UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIACENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS    DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO         CURSO DE ...
Fotojornalismo?   • Saber o que é Notícia        – Áreas: Noticiário geral, esportes, variedades.   • Saber interpretar o ...
Novo Ponto de Vista?
Novo ponto de vista!
Novo Ponto de Vista!   • “E muito difícil fotografar um crime depois do     fato. É preciso não expor a vítima, respeitar ...
Portifólio do Fotojornalista• Versatilidade  – Domínio das áreas do Jornalismo  – Construir histórias em fotografias (pict...
• “Histórias são muitas vezes o melhor veículo  para um fotógrafo transmitir uma  sensibilidade para momentos sutis e um f...
Histórias• Embora eu saiba que o Deserto do Atacama é  na América do Sul, imagino como a paisagem  lunar de outro planeta....
Atacama Desert – por Linka Odom - Fotógrafa
Histórias• “Tínhamos planejado uma viagem a Roma  para início de abril de 2005 - e, em seguida, o  Papa morreu. Nós ainda ...
The Vatican – por Allison RostEscritora/editora/fotógrafa e designer
Histórias• Eu descobri o “correfoc” *...+. Eu estava parado na rua,  emocionado e me deparei com o desfile “correfoc”, até...
Barcelona Streets – por Larissa ZhouPesquisadora recém-formada na graduação, estudando ciências dos alimentos em Barcelona
Iceland - Nate Bolt –pesquisador e fotógrafo
Histórias• “Descobrimos o momento perfeito para visitar  lagoas glaciais da Islândia: 2 horas da manhã  no verão. É tão pa...
Visitem o site:http://www.pictorymag.com/showcases/something-write-home-about
Fotografia e Expressão• Sobre a exclusiddade do visual em nossas vidas   – http://entretenimento.r7.com/hoje-em-     dia/v...
Teco Barbero• Jornalista, deficiente visual e fotógrafo  – O bloqueio do Teco se estabeleceu a partir da    imagem e preju...
Estrutura Disciplinar• Histórias fotográficas (picture stories)    – Teoria da Notícia/Imagem    – História do Fotojornali...
Avaliações•   Primeiro Bimestre:     –   Duplas - Semanal           •   Análise semanal de fotografia e texto jornalístico...
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA                 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS                     DEPARTAMENT...
Imagem e Realidade• Imagem   – Primeira maneira de interpretar a realidade• Antiguidade Clássica   – Maneira de diminuir n...
Realidade = Imagem• Feuerbach (1843)  • Nossa era “prefere a imagem à coisa, a cópia ao original, a    representação à rea...
Fotografia• Imagens com autoridade quase ilimitada   – Credibilidade conferida pelas características     fisicoquímicas/el...
Fotografia e Manipulação• Avanços Tecnológicos da Indústria Gráfica  – Multiplicação     • Multiplicação das imagens nos m...
Representação Fotográfica• Fundamentos da expressão fotográfica   – Planos de enquadramento• Elementos Constitutivos   – A...
Processo de Criação• Elementos Constitutivos  – Materiais     • Ópticos (lentes)     • Químico/Eletrônico  – Imateriais   ...
Fotografia e Aquisição da Realidade• Tecnologia e controle sobre o objeto fotografado   – Coisas pequenas       • Macro e ...
Fotografia como complement do Real• Consciência do Enquadramento  – O que foi fotografado e o que não foi  – Avanço na per...
Fotografia e Semiótica• Fotografia e os Signos  – A fotografia é uma imagem icônica do real• Signos  – Ícone     • Remete ...
Fotografia e Semiótica• Processo de formação da Imagem   – Primeira fase de um processo de formação da imagem ou     prime...
Fotografia e SemióticaFotografia e Jornalismo   Signo iconico = imagemSigno verbal = nome das coisas
Portanto…• Estrutura da Fotografia de Imprensa (Barthes)   – Fotografia + texto       • Título, legenda ou artigo• Totalid...
Paradoxo da Fotografia• Qual o conteúdo da mensagem fotográfica?   – Por definição       • A própria cena, o real literal ...
Paradoxo da Fotografia• Mito da Objetividade  – Torna a fotografia de imprensa uma mensagem    sem código     • Análoga à ...
Paradoxo em si• Na Fotografia de Imprensa é percebida a:  – “Coexistência de duas mensagens, uma sem    código (que seria ...
Solução• Perceber  – “o modo de imbricação da mensagem denotada e da    mensagem conotada”.• Como fazer isso?  – Conhecend...
Código/Conotação• Conotação  – Imposição de um segundo sentido à mensagem    fotográfica propriamente dita  – Elaborada no...
