O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
c 
ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL 
ARCO RODOVIÁRIO METROPOLITANO 
DO RECIFE – Lote 2 
c
c 
c
c 
c 
ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL 
 Conhecer a área onde o 
empreendimento irá se instalar. 
 Avaliar quais alterações q...
c 
c 
DNIT 
Empreendedor 
CPRH 
Órgão licenciador 
SKILL ENGENHARIA 
Empresa consultora 
CONCEPÇÃO DA OBRA 
TERMO DE REFER...
c 
• Biologia 
• Eng. Química 
• Eng. Ambiental 
• Eng. Cartográfica 
c 
• Geologia 
• Sociologia 
• Anál. de Sistemas 
• ...
c 
c 
BR 
101 
BR 
408 
BR 
232 
O EMPREENDIMENTO
c 
c
c 
c 
PLANOS E PROGRAMAS
c 
c 
PLANOS E PROGRAMAS
c 
c 
LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
c 
c 
LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
c 
DIAGNÓSTICO AMBIENTAL 
c
c 
c 
ÁREAS DE INFLUÊNCIA
c 
c 
ÁREAS DE INFLUÊNCIA
c 
c 
ÁREAS DE INFLUÊNCIA
c 
c 
ÁREAS DE INFLUÊNCIA
c 
c 
ÁREAS DE INFLUÊNCIA
c 
c 
RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
c 
c 
RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
c 
c 
RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
c 
c 
RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
FLORA E FAUNA
c 
c 
UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
c 
c 
UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
c 
c 
UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
c 
c 
UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
c 
c 
ECONOMIA E POPULAÇÃO
c 
c 
ECONOMIA E POPULAÇÃO
c 
c 
ASSENTAMENTOS E 
POPULAÇÕES TRADICIONAIS
c 
c 
ASSENTAMENTOS E 
POPULAÇÕES TRADICIONAIS
c 
c 
PROPRIEDADES AFETADAS
c 
c 
PATRIMÔNIO HISTÓRICO E 
ARQUEOLÓGICO
c 
c 
PATRIMÔNIO HISTÓRICO E 
ARQUEOLÓGICO
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
c 
PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS 
PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
c 
AVALIAÇÃO DE IMPACTOS 
AMBIENTAIS 
c
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE PLANEJAMENTO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE PLANEJAMENTO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE PLANEJAMENTO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE OPERAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE OPERAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
NEGATIVOS 
FASE DE OPERAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
POSITIVOS 
FASE DE PLANEJAMENTO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
POSITIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
POSITIVOS 
FASE DE IMPLANTAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
POSITIVOS 
FASE DE OPERAÇÃO
c 
c 
IMPACTOS AMBIENTAIS 
POSITIVOS 
FASE DE OPERAÇÃO
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS 
c
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
c 
PROGRAMAS AMBIENTAIS
c 
CENÁRIOS FUTUROS 
c
c 
c 
CENÁRIO FUTURO DA REGIÃO 
SEM O EMPREENDIMENTO
c 
c 
CENÁRIO FUTURO DA REGIÃO 
COM O EMPREENDIMENTO
c 
CONCLUSÕES 
c
c 
CONCLUSÕES 
Ganho em Qualidade Ambiental 
A construção do Lote 2 do Arco Rodoviário Metropolitano 
do Recife É VIÁVEL e...
c 
Fotos: SKILL Engenharia, Moraes & Albuquerque Advogados e Consultores, Google. 
c
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentacao audiencia publica arco rmr final

10.793 visualizações

Publicada em

Apresentacao audiencia publica arco rmr final

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apresentacao audiencia publica arco rmr final

