SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 88
Baixar para ler offline
DeClara
Boas Festas
DeClara
nº
60
Dezembro
2022
Trabalhos
da
Professora
de
E.V.
Maria
Edite
Costa
Jornal do Agrupamento Escolas Clara de Resende
2
ENSINO SECUNDÁRIO PÁG. 54
TRABALHOS DE ALUNOS E PROFESSORES:
1º CICLO PÁG. 45
2º CICLO PÁG. 48
PROJETOS PÁG. 81
EDITORIAL PÁG. 2
3º CICLO PÁG. 50
BIBLIOTECA ESCOLAR PÁG. 3
BOAS FESTAS PÁG. 88
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Editorial
Isabel Pereira
Que em 2023 o nosso caminho seja iluminado
pela Estrela do Natal.
https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes
CAMPANHA DE NATAL PÁG. 84
CLUBES PÁG. 78
ASSOCIAÇÃO DE PAIS PÁG. 85
CONVITE DECLARA PÁG. 87
O Espirito de Natal pode transformar-nos!
Durante os meses de novembro e dezembro
trabalhámos especialmente e, como sempre, em
prol dos outros. Por uma educação melhor, por
uma educação de qualidade, a escola e os seus
professores diligenciam no sentido de
proporcionar aos discentes diferentes atividades,
vivências e experiências que lhes permitam
desenvolver várias literacias, que são um direito
humano fundamental e a base para a
aprendizagem ao longo da vida.
Neste jornal pode ler-se, ver-se e sentir-se parte
de tudo o que foi feito (muito havia ainda a
dizer…).
Vamos tentar manter este espírito durante todos
os meses do ano e permitir que todos possam ter
sempre uma vida digna.
Boas Festas e Excelente 2023
3
Eu já ouvira o apelo do tordo
junto às águas velhas
do rio, ou na luz vidrada
das lentas oliveiras do sul.
Pensava então que não podia morrer
quem tanto amou o claro timbre
das vogais trazidas pelo mar -
o outono, esse morria nas chamas
altas dos castanheiros,
na sonâmbula ondulação
dos rebanhos,
nos olhos das mulheres
de coração fatigado,
semelhantes a ramos partidos
- elas, que foram irmãs do orvalho.
Eugénio de Andrade,
in "Os Lugares do Lume"
Despedida do Outono
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Despedida do outono…
4
O Inverno chegou a 21 de dezembro, às 21h 48
O solstício de inverno é um fenómeno astronómico que acontece todos os anos ao dia 21
ou 22 de dezembro, ou seja, no dia em que começa o inverno. Este ano, o solstício de
inverno ocorreu no dia 21 de dezembro, quarta-feira, às 21h48.
A data marcou o início do inverno em Portugal e em todo o hemisfério norte, e do verão
no hemisfério sul.
Foi o dia mais curto do ano e, consequentemente, a noite mais longa. A partir desta
data, a duração do dia começa a crescer. Por isso, na antiguidade, o solstício de inverno
simbolizava a vitória da luz sobre a escuridão.
O solstício de inverno ocorre quando o Sol atinge a maior distância angular em relação
ao plano que passa pela linha do Equador.
O solstício que marca o princípio do inverno em Portugal corresponde à data em que o
Sol se encontra mais a sul.
A palavra solstício vem do latim solstitius, que é a junção de sol e sistere, cuja palavra significa "que não se move".
Assim, o significado de solstício é "ponto em que o Sol não se move"
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Literacia Geográfica
5
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Poemas do mês de Natal
Natal!
A Palavra Mais Bela
Fui ver ao dicionário de sinónimos
a palavra mais bela e sem igual,
perfeita como a nave dos Jerónimos...
E o dicionário disse-me Natal.
Pergunto aos poetas que releio:
Gabriela, Régio, Goethe, Poe, Quental,
Lorca, Olegário...E a resposta veio:
E é Christmas...Natividad...Noël...Natal.
Interroguei o firmamento todo!
Cobra, formiga, pássaro, chacal!
O aço em chispa, o "pipe-line", o lodo!
E a voz das coisas respondeu Natal!
Pedi ao vento e trouxe-me, dispersos,
- riscos de luz, fragmentos de papel -
cânticos, sinos, lágrimas e versos:
Um N, um A, um T, um A, um L...
Perguntei a mim próprio e fiquei mudo...
Qual a mais bela das palavras, qual?
Para quê perguntar se tudo, tudo,
diz Natal, diz Natal e diz Natal?!
Adolfo Simões Müller, Moço, Bengala e Cão - Poemas, 1971
6
A fava
espero que me calhe aquela fava
que é costume meter no bolo-rei:
quer dizer que o comi, que o partilhei
no natal com quem mais o partilhava
numa ordem das coisas cuja lei
de afetos e memória em nós se grava
nalgum lugar da alma e que destrava
tanta coisa sumida que, bem sei,
pela sua presença cristaliza
saudade e alegria em sons e brilhos,
sabores, cores, luzes, estribilhos...
e até por quem nos falta então se irisa
na mais pobre semente a intensa dança
de tempo adulto e tempo de criança
Vasco Graça Moura,
in 'O Retrato de Francisca Matroco e Outros
Poemas'
Prelúdio de Natal
Tudo principiava
pela cúmplice neblina
que vinha perfumada
de lenha e tangerinas
Só depois se rasgava
a primeira cortina
E dispersa e dourada
no palco das vitrinas
a festa começava
entre odor a resina
e gosto a noz-moscada
e vozes femininas
A cidade ficava
sob a luz vespertina
pelas montras cercada
de paisagens alpinas.
David Mourão-Ferreira,
in 'Antologia Poética'
Poemas do mês de Natal
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Poemas do mês de Natal
7
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Para ler e pensar…
Talvez seja preciso reaprendermos
Coisas tão simples!
Que as mãos preocupadas com embrulhos
Esquecem outros gestos de amor,
Que os votos rotineiros que trocamos
Calam conversas que nos fariam melhor,
Que os símbolos apenas se amontoam
E soltam uma música triste
Quando já não dizem aquela verdade profunda!
Para haver Natal este Natal
Talvez seja preciso recordar
Que as vidas começam e recomeçam
E tudo isso é nascimento (logo, Natal)
Que as esperanças ganham sentido
Quando se tornam caminhos e passos.
Que para lá das janelas cerradas
Há estrelas que luzem
E há a imensidão do Céu.
Talvez nos bastem coisas
Afinal tão simples:
(1) O alento dos reencontros autênticos;
(2) A oração como confiança soletrada;
(3) A certeza de que Jesus nasce em cada ano.
Para que o nosso natal, alguma vez, esta vez, seja Natal!
Tolentino Mendonça, 1998
8
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Para ler e pensar…
Minhas últimas palavras para o jornal DeClara
Estive a pensar:
De que valem algumas palavras escritas,
se ninguém as lê?
Que força tem o trabalho,
se ninguém o vê?
Está escuro o tempo.
Chove, neva, faz vento.
Não importa, não interessa.
Não há pressa em reparar o que mal está.
Somos números, não somos gente.
Não vale quem verdade diz, mas quem mente.
Um dia tudo mudará.
Assim o espero. Até lá,
ajudem-se, amem-se.
O tempo é escasso,
Porque quem cai no fracasso,
vai para alista dos indesejados,
dos mal-amados.
Para a fila de Espera.
Onde desespera por bondade e justiça.
Natal e Ano Novo são mesmo isto:
renovação, amor e compreensão
algures.
Cada vez mais,
muitos estão a desconhecer esse caminho
tenebroso e difícil.
Continuem a lutar.
Janelas se vão abrir
e o Sol vai poder novamente entrar.
Professora
T. M.
9
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Origem da palavra Natal
As palavras que usamos têm histórias riquíssimas. Algumas vieram de muito longe, há muito
tempo — e todas, novas e antigas, vão mudando gradualmente com a passagem dos séculos.
Neste mês de Dezembro, vamos à procura da origem da palavra «Natal» (com alguns desvios
pelo caminho).
O Natal é uma das épocas mais especiais do ano — mas a história da palavra que lhe dá
nome é bastante previsível. Segue a história da nossa língua: o latim do noroeste da Península
Ibérica transformou-se, na boca dos falantes, noutra língua.
«Natal» tem origem na expressão «natalis dies Domini» — o dia do nascimento do Senhor.
«Natalis» é um adjectivo que significa «do nascimento». Com o passar do tempo, deixámos cair
alguns sons e passámos a dizer apenas «Natal». Passou a ser o nome próprio do dia e da época
— e, por isso, merece letra maiúscula.
A origem é clara, mas note-se como transformámos um adjectivo num nome. Acontece
muitas vezes. Aliás, tal como transformámos um adjectivo latino em nome português, também
já criámos um adjectivo a partir do nome: «natalício».
Encontrámos a origem latina de «Natal». Ora, na verdade, a história não acaba. Escavemos
um pouco mais fundo. O adjectivo latino «natalis» era uma derivação do verbo «nascor», que
também nos deu «nascimento», e que tinha a forma antiga «gnascor», — que por sua vez tinha
origem numa raiz ainda mais recuada no tempo: «*ǵenh₁-».
Origem da palavra Natal
Natal…
Por Marco Neves
Página Certas Palavras
Continua…
10
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Origem da palavra Natal
Esta palavra tem uma forma estranha porque, quando era usada — há mais de 6000 anos! —
ninguém a escrevia. Pertence a uma língua reconstruída pelos linguistas através da comparação
de muitas línguas, modernas e antigas. O nome que damos a esse idioma é proto-indo-europeu,
que está na origem do português, do inglês, do grego, do russo, do persa, do hindi… Falava-se —
segundo a teoria mais difundida — na zona da actual Ucrânia. Quando começamos a desenrolar
o novelo das palavras, vamos parar muito longe.
A mesma raiz antiga — «*ǵenh₁-» — deu origem às palavras gregas relacionadas com
nascimento, que também acabaram no português: «génesis», «génese»… São as primas gregas
das palavras «Natal» e «nascimento».
Estas histórias seguem enredos diferentes noutras paragens. No Norte da Europa, a mesma
raiz indo-europeia deu origem ao «king» do inglês. Nessa língua, o nome do Natal tem uma
origem completamente diferente da nossa. «Christmas» é uma antiga contracção de «Christ’s
mass», a missa de Cristo. De vez em quando, em textos ingleses, encontramos a abreviatura «X-
mas», com aquele X a representar a palavra grega para Cristo: «Χρῑστός».
Já que falámos de «king», a palavra inglesa para «rei», pergunto: de onde vem a palavra
«Mago»? Vem do grego, que a foi buscar ao persa. Tal como os próprios reis do Natal, são
palavras vindas do Oriente.
Também pelo mesmo caminho chegou até nós a palavra «magia» — que talvez não seja uma
má palavra para representar o que sentimos quando nos sentamos à mesa na Noite de Natal,
com o presépio ali ao lado.
Desejo-vos um Feliz Natal!
Por Marco Neves
In Certas Palavras
11
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS
Continua…
A Natividade: Grão Vasco (Vasco Fernandes)
Nascimento de Jesus
A era cristã em vigor foi fixada, no séc. VI, pelo monge xiita Dionísio o pequeno
(Dionysius Exiguus – 550) com um pequeno erro de cálculo de 6/7 anos . De facto, Herodes, o
Grande, morreu em Jericó no ano 750 da fundação de Roma a que corresponde o ano 4 a.C.
.Tendo Jesus nascido 2/3 anos antes da morte de Herodes, significa que nasceu entre o ano
6/7 a.C.
12
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS
Continua…
Celebração do Natal
No séc. II, o gnóstico egípcio Basílides introduziu a celebração da epifania (manifestação
da divindade) em que era celebrado o batismo de Jesus. O dia escolhido para a prática festiva foi
o 6 de janeiro em virtude de, nessa data, serem celebradas diversas festas pagãs em honra de
várias divindades (ex., Adónis, Osíris e Dionísio).
No início do séc. IV começou a comemorar-se o nascimento de Jesus, na noite de 5
para 6 de janeiro, conservando-se este último dia para a celebração do batismo. Note-se que na
Alexandria (Egipto) os pagãos celebravam o dia natalício do deus Éon (deus do tempo e da
eternidade) na noite de 5 para 6 de janeiro.
Entre os anos 325 e 354 celebrou-se, pela primeira vez, em Roma o nascimento de
Jesus no dia 25 de dezembro. A primeira menção regista-se em 336 na 1ª edição da Cronografia
de Philocalus. Para a comemoração, nessa data, terá contribuído o facto dos romanos celebrarem
em 25 de dezembro a Festa do Sol invictus (solstício de inverno – em que o dia começa a
aumentar e a noite a diminuir)/. Para essa alteração, deverá ter contribuído a afinidade que o
imperador Constantino nutria pelo culto do sol e pelo cristianismo. Neste sentido, note-se que o
descanso dominical, oficializado por Constantino no ano 321, era conhecido como “Dia do Sol”.
Na Liturgia Romana, a epifania é celebrada como a visita dos Magos em 6 de janeiro e o
batismo no domingo seguinte. No rito Oriental, a epifania celebrava tanto o batismo como o
nascimento de Jesus. Após a natividade ter passado a ser comemorada em 25 de dezembro, o dia
6 de janeiro conservou-se para o batismo de Jesus considerando-o como a Epifania –
manifestação da divindade do Senhor.
13
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Continua…
Presépio
A palavra presépio vem do latim praesepium que significa manjedoura . A manjedoura é
o local onde os animais encontram o alimento. Jesus, na manjedoura (espécie de altar), é visto
como o alimento que dá ao homem a vida verdadeira. Assim, a manjedoura é a mesa divina para a
qual é convidado o homem a fim de receber o pão de Deus .
No Natal de 1223, S. Francisco de Assis recriou, numa gruta da floresta de Greccio (Itália) , a cena
da Natividade com as figuras de S. José, Nossa Senhora e o menino Jesus, rodeado de animais
vivos. Com o passar dos séculos tornou-se uma tradição cada vez mais forte. Em Portugal, os
presépios tiveram origem no séc. XV através do rei D. João II que solicitou a Lorenzo de Médicis
(Florença - Itália) que enviasse para o reino português um escultor a fim de criar presépios.
Os evangelhos não falam em animais presentes no nascimento de Jesus. A tradição, reportando-se
ao profeta Isaías (Is 1,3 - O boi conhece o seu dono e o jumento o estábulo do seu senhor) inseriu
o boi e o jumento no presépio.
Estrela
A estrela de Belém simboliza Cristo enquanto a luz do mundo (Jo. 8, 12).
A estrela de Belém/Magos é suscetível de ser identificada com 3 situações, a saber:
Cometa Halley que foi visível entre 12/11 a.C.; Tríplice conjugação de Júpiter e Saturno na
constelação de Peixes, ocorrida em 7 a.C. e registada nos observatórios da Babilónia e do Egito;
Uma nova ou supernova visível em 5/4 a.C. e assinalada nos observatórios astronómicos
chineses.
Segundo o bispo de Lamego, D. António Couto, a estrela dos Magos só foi vista por eles,
alumiando os seus corações até ao local do nascimento de Jesus.
Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS
14
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Continua…
Sala de Hóspedes / Gruta
O nascimento de Jesus terá acontecido num estábulo, anexo à sala de hóspedes
superlotada de uma casa de Belém, pertença da família de José. A sala de hóspedes, segundo
descobertas arqueológicas, era um local térreo, contínuo à casa, que apresentava um banco
rochoso a toda a volta para facilitar o descanso das pessoas, dando passagem para um estábulo
onde eram guardados os animais . S. Lucas ao mencionar que Maria colocou o menino numa
manjedoura, tornou verosímil a suscetibilidade de se inferir que o local da natividade seria um
estábulo. Bento XVI menciona que Jesus terá nascido numa gruta utilizada como estábulo.
Neste sentido, refere que desde sempre, em redor de Jerusalém, se usavam as grutas como
estábulos. Acresce que, quer Justino (165) quer Orígenes (254) referem que o lugar do
nascimento de Jesus era uma gruta na Palestina.
Magos
De acordo com o evangelho de S. Mateus (Mt 2, 1) uns magos foram guiados por
uma estrela para adorarem o menino. Nem o nome nem o número é referido no evangelho.
Descreve-se as oferendas (ouro, incenso e mirra) e daí que se infira que sejam três. Sendo três
representam os três continentes, então conhecidos (África, Ásia e Europa), e as três idades da
humanidade (adolescência, adulta e velhice). Dos vários significados possíveis da palavra mago,
o mais verosímil é membro da casta sacerdotal persa .
A Tradição da Igreja leu a narrativa dos magos à luz do Salmo 72 e Isaías 60. Assim, os
sábios vindos do Oriente tornam-se reis (Sl. 72,10) e com eles entram os camelos e os
dromedários no presépio (Is. 60,6).
Os sábios do Oriente constituem, segundo Bento XVI, o encaminhamento da
humanidade para Cristo. Os magos ensinam que se pode partir de muito longe para chegar a
Cristo .
Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS
15
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS
Presentes
Ouro simboliza realeza; Incenso significa divindade (Filho de Deus); Mirra designa
morte e sepultamento (mistério da Paixão) . No evangelho de S. João (Jo. 19, 39) a mirra aparece
depois da morte de Jesus, trazida por Nicodemos, para ungir o corpo de Cristo.
Pastores
Os pastores representam os pobres de Israel, os pobres em geral – os destinatários