Bom trabalho!           Proxima aula:    Plano da disciplina completo    Teoria - Captação e Realidadehistórica Prática - ...
Contatos:msn: jgomes1873@hotmail.comSkype: jana-gomesE-mail: jgomes.fw@gmail.comFacebook
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 1 mundo- imagem

1.101 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.101
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 mundo- imagem

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIACENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Fotojornalismo (COM 2013) Janaína Gomes Doutor em Agronegócios (UFRGS) Mestre em Comuncação e Informação (UFRGS) Bacharel em Jornalismo (PUCRS)
  2. 2. Fotojornalismo? • Saber o que é Notícia – Áreas: Noticiário geral, esportes, variedades. • Saber interpretar o acontecimento – Ponto de vista • Nova visão sobre o acontecimento – Além da interpretação literal da cena – Contar a história por meio da fotografia – Imagens sólidas que possam ser compreendidas pelo leitor • Conhecer o Trabalho do fotógrafo de notícias – Domínio da Técnica Fotográfica – Rotinas de trabalho – Legislação – CarreiraKOBRÉ, Kenneth. Fotojornalismo: Uma abordagem profissional. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.
  3. 3. Novo Ponto de Vista?
  4. 4. Novo ponto de vista!
  5. 5. Novo Ponto de Vista! • “E muito difícil fotografar um crime depois do fato. É preciso não expor a vítima, respeitar a família e ainda informar. De modo geral as fotos saem ruins, vazias, feias e pouco informativas.” • “O corpo caído e o choro do protagonista revelam o drama do bairro José de Anchieta, na Serra. Nem é preciso saber que ali estão Sebastião e Nilda.”VER MÍDIA MUNDO: http://www.midiamundo.com/2012/03/foto-que-conta-uma-historia.html
  6. 6. Portifólio do Fotojornalista• Versatilidade – Domínio das áreas do Jornalismo – Construir histórias em fotografias (picture stories)• Emoção – Contar a história por meio de fotografia – Comunicar em nível primário • Sem significação secundária – Ter relação com a comunidade onde está • Jornalista contratado ou freelancer
  7. 7. • “Histórias são muitas vezes o melhor veículo para um fotógrafo transmitir uma sensibilidade para momentos sutis e um forte instinto jornalístico” Dan Habib – Concord. (KOBRÉ, 2011, p. 456)
  8. 8. Histórias• Embora eu saiba que o Deserto do Atacama é na América do Sul, imagino como a paisagem lunar de outro planeta. Eu penso sobre a minha viagem através deste planalto gigante em momentos de silêncio, caminhando em direção as salinas em meus sonhos.
  9. 9. Atacama Desert – por Linka Odom - Fotógrafa
  10. 10. Histórias• “Tínhamos planejado uma viagem a Roma para início de abril de 2005 - e, em seguida, o Papa morreu. Nós ainda fomos, juntando milhares de peregrinos e parentes que estavam dormindo nas ruas (embora nós caminhamos para o lado oposto da cidade no dia do funeral). Vinte e quatro horas depois, fomos para o Vaticano como turistas, e me deparei com esta cena *...+”
  11. 11. The Vatican – por Allison RostEscritora/editora/fotógrafa e designer
  12. 12. Histórias• Eu descobri o “correfoc” *...+. Eu estava parado na rua, emocionado e me deparei com o desfile “correfoc”, até que percebi que eles estavam vindo para mim e minhas pernas estavam nuas! Meu professor de catalão nos avisou para vestir-nos da cabeça aos pés-roupa à prova de fogo (com chapéus, luvas e máscaras também). Mas logo aprendi que as faíscas não machucam.• Eu queria que você estivesse aqui! Gostaria de vestir-nos para que parecêssemos estar nos protegendo contra manifestantes e bombas de gás lacrimogêneo, enquanto estávamos brincando com fogos de artifício como milhares de outras pessoas loucas, deixando solto em um dia quente de verão em Barcelona.
  13. 13. Barcelona Streets – por Larissa ZhouPesquisadora recém-formada na graduação, estudando ciências dos alimentos em Barcelona
  14. 14. Iceland - Nate Bolt –pesquisador e fotógrafo
  15. 15. Histórias• “Descobrimos o momento perfeito para visitar lagoas glaciais da Islândia: 2 horas da manhã no verão. É tão pacífica para assistir os blocos [...] de gelo moverem-se silenciosamente, mas eles terão ido embora em 90 anos, então corra e venha visitar.”
