Arena Multiuso - Informações sobre o projeto

732 visualizações

Publicada em

Projeto de Arena Multiuso desenvolvido para a faculdade.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
732
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arena Multiuso - Informações sobre o projeto

  1. 1. 1) PARTIDO GERAL: PROJETO ARQUITETÔNICO VI - 2014/1 Professoras: Arlis e Suely Alunas: Carolina Scussel e Isabella Regina 1/14 LOCALIZAÇÃO: O PARTIDO terreno O partido arquitetônico surgiu a partir dos aspectos da implantação, principalmente dos seus desníveis e do estudo da história do local, mais precisamente foi levado em consideração o ponto focal visual, o mar e as condicionantes climáticas priorizando sempre o meio ambiente existente, reconectando os moradores e visitantes com o mesmo. A partir dessas condicionantes, o volume foi definido. A arena é constituída de um único volume diferenciado de várias junções de triângulos na sua cobertura, que se destaca no grande terreno. A implantação segue o mesmo ritmo da cobertura da arena, não foi criada formas com ângulos retos ou formas orgânicas, os desníveis do terreno parecem ser a continuação do desenho da cobertura da arena, todos assimétricos e com ângulos irregulares. Objetivo disso foi criar uma continuidade entre o volume e o terreno onde o irregular da forma se apresenta harmonioso ao olhar do espectador. O terreno em estudo está situado no bairro do Saco dos Limões, na porção sul de Florianópolis, entre a Avenida Prefeito Waldemar Vieira e a Rodovia Governador Aderbal Ramos da Silva. O projeto em questão trata-se de uma Arena para oito mil pessoas. A arena tem caráter privado, ou seja, as pessoas compram seus bilhetes para entrar na arena e assistir aos jogos, nos dias em que não haver jogos esportivos o estádio estará aberto para aulas de esportes em geral como vôlei, handebol, futebol, entre outros, essas aulas são particulares e qualquer pessoa poderá matricular-se nas mesmas. O terreno onde a arena se encontra é aberto ao público a qualquer hora do dia, nele se encontra locais de permanência, áreas de lazer como academias ao ar livre, parques infantis, espaços para pequeno shows e quiosques. O indivíduo poderá circular por todo terreno e usufruir de todos os serviços que o mesmo traz para comunidade local e para população da cidade. O objetivo deste projeto é criar um espaço qualificado e bem localizado para apresentações de jogos esportivos, além disso estimular a pratica de esportes para população local e criar espaços no terreno para o lazer.
  2. 2. A EVOLUÇÃO DA PROPOSTA – arena multiuso PROJETO ARQUITETÔNICO VI - 2014/1 Professoras: Arlis e Suely Alunas: Carolina Scussel e Isabella Regina 2/14 MAQUETE ESTRUTURAL – PRIMEIRA ETAPA: MAQUETE ESTRUTURAL – SEGUNDA ETAPA: Outro equívoco cometido foi no suporte que liga a casca do volume da arena com as treliças internas. Primeiramente foi pensando em um único suporte de metal para os grandes triângulos do volume, porém seria impossível suportar todo esse peso. A parte em cinza na foto da maquete acima é a representação do revestimento dos triângulos, que seria feita de PTFE. Na primeira etapa da maquete estrutural, foi pensado na estrutura como se fossem nove pórticos de estrutura metálica treliçada, que vencem o grande vão da arena e entre eles teriam outras estruturas metálicas treliçadas para suportar a casca que dá volume a arena. O equívoco cometido nessa etapa estrutural foi no dimensionamento das peças, pois fizemos a treliça que conecta cada pórtico da mesma dimensão, o que é desnecessário, pois forma dois pórticos intercalados. Para a segunda etapa estrutural, procuramos corrigir esses erros cometidos na etapa anterior. Sem a necessidade de um superdimensionamento das treliças, diminuímos o tamanho das mesmas, mais precisamente o tamanho de suas alturas (quase pela metade do tamanho original), notamos que não havia necessidade de um pórtico metálico em sua totalidade, então fizemos somente a estrutura que vence o vão ser metálica e a mesma apoia em pilares de concreto. Os suportes que ligavam os triângulos com as treliças não são únicos e sim triplos, como se fossem troncos de arvores. Dessa forma existe mais equilíbrio e sustentação.