privilegiados do amor de Deus. Jesus nasceu entre os pastores, Ele é o grande pastor dos
homens .
16
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Curiosidades de Natal…
Continua…
17
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Curiosidades de Natal…
Continua…
18
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Curiosidades de Natal…
19
AECR
A ação «Escola a ler», da responsabilidade da Rede de Bibliotecas Escolares, do Plano
Nacional de Leitura 2027 e da Direção-Geral de Educação, resulta da agregação de todas as
propostas respeitantes à ação Escola a ler, integrada no Plano Escola + 21|23.
Visa trabalhar a leitura de forma sistemática, estruturada e diversificada e constituir uma
rede colaborativa de trabalho e partilha, no âmbito desta medida.
“ESCOLA A LER”
Continuamos a Ler e a Escrever…
Atividades
1. De entre as atividades propostas, o nosso Agrupamento selecionou quatro, que considerou
adequarem-se ao seu contexto, a saber:
- Leitura orientada.
- Projeto Pessoal de Leitura.
- Tempo para ler e pensar!
- Vou levar-te comigo!
a) Leitura orientada
Realização de atividades que proporcionem o contacto dos alunos com livros que os
motivem e estimulem a prática regular e continuada da leitura e da escrita: uma hora por dia no
primeiro ciclo do ensino básico e uma hora por semana no segundo ciclo do ensino básico.
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar - Dezembro: Escola a Ler
20
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Dezembro - Escola a Ler
b) Projeto Pessoal de Leitura.
Desenvolvimento de projetos individuais de leitura que explicitem objetivos de leitura e
impliquem o contacto com temas comuns em obras, em géneros e em manifestações artísticas
diferentes obras escolhidas em contrato de leitura com o(a) professor(a).
c) Tempo para ler e pensar!
Leitura e exploração de livros, jornais, revistas e/ ou outros materiais de leitura na biblioteca
escolar em articulação com docentes de diferentes áreas curriculares, com periodicidade e
tempo estipulados (desejavelmente mensal, em cada turma).
d) Vou levar-te comigo!
Dinamização periódica de sessões de requisição domiciliária na biblioteca escolar, em
articulação com os docentes da turma e com recurso a estratégias motivadoras.
Requisitar e Ler por prazer
21
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Leitura Orientada em Sala de Aula
A BE apoia a Leitura Orientada em Sala de Aula
Plano 21|23 Escola+
A leitura é fundamental para o sucesso dos alunos pela sua transversalidade e pela
forma como influencia as aprendizagens em todas as áreas curriculares. O sucesso neste
domínio está diretamente relacionado com a frequência de contactos com livros e com
práticas de leitura, pelo que o tempo dedicado à leitura condiciona de forma decisiva os
progressos na compreensão, cabendo à escola um papel relevante no ensino da leitura e na
promoção do gosto de ler.
No âmbito do Plano 21|23 Escola+, que visa a recuperação das aprendizagens,
procurando garantir que ninguém fica para trás, o PNL2027 disponibiliza propostas de trabalho
integradas na ação Escola a Ler: para os 1.º e 2.º ciclos, Leitura Orientada na Sala de Aula e,
para o 3.º ciclo, Contratos de Leitura.
O PNL2027 propõe que os docentes do ensino básico reforcem as atividades em
torno do livro e, nesse sentido, apresenta um conjunto de orientações organizadas em oito
áreas:
https://www.leituraorientada.pnl2027.gov.pt/orienta%C3%A7%C3%B5es
Escola a Ler em sala de aula
22
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar - Dezembro: Escola a Ler
Leitura orientada na Biblioteca Escolar
Na última semana de aulas do 1.º período recebemos na Biblioteca da Escola a Professora
Maria Antónia Magalhães e umas suas turmas de 5.º ano.
Assistimos a uma sessão de leitura orientada da obra “Dentes de Rato” de Agustina Bessa-Luís,
um dos livros escolhidos do 2.º ciclo para o Concurso Nacional de Leitura.
Os alunos acompanharam muito atentos a leitura da obra, tirando dúvidas sobre expressões e
vocabulário que não percebiam ou desconheciam.
Uma sessão extremamente enriquecedora. Gostamos muito de os receber na Biblioteca.
Voltem sempre!
23
«O Natal de Poirot», de Agatha Christie
Na véspera de Natal, a reunião da família Lee é interrompida pelo
ensurdecedor barulho de mobília a partir-se, seguido por um grito de agonia. É
nestas condições que, no andar de cima da casa, é encontrado o velho tirano e
controlador Simeon Lee, degolado, envolto numa enorme poça de sangue.
O detetive Hercule Poirot é chamado ao local para investigar, mas,
quando chega ao local, apercebe-se de que o clima não era de luto. A verdade é
que a personalidade tirânica do velho levava a que ele fosse odiado por toda a
gente que se encontrava naquela casa. Cabe ao genial detetive, juntamente com
as suas «celulazinhas cinzentas» e com os seus infalíveis e peculiares métodos,
descobrir aquele que passou das palavras para os atos.
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Sugestão de Leitura dezembro
24
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar - Dezembro: Leituras de Natal
2º Ciclo: “A Noite de Natal”, de Sophia de Mello Breyner Andresen
A consoada em casa de Joana é cheia de abundância e alegria.
Contudo, a menina lembra-se do seu amigo Manuel, que nem vai ter
presentes nem uma mesa farta nessa noite tão especial. Decide, por
isso, ir ter com ele e dar-lhe o que recebeu. Guiada por uma estrela,
Joana descobre, nessa noite, o verdadeiro Natal.
Biblioteca Escolar
3º Ciclo: “ Um Cântico de Natal”, de Charles Dickens
Scrooge, um homem de negócios avarento e amargo, desumano e
insensível, que só se preocupa com o dinheiro e o lucro e que detesta
o Natal, recebe a visita de três Espíritos que pretendem fazer dele uma
pessoa generosa e solidária.
Vais emocionar-te com as aventuras que Scrooge vive na companhia
dos fantasmas - tantas aventuras numa só noite! - e descobrir se ele
acaba por se modificar, graças aos seus ensinamentos.
Biblioteca Escolar
Ensino Secundário: “O último Natal em Paris”, Hazel Gaynor & Heather Weeb
1914, período de guerra na Inglaterra e Evie Elliott vê seu irmão e
melhor amigo partir para lutar pelo seu país, mas ela não deixa de
acreditar que até o Natal tudo irá acabar. O trio planeia passar a data
nos cafés românticos de Paris, mas tudo acontece de maneira
diferente. O romance é uma homenagem a todos os que sofreram com
esta trágica guerra e à resistência do coração humano.
25
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição
O objetivo do Concurso Nacional de Leitura é estimular o gosto e os hábitos de leitura e melhorar
a compreensão leitora. A iniciativa tem como destinatários alunos dos 1.º,2.º, 3.º ciclos do ensino
básico e alunos do ensino secundário.
Obras selecionadas para a Fase interna – Fase de Escola
11 de janeiro
2.º ciclo: “Dentes de Rato”, Agustina Bessa Luís
3.ºciclo: “Novos Contos da Montanha”, Miguel Torga
Ensino Secundário: “Amor de Perdição”, Camilo Castelo Branco
Inscrições na Biblioteca Escolar ou junto do professor de Português.
Local: Biblioteca Escolar
Data de realização das provas: Quarta feira, dia 11 de janeiro 2023, 9:10 às 10:00
2.º ciclo 3.ºciclo Ensino Secundário
26
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição
«Lourença tinha três irmãos. Todos aprendiam a fazer habilidades como
cãezinhos, e tocavam guitarra ou dançavam em pontas dos pés. Ela não.
Era até um bocado infeliz para aprender, e admirava-se de que lhe
quisessem ensinar tantas coisas aborrecidas e que ela tinha de esquecer
o mais depressa possível. O que mais gostava de fazer era comer maçãs e
deitar-se para dormir. Mas não dormia. Fechava os olhos e acontecia-lhe
então uma aventura bonita, e conhecia gente maravilhosa.»
«Escrevo-te da Montanha, do sítio onde medram as raízes deste livro.
Vim ver a sepultura do Alma-Grande e percorrer a via-sacra da Mariana.
Encontrei tudo como deixei o ano passado, quando da primeira edição
destas aventuras. Apenas vi mais fome, mais ignorância e mais
desespero. Corre por estes montes um vento desolador de miséria que
não deixa florir as urzes nem pastar os rebanhos. O social juntou-se ao
natural, e a lei anda de mãos dadas com o suão a acabar de secar os
olhos e as fontes. Crestados e encarquilhados, os rostos dos velhos
parecem pergaminhos milenários onde uma pena cruel traçou fundas e
trágicas legendas.
Nesta obra, misto de poema, de novela e de tragédia, Camilo atinge a
maturidade artística. É uma obra equilibrada, com enredo conciso, sem
episódios dispersivos, sem um número excessivo de personagens,
quase sem considerações do autor, com uma linguagem adequada,
substancialmente romântica, na correspondência trocada entre Simão
e Teresa, mas saborosamente popular em João da Cruz, franca, viva,
cheia de conceitos populares, e, por outro lado, intencionalmente
irónica, caricatural, entre as freiras do convento, a anunciar já o
escritor de transição para o realismo.
27
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar - Dezembro: Leituras de Natal
ESCOLA A LER
28
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Desafios de Leitura PNL
29
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Desafios de Escrita PNL
30
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Resposta desafio mês de novembro…
Desafio de matemática: mês de dezembro
Qual é o primeiro número maior do que 2007 em que a soma dos seus algarismos é igual
à soma dos algarismos de 2007?
Resposta do mês de novembro: 2016
Professor Artur Neri
Sugestão Leitura 5.º ano: mês dezembro
Sinopse:
O Peter e o Pax são tão inseparáveis como só os melhores amigos podem
ser. Desde que o Peter resgatou o pequeno raposinho, os dois tornaram-
se parte um do outro, vivendo grandes aventuras e partilhando momentos
inesquecíveis.
O Artur vai fazer reservas de quartos num hotel para alojar 21 pessoas. Quantos
quartos duplos deve ele reservar se reservar 5 quartos triplos?
Professor Artur Neri
Uma história fantástica que enche o coração
31
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Sugestões do mês dezembro 2022
As secas do mês
Atenção: Estas anedotas são extremamente secas. Mesmo
muito secas! As mais secas que já alguma vez ouviste!
In Piadas
Qual é o contrário de skate?
Molhei-te
Iam dois amendoins na rua…
… um contou uma anedota, o
outro descascou-se a rir.
Sabem o que é um fuínho?
É um buaquinho na paede.
Uma lula e um pargo caminham
calmamente pela rua quando o pargo bate
com a cauda na cabeça da lula.
Diz a lula: – Então? Estás pargo ou quê?
– Calula!
Para que servem os óculos
vermelhos?
Para vermelhor…
Para que servem os óculos verdes?
Para verde perto…
Vira-se uma Banana para uma Manga e
diz:
– Opá, não ias ali comigo às compras ?
– Não, mas a Melancia…
Vira-se uma Banana para uma Manga e diz:
– Opá, não ias ali comigo às compras ?
– Não, mas a Melancia…
O que é um ponto verde no canto da sala ?
É uma ervilha de castigo.
Qual é o contrário de paixão?
Mãe-tecto.
A que horas acordam os catos?
Às oito e picos.
32
"Nativité" 1406, Lorenzo Monaco (Piero di Giovanni)
Nasce mais uma vez,
Menino Deus!
Não faltes, que me faltas
Neste inverno gelado.
Nasce nu e sagrado
No meu poema,
Se não tens um presépio
Mais agasalhado.
Nasce e fica comigo
Secretamente.
Miguel Torga, in 'Diário XV'
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Página Cultural
"Só o pintor e os
que sabem ver têm
acesso ao espaço
mágico."
Victor Segalen
continua
ilustração de M. Keil
33
"Em cada bloco de mármore vejo uma estátua; vejo-a
tão claramente como se estivesse na minha frente,
moldada e perfeita na pose e no efeito. Tenho apenas de
desbastar as paredes brutas que aprisionam a adorável
aparição para revelá-la a outros olhos como os meus já a
veem."
Miguel Ângelo (1475-1564)
“Maria com o menino Jesus”, Miguel Ângelo Professora Fátima Noronha Peres
Miranda, Grupo 300
A Neve
A neve pôs uma toalha
calada sobre tudo.
Não se sente senão o que
se passa dentro de casa.
Embrulho-me num cobertor
e não penso sequer
em pensar.
Sinto um gozo de animal e
vagamente penso,
E adormeço sem menos
utilidade que todas as
ações do mundo.
Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: Página Cultural
34
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Cartazes da Educação Inclusiva
Biblioteca Escolar - Dezembro: Trabalhos Natalícios
35
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar - Dezembro: Trabalhos Natalícios
36
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar - Dezembro: Trabalhos Natalícios
37
5 de dezembro: Dia Internacional do Voluntariado
O Dia Internacional do Voluntariado, celebrado no dia 5 de dezembro, foi instituído pelas
Nações Unidas em dezembro de 1985, tendo por objetivo incentivar e valorizar o serviço
voluntário em todo mundo.
O tema em foco no Dia Internacional do Voluntariado deste ano é: Voluntário para um
futuro inclusivo.
Através do voluntariado, as pessoas fazem e promovem iniciativas com significado na
promoção de sociedades mais inclusivas e igualitárias e que, através de ações voluntárias,
muitos dos que estão à margem podem vir a ser nelas incluídos.
O voluntariado é essencial para garantir que os esforços globais de desenvolvimento
sustentável sejam propriedade de todas as pessoas, implementados por todos e para todas as
pessoas.
Mensagem do Secretário Geral da ONU
Dr. António Guterres
Pretende-se, através do voluntariado, reduzir as desigualdades, capacitar e promover a
inclusão social, económica e política de todos, independentemente da idade, género,
incapacidade, etnia, religião, condição económica ou outra e ainda garantir a igualdade de
oportunidades e reduzir as desigualdades.
Em Portugal, o voluntariado tem vindo a aumentar, tanto ao nível das organizações que o
promovem, como a nível do número de voluntários existentes, sendo apesar de tudo um
número reduzido, se comparado à média europeia.
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar Clara de Resende
38
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar Clara de Resende
O voluntariado é um ato de cidadania que se traduz num conjunto de ações de interesse
social e comunitário realizadas de forma desinteressada por pessoas, no âmbito de projetos,
programas e outras formas de intervenção ao serviço dos indivíduos, das famílias e da
comunidade.
A sociedade enfrenta atualmente novos desafios, decorrentes de uma globalização, de um
elevado desenvolvimento tecnológico e de um estado de pandemia generalizado que obriga a
uma mudança de atitudes, tendo a escola a responsabilidade de preparar os alunos para serem
cidadãos ativos, interventivos e participativos.
É, pois, necessário aumentar a consciência da importância de aprender a viver em comum,
consciencializando-os para a responsabilidade de denunciar situações de injustiça e falta de
respeito pelos direitos humanos, incentivando e trabalhando para fortalecer as comunidades.
A Educação para o Voluntariado constitui um dos 17 domínios previstos na Estratégia
Nacional de Educação para a Cidadania (ENEC) e pretende que as crianças e jovens sejam, de
forma precoce, constante e progressivamente, chamados a desenvolver atitudes de cidadania
em prol do outro, o que implica, numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida, a
necessidade de conhecimentos, de capacidades fundamentais e de atitudes e valores que
apoiem escolhas criteriosas e informadas e promotoras do bem-estar, no presente e no futuro.
ESCOLA A LER
39
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar: DIREITO À LEITURA
O Dia Internacional dos Direitos Humanos celebra o Direito à Leitura
Direito à Leitura
Em 2022 assinalam-se os 74 anos da proclamação da Declaração Universal dos Direitos
Humanos (DUDH) e os 44 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos
Humanos.
A literacia é um direito humano fundamental e a base para a aprendizagem ao longo da
vida. Na Agenda de Desenvolvimento Sustentável de 2030, a literacia continua a ser uma
prioridade na meta 4.6, que compromete a comunidade internacional a garantir que todos os
jovens e uma proporção substancial de adultos, homens e mulheres, alcancem as literacias
da leitura e da matemática.
A Biblioteca Escolas associa-se a esta comemoração desafiando a comunidade escolar a
usufruir deste nosso direito ao longo de todo o ano.
40
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Biblioteca Escolar Clara de Resende: Maratona de Cartas
