China e Japão

2.349 visualizações

Publicada em

O Mundo Asiatico após a II Guerra Mundial

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
76
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

China e Japão

  1. 1. O Mundo Asiático Após a II Guerra Mundial China e Japão
  2. 2. CHINA
  3. 3. O Mundo Chinês <ul><li>A República Popular da China é o terceiro maior país do mundo em área e o mais populoso do planeta, e ocupa uma parte considerável da Ásia oriental. </li></ul>
  4. 4. O Mundo Chinês após a II Guerra <ul><li>A República Popular da China foi fundada em 1 de Outubro de 1949 por Mao Tsé-Tung. A partir de então iniciaram-se reformas. Uma das mais importantes foi a reforma agrária tão requisitada pelos camponeses. E também o restabelecimento da economia. Em 1950, a China alia-se à União Soviética, aliança que duraria cerca de dez anos. Com apoio militar e económico soviético, houve desenvolvimento em áreas sociais. </li></ul>
  5. 5. Mao Tsé-Tung <ul><li>Mao Tsé-tung ( 毛澤東 ) </li></ul><ul><li>Nasceu em 26 de Dezembro de 1893 e faleceu em 9 de Setembro de 1976. Mao Tsé-tung foi teórico marxista , político, revolucionário, poeta, soldado e governante comunista da República Popular da China. </li></ul>
  6. 6. Maoismo <ul><li>O Maoismo ou Pensamento de Mao Tse Tung, também chamado de Marxismo-Leninismo-Maoismo (MLM), é uma corrente do comunismo baseada nos ensinamentos de Mao Tse Tung (1893-1976). Na República Popular da China, o 'Pensamento de Mao Tse Tung' é a doutrina oficial do Partido Comunista da China. </li></ul>
  7. 7. Maoismo <ul><li>Uma característica do maoismo que o distância do leninismo é o voluntarismo , segundo o qual as condições objectivas da sociedade não são muito importantes se as condições subjectivas, isto é, a vontade revolucionária do povo , estão presentes. Isso leva os maoistas a defender a insurreição armada como método de tomar o poder em todas as sociedades, e não só nas agrárias. </li></ul>
  8. 8. Mao Tsé-Tung por Andy Warhol
  9. 9. Maoismo <ul><li>As particularidades essenciais do maoísmo são, neste contexto, as seguintes: 1 - A ideia de que a tomada violenta do poder pode ser feita não por uma insurreição armada de base operária que tome o poder de Estado e depois o consolide mediante a guerra civil, como sucedeu na Rússia, mas sim por uma inversão da ordem das coisas: primeiro a guerra civil, de base camponesa e prolongada, que acabe por cercar e conquistar as cidades e finalmente tomar o poder de Estado </li></ul>
  10. 10. Mao Tsé-Tung e a Luta Popular
  11. 11. Maoismo <ul><li>2 - Associada à ideia anterior, a denominada &quot;linha de massas&quot;. Enquanto Lenine considerava que para a tomada do poder não era necessário, nem sequer possível, ter o apoio da maioria dos operários e muito menos dos camponeses, e que era a própria tomada do poder que poderia depois permitir conseguir esse apoio, com alguns decretos populares (a paz, a terra e o pão), Mao defendia que era preciso desde o princípio lograr o apoio permanente dos operários e sobretudo dos camponeses à guerra civil , mediante uma sintonia profunda entre o Partido e as aspirações populares. </li></ul>
  12. 12. O Livro Vermelho <ul><li>O Livro Vermelho é uma colectânea de citações do comandante Mao Tsé-Tung. </li></ul>
  13. 13. Maoismo e a Revolução Cultural <ul><li>A Revolução Cultural Chinesa (ou, de modo completo, Grande Revolução Cultural Proletária ) foi um movimento de massas na República Popular da China dentre os anos de 1966 e 1976, por parte de estudantes e trabalhadores, contra a burocracia que tomava conta do Partido Comunista Chinês. Incidentalmente ou intencionalmente, o movimento acabou enfraquecendo os adversários de Mao Tsé-Tung que ganhavam força então. (A Revolução Cultural representou uma depuração partidária, contra o revisionismo que se insinuava.) O processo foi oficialmente terminado por Mao em 1969. </li></ul>
  14. 14. Citação: Mao Tsé-Tung <ul><li>&quot;Todo poder político vem do cano de uma arma. O Partido Comunista precisa controlar todas as armas, pois desta forma as armas nunca poderão ser usadas para comadar o Partido.“ </li></ul><ul><li>Mao Tse Tung, Problems of War and Strategy, 1938 </li></ul>
  15. 15. Japão
  16. 16. Japão <ul><li>O Japão, um país completamente arrasado no fim da Segunda Guerra Mundial, é, em 1970, a terceira maior potência económica mundial. A esta recuperação económica do Japão no pós-guerra e afirmação notável em sectores industriais de ponta constituiu o chamado “milagre japonês”. </li></ul>
  17. 17. Japão: O Desenvolvimento <ul><li>O extraordinário crescimento iniciou-se ainda durante a ocupação americana que se mostrou interessada em constituir uma potência económica numa região de forte implantação comunista. </li></ul><ul><li>Os japoneses souberam aproveitar os estímulos internacionais, desenvolvê-los e ajustá-los à sua mentalidade activa, empreendedora e trabalhadora. </li></ul>
  18. 18. Japão: O Primeiro Boom <ul><li>No primeiro boom da economia Japonesa a produção industrial quase triplicou havendo maior dinamismo nos sectores da indústria pesada e dos bens de consumo duradouros (televisores, rádios, frigoríficos). </li></ul>
  19. 19. Japão: Segundo Boom <ul><li>No segundo surto de crescimento houve o desenvolvimento dos sectores clássicos, como a siderurgia, e de novos sectores, como a produção de automóveis, televisores a cores. </li></ul><ul><li>Este segundo boom fez do Japão a terceira maior potência económica mundial, atrás dos EUA e da URSS. </li></ul>

×