  16. 16. Visitem o site:http://www.pictorymag.com/showcases/something-write-home-about
  17. 17. Fotografia e Expressão• Sobre a exclusiddade do visual em nossas vidas – http://entretenimento.r7.com/hoje-em- dia/videos/detalhes/idmedia/560ffe3efd283d63a917c6026f81c 2f4-4.html• Sensibilidade x Técnica – Não podemos dar ênfase exclusiva à técnica… • Somente assim surgem os novos pontos de vista!• Uma pausa para a reflexão – Abrangência que a fotografia em nossas vidas • Sim…precisamos tentar porque é um modo de expressão
  18. 18. Teco Barbero• Jornalista, deficiente visual e fotógrafo – O bloqueio do Teco se estabeleceu a partir da imagem e prejudicou sua escrita • Hoje ele é jornalista! – TCC em televisão – Utilizou-se do áudio como apoio – Dominou a imagem com pouca visão• Werington Kerme e Teco Barbero – Ver com as mãos • Blog: http://tecobarbero.blogspot.com.br/
  19. 19. Estrutura Disciplinar• Histórias fotográficas (picture stories) – Teoria da Notícia/Imagem – História do Fotojornalismo – Avaliações • Semanalmente: – Análise de imagens nos meios de comunicação • Prova Teórica: 19 de abril• Fotografia básica – História da Fotografia – Expressividade da imagem fotográfica – Fotojornalismo • Exercícios de captação de imagem • Pautas quinzenais conjuntamente com a disciplina Introdução ao Jornalismo (COM2015) - confirmar • Análises de imagens nos meios de comunicação
  20. 20. Avaliações• Primeiro Bimestre: – Duplas - Semanal • Análise semanal de fotografia e texto jornalístico – Primeiro trabalho - Após a aula da semana que vem – Individual – 26/04 • Prova teórica – Peso: 10 – Grupo - 03/05 • Alguns temas sobre Audiodescrição – Audiodescrição como linguagem inclusiva (03/05) – Relação dos produtos midiáticos e a inclusão social – A relação da sociedade com• Segundo Bimestre – Trabalhos semanais de análise e capctação de imagem • Parte I: Análise de fotografias jornalísticas em jornais impressos – Peso: 10 • Exercícios de captação de imagem para a composição do álbum fotográfico – Trabalhos finais • Grupos – O planejamento Fotográfico » Fotografia, jornalismo e direção de imagem » Peso: 10 • Individual – Entrega do ábulm fotográfico – “Retratos e Histórias”
  21. 21. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO CURSO DE JORNALISMO Mundo- ImagemSONTAG, Susan. Sobre Fotografia. São Paulo: Cia das Letras, 2004
  22. 22. Imagem e Realidade• Imagem – Primeira maneira de interpretar a realidade• Antiguidade Clássica – Maneira de diminuir nossa dependência de aprender o real somente através das imagens • Padrão sobre o qual se definem as coisas do mundo = Ideias – Platão - Mito da Caverna• Século XIX – Pensamento Científico e Humanístico • Reforço da Lealdade às imagens – Realidade = Imagem
  23. 23. Realidade = Imagem• Feuerbach (1843) • Nossa era “prefere a imagem à coisa, a cópia ao original, a representação à realidade, a aparência ao ser”• Século XX – Sociedade Moderna – Produção e Consumo de Imagens • Imagens com o poder de determinar nossas necessidades – Indispensávels para a saúde da economia, da estabilidade do corpo social e da busca da felicidade privada
  24. 24. Fotografia• Imagens com autoridade quase ilimitada – Credibilidade conferida pelas características fisicoquímicas/eletrônicas da fotografia – “Testemunha dos fatos” • Decorrente da propriedade das imagens fornecidas pela câmera – Problema conceitual • Aspectos SELECIONADOS do real – Fragmentos visuais que informam as múltiplas atividades do homem sobre a natureza – Ideologia da fotografia » Poderoso instrumento de formação/manipulação da OPINIÃO PÚBLICA
  25. 25. Fotografia e Manipulação• Avanços Tecnológicos da Indústria Gráfica – Multiplicação • Multiplicação das imagens nos meios de informação e divulgação – Manipulação • Aspectos selecionados do real aceitos como expressão da verdade
  26. 26. Representação Fotográfica• Fundamentos da expressão fotográfica – Planos de enquadramento• Elementos Constitutivos – Assunto – Fotógrafo • Autor/Motivações pessoais/profissionais – Tecnlogia• Os elementos constitutivos são coordenados pelo contexto hitórico – Tempo/espaço
  27. 27. Processo de Criação• Elementos Constitutivos – Materiais • Ópticos (lentes) • Químico/Eletrônico – Imateriais • Sobrepõem a técnica no processo de criação – Mentais – Culturais
  28. 28. Fotografia e Aquisição da Realidade• Tecnologia e controle sobre o objeto fotografado – Coisas pequenas • Macro e micro – Distância • Astronomia – Independência da luz • Infra-vermelho – Duas dimensões • Holograma – Redução do tempo de reprodução • Polaroid – Imagem em movimento • Cinema – Registro e transmissão simultâneos • Vídeo
  29. 29. Fotografia como complement do Real• Consciência do Enquadramento – O que foi fotografado e o que não foi – Avanço na percepção dos fatos/acontecimentos – Sensibilidade além da técnica
  30. 30. Fotografia e Semiótica• Fotografia e os Signos – A fotografia é uma imagem icônica do real• Signos – Ícone • Remete ao mundo físico – Índice • Remete a indícios de significação e do mundo físico – “Onde há fumaça há fogo” » Não precisas ver o fogo – Símbolo • Não tem relação com o mundo físico por aparência – É convencionado – Bandeiras, brasões….