A Maratona de Cartas é o maior evento de direitos humanos organizado pela Amnistia
Internacional.
Nos últimos meses de cada ano, mobilizam milhões de pessoas em todo o mundo para que
atuem em defesa de pessoas e comunidades em risco. Após a sua divulgação, milhões de
pessoas aceitam fazer frente à injustiça e contribuir para um mundo mais justo: assinam
petições, escrevem cartas, organizam eventos e juntam-se movimento.
41
DeClara nº 60 Dezembro 2022
De forma simples e rápida, é possível agir em defesa das cinco pessoas que precisam de si,
inserindo os seus dados uma única vez! Basta selecionar os casos que pretende apoiar
(idealmente os cinco) e preencher o formulário.
https://www.amnistia.pt/maratona/
Em 2021 foram reunidas em Portugal mais de 128.000 assinaturas e mais de 4 milhões e meio
em todo o mundo!
Biblioteca Escolar Clara de Resende: Maratona de Cartas
A Maratona de Cartas 2022 decorre em Portugal de 1 de novembro de 2022 até 31 de janeiro
de 2023.
Agora, chegou o momento de nos unirmos novamente e de agir.
Vamos fazer a diferença?
https://www.amnistia.pt/maratona/
42
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Concurso Público na Escola
Reportagens, entrevistas e textos de opinião. A palavra volta a ser dada aos alunos
Concursos “Jornalistas em Rede” e “Isto também é comigo!” destinados a alunos do 3.º
ciclo e Iniciativa do PÚBLICO na Escola e da Rede de Bibliotecas Escolares.
Oportunidade de participar em dois concursos que convidam os alunos a entrar no mundo do
jornalismo: entrevistando alguém por quem se interessem ou fazendo uma reportagem acerca
de uma situação que lhes apeteça dar a conhecer, no caso do “Jornalistas em Rede";
escrevendo um texto de opinião a propósito de um trabalho do PÚBLICO, se optarem por
participar no “Isto também é comigo!”. O tema é sempre livre, já ao tamanho dos textos são
impostos limites.
Regressam, assim, as iniciativas lançadas, no ano letivo passado, pelo PÚBLICO na Escola e a
Rede de Bibliotecas Escolares (RBE). A principal novidade em relação ao ano de estreia prende-
se com os destinatários. Desta vez, podem participar no “Jornalistas em Rede” todos os alunos
do 3.º ciclo do ensino básico que frequentam as escolas públicas ou privadas, em Portugal, ou
as escolas no estrangeiro onde se leciona português. As reportagens e as entrevistas são
avaliadas em momentos diferentes do concurso (consultar regulamento).
In Jornal Publico
43
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Concurso: “Escrever é viver”
O Instituto Multimédia (IM) acaba lançou a 2ª edição do Concurso “Escrever é Viver”.
Destinado aos alunos do 3º Ciclo das regiões Norte e Centro, este concurso pretende mobilizar
os jovens para a produção de textos (poéticos ou em prosa) sobre um tema específico. Para
2022, o tema escolhido é O EU e O OUTRO.
Lê-se no regulamento que o tema ajuda “a refletir sobre a importância dos outros na nossa
vida”, tendo também presente “a forma como as Tecnologias de Informação e Comunicação
(TIC) estão a fechar e a abrir perspetivas relacionais”.
Os objetivos do concurso são: estimular o gosto pela escrita, ativar o olhar analítico e o
espírito crítico e motivar os jovens para a expressão dos seus sentimentos, valorizando a
criatividade
Haverá prémios e o Júri, composto por representantes da CONFAP, da APP-Associação de
Professores de Português e da RBE-Rede de Bibliotecas Escolares, será presidido por Nuno
Valente, escritor infantojuvenil.
O prazo para a submissão dos trabalhos é 14 de março, até às 23.59h, devendo ser enviados
para o email: concursos@imultimedia.pt
Regulamento do concurso
Os resultados serão anunciados durante o mês de abril
44
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Concurso Media@ção 2023
Concurso Media@ção 2023. São globalmente mantidas as normas de candidatura das
edições anteriores, com exceção do tema escolhido para os trabalhos deste ano letivo: Media e
democracia.
À medida que movimentos, partidos e dirigentes autoritários se têm afirmado nos
parlamentos de diferentes países, e que assistimos à divisão de cidadãos em grupos fechados,
cada um enquistado nas suas opiniões, tem ganho relevo a necessidade de refletirmos sobre o
que contribui, ou não, para o desenvolvimento das instituições e da vida democráticas. A relação
da democracia com os diferentes meios de informação e comunicação é uma das dimensões
centrais dessa reflexão, a qual, por sua vez, engloba múltiplos vértices: o da informação e da
"desinformação"; o papel das redes sociais versus o dos meios de comunicação profissionais; o
da liberdade versus a censura dos meios de comunicação; o da liberdade de expressão, e outros.
O prazo limite para envio dos trabalhos é o dia 31 de março de 2023, não sendo necessária pré-
inscrição. Regulamento do Concurso
Lembramos a conveniência de consulta dos tutoriais incluídos em A linguagem audiovisual e
em Vídeos de apoio, assim como dos trabalhos distinguidos em anos anteriores e disponíveis
no canal YouTube do concurso.
Qualquer informação para além de todas as que constam no Regulamento, deve ser
solicitada através do e-mail: media@mail-rbe.org
Saber apreciar os dias solarengos
em que o sol brilha no céu
tocando, ao de leve,
com a magia de transformar o seu calor
numa saudável alegria.
É a natureza valorizar.
Saber apreciar os dias de chuva
onde se pode descalço as poças calcar,
com o carro, nuvens de água levantar,
com gotinhas de água brincar
e o céu cinzento observar.
É a natureza valorizar.
Saber apreciar os dias de vento
com os cabelos a esvoaçar
com as folhas a dançar
e ver os pequenos ramos,
aflitos, a dobrar.
É a natureza valorizar.
Saber apreciar a neve,
Ao de leve a tocar
nas mãos da pequenada
que se diverte a brincar.
45
DeClara nº 60 Dezembro 2022
1.ºCiclo: EB João de Deus – Saber Apreciar…
Saber apreciar …
46
DeClara nº 60 Dezembro 2022
1.ºCiclo: EB João de Deus – Saber Apreciar…
É a natureza valorizar.
Saber apreciar o rio
que leva a água a correr
cantando no caminho
para os peixes embalar.
É a natureza valorizar.
Saber apreciar as caminhadas
onde descalço se pisa o chão
quer no macio da relva
quer no áspero paredão.
É a natureza valorizar.
Saber apreciar o canto dos pássaros
que enchem de música o céu
com melodias diversas
às vezes, seguidas
às vezes, dispersas.
É a natureza valorizar.
Saber apreciar a natureza
a todos deve sensibilizar.
Saber apreciar …
Professora Fátima Leite
47
DeClara nº 60 Dezembro 2022
1.ºCiclo: Biblioteca João de Deus - Escola a ler
EB João de Deus
Professora
Bibliotecária:
Anabela
Cruz
48
DeClara nº 60 Dezembro 2022
2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 6.ºA
14 de Dezembro de 1955-Portugal adere à ONU
65.ºANIVERSÁRIO
No dia 14 de dezembro de 1955 a Assembleia Geral das Nações Unidas votou
favoravelmente a adesão de Portugal à ONU, na sequência de recomendação do Conselho de
Segurança.
A ONU tinha sido estabelecida em 1945, mas a adesão de Portugal (e de vários outros
países) foi impedida durante uma década por sucessivos vetos soviéticos, um produto do
precário equilíbrio entre blocos geopolíticos na ONU no contexto da Guerra Fria.
Este impasse foi finalmente ultrapassado em 1955 com a
entrada simultânea de 16 novos membros: Portugal,
Albânia, Áustria, Bulgária, Camboja, Ceilão, Finlândia,
Hungria, Irlanda, Itália, Jordânia, Laos, Líbia, Nepal,
Roménia e Espanha.
Quais os efeitos?
A entrada de Portugal na ONU significava uma exposição internacional à sua política
ultramarina, que passou a ser motivo de constante fricção e crítica por parte da comunidade
internacional.
Portugal tentara esquivar-se a estas cláusulas, transformando as “colónias” em “províncias
ultramarinas” de uma única nação, do Minho a Timor.
a Assembleia Geral, que questionava constantemente as políticas portuguesas em África e
exigia a autodeterminação dos territórios.
O início da guerra na Guiné, em Angola e em Moçambique, colocou Portugal sob pressão
crescente da comunidade internacional, tanto mais que os próprios EUA eram abertamente
partidários de soluções políticas para os conflitos e apresentaram várias propostas de
descolonização, que o regime português sempre rejeitou. A posição de Portugal na ONU foi,
portanto, muito frágil e contestada até 1974. Só então readquiriu gradualmente prestígio nos
fóruns internacionais, reforçado com a adesão à CEE em 1987 e reconhecida recentemente
com a eleição de António Guterres para Secretário-Geral da Organização.
Marta Reis 6.ºA
Professora Laurentina Ferreira
49
DeClara nº 60 Dezembro 2022
2.º ciclo: Ensino Articulado - 5.ºA e 6.ºA
No dia 13 de dezembro as turmas do 5.ºA e 6.ºA fizeram um pequeno concerto às turmas
das suas diretoras de turma. Os cantares de Natal, pretendiam desejar a todos Boas Festas e
lembrar que nesta época natalícia a Paz, o Amor, a Alegria e a Esperança devem estar
presentes no coração de cada um de nós.
Foi um momento muito bonito, muito bem cantado com o apoio da Dra. Andreia da
escola Silva Monteiro.
Turma do 5ºA Turma do 6ºA
As professoras:
Patrícia Marques,
Laurentina Ferreira e
Andreia Volta e Sousa
Cantares de Natal
BOAS FESTAS
50
DeClara nº 60 Dezembro 2022
3.º ciclo: Educação Visual - 7.º ano e 8ºano – Leituras visuais
Os alunos dos 7ºs e 8ºs anos na disciplina de Educação Visual, realizaram uma Ilustração do
conto “Ninguém da Prendas ao Pai Natal” da escritora Ana Saldanha.
A professora de E.V.
Maria Edite
Os alunos criaram imagens que pretenderam passar uma mensagem Visual, através dos
desenhos realizados sobre o texto do conto, tendo o objetivo de auxiliar na compreensão do
conteúdo e na construção de significados e conhecimentos, desenvolvendo o potencial criativo
e intelectual.
Ninguém da Prendas ao Pai Natal!
Sinopse:
O próprio título pisca o olho ao pequeno leitor, apresentando-lhe Costa um «mundo às
avessas» em que o Pai Natal está triste porque ninguém lhe dá prendas. Entram depois em
cena, trazendo-lhe presentes, figuras de contos tradicionais que as crianças conhecem bem: o
Capuchinho Vermelho, a Gata Borralheira, o João Ratão, a Bruxa da Casinha de Chocolate, a
Raposa e o Lobo Mau.
Esta pequena história, marcada por um humor subtil, acaba de modo feliz, com todos
participando numa inédita ceia de Natal.
51
DeClara nº 60 Dezembro 2022
3.º ciclo: Educação Visual - 7.º e 8.ºanos – Leituras visuais
Mateus Carvalho 7ºB
João Santos 7º B
Beatriz Marques 7º B
Manuel Rocha 7ºB
Alice Amado 7ºB
Mª João Costa 7ºB
52
DeClara nº 60 Dezembro 2022
3.º ciclo: Educação Visual - 7.º e 8.ºanos – Leituras visuais
Lara Rodrigues 7ºB
Joana Carvalho 7º B
Mª Leonor Correia 7ºB
Leonor Lopes 7ºB
Gonçalo Koehler 7º B Helena Quaresma 8ºB
53
DeClara nº 60 Dezembro 2022
3.º ciclo: Educação Visual - 7.º e 8.º anos – Leituras visuais
ESCOLA
A
LER
Carolina Lopes 8ºB Carlota Carneiro 8ºC
André Almeida 8ºB Mª Carolina Teixeira 8ºB
Ava Kuo 7º B
Rita Borges 8ºA Vitória Gonçalves 7ºB Benedita Duarte 7º B
54
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Aulas sem Fronteira e PIALE – 10.ºA
Com gentileza doce, Aline Silva Santos chegou à turma do 10º A e ofereceu paçoquinhas,
antes de começar a viagem sobre o país onde nasceu, abordando temas como arquitetura,
paisagens, gastronomia, linguagens.
Aline está a fazer o doutoramento na área da arquitetura e, durante três meses, estuda
na Universidade do Porto. Proporcionou a este grupo de alunos uma aula sem fronteiras,
inserida num programa educativo organizado pelo Município do Porto, em parceria com as
escolas.
No mesmo espaço e tempo, esteve presente o professor galego Felipe Dominguez, que
acompanhou a turma durante o mês de novembro. Felipe é professor de Português-língua
estrangeira, na Galiza, e participou no programa de Integração PIALE. Chegou a tempo de
proporcionar aos alunos uma leitura a viva voz, em galego, de uma cantiga de escárnio, dentro
da temática da disciplina de Português- Poesia trovadoresca.
A turma considerou estas atividades muito interessantes, apelativas e engraçadas.
Turma: 10º A
A professora de Português:
Isabel Abreu
Paçoquinha
Aulas sem fronteiras e PIALE
55
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºA
Marie Skolodowska-Curie nasceu em 1867, na Polónia. Desenvolveu importantes projetos a
nível da ciência, tendo sido a única pessoa a ser contemplada com dois Prémio Nobel. Deste
modo, foi a vencedora do Prémio Nobel da Física (1903) e do Nobel da Química (1911). Entre
os seus projetos estão o desenvolvimento da teoria de radioatividade e de técnicas para isolar
isótopos radioativos. Juntamente com o seu marido, Marie Curie dedicou-se ao estudo das
emissões radioativas e constatou que a radioatividade era uma propriedade de determinados
elementos químicos.
Durante essas pesquisas descobriram, inclusivamente, dois novos elementos químicos
radioativos: o rádio (84) e o polónio (88). Além, dirigiu os primeiros estudos para o tratamento
da neoplasia, usando isótopos radioativos. A neoplasia é uma doença que consiste no
crescimento excessivo, ilimitado e progressivo que ocorre nos tecidos ou nos órgãos.
Fundou o instituto Curie em Paris e em Varsóvia, sendo ainda hoje grandes centros de
pesquisa médica. Durante a primeira guerra mundial, Marie Curie desenvolveu unidades
móveis de radiografia, de modo a fornecer serviços de raio x a hospitais de campanha.
Curie veio a falecer a 4 de julho de 1934, sendo a causa da sua morte uma anemia aplástica
(baixa produção de células sanguíneas na medula óssea).
Marcadores radioativos
Um marcador radioativo consiste numa substância radioativa, que é introduzida num sistema
para determinar a sua ação ou estrutura. São utilizados na medicina e na indústria
farmacêutica. Os marcadores radioativos são essenciais na tomografia de emissão de positrões
em fármacos especialmente criados para se ligarem a tecidos cancerígenos e assim detetar as
regiões afetadas pela neoplasia.
Génios da ciência – Marie Curie
Marie Curie
56
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºA
Usos da radioatividade na Medicina
A radioatividade na medicina tem sido utilizada em larga escala. Apesar dos seus efeitos nocivos,
mais de uma centena de isótopos radioativos são utilizados nas mais diversas áreas médicas,
principalmente na Medicina Nuclear. Esta especialidade é vocacionada para a de exames
complementares e de diagnóstico, bem como contribui para fins terapêuticos, através de fontes
de radiação ou radio fármacos. O uso mais vulgar da radioatividade na medicina são os raios X,
sendo utilizados para a realização de radiografias que permitem o diagnóstico de fraturas e
lesões nos ossos. Consistem num exame não invasivo e bastante eficaz.
Aplicações da radioatividade na biologia
A técnica de marcação radioativa pode ser combinada com a autorradiografia, na qual um filme
fotográfico especial é sobreposto à montagem microscópica. Os elementos radioativos produzem
manchas típicas na chapa fotográfica, evidenciando a sua localização. Outra técnica consiste em
usar uma substância que deposita grânulos de prata onde há radiação, o que evidencia a
localização das substâncias.
Abaixo, uma fotomicrografia de bactérias ao microscópio eletrónico de transmissão (TEM) com
técnica de autorradiografia.
A bactéria da parte superior da foto foi cultivada em meio que continha timina (base
nitrogenada dos ácidos nucleicos) com hidrogénio radioativo.
A bactéria marcada com átomos radioativos foi colocada numa cultura diferente e transmitiu a
radioatividade a outras bactérias (manchas claras), evidenciando a capacidade de transmissão
de material genético. A bactéria maior tem cerca de 2 μm.
Por meio de técnicas como esta, foi possível acompanhar a atividade celular e constatar que
quase todas as moléculas de uma célula viva estão constantemente em degradação e são
respostas mesmo quando a célula não está em crescimento ou divisão.
Trabalho realizado por: Ana Gomes; Ana Sofia Rodrigues; Carolina Castilho; Gonçalo Brito.
Professora Alda Dias
57
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC
Albert Einstein
Na palestra dada pelo professor de astrofísica, Carlos Martins, ficámos a conhecer a Teoria
da Relatividade proposta pelo físico alemão, Albert Einstein (1879-1955). Esta teoria conjuga
outras duas: a Teoria da Relatividade Restrita e a Teoria da Relatividade Geral. Com estas duas
teorias, Einstein explicou as situações em que Newton falhou e a sua física não foi aplicável.
