Da Teoria Prtica

1.134 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Da Teoria Prtica

  1. 1. Da Teoria à Prática O Portefólio como instrumento de reflexão Mafalda Branco S. Pedro do Sul 12 de Junho de 2009
  2. 2. <ul><li>“ O portfolio reflexivo constitui uma narrativa múltipla, de natureza biográfica, que se situa nas relações entre o aprender e o viver, enquanto construção social das suas histórias de vida.” </li></ul><ul><li>(Luwisch, 2002, cit. por Sá-Chaves, 2005) </li></ul>
  3. 3. O portefólio… ...articula-se e decorre do Balanço de Competências.
  4. 4. Tomar Balanço... As técnicas de dinâmica de grupo permitem que as pessoas se auto-descubram e descubram igualmente os outros. &quot;O balanço de competências pressupõe que os sujeitos desenvolvem ao longo da sua existência conjuntos de competências - em sentido lato, compreendendo, por isso, saberes, saberes-fazer, saberes-ser e até saberes-tornar-se -, em relação às quais, em algum momento das suas vidas (ou em momentos sucessivos), importará que assumam posição crítica e a partir dela, tomando consciência dos seus pontos fortes e dos seus pontos fracos , delineiem projectos exequíveis .“ Imaginário, L. et al. (1997)
  5. 5. <ul><li>Quantas vezes se falou da morte e da vida e do amor e de mil outras coisas sisudas? Mas volta-se sempre à mesma, porque o saber pela evidência é saber pela primeira vez; e uma dor que nos dói ou uma alegria que nos alegra não nos doeu nem alegrou senão a nós. </li></ul><ul><li>Vergílio Ferreira in Conta Corrente IV </li></ul>O BC, tal como o portefólio, deve ser único, singular...
  6. 6. A Avaliação no Balanço de Competências <ul><li>Auto-Avaliação do adulto </li></ul><ul><li>Auto-Avaliação do técnico </li></ul><ul><li>(Auto) Avaliação do processo </li></ul>
  7. 7. Estimular o pensamento reflexivo <ul><li>“ Os portfolios são vistos e utilizados como instrumentos de estimulação e como factores de activação do pensamento reflexivo, providenciando oportunidades para documentar, registar e estruturar os procedimentos e a própria aprendizagem...” </li></ul><ul><li>Sá-Chaves, 2007 </li></ul>
  8. 8. Estimular o pensamento reflexivo <ul><li>1.ª SESSÃO </li></ul><ul><ul><li>Apresentação – Entrevistas positivas – Partilha em grupo </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Uma experiência de mudança positiva na sua vida? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O que dá vida e entusiasmo à sua profissão? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tendo em conta as suas melhores qualidades/capacidades, qual o contributo que pode dar ao sucesso do grupo? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Debate em grupo sobre o PRA – distribuição de folheto </li></ul></ul><ul><ul><li>Visionamento do vídeo “ Aprendre a Aprendre ” – partilha de ideias e de expectativas </li></ul></ul><ul><ul><li>Apresentação pessoal – “O meu espelho” </li></ul></ul>
  9. 9. <ul><li>2.ª SESSÃO </li></ul><ul><ul><ul><li>Poemas – reflexão pessoal e debate em grupo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Trevo de quatro folhas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dinâmica de grupo – Concordo/ Discordo – reflectir o processo de RVCC </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sugestões para a construção da História de Vida </li></ul></ul></ul>Estimular o pensamento reflexivo
  10. 10. A abordagem das Histórias de Vida...
  11. 11. O Plano de Intervenção Individual “Os alicerces da qualificação” <ul><li>Roteiro do processo de RVCC </li></ul><ul><li>Negociado entre equipa e candidato </li></ul><ul><li>Documento dinâmico – em constante (re)construção. </li></ul><ul><li>in Guia de Operacionalização </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Candidato – elemento central do processo; </li></ul><ul><li>Não-uniformização dos processos RVCC; </li></ul><ul><li>Definir a intervenção com base no perfil individual; </li></ul><ul><li>Envolver o candidato na tomada de decisão; </li></ul><ul><li>Avaliar e monitorizar com o candidato a execução das acções previstas. </li></ul><ul><li>in Guia de Operacionalização </li></ul>PII - Vantagens
  13. 13. Motivar... Um caminho sinuoso, mas urgente <ul><li>Ser positivo e transmitir essa atitude – o feedback... </li></ul><ul><li>Recorrer a imagens , vídeos , música, histórias ... </li></ul><ul><li>Utilizar dinâmicas de grupo ... </li></ul><ul><li>Organizar actividades paralelas ao processo – Workshops, encontros informais... </li></ul><ul><li>Fazer da sessão de Júri um momento marcante, especial... </li></ul>
  14. 14. BIOGRAFIAS José Saramago
  15. 15. De punhos cerrados, não se pode apertar a mão a ninguém. Indira Ghandi http://cnoansiao.blogspot.com [email_address] http://percursosdavida.blogspot.com

×