Drenagem Linfatica Manual 
Prof.Dr.Henrique Baumgarth 
Linfoterapeuta Isis Maia
EDEMA 
• Acúmulo anormal de líquido no 
espaço intersticial ou intercelular, 
bem como nas cavidades 
corporais. (Földi, 1...
Fatores determininantes da 
formação do Edema 
• Desequilíbrio entre: 
- pressão hidrostática (do interior dos vasos) 
- P...
Equilíbrio dos Liquídos corporais 
filtração & absorção 
10% 
Hidrodinâmica entre os compartimentos intersticial e 
intrav...
Desequilíbrio dos Liquídos 
corporais - filtração & absorção 
Situação em que há um desequilíbrio provocado pelo aumento d...
Desequilíbrio dos Liquídos 
corporais - filtração & absorção 
Outra situação de desequilíbrio hidrodinâmico, agora provoca...
Desequilíbrio dos Liquídos 
corporais - filtração & absorção 
Em casos especiais, pode haver a obstrução da via linfática,...
Edema- causas 
Aumento pressão hidrostática do sangue: 
a) da Pressão venosa 
- Insuficiência cardíaca 
- Hipervolemia 
- ...
Edema- causas 
• pressão Arterial, como ocorre 
na hipertensão 
• diminuição da resistência 
arterial (fator fisiológico o...
Edema- causas 
b) aumento da permeabilidade capilar 
- queimaduras 
- traumas 
- presença de inflamação
Edema- causas 
c) Desequilíbrio oncótico (nível de proteína) 
- Cirrose hepática 
- Desnutrição 
- Queimaduras 
- Síndrome...
Edema- causas 
d) Bloqueio 
- Nos linfáticos 
- Ca 
- Filariótico
Se edema ocorre 
• Devido desequilíbrio na filtração do 
capilar arterial e absorção no capilar 
venoso 
Flebedema
Flebedema
Se edema ocorre 
• Devido a desequilíbrio na absorção no 
capilar linfático 
Linfedema
Linfedema
Se edema ocorre 
• Devido a desequilíbrio do hormônio da 
tireóide (ac.Hialurônico) 
Mixedema
Mixedema
Se edema ocorre 
• Associado com comprometimento 
vascular 
Lipedema
Lipedema
Quadro comparativo 
Flebedema Linfedema lipedema Mixedema 
causas insuficiência 
venosa 
crônica(IVC)- 
trombose venosa 
p...
Flebedema Linfedema lipedema Mixedema 
coloração Coloração rósea no 
início,depois 
castanha (marrom) 
(dermatite ocre) 
D...
Flebedema Linfedema lipedema Mixedema 
Testes de 
confirmação 
Stemmer (-) Stemmer (+) Stemmer (-) x 
Temperatura 
corpóre...
CLASSIFICAÇÃO GERAL 
Dinâmico 
Estático
DINÂMICO 
Relacionados a transtornos 
circulatórios sanguíneos 
Tipos: 
Cardíaco, renal, hepático, 
nutricional, gravídico...
Úlcera venosa 
Flebedema venoso 
Queimadura
ESTÁTICO 
Relacionado a falha no 
sistema linfático 
Tipos: 
Linfedema congênito 
Linfedema primário 
Linfedema secundário
a) Congênito Presente desde 
período intra uterino
Não tratado
b)Primário 
1) Precoce até os 14 anos 
2)Tardio – após 35 anos ou 
menopausa
C) Secundário 
iatrogênia , pós cirúrgico, 
pós trauma,inflamatório.
Filariose
Se aloja no vaso 
culex
Teste para identificar edema 
A)Sinal de Cacifo ou Fóvea: 
Identifica Edema geral
Teste para identificar edema 
C) Perimetria comparativa do membro 
acometido com o membro sadio:
Testes de Diagnóstico de TVP 
• Sinal de Homans: dorso flexão passiva 
forçada do pé com perna estendida-ocorre 
dor na mu...
Teste de Diagnóstico de TVP 
• Sinal de Bancroft: durante a 
compressão da musculatura da 
panturilha contra a tíbia causa...
Teste de Diagnóstico de TVP 
• Sinal da Bandeira: quando a 
musculatura da panturilha não se 
movimentar livremente quando...
Teste para identificar 
Linfedema 
B) Sinal de Stemmer:
www.henriquecursos.com
Edema - tipos e exemplos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Edema - tipos e exemplos

4.909 visualizações

Publicada em

Edema - tipos e exemplos

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.909
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
83
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Edema - tipos e exemplos