Deste modo, desenvolveu mudanças que revolucionaram os conceitos de espaço, tempo e
gravidade.
Quanto à Teoria da Relatividade Restrita, esta enuncia que todas as leis da Natureza são as
mesmas em todos os sistemas de referência inerciais e a velocidade de propagação da luz no
vácuo é a mesma em todos os sistemas de referência inerciais. No entanto, o facto da
velocidade da luz ser constante modificou as ideias clássicas do espaço e do tempo. Assim, o
espaço e o tempo deixam de ser absolutos e passam a ser relativos.
Dez anos mais tarde, foi apresentada a Teoria da Relatividade Geral, que estendeu a descrição
dos fenómenos físicos para sistemas acelerados. Esta teoria enuncia que a presença de matéria
encurva o espaço-tempo. Assim, quanto maior for a massa do corpo, mais ele encurvará o
espaço-tempo.
Aprendemos também que o princípio da equivalência postula que um sistema de referência
uniformemente acelerado é fisicamente equivalente a um campo gravitacional uniforme.
Clara Pires, Maria Senhorinha, Margarida Solheiro, André Clemente, Manuel Ferraz
11ºC
58
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC
No âmbito da disciplina de Física e Química, o professor Carlos Martins apresentou-nos uma
palestra sobre os trabalhos de Albert Einstein e o seu contributo para a ciência, mais
especificamente para a Física.
No início da sua apresentação, o professor Carlos Martins falou-nos de três grandes
cientistas, Albert Einstein, Alexander Fleming e Thomas Mann, sendo que estes ganharam todos
um prémio nobel e morreram no mesmo ano, com uma diferença de meses.
De seguida, o professor focou a sua apresentação no cientista Einstein e falou de alguns dos
seus feitos como a Teoria da Relatividade Restrita e Geral, a Filosofia Quântica e a Estrutura em
grande escala do universo visível.
Com esta apresentação, ficámos a compreender melhor os estudos de Einstein, considerado
o “pai” da Física.
Carolina Sarmento, Isis Fernandes, Matilde Azevedo, Nídia Dias, Martim Seabra, Henrique Tomé.
11ºC
59
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC
Na tarde do dia 26 de outubro de 2022, a turma do 11ºC assistiu a uma palestra sobre a
Relatividade, apresentada pelo professor Carlos Martins, do CAUP (Centro de Astrofísica da
Universidade do Porto).
Pudemos comparar a física newtoniana e a física de Einstein. Um dos fatores determinantes
que ilustra a física deste cientista alemão foi a formação da Teoria da Relatividade Restrita (que
descreve a física do movimento na ausência de campos gravitacionais) e da Teoria da
Relatividade Geral (que admite a existência do espaço-tempo que está em deformação devido à
massa de cada corpo). Esta última teoria defende que pode haver desvio gravitacional e atraso
do tempo.
Foram-nos dados exemplos que validam estes tipos de acontecimentos no universo e que
mostram que, para compreendê-lo, é necessário ter em conta os aspetos apontados por Einstein
que refutam as ideias prévias da Física.
Ana Pinto, Guilherme Carvalho, Guilherme Castelo-Branco,
Inês Rebelo, Mafalda Maia, Rodrigo Albuquerque
11ºC
60
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC
A Teoria da Relatividade
Conhecemos nesta palestra três cientistas que tinham todos duas coisas em comum – todos
morreram num intervalo de tempo muito próximo e todos ganharam um prémio nobel em
diferentes áreas.
O primeiro era Thomas Mann, que ganhou o Prémio Nobel de Literatura; Alexander Fleming
que se distinguiu na área da Medicina e Albert Einstein no campo da Física.
De seguida, foram-nos explicadas as diferenças entre a Física Newtoniana e a nova teoria
inventada por Einstein, constituída pela Teoria da Relatividade Geral e pela Teoria da Relatividade
Restrita.
A Teoria da Relatividade é muito útil no dia a dia. A ela devemos o GPS pois só foi possível
colocar os satélites que permitem ao sistema GPS funcionar em órbita devido à Teoria da
Relatividade desenvolvida por Einstein. Esta teoria também tornou possível aos cientistas
perceber a impacto das alterações climáticas no degelo de icebergues na Antártida e no Ártico.
Soraia Grunho, Pedro Mendes, Pedro Pinho, Luísa Leite.
11ºB
A palestra iniciou-se com o Professor Carlos Martins a falar sobre Albert Einstein, Alwxander
Fleming e Thomas Mann. Todos ganharam um prémio nobel. Percebemos melhor em que
consistia a Teoria da Relatividade, apresentada inicialmente por Albert Einstein que aprofundou
os conhecimentos da Física na ausência de movimentos gravitacionais. “Todas as leis da Natureza
são as mesmas em todos os sistemas de referência inerciais”. Ficámos a saber que a velocidade
de propagação do vácuo é a mesma em todos os sistemas de referência inerciais.
Falámos também sobre vários conceitos como a Relatividade de Galileu, princípio segundo o
qual as leis fundamentais da Física são as mesmas em todos os sistemas de referência inerciais,
isto é, a forma das equações físicas não pode depender do estado de movimento de um
observador, uma vez que o movimento é relativo.
Filipa Sá, Catarina Maravilhas, Gabriel Pereira, Ana Lourenço e Tiago Pinto.
11ºB
61
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC
Teoria da Relatividade
O Professor Carlos Martins começou por apresentar três cientistas que tinham uma coisa
em comum: todos morreram no mesmo intervalo de tempo e todos ganharam um prémio
nobel em áreas distintas. O primeiro era Thomas Mann, que ganhou o Prémio Nobel da
Literatura, Alexander Fleming que se distinguiu no campo da Medicina e ganhou um Prémio
Nobel da Medicina e Albert Einstein que foi contemplado com o Prémio Nobel da Física.
De seguida, foram-nos explicadas as diferenças entre a Física Newtoniana e a nova Teoria
da Relatividade inventada por Einstein. Deste modo, existem duas Teorias da Relatividade: a
Teoria da Relatividade Geral e a Restrita.
A sua Teoria da Relatividade é muito útil no nosso quotidiano. Com efeito, só foi possível
colocar em órbita os satélites que permitem aos GPS funcionar devido à Teoria de Einstein.
Com esta teoria, os cientista puderam também perceber o impacto das alterações climáticas no
degelo de icebergs.
Para concluir, foi uma palestra muito educativa e interessante.
Ana Pedro Andrade, Mariana Reis, Guilherme Furtado e Sofia Fonseca.
11ºB
62
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC - Filosofia
A ciência do ponto de vista filosófico
Revoluções científicas, paradigmas, Newton e Einstein
Introdução - A teoria de Thomas Kuhn
A ciência é uma das grandes conquistas da humanidade. No entanto, a filosofia procura
interrogar se a ciência nos dá uma imagem verdadeira do universo e se há realmente evolução do
conhecimento científico.
O filósofo T. Kuhn tem um ponto de vista radical, no qual não podemos falar de verdade em
ciência nem mesmo de objetividade. Para Kuhn os cientistas são seres humanos comuns inseridos
num determinado contexto cultural, político, económico e tecnológico, um paradigma.
Assim sendo, não podemos falar de objetividade em ciência nem de proximidade à verdade,
mas sim de uma sucessão contínua de paradigmas que dão forma e direção ao trabalho dos
cientistas.
Estes paradigmas consistem num conjunto de pressupostos teóricos, objetivos, problemas e
métodos que são totalmente aceites pelos cientistas que trabalham dentro desse paradigma, mas
que perdem objetividade e validade fora dele.
Só muito raramente surgem períodos revolucionários em que toda a comunidade científica
aceita de forma lenta e gradual mudar de paradigma- revolução científica.
Projeto “Líderes Transformadores/Génios da Ciência
63
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC - Filosofia
Desenvolvimento - Da mecânica clássica à teoria relativista
Kuhn encontra dois tipos de ciência: a ciência normal e a ciência extraordinária.
A ciência normal é o que milhares de cientistas, muitos deles anónimos, fazem diariamente.
A ciência extraordinária ocorre raramente, em curtos e turbulentos períodos de revolução
científica protagonizados por cientistas excecionais como Galileu ou Einstein.
Deste modo, ao longo do tempo têm surgido vários paradigmas científicos. Tome-se como
exemplo o " paradigma newtoniano" que está baseada nos sucessos das explicações do mundo
físico proporcionadas pela Matemática, pela Física e por outras ciências que também utilizaram
o método científico. Porém, a teoria de Newton foi posta em causa.
A teoria de Isaac Newton apresentava várias falhas. Assim, para contornar estes problemas,
tornava-se necessário formular uma nova teoria que substituísse a Mecânica Newtoniana.
Em 1905, Einstein apresentou a sua célebre obra Teoria da Relatividade. Nesta nova teoria,
Einstein propunha equações para substituir as equações da Mecânica de Newton, que ao serem
aplicadas ao movimento das partículas rápidas forneciam resultados em perfeita conformidade
com as observações experimentais.
Com efeito, a teoria da relatividade restrita de Albert Einstein, veio pôr em causa a mecânica
clássica do famoso físico inglês Isaac Newton. A mecânica clássica apresentava o tempo e o
espaço como conceitos independentes, já a nova teoria apresentada por Einstein apresentava o
tempo e espaço como uma entidade unificada.
Assim, o paradigma newtoniano foi substituído por um outro incomensurável com o
primeiro, pois ambos apresentam modos diferentes de conceber a realidade.
Conclusão
Em suma, segundo a perspetiva de Kuhn, a crise científica instala-se aquando de uma
anomalia, um problema não explicável à luz do paradigma em vigor. O desfecho da crise pode
ser a reformulação do paradigma ou uma mudança radical do paradigma. Se há uma mudança
de paradigma, ocorre uma revolução científica. Esta mudança de paradigma aconteceu várias
vezes ao longo dos anos como no caso do aparecimento do método científico na revolução
científica do séc. XVII, ou na passagem da mecânica clássica de Newton para a teoria relativista
de Einstein.
Trabalho realizado por: Clara Pires, André Clemente, Maria Inês Pereira, Margarida Solheiro, Maria Moutinho
e Manuel Ferraz
Os episódios extraordinários que dão lugar à mudança de convicções dos profissionais são aqui
designados por revoluções científicas.
Eles completam a atividade da ciência normal ao desfazer a tradição a que esta última está
ligada.
Thomas Kuhn
64
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC - Filosofia
Projeto “Líderes Transformadores/Génios da Ciência – o caso de Albert Einstein”
O progresso da ciência e a mudança de paradigma: da mecânica newtoniana para a teoria da
relatividade de Einstein.
Com o passar do tempo o ser humano tem adquirido novas informações sobre o nosso
mundo que está em constante alteração, e, portanto, a ciência também continua a evoluir.
Thomas Kuhn, um físico, historiador e filósofo, definiu primeiramente o conceito de
paradigma - é um conceito da ciência e epistemologia que define o exemplo típico ou modelo de
áudio, e é a representação de um padrão a ser seguido. Este padrão é apenas substituído em
caso de uma revolução científica, que consiste num episódio de mudança drástica de crenças
bem instituídas.
Considera-se que a mudança de uma mecânica clássica de Newton para uma física que
envolve a teoria da relatividade de Einstein seja uma revolução científica pois houve uma
mudança de paradigma. Mas de que modo?
Primeiramente temos de referir que neste caso a mecânica quântica de Einstein partilha
vários aspetos da mecânica clássica de Newton, e apenas houve certas alterações e correções de
determinados conceitos e a adição de novos. Uma das grandes diferenças entre estas duas
perspetivas reside do facto da mecânica clássica admitir que as posições e velocidades de um
corpo em movimento são extremamente bem definidas, mas na quântica se as coordenadas de
um eletrão forem conhecidas torna-se impossível a determinação da velocidade desse corpo.
A física clássica é dividida em estática (estuda sistemas sob a ação de forças que se
equilibram), cinemática (estuda os movimentos de corpos) e dinâmica (estuda o movimento de
um corpo e as causas desse movimento). A física moderna estuda a dinâmica do movimento
destas partículas subatómicas.
Em suma, a mudança de paradigma da ciência é crucial para nós dar a certeza de que as
crenças e conceitos estabelecidos estejam bem justificadas e verdadeiras.
Turma 11.º C:
Ana Pinto, n.º 2; Guilherme Carvalho, n.º 7; Guilherme Castelo-Branco, n.º 8; Inês Rebelo, n.º 10;
Mafalda Maia, n.º 12; Rodrigo Albuquerque, n.º 8
65
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC – E.F.
A Teoria da Relatividade de Einstein aplicada ao GPS
Disciplina de Educação Física
66
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºc – E.F.
67
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºc - Inglês
68
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Visita ao Museu do Carro Elétrico - 11.ºF
11.° F - Visita ao Museu do Carro Elétrico
Na tarde do dia 17 de outubro de 2022, a turma do 11.° F do Agrupamento de Escolas Clara de
Resende dirigiu-se ao Museu do Carro Elétrico, localizado na cidade do Porto, para uma visita
guiada.
O Museu do Carro Elétrico está disponível para quem tiver curiosidade em saber mais sobre
alguns dos meios de transporte do passado.
O Museu foi fundado em 1992, com o objetivo de preservar e de mostrar uma grande
coleção de carros elétricos e outros veículos com grande valor histórico e patrimonial.
O preço de entrada no museu pode variar entre os três e os cinco euros. Está aberto das 10
às 18 horas.
Ao chegar, a turma foi recebida pela guia Vanessa, que fez um excelente trabalho ao
apresentar os Carros Elétricos com todos os pormenores, mostrando, também, alguns objetos
utilizados pelos condutores da época.
A turma interagiu com a guia de forma organizada, argumentando e colocando questões.
Durante a visita, os alunos foram tirando apontamentos, com o objetivo de recolher
informações para futuros trabalhos escolares.
No final, tiveram a oportunidade de tirar diversas fotografias e de desfrutar de uma viagem
num dos elétricos que circula nas ruas do Porto, à beira do rio Douro.
Maria Luiza de Souza, n.º 18, 11.º F
Mariana Silva, n.º 20, 11.º F
69
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Visita ao Museu do Carro Elétrico - 11.ºG
No dia 2 de novembro de 2022, realizámos uma visita de estudo ao Museu do Carro Elétrico.
A visita iniciou-se pelas 14h30. Tivemos a oportunidade de conhecer a evolução dos
transportes na cidade do Porto, e em específico o carro elétrico, que ainda hoje circula.
Este museu, constituído por duas salas, mostra ao público no rés-do-chão uma grande
coleção de carros elétricos, sendo ainda expostos outros meios de transporte que dariam origem
ao carro elétrico. No segundo andar, visitamos uma central termoelétrica que possibilitava o
funcionamento destes carros devido á eletricidade produzida. Esta central era também uma
grande fonte de poluição. Ainda neste segundo andar, pudemos apreciar ainda a maquete do
edifício original, várias peças usadas na produção de energia elétrica e uma central de
comunicação usada para comunicar com os vários carros.
Visita de estudo ao Museu do Carro Elétrico.
Foto 1: Maquete do Museu Foto 2: Central Termoelétrica Foto 3. Mesa de controle
70
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Visita ao Museu do Carro Eletrico - 11.ºG
Turma do 11ºG
Após a visita guiada, tivemos oportunidade de andar de elétrico e experimentar uma nova
forma de transporte. Com efeito, foi uma sensação diferente. Foi bom apesar de estar lotado e o
veículo fazer muito barulho enquanto circulava com muitas trepidações.
Agradecemos aos nossos professores de História e de Filosofia a oportunidade de nos terem
proporcionado este momento de aprendizagem que foi muito apreciado por todos.
Concluindo, foi um momento muito agradável de convívio entre alunos e professores,
durante o qual conhecemos um pouco mais da nossa história.
Foto 4: Viagem de elétrico
71
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD – Organizações Internacionais
Na disciplina de Geografia C do 12.º ano e no âmbito do estudo do papel das organizações
internacionais, organizações formais e organizações informais e organizações não
governamentais, os alunos elaboraram um trabalho individual referente a uma das diferentes
organizações e que apresentaram à turma.
Um breve resumo de alguns dos trabalhos pode ser lido no Jornal DeClara. As versões
