O desafio da reconstrução

1.418 visualizações

Publicada em

Estudo 2 de: A restauração de Israel

Publicada em: Espiritual
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.418
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
324
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O desafio da reconstrução

  1. 1. Tema do Trimestre - A Restauração de Israel Estudo 02 O desafio da reconstrução Esdras 4.1-24 “ Responderam-lhes, porém, Zorobabel e Jesuá, e os outros chefes das casas paternas de Israel: Não convém que vós e nós edifiquemos casa a nosso Deus; mas nós sozinhos a edificaremos ao Senhor, Deus de Israel, como nos ordenou o rei Ciro, rei da Pérsia” – Ed 4.3
  2. 2. Estudo 02 -O desafio da reconstrução Rememorando do Estudo 01: No capítulo 1, vimos: 1. A convocação de Ciro (1-4) 2. Restituição dos tesouros (5-11) No capítulo 2, vimos: 1. O rol dos que voltaram (1-67) 2. Ofertas para o templo (68,69) 3. A ocupação da terra (70) No capítulo 3, vimos: 1. O levantamento do altar (1-7) 2. Os alicerces do templo (8-13)
  3. 3. Estudo 02 -O desafio da reconstrução Neste capítulo 4, veremos: 1. O engodo dos adversários (1-3) 2. As dificuldades iniciais (4,5) 3. As artimanhas políticas (6-10) 4. O teor da carta (11-16) 5. A resposta do rei (17-22) 6. A ação dos inimigos (23) 7. A cessação da obra (24) A história deste texto é a história da igreja de Cristo. Sempre que procura construir algo o inimigo se volta contra ela.
  4. 4. Estudo 02 -O desafio da reconstrução <ul><li>O engodo dos adversários (1-3) </li></ul><ul><li>O povo da terra estava desconfiado; </li></ul><ul><li>Eles temiam a exuberância do passado; </li></ul><ul><li>Suas lembranças não eram boas; </li></ul><ul><li>Daí a oposição à reconstrução; </li></ul><ul><li>Mas vão fazê-lo de forma inteligente: </li></ul><ul><li>Querem participar da obra. </li></ul><ul><li>Hoje o mundo também desconfia de nossa obra. Muitas vezes procura impedi-la. Uma das artimanhas do mal é exatamente associar-se a nós. Com isto, pouco a pouco vamos perdendo nossa identidade e esquecendo-nos de nossa obra. </li></ul>
  5. 5. Estudo 02 -O desafio da reconstrução 2. As dificuldades iniciais (4,5) O inimigo é astucioso. Muitas vezes não nos enfrenta diretamente. Vem sorrateira e traiçoeiramente. Isto é que os samaritanos fizeram com Israel e sua obra. Como igreja e como crentes, devemos ser cuidadosos com a incursão do inimigo. Ele é sagaz e vai sempre procurar atrapalhar a vida da igreja e a nossa também. Ele é ardiloso e cria ciladas com as quais procura nos envolver.
  6. 6. Estudo 02 -O desafio da reconstrução 3. As artimanhas políticas (6-10) O inimigo procura se articular com os seus aliados. Ele vai expandindo a sua rede de interesses de forma que surpreende a obra de Deus e muitas vezes derruba o crente e a igreja. O que os samaritanos fizeram está sendo feito hoje. Enquanto estamos aqui tratando de nossos planos ele está tecendo uma série de leis, regulamentos, projetos que além de afrontarem a dignidade de Deus trazem perigos para a igreja de Cristo.
  7. 7. Estudo 02 -O desafio da reconstrução 4. O teor da carta (11-16) O inimigo usa o poder político para prejudicar os planos da Causa de Deus. A igreja vai sendo impedida de realizar a sua obra. Nós os crentes podemos também ser surpreendidos. Presentemente temos três grandes problemas envolvendo a obra de Deus em nosso país: 1) O acordo Brasil/Vaticano; 2) As leis e decretos em favor da descriminalização do uso das drogas; 3) As decisões a favor de certos direitos de “minorias” radicais
  8. 8. Estudo 02 -O desafio da reconstrução 5. A resposta do rei (17-22) O problema é exatamente este. A ignorância de certos assuntos pelo poder público pode levá-lo a legislar contra a Causa do Senhor. Isto, quando não for mesmo intencional. No caso de Artaxerxes ele só leu o que era do interesse dos acusadores. A igreja deve ter porta-vozes influentes. Pessoas de prestígio que apontem para esses desvios. Na Pérsia não havia uma voz que se levantasse para dizer que o rei leu a história pela metade. E hoje, em nosso mundo e em nosso país?
  9. 9. Estudo 02 -O desafio da reconstrução 6. A ação dos inimigos (23) Agora, com a lei a seu favor o inimigo se transforma. Aquilo que antes era sorrateiro e às escondidas se torna visível e violento. A igreja sofre com isto e o crente também. O assédio do inimigo se torna mais e mais violento É isto que está acontecendo em várias partes do mundo. A JMM em alguns países tem que pregar “às escondidas”. Há igrejas trabalhando com portas fechadas. Há igrejas “secretas” na China e na Índia.
  10. 10. Estudo 02 -O desafio da reconstrução 7. A cessação da obra (24) E, quando enfim se chega a este ponto, a obra de Deus para. Agora, não só os moradores locais, mas o próprio poder do Estado, impedia a continuação da obra. A violência contra a Causa se instalou. Isto está acontecendo hoje. A descaracterização do Evangelho. Os escândalos envolvendo nomes de políticos evangélicos. O surgimento de igrejas muito voltadas para a “comercialização” da fé. Tudo isto prejudica a continuidade da obra da Causa de Deus no mundo.
  11. 11. Estudo 02 -O desafio da reconstrução <ul><li>Conclusão </li></ul><ul><li>Que, como igrejas estejamos: </li></ul><ul><li>Atentos a essas mudanças; </li></ul><ul><li>2. Não ignorando esses problemas; </li></ul><ul><li>3. Sejamos esclarecidos e informados; </li></ul><ul><li>4. Tenhamos uma palavra de diretriz. </li></ul><ul><li>Que, como crentes: </li></ul><ul><li>Não fechemos os nossos olhos; </li></ul><ul><li>Não nos deixemos enganar pelo engodo; </li></ul><ul><li>Procuremos ser autênticos; </li></ul><ul><li>Não façamos como o avestruz. </li></ul>

×