a um sistema de criptografia” Gilles Dubertret
  3. 3. • Introdução Criptografia Clássica • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Criptografia Moderna
  4. 4. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Κρσπτός (kriptós) = escondido, oculto Ocultar a escrita γράφω (grapho) = grafia
  5. 5. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • Antes dos computadores, a criptografia consistia de algoritmos baseados em manipulação de caracteres e cálculo manual. • Os diversos algoritmos substituíam ou transpunham alguns caracteres por outros. Os melhores faziam as duas coisas.
  6. 6. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna 2 tipos principais de Algoritmos Clássicos: • Cifragem por Substituição; • Cada caracter do texto original é substituído por outro no texto cifrado. • Cifragem por Transposição. • A ordem dos caracteres é modificada. Bastão de Licurgo
  7. 7. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • Cada caractere do texto original é substituído com um caractere correspondente no texto cifrado. • Exemplo: Cifra de Cesar. Substituição Simples
  8. 8. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Cada letra da mensagem clara é substituída por outra deslocada três posições à frente. A B C D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z A B C Cifra de Cesar
  9. 9. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Utilizando a Cifra de Cesar: • Mensagem a ser cifrada: “Criptopesquisa” C R I P T O P E S Q U I S A F A B C D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z A B C Cifra de Cesar
  10. 10. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Utilizando a Cifra de Cesar: • Mensagem a ser cifrada: “Criptopesquisa” C R I P T O P E S Q U I S A F U A B C D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z A B C Cifra de Cesar
  11. 11. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Utilizando a Cifra de Cesar: • Mensagem a ser cifrada: “Criptopesquisa” C R I P T O P E S Q U I S A F U L A B C D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z A B C Cifra de Cesar
  12. 12. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Utilizando a Cifra de Cesar: • Mensagem a ser cifrada: “Criptopesquisa” C R I P T O P E S Q U I S A F U L S WR S H V T X L V D A B C D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z D E F G H I J K L MN O P Q R S T U VWX Y Z A B C Cifra de Cesar
  13. 13. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Análise de Frequência
  14. 14. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • São constituídas por múltiplas cifras de substituição simples. • Diferentes símbolos cifrados possam representar o mesmo símbolo do texto claro. Substituição Polialfabética
  15. 15. • Introdução • Criptografia Clássica • Desenvolvida por Leon Battista Alberti em 1460-1466. • Usado pelo Exército Americano na Guerra Civil Americana (1861-1865). Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  16. 16. • Introdução • Criptografia Clássica Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  17. 17. • Introdução • Criptografia Clássica Utilizando a Cifragem de Alberti: • Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo _ola_mundo S Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  18. 18. • Introdução • Criptografia Clássica Utilizando a Cifragem de Alberti: • Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo _ola_mundo Se Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  19. 19. • Introdução • Criptografia Clássica Utilizando a Cifragem de Alberti: • Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo _ola_mundo Sez Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  20. 20. • Introdução • Criptografia Clássica Utilizando a Cifragem de Alberti: • Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo _ola_mundo Seza Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  21. 21. • Introdução • Criptografia Clássica Utilizando a Cifragem de Alberti: • Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo _ola_mundo SezaH Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  22. 22. • Introdução • Criptografia Clássica Utilizando a Cifragem de Alberti: • Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo _ola_mundo SezaHo Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  23. 23. • Introdução • Criptografia Clássica Utilizando a Cifragem de Alberti: • Mensagem a ser cifrada: Ola Mundo _ola_mundo SezaHokrem Disco de Alberti • Criptografia Moderna
  24. 24. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • Nos anos 20 vários dispositivos de encriptação mecânica foram inventados. • Muitos baseados no conceito de um rotor. Cifragem por Rotação
  25. 25. • Introdução • Criptografia Clássica • No contexto de Segunda Guerra Mundial surgiu a necessidade de cifrar as mensagens. • Arthur Scherbius em 1918, desenvolveu uma máquina conhecida por “Enigma”. Máquina Enigma • Criptografia Moderna
  26. 26. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • Amplamente usadas pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. • São fáceis de usar, portáteis e seguras*. Máquina Enigma
  27. 27. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna O segredo da Enigma eram seus rotores. Máquina Enigma
  28. 28. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Após cada tecla pressionada os rotores mudavam de posição, de modo que cada letra teria um alfabeto diferente de substituição. Máquina Enigma
  29. 29. • Introdução • Criptografia Clássica • Refletor Máquina Enigma • Criptografia Moderna
  30. 30. • Introdução • Criptografia Clássica Máquina Enigma • Criptografia Moderna
  31. 31. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • Com três rotores, têm-se 26x26x26 = 17576 posições iniciais/permutações. Máquina Enigma
  32. 32. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna Além disso a Enigma contava com um Painel de Plugues, que criava uma camada extra de codificação. • Com isso, era possível ultrapassar um número de permutações na faixa do trilhão! Máquina Enigma
  33. 33. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • Polônia,1929 • Marian Rejewski; • Jerry Rózycki; • Henryk Zylgaski. • Grã-Bretanha, 1939 • Bletchley Park; • Alan Turing. Quebra do Código da Enigma
  34. 34. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • Era uma máquina eletromecânica com vários conjuntos de rotores idênticos aos da Enigma; • Os rotores da Bombe rodavam automaticamente; • Processo clássico de “redução ao absurdo“ para testar qual a sequência correta para um determinado crib; • Sistema binário. Bombe
  35. 35. • Introdução • Criptografia Clássica • Criptografia Moderna • A máquina Enigma usava uma chave diferente principal, ou senha, todos os dias; • A tarefa do Bombe: encontrar esta chave do dia. Quebra do Código da Enigma
  36. 36. • Introdução • Criptografia Clássica Code Book • Criptografia Moderna
  37. 37. • TKOTZ, Viktoria. Criptografia. Disponível em: <http://www.numaboa.com.br/criptografia>. Acesso em: 23 de set. 2013. • Seleções do Reader's Digest, do livro " A Verdade por Trás da História". "HowStuffWorks - A verdade por trás do código Enigma". Publicado em 11 de fevereiro de 2008 (atualizado em 11 de maio de 2009). Disponível em: <http://pessoas.hsw.uol.com.br/decifrando-o-enigma1.htm>. Acesso em: 28 de set. 2013. • REUVERS, Paul; SIMONS, Marc. Bombe: Breaking the Enigma. Disponível em: http://www.cryptomuseum.com/crypto/bombe/index.htm. Acesso em: 29 de set. 2013. • David Link, Resurrecting Bomba Kryptologiczna: Archaeology of Algorithmic Artefacts, I Cryptologia, Vol. 33, Issue 2, April 2009, pp. 166-182. Referências Bibliográficas
  38. 38. Obrigada!
  39. 39. Projeto: Números Inteiros Aplicados à Criptografia Coordenadores: Samuel Chaves Dias, José Rui Sousa Pesquisadores: Jamille Lisboa, Jhony Rodrigues, João Victor Quaresma, Sarah Botelho

×