integrais dos trabalhos, as respetivas apresentações e os cartazes elaborados estão
disponibilizadas num Padlet criado para visualização e consulta. https://padlet.com/isabelpereira_1/m1oyj286bldegm74
A professora de Geografia C
Isabel Pereira
Organizações Internacionais:
Formais, Informais e Não Governamentais
72
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD – Organizações Internacionais
Médicos sem Fronteiras (MSF) é uma organização internacional, não governamental
sem fins lucrativos que oferece ajuda médica e humanitária a populações em situações de
emergência, em casos como conflitos armados, catástrofes, epidemias, fome e exclusão
social.
Escola Secundária Básica e Secundária Clara De Resende
Geografia C 12ºD
Foto 1: Médica SF a fazer um tratamento
Os seus principais objetivos são:
- Levar assistência e cuidados médicos às populações das zonas mais carenciadas do planeta,
onde os serviços médicos são poucos ou mesmo inexistentes;
- Ajudar na reabilitação de estabelecimentos de saúde oferecendo assim cursos de treino para
os trabalhadores dos serviços de saúde;
- Elaborar programas destinados a melhorar as condições de higiene e vacinação.
73
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD
As intervenções são realizadas em nome da ética médica universal, e não permite nenhuma
discriminação de raça, religião ou filosofia.
A organização leva assistência e cuidados preventivos a quem necessita,
independentemente do país onde as pessoas se encontram.
Inês Bateira nº6 12ºD
https://msf.org.pt/
Assim, no decurso de conflitos, a MSF não toma partido. Providenciam cuidados médicos
com base unicamente nas necessidades das pessoas e trabalham arduamente para tentar
chegar a quem mais precisa de ajuda.
Foto 2: Intervenção no terreno
74
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD
Escola Secundária Básica e Secundária Clara De Resende
Geografia 12ºD
75
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD
76
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD
OMC - Organização Mundial do Comércio
Organização Formal
As suas FUNÇÕES
● negociar a redução ou eliminação de barreiras comerciais (exemplo tarifas
comerciais);
● criação e gestão de regras de conduta do comércio (exemplo: subsídios);
● administrar os bens e serviços gerados pela atividade comercial (exemplo: a
propriedade intelectual;
● acompanhar a revisão das políticas comerciais dos estados-membros;
● atuar para o desenvolvimento dos estados-membros;
● aplicar pesquisas comerciais e divulgar os dados como forma de apoio aos países
integrantes;
● monitorizar as ações que promovam o desenvolvimento de um comércio livre,
moderno e competitivo, entre os diferentes países-membros.
Os seus OBJETIVOS
● Regular o comércio mundial através da liberalização progressiva do comércio
internacional, tornando-o
▪ mais transparente;
▪ mais previsível;
▪ mais competitivo;
▪ não discriminatório e
▪ mais favorável aos países menos desenvolvidos.
● a elevação dos níveis de vida, o pleno emprego, a expansão da produção e do comércio de
bens e serviços, a proteção do meio ambiente, o uso ótimo dos recursos naturais em níveis
sustentáveis e a necessidade de realizar esforços positivos para assegurar uma participação
mais efetiva dos países em desenvolvimento no comércio internacional»«…
Diego Araújo Campos
(Membro da OECD- Organization for Economic Cooperation and Development),
Aluno Nº 5 – 12º D - Francisco Castro – dezembro 2022
Escola Básica e Secundária
Clara de Resende
77
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD
A professora de Geografia,
Isabel Pereira
Mafalda Rola, 12.ºD
78
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Clube de Ciência Viva EBS Clara de Resende
O Clube Ciência Viva da Clara de Resende arrancou as suas atividades a 20 de outubro.
É um clube destinado aos nossos alunos mais jovens, onde podem realizar atividades
experimentais nas áreas das Ciências e do Ambiente.
E os nossos jovens já fizeram algumas experiências sobre temas diversos.
O Clube funciona às quintas, das 14 h 20 min às 15 h 10 min, no Laboratório Polivalente.
As inscrições no Clube continuam abertas aos alunos das várias turmas do ensino básico.
Aparece! Estamos à tua espera!
As dinamizadoras do Clube de Ciência Viva
79
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Clube de Teatro Clara de Resende
Clube de Teatro 2022 - 2023
O Clube de Teatro tem como objetivo trabalhar nas áreas específicas da Expressão Dramática,
Movimento e Teatro, terminando na apresentação de um projeto performativo no final do ano
letivo. Nos últimos cinco anos letivos, o Agrupamento esteve envolvido num protocolo com o
Teatro Nacional S. João (TNSJ) – Visitações, que pretende dinamizar, em conjunto com outras
escolas, um projeto que habitualmente se concretiza, a meio do ano letivo, numa apresentação
pública num dos espaços do referido TNSJ, com o apoio de profissionais dessa estrutura.
Dinamizador . Paulo Ferreira (assessorado no projeto Visitações por um artista/ator cedido pelo
TNSJ).
Horário de funcionamento . 3.ª feira, das 18.30 às 20.15H, ginásio da escola sede.
Alunos dos 13 aos 19 anos
80
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Programa UBUNTU: Semana UBUNTU na Clara de Resende
O programa faz parte do Plano 21|23 Escola + e no âmbito deste plano estamos
a promover o desenvolvimento da Ação Específica 1.6.2 - Programa para
competências sociais e emocionais (como o autoconhecimento, autoconfiança,
resiliência, empatia e sentido de serviço) concorrendo para o objetivo global de
promoção de medidas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar e
combate às desigualdades através da educação, procurando dar resposta às
necessidades de recuperação de aprendizagens e garantir que ninguém fica para trás.
Decorrente deste enquadramento a Escola Clara de Resende, em colaboração com a
Direção Geral da Educação e o Instituto Padre António Vieira, continua a desenvolver
no ano letivo 2022-2023 o Programa Escolas Ubuntu iniciado em 2021-2022
UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és!
SEMANA UBUNTU
3 a 9 de janeiro 2023 na Biblioteca da Escola
A Academia de Líderes Ubuntu – Escolas Ubuntu é um programa de capacitação
destinado a jovens entre os 13 e os 18 anos, desenvolvido a partir do modelo de
liderança servidora e com a inspiração de figuras como Nelson Mandela, Martin Luther
King ou Malala.
Ubuntu é uma filosofia de origem africana que se traduz na expressão “Eu Sou
porque tu És”, na valorização da interdependência e da solidariedade.
Inspirada por estes valores a Academia visa desenvolver e promover competências
pessoais, sociais e cívicas dos participantes, contribuindo para a sua transformação em
agentes de mudança ao serviço da comunidade, ajudando a construir uma cidade mais
justa e solidária.
Isabel Pereira
81
DeClara nº 60 Dezembro 2022
O Programa Parlamento dos Jovens, é uma iniciativa da Assembleia da República, dirigida aos
jovens dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário.
Constituem objetivos do Programa:
• Educar para a cidadania, estimulando o gosto pela participação cívica e política;
• Dar a conhecer a Assembleia da República, o significado do mandato parlamentar, as
regras do debate parlamentar e o processo de decisão do Parlamento, enquanto órgão
representativo de todos os cidadãos portugueses;
• Promover o debate democrático, o respeito pela diversidade de opiniões e pelas regras de
formação das decisões;
• Incentivar a reflexão e o debate sobre um tema, definido anualmente;
• Proporcionar a experiência de participação em processos eleitorais;
• Estimular as capacidades de expressão e argumentação na defesa das ideias, com respeito
pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria;
• Sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afetem o
seu presente e o futuro individual e coletivo, fazendo ouvir as suas propostas junto dos
órgãos do poder político.
Está já a decorrer o processo eleitoral, com a formação de listas candidatas à eleição de
deputados, e em janeiro teremos um debate sobre a temática em análise e contaremos com
a presença e participação de uma Deputada da Assembleia da República.
Projetos: Programa Parlamento Jovens
Isabel Pereira
82
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Projetos: Assembleia de Alunos
Neste primeiro período, no dia 21 de novembro, foi dinamizada a primeira Assembleia de
Alunos do ano letivo 22/23 com a presença dos Representantes dos Alunos, da Sra. Diretora, Dra.
Ana Alves, da Coordenadora dos Projetos Educativos, Dra. Isabel Pinto, da Dra.Paula Adrião, em
representação da Coordenadora dos Diretores de Turma do Ensino Básico, da Coordenadora dos
Diretores de Turma do Ensino Secundário, Dra Paula Guimarães e da Psicóloga Escolar, Dra.
Marta Alves.
A Voz dos Alunos
Nesta reunião foram apresentadas medidas já implementadas pela Direção da Escola com
base nas sugestões apresentadas pelos alunos que participaram nas Assembleias de Alunos do
ano letivo anterior bem como os critérios que os alunos consideraram importantes para que um
aluno possa ser eleito como Delegado e Subdelegado de Turma.
83
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Projetos: Assembleia de Alunos - A Voz dos Alunos
Além desses assuntos, refletimos sobre algumas medidas que poderiam melhorar o espaço
escolar e as relações sociais na escola e sobre projetos que poderão ser dinamizados na escola,
sendo algumas dessas medidas e projetos os seguintes:
➔ incentivar a utilização da Caixa da Voz dos Alunos
➔ melhorar as refeições e o funcionamento da cantina
➔ combater o desperdício alimentar
➔ disponibilizar mais micro-ondas
➔ sensibilizar a consciência ecológica através da:
− promoção da reciclagem
− mais caixotes de lixo para papel nas salas de EV, ET e OA
− eleição de eco delegados ou atribuição deste cargo ao Delegado de Turma
− dinamização de atividades do projeto ecoescolas
− realização de visitas de estudo pelo projeto ecoescolas
➔ melhorar a identificação e reparação de danos nos equpamentos escolares
➔ melhorar a segurança escolar
➔ disponibilizar mais bancos, puffs e livros
Estes foram alguns dos temas abordados na primeira Assembleia de Alunos deste ano letivo.
Vamos esperar por próximas reuniões e por próximas partilhas de ideias. É importante dar
mais Voz aos Alunos, assim como unir esforços entre alunos, professores, funcionários e Direção
para todos melhorarmos a escola.
Heloisa Viana nº 8, 9ºF
84
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Campanha “Clara põe (n)a mesa”
Campanha "o Clara põe (n)a mesa"
A recolha alimentar permitiu, com a preciosa ajuda de 2 professoras e uma
pequena contribuição do 1º ciclo, apoiar 4 famílias de alunos do nosso agrupamento.
Obrigada!
BOAS FESTAS
Natália Amaral
Assistente social
SPO- Serviço de Psicologia e Orientação
Agrupamento de escolas Clara de Resende
85
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
A Associação de Pais e/ou Encarregados de Educação da Escola Básica e Secundária Clara de
Resende (APECR) deseja, antes de mais, umas Boas Festas a toda a comunidade escolar, fazendo
votos que o ano 2023 traga sucesso, harmonia, muita saúde e PAZ!
Aproveitando a última edição de 2022 do Jornal DeClara, gostaríamos de sublinhar o
compromisso de colaboração que os novos corpos sociais desta Associação, recentemente
eleitos para o ano letivo 2022-2023, pretendem assumir com este projeto de Escola. Uma
iniciativa de grande valor, amplamente reconhecida e com a qual não poderíamos deixar de
cooperar. Parabéns a todos quantos o têm tornado possível!
De ora avante, estaremos assiduamente presentes na vida do DeClara de modo a partilhar
com todos as atividades e iniciativas desenvolvidas pela APECR. Importa dar a conhecer as suas
dinâmicas, estimular uma relação saudável, profícua e consequente com os diversos atores,
credibilizando o seu papel pela ação e pelo exemplo.
Cada vez mais, os pais e/ou encarregados de educação são chamados a interagir no processo
educativo dos seus filhos/educandos, desempenhando uma função de grande responsabilidade.
É exatamente neste processo de envolvimento dos pais na escola, que a Associação tem de estar
na linha da frente. Uma participação ativa, esclarecida e de proximidade, beneficiará toda a
comunidade escolar. Permitirá uma maior e melhor interação com os pais e/ou encarregados de
educação e alunos, e uma melhor articulação com as estruturas da Escola e seus profissionais.
Com o mote “PAIS À(S) CLARA(S): Para a construção de uma relação de proximidade e de
confiança com a Escola”, o Plano de Atividades da APECR para o ano 2023 trará consigo
novidades e um conjunto diverso de iniciativas que serão partilhadas mensalmente neste Jornal.
“PAIS À(S) CLARA(S):
Para a construção de uma relação de proximidade e de confiança com a Escola”
86
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
Pretende-se com estas ações, contribuir para motivar os alunos para o processo de ensino-
aprendizagem, incrementando a criatividade, o espírito crítico e a autonomia, promovendo a
sua participação cívica e a consciência dos problemas e desafios existentes e/ou emergentes,
num contexto altamente competitivo e desafiante, perspetivando um futuro de sucesso quer
no domínio escolar, profissional, quer na esfera pessoal.
Por outro lado, é intenção envolverem-se os pais e/ou encarregados de educação nas
diversas dinâmicas da Associação, nomeadamente na reflexão conjunta acerca das
oportunidades e ameaças que se colocam à Escola enquanto instituição, mas também às
famílias e em particular às crianças e jovens. Serão reforçados os espaços de diálogo e
auscultação, em particular junto dos representantes dos pais e encarregados de educação nos
Conselhos de Turma que, neste contexto, desempenham um papel de grande relevância.
Do ponto de vista da relação com os órgãos da Escola, em particular com a Direção, e com a
comunidade envolvente, é fundamental que esta seja frutífera, em articulação permanente,
que possa contribuir para solucionar problemas, promover um bom ambiente escolar,
enfrentar desafios e incrementar valor às atividades e projetos que se pretendem desenvolver.
Para terminar, reiterar o convite para a participação de toda a comunidade nas diversas
atividades e, em particular, um desafio complementar aos pais e/ou encarregados de educação:
tornem-se membros da Associação. Ninguém é dispensável neste exercício de cidadania.
Bom Ano!
Pel’a APECR
Miguel Oliveira
87
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Convite para participar no Jornal da Escola: DeClara
Convite para participar no DeClara
O Jornal da Agrupamento de Escolas Clara de Resende, o DeClara, é um projeto de
promoção da leitura, de caráter mensal e pretende colocar toda a comunidade escolar a ler e
escrever, de modo formativo, informativo e recreativo. Dar a conhecer tudo o que se faz na
escola, presencial ou digitalmente, e dar voz a todos aqueles que querem partilhar algo com a
comunidade educativa… Pretende constituir-se como um instrumento de educação para a
cidadania, de promoção do espírito crítico e de integração dos diferentes saberes, com recurso
às diferentes tecnologias da informação e comunicação, a um nível transversal.
Este projeto dirige-se e envolve alunos do 1.º ao 12.º ano, professores, funcionários,
pais/encarregados de educação e Comunidade educativa em geral. É gratuito, enviado
digitalmente por email para toda a comunidade escolar e fica disponível no blogue das
Bibliotecas do Agrupamento Clara de Resende.
http://bibliotecaescolarclararesende.blogspot.pt/
Os artigos para publicação podem ser enviadas para o email:
isabelpereira@clararesende.pt
Com a vossa colaboração e participação, o Jornal será "mais nosso" e sairá muito mais
enriquecido!
PARTICIPA!
https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes
Votos de um feliz Natal e Excelente 2023
88
DeClara nº 60 Dezembro 2022
Boas Festas: Feliz Natal e Excelente 2023
Ficha técnica:
Nome do Agrupamento: Agrupamento de Escolas Clara de Resende
Morada: Rua O Primeiro de Janeiro 323, 4100-367 Porto
Contactos Telefone: 22 606 4689
Responsável pela publicação:
Isabel Maria Chaves dos Santos Pereira
• Professora Geografia Grupo – 420
• Professora bibliotecária
O Jornal DeClara e a Biblioteca Escolar
desejam a toda a Comunidade Educativa
BOAS FESTAS E FELIZ ANO 2023
Voltamos com mais notícias em Janeiro de 2023

