Oficina 4 - "Primeiros Socorros"

1.164 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.164
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
100
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina 4 - "Primeiros Socorros"

  1. 1. PALESTRA DE SOCORROS DEPALESTRA DE SOCORROS DE URGÊNCIAURGÊNCIA 2º SARGENTO CASTRO - CORPO DE BOMEBRIOS2º SARGENTO CASTRO - CORPO DE BOMEBRIOS FOX FIRE & SAFETY CONSULTORIAFOX FIRE & SAFETY CONSULTORIA INSTRUTORINSTRUTOR 20112011
  2. 2. SEGURANÇA NO LOCAL DO ACIDENTESEGURANÇA NO LOCAL DO ACIDENTE SUPORTE AVANÇADOSUPORTE AVANÇADO IMOBILIZAÇÃOIMOBILIZAÇÃO TRANSPORTETRANSPORTE "SÓ RETIRE A VÍTIMA EM REAL NECESSIDADE""SÓ RETIRE A VÍTIMA EM REAL NECESSIDADE" O QUE VOCÊO QUE VOCÊ PODE FAZERPODE FAZER EFETUAR A SINALIZAÇÃO DO LOCALEFETUAR A SINALIZAÇÃO DO LOCAL COMUNICAR O MAIS RAPIDO POSSIVEL OCOMUNICAR O MAIS RAPIDO POSSIVEL O SOCORRO COMPETENTE (CORPO DESOCORRO COMPETENTE (CORPO DE BOMBEIROS)BOMBEIROS) EFETUAR O SUPORTE BÁSICO DE VIDA PARAEFETUAR O SUPORTE BÁSICO DE VIDA PARA MANTER A VITÍMA O MAIS TEMPOMANTER A VITÍMA O MAIS TEMPO POSSIVEL EM VIDA UTILIZANDO-SE DO ABCPOSSIVEL EM VIDA UTILIZANDO-SE DO ABC DA VIDADA VIDA O QUE SOCORROO QUE SOCORRO IRA REALIZAR NOIRA REALIZAR NO LOCAL DALOCAL DA OCORRÊNCIAOCORRÊNCIA
  3. 3. O QUE O SOCORRISTA TEM QUE FAZER PARAO QUE O SOCORRISTA TEM QUE FAZER PARA EVITAR DANOS MAIORES A VITÍMAEVITAR DANOS MAIORES A VITÍMA AA (airway)(airway) -- liberação de vias aéreas com oliberação de vias aéreas com o controle cervical.controle cervical. BB (breathing)(breathing) -- respiração.respiração. CC (circulation)(circulation) -- circulação e controle decirculação e controle de hemorragias.hemorragias. DD (disability)(disability) -- estado neurológico.estado neurológico. EE (exposure)(exposure) -- exposição da vítima.exposição da vítima. A B C da VidaA B C da Vida
  4. 4. VIAS AÉREAS E DESOBSTRUÇÃOVIAS AÉREAS E DESOBSTRUÇÃO AA
  5. 5. VIAS AÉREAS - DESOBSTRUÇÃOVIAS AÉREAS - DESOBSTRUÇÃO VÍTIMAVÍTIMA EMEM PÉPÉ
  6. 6. VIAS AÉREAS - DESOBSTRUÇÃOVIAS AÉREAS - DESOBSTRUÇÃO VÍTIMA DEITADAVÍTIMA DEITADA
  7. 7. RESPIRAÇÃORESPIRAÇÃO BB RESPIRAÇÃO Bebês = 30 à 60 mr/min Crianças = 20 à 30 mr/min Adulto = 12 à 20 mr/min
  8. 8. PULSO Adulto = 60 à 100 bpm Criança = 80 à 120 bpm Bebês = 100 à 160 bpm CIRCULAÇÃOCIRCULAÇÃO CC
  9. 9. REANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIAREANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA POSICIONE-SEPOSICIONE-SE PALPEPALPE
  10. 10. DOIS DEDOSDOIS DEDOS BRAÇOS RETOSBRAÇOS RETOS REANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIAREANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA
  11. 11. REANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIAREANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA Socorristas/Ventilação/Massagem 1 ou 2 = 2 x 30 massagens
  12. 12. REANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIAREANIMAÇÃO CARDIORRESPIRATÓRIA POSIÇÃOPOSIÇÃO DOIS DEDOSDOIS DEDOS
  13. 13. ESTADO NEUROLÓGICOESTADO NEUROLÓGICO ANISOCÓRICASANISOCÓRICAS NÍVEL DE CONSCIÊNCIANÍVEL DE CONSCIÊNCIA
  14. 14. TRAUMAS SUPERFICIAISTRAUMAS SUPERFICIAIS
  15. 15. HEMORRAGIASHEMORRAGIAS Compressas Pressão Direta Elevação
  16. 16. HEMORRAGIASHEMORRAGIAS Braquial Femoral Torniquete Radial
  17. 17. BANDAGENSBANDAGENS Ferimentos na Cabeça
  18. 18. BANDAGENSBANDAGENS Mão Braço Tronco Perna
  19. 19. TRAUMATISMO CRANIANOTRAUMATISMO CRANIANO COLISÃOCOLISÃO FRONTALFRONTAL
  20. 20. TRAUMASTRAUMAS COLISÃOCOLISÃO TRASEIRATRASEIRA TRAUMATISMO CRANIANOTRAUMATISMO CRANIANO
  21. 21. FRATURASFRATURAS Transversa Oblíqua Espiral
  22. 22. FRATURASFRATURAS Galho Verde Impactada Cominutiva
  23. 23. QUEIMADURASQUEIMADURAS

×