Juventude Mariana Vicentina do Sobreiro - Sector da Formação                        «ESTA É A NOSSA FÉ,   A FÉ DA IGREJA Q...
• Orígenes (185-253) - afirmava que Cristo nasceu e veio a este mundo  também para salvar o demónio. Segundo ele, pela rem...
Ora, se um homem é constituido por corpo e alma, então também      Jesus havia de ter alma, daí se ter acrescentados «fez-...
3. OraçãoSopra sobre mim, Espírito Santo,Para que eu pense em santidade.Empurra-me, Espírito SantoPara que eu aja em santi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Foi concebido pelo poder do Espírito Santo

1.060 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.060
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Foi concebido pelo poder do Espírito Santo

  1. 1. Juventude Mariana Vicentina do Sobreiro - Sector da Formação «ESTA É A NOSSA FÉ, A FÉ DA IGREJA QUE NOS GLORIAMOS DE PROFESSAR» *Foi concebido do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria*1. FormaçãoNão basta acreditar que Jesus é Filho de Deus, é preciso um cristãoacreditar também na Sua Encarnação. Na sequência do que vimos nasemana passada, em relação a Jesus ser Filho de Deus, quando analisámos oPrólogo do Evangelho de São João, debrucemos a nossa atenção no versículo14, «E o Verbo se fez carne.» (Jo 1, 14)Dois exemplos que retratam a união de Jesus com o Pai:A palavra/ideia, quando é concebida do nosso interior, e não épronunciada. Vejamos: ninguém conhece a palavra enquanto está nointerior do homem, a não ser ele próprio. Mas a partir do momento em queé proferida, torna-se conhecida. Do mesmo modo, o Verbo de Deus não eraconhecido senão pelo Pai, enquanto estava no seio do Pai. No entanto,assim que se revestiu de carne, como a palavra concebida no interior e pelavoz se manifesta e conhece, também Jesus passou a ser conhecido.A palavra que é pronunciada é ouvida, mas não é vista, nem se pode tocar.No entanto, quando escrita numa folha, pode ser vista e tocada. Assimtambém, o Verbo de Deus, quando se encarnou, tornou-se visível.«Foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da VirgemMaria»Com relação a este artigo do Credo, também muitos erros foram surgindo,por isso, no Símbolo de Niceia, foram acrescentados algunsesclarecimentos:
  2. 2. • Orígenes (185-253) - afirmava que Cristo nasceu e veio a este mundo também para salvar o demónio. Segundo ele, pela remissão de Jesus, no fim do tempos, também os demónios haviam de ser salvos. - Vejamos o que nos diz São Mateus (Mt 25, 41) Por esta razão, foi acrescentado «para nós Homens, e para nossa Salvação» - não se diz pelos demónios.• Fotino (séc. IV) - afirmava, tal como vimos na semana passada, que Jesus, por ter sido bom e por ter feito a vontade de Deus é que merecia ser chamado de Filho de Deus. - Vejamos o que nos diz São João (Jo 6,38) É evidente que não teria descido do céu se não estivesse lá e, se fosse um simples homem, não podia ter estado no céu. Como tal, foi acrescentado «desceu dos Céus»• Manés (216-776) - esta corrente que durou alguns séculos afirmava que Cristo foi sempre Filho de Deus, que desceu do Céu, mas que não possuía verdadeira carne, que a carne de Jesus era "aparente". - Vejamos o que nos diz São Lucas (Lc 24,39) Como tal, foi acrescentado «e encarnou».• Ébionitas (até ao séc.V) - aceitavam que Jesus tinha nascido de Maria, mas de uma união carnal, de sémen humano. - Vejamos o que nos diz são Mateus (Mt 1,20) Para afastar esse erro foi acrescentado ao Credo a expressão «do Espírito Santo».• Valentino (136-160) - aceitava que Jesus tivesse sido concebido pelo Espírito Santo mas que Cristo trouxera um corpo celeste e o depositara na Bem-Aventurada Virgem Maria, como tal Ela "não tinha feito mais nada" a não ser, ser receptáculo. - Por esse motivo foi acrescentado «nasceu da Virgem Maria».• Ário e Apolinário (388) - afirmavam que Jesus nasceu da Virgem Maria mas que não possuia alma, estando em seu lugar a divindade. Várias vezes na escritura, Jesus fala que a Sua alma está perturbada.
  3. 3. Ora, se um homem é constituido por corpo e alma, então também Jesus havia de ter alma, daí se ter acrescentados «fez-se homem».2. Considerações finaisAntes da vinda de Cristo, os patriarcas e profetas falaram algumas verdadesa respeito de Deus. Os homens, porém não acreditaram nelas da mesmaforma que acreditaram em Cristo, como tal, podemos dizer que a nossa Féé confirmada pelas verdades transmitidas por Jesus Cristo.Jesus fez-se Homem por um motivo importante, não foi apenas "porque lheapeteceu", mas sim para grande utilidade nossa. Assumiu um corpo, nasceuda Virgem Maria para nos entregar a Sua divindade, e fez-Se homem, paraabrir ao homem um caminho para Deus.Para que a nossa caridade seja mais fervorosa, devemos saber que Deus,criador de todas as coisas, fez-se nosso irmão. O Filho de Deus fez-sefilho de homem.A natureza e a criação foi de tal forma tornada nobre e exaltada pela uniãocom Deus, ao formar-se uma pessoa divida, que devemos conservar apureza da nossa alma.A meditação dos mistérios da Encarnação aumenta em nós o desejo de nosaproximar-mos de Cristo. Quando uma pessoa está longe de um irmão oude alguém que gosta muito, quer permanecer junto dele. Ora, sendo Jesusnosso irmão, devemos estar com Ele e unidos a Ele.
  4. 4. 3. OraçãoSopra sobre mim, Espírito Santo,Para que eu pense em santidade.Empurra-me, Espírito SantoPara que eu aja em santidade.Seduz-me, Espírito SantoPara que eu ame em santidade.Fortalece-me, Espírito SantoPara que eu guarde a santidade.Guarda-me, Espírito SantoPara que eu nunca perca a santidade. Santo Agostinho

×