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf

Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Fernando Chapeiro
 
Jornal especial de fim de ano nº172
Jornal especial de fim de ano   nº172Jornal especial de fim de ano   nº172
Jornal especial de fim de ano nº172
mcj2013
 

Semelhante a DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf (20)

O Natal na Voz do Povo 5
O Natal na Voz do Povo 5O Natal na Voz do Povo 5
O Natal na Voz do Povo 5
 
363 an 20_dezembro_2011.ok
363 an 20_dezembro_2011.ok363 an 20_dezembro_2011.ok
363 an 20_dezembro_2011.ok
 
Símbolos de natal
Símbolos de natalSímbolos de natal
Símbolos de natal
 
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
I domingo do advento   ano c - tempo de esperançaI domingo do advento   ano c - tempo de esperança
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
 
Natal - Precisam-se Anjos de Natal
Natal - Precisam-se Anjos de NatalNatal - Precisam-se Anjos de Natal
Natal - Precisam-se Anjos de Natal
 
O natal em portugal
O natal em portugalO natal em portugal
O natal em portugal
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
 
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010Voz da Paróquia - Dezembro 2010
Voz da Paróquia - Dezembro 2010
 
Contato - A lista de pedidos de Jesus para o Natal
Contato - A lista de pedidos de Jesus para o NatalContato - A lista de pedidos de Jesus para o Natal
Contato - A lista de pedidos de Jesus para o Natal
 
Avl22 140221085311-phpapp01
Avl22 140221085311-phpapp01Avl22 140221085311-phpapp01
Avl22 140221085311-phpapp01
 
Aventura das Letras LP 2.º ano
Aventura das Letras LP 2.º anoAventura das Letras LP 2.º ano
Aventura das Letras LP 2.º ano
 
DeClara 28
DeClara 28DeClara 28
DeClara 28
 
Contato - Pressão ou emoção
Contato - Pressão ou emoçãoContato - Pressão ou emoção
Contato - Pressão ou emoção
 
O Maior Presente de Natal
O Maior Presente de Natal O Maior Presente de Natal
O Maior Presente de Natal
 
Jornal especial de fim de ano nº172
Jornal especial de fim de ano   nº172Jornal especial de fim de ano   nº172
Jornal especial de fim de ano nº172
 
Dez 2010 info
Dez 2010 infoDez 2010 info
Dez 2010 info
 
Avl22 140221085311-phpapp01
Avl22 140221085311-phpapp01Avl22 140221085311-phpapp01
Avl22 140221085311-phpapp01
 
Natal de jesus
Natal de jesusNatal de jesus
Natal de jesus
 
Contato - Alegria ao mundo
Contato - Alegria ao mundoContato - Alegria ao mundo
Contato - Alegria ao mundo
 
Advento 2017 ano-B-pdf
Advento 2017 ano-B-pdfAdvento 2017 ano-B-pdf
Advento 2017 ano-B-pdf
 

Mais de IsabelPereira2010

Mais de IsabelPereira2010 (20)

DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
 
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdfPropostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
 
Prioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdfPrioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdfDeClara n.º 67 julho 2023.pdf
DeClara n.º 67 julho 2023.pdf
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
 
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdfDeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
DeClara n.º 62 fevereiro 2023.pdf
 