  31. 31. Fotografia e Semiótica• Processo de formação da Imagem – Primeira fase de um processo de formação da imagem ou primeiridade • Bagagem na mente, o que construímos como humanidade, que remete ao mundo físico • Ex: Platão diria a ideia de árvore…que são características comuns a todas as árvores – Secundidade • Quando entramos em contato com a coisa em si, o mundo físico • Ex: Uma árvore em si – Terceiridade • Quando conseguimos significar a coisa • Ex: Dizer que aquilo é uma imagem de uma árvore por exemplo• A experiência da formação da imagem – Ligação entre a secundidade e a primeiridade
  32. 32. Fotografia e SemióticaFotografia e Jornalismo Signo iconico = imagemSigno verbal = nome das coisas
  33. 33. Portanto…• Estrutura da Fotografia de Imprensa (Barthes) – Fotografia + texto • Título, legenda ou artigo• Totalidade da informação – Suportada por duas estruturas diferentes – Texto = estrutura linguística • A substância da mensagem é constituída por palavras – Imagem = Signo Icônico • A substância da mensagem é constituída por linhas, superfícies, tons• As duas estruturas da mensagem ocupam espaços reservados – Quando analisadas • Separadamente, mas de forma complementar
  34. 34. Paradoxo da Fotografia• Qual o conteúdo da mensagem fotográfica? – Por definição • A própria cena, o real literal • Base dessa definição – Senso Comum – Perfeição analógica (analogon ) com o mundo real• Redução – De proporção, de perspectiva e de cor • Sem, no entanto, transformar a realidade• Outras artes – Cinema, pintura, desenho, teatro, fotografia artística • Possuem um estilo da reprodução = fatores de conotação – Significante é um certo “tratamento” explícito/perceptível da imagem pelo seu criador – Significado, estético ou ideológico, remete para uma certa cultura
  35. 35. Paradoxo da Fotografia• Mito da Objetividade – Torna a fotografia de imprensa uma mensagem sem código • Análoga à realidade • Lida como o real• Produção Fotográfica de Imprensa – Possui fatores de conotação • É um objeto trabalhado, escolhido, composto, construído, tratado segundo as normas profissionais, estéticas ou ideológicas
  36. 36. Paradoxo em si• Na Fotografia de Imprensa é percebida a: – “Coexistência de duas mensagens, uma sem código (que seria a analogia fotográfica), e outra com código (que seria a «arte», ou o tratamento, ou a «escritura», ou a retórica da fotografia).” (Roland Barthes)
  37. 37. Solução• Perceber – “o modo de imbricação da mensagem denotada e da mensagem conotada”.• Como fazer isso? – Conhecendo os processos de conotação • Trucagem, pose, objetos, fotogenia, estetismo e sintaxe + – Identificando os níveis da produção da fotografia • Escolha, tratamento técnico, enquadramento, mise en page
  38. 38. Código/Conotação• Conotação – Imposição de um segundo sentido à mensagem fotográfica propriamente dita – Elaborada nos diferentes níveis da produção da fotografia – Uma codificação da analogia fotográfica• Processos de Conotação – Trucagem, pose, objectos • Modificação do próprio real – Mensagem denotada
  39. 39. Bom trabalho! Proxima aula: Plano da disciplina completo Teoria - Captação e Realidadehistórica Prática - Enquadramentos e Planos
  40. 40. Contatos:msn: jgomes1873@hotmail.comSkype: jana-gomesE-mail: jgomes.fw@gmail.comFacebook

×