  1. 1. Drenagem Linfatica Manual Prof.Dr.Henrique Baumgarth Linfoterapeuta Isis Maia
  2. 2. EDEMA • Acúmulo anormal de líquido no espaço intersticial ou intercelular, bem como nas cavidades corporais. (Földi, 1998)
  3. 3. Fatores determininantes da formação do Edema • Desequilíbrio entre: - pressão hidrostática (do interior dos vasos) - Pressão oncótica (das proteínas) - Aumento da permeabilidade das paredes dos vasos
  4. 4. Equilíbrio dos Liquídos corporais filtração & absorção 10% Hidrodinâmica entre os compartimentos intersticial e intravascular. Na porção arteriolar, a pressão hidrostática é maior do que na porção venular, o que permite a saída de líquido pela arteríola e a entrada deste pela vênula. O líquido restante é drenado pela via linfática
  5. 5. Desequilíbrio dos Liquídos corporais - filtração & absorção Situação em que há um desequilíbrio provocado pelo aumento da pressão hidrostática, principalmente na porção arteriolar. A tendência é a maior saída de líquido para o meio extravascular, provocando o acúmulo deste no interstício.
  6. 6. Desequilíbrio dos Liquídos corporais - filtração & absorção Outra situação de desequilíbrio hidrodinâmico, agora provocado pela diminuição da pressão oncótica, principalmente da porção venular. Também ocorre a saída de líquido, acumulando-se no interstício.
  7. 7. Desequilíbrio dos Liquídos corporais - filtração & absorção Em casos especiais, pode haver a obstrução da via linfática, sem alteração nas pressões oncótica e hidrostática. O resultado também é o acúmulo de líquido no interstício em decorrência da falta de drenagem.
  8. 8. Edema- causas Aumento pressão hidrostática do sangue: a) da Pressão venosa - Insuficiência cardíaca - Hipervolemia - Obstrução Venosa (trombose ou compressão) - Imcompetência valvular
  9. 9. Edema- causas • pressão Arterial, como ocorre na hipertensão • diminuição da resistência arterial (fator fisiológico ou farmacológico)
  10. 10. Edema- causas b) aumento da permeabilidade capilar - queimaduras - traumas - presença de inflamação
  11. 11. Edema- causas c) Desequilíbrio oncótico (nível de proteína) - Cirrose hepática - Desnutrição - Queimaduras - Síndrome Nefrótica
  12. 12. Edema- causas d) Bloqueio - Nos linfáticos - Ca - Filariótico
  13. 13. Se edema ocorre • Devido desequilíbrio na filtração do capilar arterial e absorção no capilar venoso Flebedema
  14. 14. Flebedema
  15. 15. Se edema ocorre • Devido a desequilíbrio na absorção no capilar linfático Linfedema
  16. 16. Linfedema
  17. 17. Se edema ocorre • Devido a desequilíbrio do hormônio da tireóide (ac.Hialurônico) Mixedema
  18. 18. Mixedema
  19. 19. Se edema ocorre • Associado com comprometimento vascular Lipedema
  20. 20. Lipedema
  21. 21. Quadro comparativo Flebedema Linfedema lipedema Mixedema causas insuficiência venosa crônica(IVC)- trombose venosa profunda (TVP) líquido congênita, primária e secundária líquido hiperplasia das cels adiposas +fraqueza tec.conjuntivo+ Comprometi// vascular líquido Hipotideroidismo com qtde elevada acido hialurônico Muco apresenta Assimétrico uni/bilateral Assimétrico uni/bilateral Simétrico bilateral simétrico Eczema varicoso - úlceras Pelos mais grossos,longos Não há formação de úlceras Ressecamento da pele característica familiar freqüente familiar rara familiar constante Doença auto imune Apresenta formação ulcerosa Linfangites de repetição - erisipela Não apresenta episódios infecciosos Frio em excesso
  22. 22. Flebedema Linfedema lipedema Mixedema coloração Coloração rósea no início,depois castanha (marrom) (dermatite ocre) Desidratação celular levando a enrugamento da pele Não tem alteração de cor Pálida e amarelada Veias varicosas Verrucas linfostáticas, unhas amareladas equimoses freqüentes x aspecto Doloroso, mole, liso, cianose e empastamento muscular Início mole, depois duro, atinge perna, tornozelo e dedos dos pés Mole,muito doloroso, colar de gordura no joelho, em mulheres duro Modifica com o repouso Quase não cede com o repouso Não cede com o repouso Não cede localização Marcadamente na musculatura da panturrilha Apresenta-se em todo o membro Localiza-se entre a crista ilíaca e o tornozelo Face, lingua, nuca, mãos e pés
  23. 23. Flebedema Linfedema lipedema Mixedema Testes de confirmação Stemmer (-) Stemmer (+) Stemmer (-) x Temperatura corpórea elevada normal elevada fria Consistência do edema branda mais distal dura branda e elástica branda dor Pouca , mas peso e cansaço indolor Doloroso à pressão indolor exame eco-color-dopler flebografia Linfocintilografia Perfil endocrinológico, Tomo-densitometria sangue nível de T4 nível de TSH, confirma o diagnóstico.
  24. 24. CLASSIFICAÇÃO GERAL Dinâmico Estático
  25. 25. DINÂMICO Relacionados a transtornos circulatórios sanguíneos Tipos: Cardíaco, renal, hepático, nutricional, gravídico, pré-menstrual, iatrogênico, flebedema venoso, pós-trombótico, alérgico, queimadura
  26. 26. Úlcera venosa Flebedema venoso Queimadura
  27. 27. ESTÁTICO Relacionado a falha no sistema linfático Tipos: Linfedema congênito Linfedema primário Linfedema secundário
  28. 28. a) Congênito Presente desde período intra uterino
  29. 29. Não tratado
  30. 30. b)Primário 1) Precoce até os 14 anos 2)Tardio – após 35 anos ou menopausa
  31. 31. C) Secundário iatrogênia , pós cirúrgico, pós trauma,inflamatório.
  32. 32. Filariose
  33. 33. Se aloja no vaso culex
  34. 34. Teste para identificar edema A)Sinal de Cacifo ou Fóvea: Identifica Edema geral
  35. 35. Teste para identificar edema C) Perimetria comparativa do membro acometido com o membro sadio:
  36. 36. Testes de Diagnóstico de TVP • Sinal de Homans: dorso flexão passiva forçada do pé com perna estendida-ocorre dor na musculatura da panturilha - positivo
  37. 37. Teste de Diagnóstico de TVP • Sinal de Bancroft: durante a compressão da musculatura da panturilha contra a tíbia causando dor - positivo
  38. 38. Teste de Diagnóstico de TVP • Sinal da Bandeira: quando a musculatura da panturilha não se movimentar livremente quando se compara os 2 lados - positivo
  39. 39. Teste para identificar Linfedema B) Sinal de Stemmer:
  40. 40. www.henriquecursos.com

×