Último

ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 

DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf

  • 2. 2 ENSINO SECUNDÁRIO PÁG. 54 TRABALHOS DE ALUNOS E PROFESSORES: 1º CICLO PÁG. 45 2º CICLO PÁG. 48 PROJETOS PÁG. 81 EDITORIAL PÁG. 2 3º CICLO PÁG. 50 BIBLIOTECA ESCOLAR PÁG. 3 BOAS FESTAS PÁG. 88 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Editorial Isabel Pereira Que em 2023 o nosso caminho seja iluminado pela Estrela do Natal. https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes CAMPANHA DE NATAL PÁG. 84 CLUBES PÁG. 78 ASSOCIAÇÃO DE PAIS PÁG. 85 CONVITE DECLARA PÁG. 87 O Espirito de Natal pode transformar-nos! Durante os meses de novembro e dezembro trabalhámos especialmente e, como sempre, em prol dos outros. Por uma educação melhor, por uma educação de qualidade, a escola e os seus professores diligenciam no sentido de proporcionar aos discentes diferentes atividades, vivências e experiências que lhes permitam desenvolver várias literacias, que são um direito humano fundamental e a base para a aprendizagem ao longo da vida. Neste jornal pode ler-se, ver-se e sentir-se parte de tudo o que foi feito (muito havia ainda a dizer…). Vamos tentar manter este espírito durante todos os meses do ano e permitir que todos possam ter sempre uma vida digna. Boas Festas e Excelente 2023
  • 3. 3 Eu já ouvira o apelo do tordo junto às águas velhas do rio, ou na luz vidrada das lentas oliveiras do sul. Pensava então que não podia morrer quem tanto amou o claro timbre das vogais trazidas pelo mar - o outono, esse morria nas chamas altas dos castanheiros, na sonâmbula ondulação dos rebanhos, nos olhos das mulheres de coração fatigado, semelhantes a ramos partidos - elas, que foram irmãs do orvalho. Eugénio de Andrade, in "Os Lugares do Lume" Despedida do Outono DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Despedida do outono…
  • 4. 4 O Inverno chegou a 21 de dezembro, às 21h 48 O solstício de inverno é um fenómeno astronómico que acontece todos os anos ao dia 21 ou 22 de dezembro, ou seja, no dia em que começa o inverno. Este ano, o solstício de inverno ocorreu no dia 21 de dezembro, quarta-feira, às 21h48. A data marcou o início do inverno em Portugal e em todo o hemisfério norte, e do verão no hemisfério sul. Foi o dia mais curto do ano e, consequentemente, a noite mais longa. A partir desta data, a duração do dia começa a crescer. Por isso, na antiguidade, o solstício de inverno simbolizava a vitória da luz sobre a escuridão. O solstício de inverno ocorre quando o Sol atinge a maior distância angular em relação ao plano que passa pela linha do Equador. O solstício que marca o princípio do inverno em Portugal corresponde à data em que o Sol se encontra mais a sul. A palavra solstício vem do latim solstitius, que é a junção de sol e sistere, cuja palavra significa "que não se move". Assim, o significado de solstício é "ponto em que o Sol não se move" DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Literacia Geográfica
  • 5. 5 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Poemas do mês de Natal Natal! A Palavra Mais Bela Fui ver ao dicionário de sinónimos a palavra mais bela e sem igual, perfeita como a nave dos Jerónimos... E o dicionário disse-me Natal. Pergunto aos poetas que releio: Gabriela, Régio, Goethe, Poe, Quental, Lorca, Olegário...E a resposta veio: E é Christmas...Natividad...Noël...Natal. Interroguei o firmamento todo! Cobra, formiga, pássaro, chacal! O aço em chispa, o "pipe-line", o lodo! E a voz das coisas respondeu Natal! Pedi ao vento e trouxe-me, dispersos, - riscos de luz, fragmentos de papel - cânticos, sinos, lágrimas e versos: Um N, um A, um T, um A, um L... Perguntei a mim próprio e fiquei mudo... Qual a mais bela das palavras, qual? Para quê perguntar se tudo, tudo, diz Natal, diz Natal e diz Natal?! Adolfo Simões Müller, Moço, Bengala e Cão - Poemas, 1971
  • 6. 6 A fava espero que me calhe aquela fava que é costume meter no bolo-rei: quer dizer que o comi, que o partilhei no natal com quem mais o partilhava numa ordem das coisas cuja lei de afetos e memória em nós se grava nalgum lugar da alma e que destrava tanta coisa sumida que, bem sei, pela sua presença cristaliza saudade e alegria em sons e brilhos, sabores, cores, luzes, estribilhos... e até por quem nos falta então se irisa na mais pobre semente a intensa dança de tempo adulto e tempo de criança Vasco Graça Moura, in 'O Retrato de Francisca Matroco e Outros Poemas' Prelúdio de Natal Tudo principiava pela cúmplice neblina que vinha perfumada de lenha e tangerinas Só depois se rasgava a primeira cortina E dispersa e dourada no palco das vitrinas a festa começava entre odor a resina e gosto a noz-moscada e vozes femininas A cidade ficava sob a luz vespertina pelas montras cercada de paisagens alpinas. David Mourão-Ferreira, in 'Antologia Poética' Poemas do mês de Natal DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Poemas do mês de Natal
  • 7. 7 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Para ler e pensar… Talvez seja preciso reaprendermos Coisas tão simples! Que as mãos preocupadas com embrulhos Esquecem outros gestos de amor, Que os votos rotineiros que trocamos Calam conversas que nos fariam melhor, Que os símbolos apenas se amontoam E soltam uma música triste Quando já não dizem aquela verdade profunda! Para haver Natal este Natal Talvez seja preciso recordar Que as vidas começam e recomeçam E tudo isso é nascimento (logo, Natal) Que as esperanças ganham sentido Quando se tornam caminhos e passos. Que para lá das janelas cerradas Há estrelas que luzem E há a imensidão do Céu. Talvez nos bastem coisas Afinal tão simples: (1) O alento dos reencontros autênticos; (2) A oração como confiança soletrada; (3) A certeza de que Jesus nasce em cada ano. Para que o nosso natal, alguma vez, esta vez, seja Natal! Tolentino Mendonça, 1998
  • 8. 8 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Para ler e pensar… Minhas últimas palavras para o jornal DeClara Estive a pensar: De que valem algumas palavras escritas, se ninguém as lê? Que força tem o trabalho, se ninguém o vê? Está escuro o tempo. Chove, neva, faz vento. Não importa, não interessa. Não há pressa em reparar o que mal está. Somos números, não somos gente. Não vale quem verdade diz, mas quem mente. Um dia tudo mudará. Assim o espero. Até lá, ajudem-se, amem-se. O tempo é escasso, Porque quem cai no fracasso, vai para alista dos indesejados, dos mal-amados. Para a fila de Espera. Onde desespera por bondade e justiça. Natal e Ano Novo são mesmo isto: renovação, amor e compreensão algures. Cada vez mais, muitos estão a desconhecer esse caminho tenebroso e difícil. Continuem a lutar. Janelas se vão abrir e o Sol vai poder novamente entrar. Professora T. M.
  • 9. 9 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Origem da palavra Natal As palavras que usamos têm histórias riquíssimas. Algumas vieram de muito longe, há muito tempo — e todas, novas e antigas, vão mudando gradualmente com a passagem dos séculos. Neste mês de Dezembro, vamos à procura da origem da palavra «Natal» (com alguns desvios pelo caminho). O Natal é uma das épocas mais especiais do ano — mas a história da palavra que lhe dá nome é bastante previsível. Segue a história da nossa língua: o latim do noroeste da Península Ibérica transformou-se, na boca dos falantes, noutra língua. «Natal» tem origem na expressão «natalis dies Domini» — o dia do nascimento do Senhor. «Natalis» é um adjectivo que significa «do nascimento». Com o passar do tempo, deixámos cair alguns sons e passámos a dizer apenas «Natal». Passou a ser o nome próprio do dia e da época — e, por isso, merece letra maiúscula. A origem é clara, mas note-se como transformámos um adjectivo num nome. Acontece muitas vezes. Aliás, tal como transformámos um adjectivo latino em nome português, também já criámos um adjectivo a partir do nome: «natalício». Encontrámos a origem latina de «Natal». Ora, na verdade, a história não acaba. Escavemos um pouco mais fundo. O adjectivo latino «natalis» era uma derivação do verbo «nascor», que também nos deu «nascimento», e que tinha a forma antiga «gnascor», — que por sua vez tinha origem numa raiz ainda mais recuada no tempo: «*ǵenh₁-». Origem da palavra Natal Natal… Por Marco Neves Página Certas Palavras Continua…
  • 10. 10 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Origem da palavra Natal Esta palavra tem uma forma estranha porque, quando era usada — há mais de 6000 anos! — ninguém a escrevia. Pertence a uma língua reconstruída pelos linguistas através da comparação de muitas línguas, modernas e antigas. O nome que damos a esse idioma é proto-indo-europeu, que está na origem do português, do inglês, do grego, do russo, do persa, do hindi… Falava-se — segundo a teoria mais difundida — na zona da actual Ucrânia. Quando começamos a desenrolar o novelo das palavras, vamos parar muito longe. A mesma raiz antiga — «*ǵenh₁-» — deu origem às palavras gregas relacionadas com nascimento, que também acabaram no português: «génesis», «génese»… São as primas gregas das palavras «Natal» e «nascimento». Estas histórias seguem enredos diferentes noutras paragens. No Norte da Europa, a mesma raiz indo-europeia deu origem ao «king» do inglês. Nessa língua, o nome do Natal tem uma origem completamente diferente da nossa. «Christmas» é uma antiga contracção de «Christ’s mass», a missa de Cristo. De vez em quando, em textos ingleses, encontramos a abreviatura «X- mas», com aquele X a representar a palavra grega para Cristo: «Χρῑστός». Já que falámos de «king», a palavra inglesa para «rei», pergunto: de onde vem a palavra «Mago»? Vem do grego, que a foi buscar ao persa. Tal como os próprios reis do Natal, são palavras vindas do Oriente. Também pelo mesmo caminho chegou até nós a palavra «magia» — que talvez não seja uma má palavra para representar o que sentimos quando nos sentamos à mesa na Noite de Natal, com o presépio ali ao lado. Desejo-vos um Feliz Natal! Por Marco Neves In Certas Palavras
  • 11. 11 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS Continua… A Natividade: Grão Vasco (Vasco Fernandes) Nascimento de Jesus A era cristã em vigor foi fixada, no séc. VI, pelo monge xiita Dionísio o pequeno (Dionysius Exiguus – 550) com um pequeno erro de cálculo de 6/7 anos . De facto, Herodes, o Grande, morreu em Jericó no ano 750 da fundação de Roma a que corresponde o ano 4 a.C. .Tendo Jesus nascido 2/3 anos antes da morte de Herodes, significa que nasceu entre o ano 6/7 a.C.
  • 12. 12 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS Continua… Celebração do Natal No séc. II, o gnóstico egípcio Basílides introduziu a celebração da epifania (manifestação da divindade) em que era celebrado o batismo de Jesus. O dia escolhido para a prática festiva foi o 6 de janeiro em virtude de, nessa data, serem celebradas diversas festas pagãs em honra de várias divindades (ex., Adónis, Osíris e Dionísio). No início do séc. IV começou a comemorar-se o nascimento de Jesus, na noite de 5 para 6 de janeiro, conservando-se este último dia para a celebração do batismo. Note-se que na Alexandria (Egipto) os pagãos celebravam o dia natalício do deus Éon (deus do tempo e da eternidade) na noite de 5 para 6 de janeiro. Entre os anos 325 e 354 celebrou-se, pela primeira vez, em Roma o nascimento de Jesus no dia 25 de dezembro. A primeira menção regista-se em 336 na 1ª edição da Cronografia de Philocalus. Para a comemoração, nessa data, terá contribuído o facto dos romanos celebrarem em 25 de dezembro a Festa do Sol invictus (solstício de inverno – em que o dia começa a aumentar e a noite a diminuir)/. Para essa alteração, deverá ter contribuído a afinidade que o imperador Constantino nutria pelo culto do sol e pelo cristianismo. Neste sentido, note-se que o descanso dominical, oficializado por Constantino no ano 321, era conhecido como “Dia do Sol”. Na Liturgia Romana, a epifania é celebrada como a visita dos Magos em 6 de janeiro e o batismo no domingo seguinte. No rito Oriental, a epifania celebrava tanto o batismo como o nascimento de Jesus. Após a natividade ter passado a ser comemorada em 25 de dezembro, o dia 6 de janeiro conservou-se para o batismo de Jesus considerando-o como a Epifania – manifestação da divindade do Senhor.
  • 13. 13 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Continua… Presépio A palavra presépio vem do latim praesepium que significa manjedoura . A manjedoura é o local onde os animais encontram o alimento. Jesus, na manjedoura (espécie de altar), é visto como o alimento que dá ao homem a vida verdadeira. Assim, a manjedoura é a mesa divina para a qual é convidado o homem a fim de receber o pão de Deus . No Natal de 1223, S. Francisco de Assis recriou, numa gruta da floresta de Greccio (Itália) , a cena da Natividade com as figuras de S. José, Nossa Senhora e o menino Jesus, rodeado de animais vivos. Com o passar dos séculos tornou-se uma tradição cada vez mais forte. Em Portugal, os presépios tiveram origem no séc. XV através do rei D. João II que solicitou a Lorenzo de Médicis (Florença - Itália) que enviasse para o reino português um escultor a fim de criar presépios. Os evangelhos não falam em animais presentes no nascimento de Jesus. A tradição, reportando-se ao profeta Isaías (Is 1,3 - O boi conhece o seu dono e o jumento o estábulo do seu senhor) inseriu o boi e o jumento no presépio. Estrela A estrela de Belém simboliza Cristo enquanto a luz do mundo (Jo. 8, 12). A estrela de Belém/Magos é suscetível de ser identificada com 3 situações, a saber: Cometa Halley que foi visível entre 12/11 a.C.; Tríplice conjugação de Júpiter e Saturno na constelação de Peixes, ocorrida em 7 a.C. e registada nos observatórios da Babilónia e do Egito; Uma nova ou supernova visível em 5/4 a.C. e assinalada nos observatórios astronómicos chineses. Segundo o bispo de Lamego, D. António Couto, a estrela dos Magos só foi vista por eles, alumiando os seus corações até ao local do nascimento de Jesus. Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS
  • 14. 14 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Continua… Sala de Hóspedes / Gruta O nascimento de Jesus terá acontecido num estábulo, anexo à sala de hóspedes superlotada de uma casa de Belém, pertença da família de José. A sala de hóspedes, segundo descobertas arqueológicas, era um local térreo, contínuo à casa, que apresentava um banco rochoso a toda a volta para facilitar o descanso das pessoas, dando passagem para um estábulo onde eram guardados os animais . S. Lucas ao mencionar que Maria colocou o menino numa manjedoura, tornou verosímil a suscetibilidade de se inferir que o local da natividade seria um estábulo. Bento XVI menciona que Jesus terá nascido numa gruta utilizada como estábulo. Neste sentido, refere que desde sempre, em redor de Jerusalém, se usavam as grutas como estábulos. Acresce que, quer Justino (165) quer Orígenes (254) referem que o lugar do nascimento de Jesus era uma gruta na Palestina. Magos De acordo com o evangelho de S. Mateus (Mt 2, 1) uns magos foram guiados por uma estrela para adorarem o menino. Nem o nome nem o número é referido no evangelho. Descreve-se as oferendas (ouro, incenso e mirra) e daí que se infira que sejam três. Sendo três representam os três continentes, então conhecidos (África, Ásia e Europa), e as três idades da humanidade (adolescência, adulta e velhice). Dos vários significados possíveis da palavra mago, o mais verosímil é membro da casta sacerdotal persa . A Tradição da Igreja leu a narrativa dos magos à luz do Salmo 72 e Isaías 60. Assim, os sábios vindos do Oriente tornam-se reis (Sl. 72,10) e com eles entram os camelos e os dromedários no presépio (Is. 60,6). Os sábios do Oriente constituem, segundo Bento XVI, o encaminhamento da humanidade para Cristo. Os magos ensinam que se pode partir de muito longe para chegar a Cristo . Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS
  • 15. 15 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: SIMBOLOGIA DO NASCIMENTO DE JESUS Presentes Ouro simboliza realeza; Incenso significa divindade (Filho de Deus); Mirra designa morte e sepultamento (mistério da Paixão) . No evangelho de S. João (Jo. 19, 39) a mirra aparece depois da morte de Jesus, trazida por Nicodemos, para ungir o corpo de Cristo. Pastores Os pastores representam os pobres de Israel, os pobres em geral – os destinatários privilegiados do amor de Deus. Jesus nasceu entre os pastores, Ele é o grande pastor dos homens .
  • 16. 16 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Curiosidades de Natal… Continua…
  • 17. 17 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Curiosidades de Natal… Continua…
  • 18. 18 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Curiosidades de Natal…