  3. 3. A ESTRUTURA: PROJETO ARQUITETÔNICO VI- 2014/1 Professoras: Arlis e Suely Alunas: Carolina Scussel e Isabella Regina 3/14 Vedação de PTFE estrutura principal arquibancada estrutura secundária alvenaria A estrutura do estádio é composta de 06 elementos principais que juntos formam seu volume. A estrutura principal, formada por treliças planas, vence o grande vão da arena e está apoiada em pilares de concreto. A estrutura secundária metálica, por sua vez, sustenta a arquibancada de concreto. Além disso define os espaços internos da arena, delimitando suas funções, como por exemplo: banheiros, bares de lanches, restaurantes, camarotes, etc. A arquibancada é feita de concreto com espaço para 8.500 mil pessoas sentadas, a mesma se apoia em alguns pontos na estrutura principal e é sustentada (como já foi dito) na estrutura secundária. Os volumes de alvenaria de concreto tem como função definir locais privativos do estádio, como a bilheteria, acesso para jogadores, vestiários, salas administrativas, lojas, etc. Por último temos a vedação que vem por cima de todas essas estruturas citadas a cima. Fechando todo conjunto dando sua forma triangular diferenciada, ela não tem função estrutural, pois é feita de um material leve, sem a necessidade de ter outras treliças entre elas. Para conectar a vedação com a estrutura principal, temos dois suportes de metal, o primeiro em forma de “árvore” que conecta a estrutura com a vedação, e o segundo que sustenta o tecido em forma de triângulos irregulares. Suporte entre treliça e a vedação Suporte da vedação
  4. 4. PERSPECTIVAS DO PROJETO: PROJETO ARQUITETÔNICO VI - 2014/1 Professoras: Arlis e Suely Alunas: Carolina Scussel e Isabella Regina 4/14
  5. 5. PERSPECTIVAS DO PROJETO: PROJETO ARQUITETÔNICO VI - 2014/1 Professoras: Arlis e Suely Alunas: Carolina Scussel e Isabella Regina 5/14 Em toda a extensão do terreno foi criada diferentes áreas para lazer e esporte. Como demonstra a imagem acima, algumas áreas foram reservadas para quiosques, onde o público em geral poderá usufruir dos seus serviços. Essas áreas são todas arborizadas, tornando-se um local graduável para estar. Os quiosques estão localizados nos desníveis criados pelas escadas de acesso ao terreno e na porção frontal do estádio. Em frente ao principal acesso para o estádio foi criado um espaço amplo de circulação de pedestres, alargamos a calçada e usamos o mesmo piso em toda a extensão do terreno onde acontece a circulação principal. Criamos espaços de praça seca nesse espaço amplo para criar pequenas áreas verdes com espaços para bancos (como demonstra na imagem acima). Na imagem acima temos o estacionamento externo da arena com 100 vagas, ao lado dessas existe acesso para o subsolo onde contém 300 vagas de uso exclusivo da arena, ao lado (na parte externa) existem vagas reservadas para carga e descarga e ônibus.
  6. 6. PERSPECTIVAS DO PROJETO: PROJETO ARQUITETÔNICO VI - 2014/1 Professoras: Arlis e Suely Alunas: Carolina Scussel e Isabella Regina 6/14 Além dos espaços reservados para os quiosques, existem também espaços para lazer e esportes. Algumas áreas em todo terreno foram reservada para parques infantis, academia ao ar livre e mesas para jogos. Todas essas área são arborizadas, priorizando o bem estar de todos. Os acessos a arena são feitos através de várias escadas, onde cada uma cria um grande nível com grama ou piso, a intensão é criar amplos espaços com diferentes funções onde o indivíduo consiga utilizar o espaço de várias maneiras, seja a lazer, esporte, permanência ou apenas para circulação.

×