  1. 1. c ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL ARCO RODOVIÁRIO METROPOLITANO DO RECIFE – Lote 2 c
  2. 2. c c
  3. 3. c c ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL  Conhecer a área onde o empreendimento irá se instalar.  Avaliar quais alterações que a rodovia e sua construção podem causar na paisagem, na vida das pessoas, na vegetação e no comportamento dos animais.  Determinar as medidas que devem ser executadas para controlar, minimizar, compensar e/ou potencializar os impactos.
  4. 4. c c DNIT Empreendedor CPRH Órgão licenciador SKILL ENGENHARIA Empresa consultora CONCEPÇÃO DA OBRA TERMO DE REFERÊNCIA ESTUDOS AMBIENTAIS - EIA/RIMA AUDIÊNCIA PÚBLICA LICENÇA PRÉVIA ESTUDOS AMBIENTAIS – PBA/ASV LICENÇA DE INSTALAÇÃO OBRAS LICENÇA DE OPERAÇÃO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL Viabilidade socioambiental Início das obras
  5. 5. c • Biologia • Eng. Química • Eng. Ambiental • Eng. Cartográfica c • Geologia • Sociologia • Anál. de Sistemas • Direito • Eng. Florestal • Eng. Civil • Arquitetura • Economia ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL
  6. 6. c c BR 101 BR 408 BR 232 O EMPREENDIMENTO
  7. 7. c c
  8. 8. c c PLANOS E PROGRAMAS
  9. 9. c c PLANOS E PROGRAMAS
  10. 10. c c LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
  11. 11. c c LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
  12. 12. c DIAGNÓSTICO AMBIENTAL c
  13. 13. c c ÁREAS DE INFLUÊNCIA
  14. 14. c c ÁREAS DE INFLUÊNCIA
  15. 15. c c ÁREAS DE INFLUÊNCIA
  16. 16. c c ÁREAS DE INFLUÊNCIA
  17. 17. c c ÁREAS DE INFLUÊNCIA
  18. 18. c c RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
  19. 19. c c RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
  20. 20. c c RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
  21. 21. c c RELEVO, CLIMA, ÁGUAS E AR
  22. 22. c c FLORA E FAUNA
  23. 23. c c FLORA E FAUNA
  24. 24. c c FLORA E FAUNA
  25. 25. c c FLORA E FAUNA
  26. 26. c c FLORA E FAUNA
  27. 27. c c FLORA E FAUNA
  28. 28. c c FLORA E FAUNA
  29. 29. c c FLORA E FAUNA
  30. 30. c c FLORA E FAUNA
  31. 31. c c UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
  32. 32. c c UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
  33. 33. c c UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
  34. 34. c c UNIDADES DE CONSERVAÇÃO
  35. 35. c c ECONOMIA E POPULAÇÃO
  36. 36. c c ECONOMIA E POPULAÇÃO
  37. 37. c c ASSENTAMENTOS E POPULAÇÕES TRADICIONAIS
  38. 38. c c ASSENTAMENTOS E POPULAÇÕES TRADICIONAIS
  39. 39. c c PROPRIEDADES AFETADAS
  40. 40. c c PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARQUEOLÓGICO
  41. 41. c c PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARQUEOLÓGICO
  42. 42. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  43. 43. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  44. 44. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  45. 45. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  46. 46. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  47. 47. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  48. 48. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  49. 49. c c PONTOS SENSÍVEIS E PREMISSAS PARA O PROJETO DE ENGENHARIA
  50. 50. c AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS c
  51. 51. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE PLANEJAMENTO
  52. 52. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE PLANEJAMENTO
  53. 53. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE PLANEJAMENTO
  54. 54. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  55. 55. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  56. 56. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  57. 57. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  58. 58. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  59. 59. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  60. 60. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  61. 61. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  62. 62. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  63. 63. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  64. 64. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  65. 65. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  66. 66. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  67. 67. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  68. 68. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  69. 69. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  70. 70. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  71. 71. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  72. 72. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  73. 73. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  74. 74. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  75. 75. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  76. 76. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  77. 77. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  78. 78. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE OPERAÇÃO
  79. 79. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE OPERAÇÃO
  80. 80. c c IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS FASE DE OPERAÇÃO
  81. 81. c c IMPACTOS AMBIENTAIS POSITIVOS FASE DE PLANEJAMENTO
  82. 82. c c IMPACTOS AMBIENTAIS POSITIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  83. 83. c c IMPACTOS AMBIENTAIS POSITIVOS FASE DE IMPLANTAÇÃO
  84. 84. c c IMPACTOS AMBIENTAIS POSITIVOS FASE DE OPERAÇÃO
  85. 85. c c IMPACTOS AMBIENTAIS POSITIVOS FASE DE OPERAÇÃO
  86. 86. c PROGRAMAS AMBIENTAIS c
  87. 87. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  88. 88. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  89. 89. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  90. 90. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  91. 91. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  92. 92. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  93. 93. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  94. 94. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  95. 95. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  96. 96. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  97. 97. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  98. 98. c c PROGRAMAS AMBIENTAIS
  99. 99. c CENÁRIOS FUTUROS c
  100. 100. c c CENÁRIO FUTURO DA REGIÃO SEM O EMPREENDIMENTO
  101. 101. c c CENÁRIO FUTURO DA REGIÃO COM O EMPREENDIMENTO
  102. 102. c CONCLUSÕES c
  103. 103. c CONCLUSÕES Ganho em Qualidade Ambiental A construção do Lote 2 do Arco Rodoviário Metropolitano do Recife É VIÁVEL em termos socioambientais. c Impactos negativos Impactos positivos Programas ambientais
  104. 104. c Fotos: SKILL Engenharia, Moraes & Albuquerque Advogados e Consultores, Google. c

×