  • 19. 19 AECR A ação «Escola a ler», da responsabilidade da Rede de Bibliotecas Escolares, do Plano Nacional de Leitura 2027 e da Direção-Geral de Educação, resulta da agregação de todas as propostas respeitantes à ação Escola a ler, integrada no Plano Escola + 21|23. Visa trabalhar a leitura de forma sistemática, estruturada e diversificada e constituir uma rede colaborativa de trabalho e partilha, no âmbito desta medida. “ESCOLA A LER” Continuamos a Ler e a Escrever… Atividades 1. De entre as atividades propostas, o nosso Agrupamento selecionou quatro, que considerou adequarem-se ao seu contexto, a saber: - Leitura orientada. - Projeto Pessoal de Leitura. - Tempo para ler e pensar! - Vou levar-te comigo! a) Leitura orientada Realização de atividades que proporcionem o contacto dos alunos com livros que os motivem e estimulem a prática regular e continuada da leitura e da escrita: uma hora por dia no primeiro ciclo do ensino básico e uma hora por semana no segundo ciclo do ensino básico. DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar - Dezembro: Escola a Ler
  • 20. 20 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Dezembro - Escola a Ler b) Projeto Pessoal de Leitura. Desenvolvimento de projetos individuais de leitura que explicitem objetivos de leitura e impliquem o contacto com temas comuns em obras, em géneros e em manifestações artísticas diferentes obras escolhidas em contrato de leitura com o(a) professor(a). c) Tempo para ler e pensar! Leitura e exploração de livros, jornais, revistas e/ ou outros materiais de leitura na biblioteca escolar em articulação com docentes de diferentes áreas curriculares, com periodicidade e tempo estipulados (desejavelmente mensal, em cada turma). d) Vou levar-te comigo! Dinamização periódica de sessões de requisição domiciliária na biblioteca escolar, em articulação com os docentes da turma e com recurso a estratégias motivadoras. Requisitar e Ler por prazer
  • 21. 21 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Leitura Orientada em Sala de Aula A BE apoia a Leitura Orientada em Sala de Aula Plano 21|23 Escola+ A leitura é fundamental para o sucesso dos alunos pela sua transversalidade e pela forma como influencia as aprendizagens em todas as áreas curriculares. O sucesso neste domínio está diretamente relacionado com a frequência de contactos com livros e com práticas de leitura, pelo que o tempo dedicado à leitura condiciona de forma decisiva os progressos na compreensão, cabendo à escola um papel relevante no ensino da leitura e na promoção do gosto de ler. No âmbito do Plano 21|23 Escola+, que visa a recuperação das aprendizagens, procurando garantir que ninguém fica para trás, o PNL2027 disponibiliza propostas de trabalho integradas na ação Escola a Ler: para os 1.º e 2.º ciclos, Leitura Orientada na Sala de Aula e, para o 3.º ciclo, Contratos de Leitura. O PNL2027 propõe que os docentes do ensino básico reforcem as atividades em torno do livro e, nesse sentido, apresenta um conjunto de orientações organizadas em oito áreas: https://www.leituraorientada.pnl2027.gov.pt/orienta%C3%A7%C3%B5es Escola a Ler em sala de aula
  • 22. 22 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar - Dezembro: Escola a Ler Leitura orientada na Biblioteca Escolar Na última semana de aulas do 1.º período recebemos na Biblioteca da Escola a Professora Maria Antónia Magalhães e umas suas turmas de 5.º ano. Assistimos a uma sessão de leitura orientada da obra “Dentes de Rato” de Agustina Bessa-Luís, um dos livros escolhidos do 2.º ciclo para o Concurso Nacional de Leitura. Os alunos acompanharam muito atentos a leitura da obra, tirando dúvidas sobre expressões e vocabulário que não percebiam ou desconheciam. Uma sessão extremamente enriquecedora. Gostamos muito de os receber na Biblioteca. Voltem sempre!
  • 23. 23 «O Natal de Poirot», de Agatha Christie Na véspera de Natal, a reunião da família Lee é interrompida pelo ensurdecedor barulho de mobília a partir-se, seguido por um grito de agonia. É nestas condições que, no andar de cima da casa, é encontrado o velho tirano e controlador Simeon Lee, degolado, envolto numa enorme poça de sangue. O detetive Hercule Poirot é chamado ao local para investigar, mas, quando chega ao local, apercebe-se de que o clima não era de luto. A verdade é que a personalidade tirânica do velho levava a que ele fosse odiado por toda a gente que se encontrava naquela casa. Cabe ao genial detetive, juntamente com as suas «celulazinhas cinzentas» e com os seus infalíveis e peculiares métodos, descobrir aquele que passou das palavras para os atos. DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Sugestão de Leitura dezembro
  • 24. 24 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar - Dezembro: Leituras de Natal 2º Ciclo: “A Noite de Natal”, de Sophia de Mello Breyner Andresen A consoada em casa de Joana é cheia de abundância e alegria. Contudo, a menina lembra-se do seu amigo Manuel, que nem vai ter presentes nem uma mesa farta nessa noite tão especial. Decide, por isso, ir ter com ele e dar-lhe o que recebeu. Guiada por uma estrela, Joana descobre, nessa noite, o verdadeiro Natal. Biblioteca Escolar 3º Ciclo: “ Um Cântico de Natal”, de Charles Dickens Scrooge, um homem de negócios avarento e amargo, desumano e insensível, que só se preocupa com o dinheiro e o lucro e que detesta o Natal, recebe a visita de três Espíritos que pretendem fazer dele uma pessoa generosa e solidária. Vais emocionar-te com as aventuras que Scrooge vive na companhia dos fantasmas - tantas aventuras numa só noite! - e descobrir se ele acaba por se modificar, graças aos seus ensinamentos. Biblioteca Escolar Ensino Secundário: “O último Natal em Paris”, Hazel Gaynor & Heather Weeb 1914, período de guerra na Inglaterra e Evie Elliott vê seu irmão e melhor amigo partir para lutar pelo seu país, mas ela não deixa de acreditar que até o Natal tudo irá acabar. O trio planeia passar a data nos cafés românticos de Paris, mas tudo acontece de maneira diferente. O romance é uma homenagem a todos os que sofreram com esta trágica guerra e à resistência do coração humano.
  • 25. 25 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição O objetivo do Concurso Nacional de Leitura é estimular o gosto e os hábitos de leitura e melhorar a compreensão leitora. A iniciativa tem como destinatários alunos dos 1.º,2.º, 3.º ciclos do ensino básico e alunos do ensino secundário. Obras selecionadas para a Fase interna – Fase de Escola 11 de janeiro 2.º ciclo: “Dentes de Rato”, Agustina Bessa Luís 3.ºciclo: “Novos Contos da Montanha”, Miguel Torga Ensino Secundário: “Amor de Perdição”, Camilo Castelo Branco Inscrições na Biblioteca Escolar ou junto do professor de Português. Local: Biblioteca Escolar Data de realização das provas: Quarta feira, dia 11 de janeiro 2023, 9:10 às 10:00 2.º ciclo 3.ºciclo Ensino Secundário
  • 26. 26 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição «Lourença tinha três irmãos. Todos aprendiam a fazer habilidades como cãezinhos, e tocavam guitarra ou dançavam em pontas dos pés. Ela não. Era até um bocado infeliz para aprender, e admirava-se de que lhe quisessem ensinar tantas coisas aborrecidas e que ela tinha de esquecer o mais depressa possível. O que mais gostava de fazer era comer maçãs e deitar-se para dormir. Mas não dormia. Fechava os olhos e acontecia-lhe então uma aventura bonita, e conhecia gente maravilhosa.» «Escrevo-te da Montanha, do sítio onde medram as raízes deste livro. Vim ver a sepultura do Alma-Grande e percorrer a via-sacra da Mariana. Encontrei tudo como deixei o ano passado, quando da primeira edição destas aventuras. Apenas vi mais fome, mais ignorância e mais desespero. Corre por estes montes um vento desolador de miséria que não deixa florir as urzes nem pastar os rebanhos. O social juntou-se ao natural, e a lei anda de mãos dadas com o suão a acabar de secar os olhos e as fontes. Crestados e encarquilhados, os rostos dos velhos parecem pergaminhos milenários onde uma pena cruel traçou fundas e trágicas legendas. Nesta obra, misto de poema, de novela e de tragédia, Camilo atinge a maturidade artística. É uma obra equilibrada, com enredo conciso, sem episódios dispersivos, sem um número excessivo de personagens, quase sem considerações do autor, com uma linguagem adequada, substancialmente romântica, na correspondência trocada entre Simão e Teresa, mas saborosamente popular em João da Cruz, franca, viva, cheia de conceitos populares, e, por outro lado, intencionalmente irónica, caricatural, entre as freiras do convento, a anunciar já o escritor de transição para o realismo.
  • 27. 27 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar - Dezembro: Leituras de Natal ESCOLA A LER
  • 28. 28 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Desafios de Leitura PNL
  • 29. 29 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Desafios de Escrita PNL
  • 30. 30 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Resposta desafio mês de novembro… Desafio de matemática: mês de dezembro Qual é o primeiro número maior do que 2007 em que a soma dos seus algarismos é igual à soma dos algarismos de 2007? Resposta do mês de novembro: 2016 Professor Artur Neri Sugestão Leitura 5.º ano: mês dezembro Sinopse: O Peter e o Pax são tão inseparáveis como só os melhores amigos podem ser. Desde que o Peter resgatou o pequeno raposinho, os dois tornaram- se parte um do outro, vivendo grandes aventuras e partilhando momentos inesquecíveis. O Artur vai fazer reservas de quartos num hotel para alojar 21 pessoas. Quantos quartos duplos deve ele reservar se reservar 5 quartos triplos? Professor Artur Neri Uma história fantástica que enche o coração
  • 31. 31 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Sugestões do mês dezembro 2022 As secas do mês Atenção: Estas anedotas são extremamente secas. Mesmo muito secas! As mais secas que já alguma vez ouviste! In Piadas Qual é o contrário de skate? Molhei-te Iam dois amendoins na rua… … um contou uma anedota, o outro descascou-se a rir. Sabem o que é um fuínho? É um buaquinho na paede. Uma lula e um pargo caminham calmamente pela rua quando o pargo bate com a cauda na cabeça da lula. Diz a lula: – Então? Estás pargo ou quê? – Calula! Para que servem os óculos vermelhos? Para vermelhor… Para que servem os óculos verdes? Para verde perto… Vira-se uma Banana para uma Manga e diz: – Opá, não ias ali comigo às compras ? – Não, mas a Melancia… Vira-se uma Banana para uma Manga e diz: – Opá, não ias ali comigo às compras ? – Não, mas a Melancia… O que é um ponto verde no canto da sala ? É uma ervilha de castigo. Qual é o contrário de paixão? Mãe-tecto. A que horas acordam os catos? Às oito e picos.
  • 32. 32 "Nativité" 1406, Lorenzo Monaco (Piero di Giovanni) Nasce mais uma vez, Menino Deus! Não faltes, que me faltas Neste inverno gelado. Nasce nu e sagrado No meu poema, Se não tens um presépio Mais agasalhado. Nasce e fica comigo Secretamente. Miguel Torga, in 'Diário XV' DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Página Cultural "Só o pintor e os que sabem ver têm acesso ao espaço mágico." Victor Segalen continua ilustração de M. Keil
  • 33. 33 "Em cada bloco de mármore vejo uma estátua; vejo-a tão claramente como se estivesse na minha frente, moldada e perfeita na pose e no efeito. Tenho apenas de desbastar as paredes brutas que aprisionam a adorável aparição para revelá-la a outros olhos como os meus já a veem." Miguel Ângelo (1475-1564) “Maria com o menino Jesus”, Miguel Ângelo Professora Fátima Noronha Peres Miranda, Grupo 300 A Neve A neve pôs uma toalha calada sobre tudo. Não se sente senão o que se passa dentro de casa. Embrulho-me num cobertor e não penso sequer em pensar. Sinto um gozo de animal e vagamente penso, E adormeço sem menos utilidade que todas as ações do mundo. Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: Página Cultural
  • 34. 34 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Cartazes da Educação Inclusiva Biblioteca Escolar - Dezembro: Trabalhos Natalícios
  • 35. 35 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar - Dezembro: Trabalhos Natalícios
  • 36. 36 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar - Dezembro: Trabalhos Natalícios
  • 37. 37 5 de dezembro: Dia Internacional do Voluntariado O Dia Internacional do Voluntariado, celebrado no dia 5 de dezembro, foi instituído pelas Nações Unidas em dezembro de 1985, tendo por objetivo incentivar e valorizar o serviço voluntário em todo mundo. O tema em foco no Dia Internacional do Voluntariado deste ano é: Voluntário para um futuro inclusivo. Através do voluntariado, as pessoas fazem e promovem iniciativas com significado na promoção de sociedades mais inclusivas e igualitárias e que, através de ações voluntárias, muitos dos que estão à margem podem vir a ser nelas incluídos. O voluntariado é essencial para garantir que os esforços globais de desenvolvimento sustentável sejam propriedade de todas as pessoas, implementados por todos e para todas as pessoas. Mensagem do Secretário Geral da ONU Dr. António Guterres Pretende-se, através do voluntariado, reduzir as desigualdades, capacitar e promover a inclusão social, económica e política de todos, independentemente da idade, género, incapacidade, etnia, religião, condição económica ou outra e ainda garantir a igualdade de oportunidades e reduzir as desigualdades. Em Portugal, o voluntariado tem vindo a aumentar, tanto ao nível das organizações que o promovem, como a nível do número de voluntários existentes, sendo apesar de tudo um número reduzido, se comparado à média europeia. DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar Clara de Resende
  • 38. 38 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar Clara de Resende O voluntariado é um ato de cidadania que se traduz num conjunto de ações de interesse social e comunitário realizadas de forma desinteressada por pessoas, no âmbito de projetos, programas e outras formas de intervenção ao serviço dos indivíduos, das famílias e da comunidade. A sociedade enfrenta atualmente novos desafios, decorrentes de uma globalização, de um elevado desenvolvimento tecnológico e de um estado de pandemia generalizado que obriga a uma mudança de atitudes, tendo a escola a responsabilidade de preparar os alunos para serem cidadãos ativos, interventivos e participativos. É, pois, necessário aumentar a consciência da importância de aprender a viver em comum, consciencializando-os para a responsabilidade de denunciar situações de injustiça e falta de respeito pelos direitos humanos, incentivando e trabalhando para fortalecer as comunidades. A Educação para o Voluntariado constitui um dos 17 domínios previstos na Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania (ENEC) e pretende que as crianças e jovens sejam, de forma precoce, constante e progressivamente, chamados a desenvolver atitudes de cidadania em prol do outro, o que implica, numa perspetiva de aprendizagem ao longo da vida, a necessidade de conhecimentos, de capacidades fundamentais e de atitudes e valores que apoiem escolhas criteriosas e informadas e promotoras do bem-estar, no presente e no futuro. ESCOLA A LER
  • 39. 39 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar: DIREITO À LEITURA O Dia Internacional dos Direitos Humanos celebra o Direito à Leitura Direito à Leitura Em 2022 assinalam-se os 74 anos da proclamação da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) e os 44 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos. A literacia é um direito humano fundamental e a base para a aprendizagem ao longo da vida. Na Agenda de Desenvolvimento Sustentável de 2030, a literacia continua a ser uma prioridade na meta 4.6, que compromete a comunidade internacional a garantir que todos os jovens e uma proporção substancial de adultos, homens e mulheres, alcancem as literacias da leitura e da matemática. A Biblioteca Escolas associa-se a esta comemoração desafiando a comunidade escolar a usufruir deste nosso direito ao longo de todo o ano.
  • 40. 40 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Biblioteca Escolar Clara de Resende: Maratona de Cartas A Maratona de Cartas é o maior evento de direitos humanos organizado pela Amnistia Internacional. Nos últimos meses de cada ano, mobilizam milhões de pessoas em todo o mundo para que atuem em defesa de pessoas e comunidades em risco. Após a sua divulgação, milhões de pessoas aceitam fazer frente à injustiça e contribuir para um mundo mais justo: assinam petições, escrevem cartas, organizam eventos e juntam-se movimento.
  • 41. 41 DeClara nº 60 Dezembro 2022 De forma simples e rápida, é possível agir em defesa das cinco pessoas que precisam de si, inserindo os seus dados uma única vez! Basta selecionar os casos que pretende apoiar (idealmente os cinco) e preencher o formulário. https://www.amnistia.pt/maratona/ Em 2021 foram reunidas em Portugal mais de 128.000 assinaturas e mais de 4 milhões e meio em todo o mundo! Biblioteca Escolar Clara de Resende: Maratona de Cartas A Maratona de Cartas 2022 decorre em Portugal de 1 de novembro de 2022 até 31 de janeiro de 2023. Agora, chegou o momento de nos unirmos novamente e de agir. Vamos fazer a diferença? https://www.amnistia.pt/maratona/
  • 42. 42 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Concurso Público na Escola Reportagens, entrevistas e textos de opinião. A palavra volta a ser dada aos alunos Concursos “Jornalistas em Rede” e “Isto também é comigo!” destinados a alunos do 3.º ciclo e Iniciativa do PÚBLICO na Escola e da Rede de Bibliotecas Escolares. Oportunidade de participar em dois concursos que convidam os alunos a entrar no mundo do jornalismo: entrevistando alguém por quem se interessem ou fazendo uma reportagem acerca de uma situação que lhes apeteça dar a conhecer, no caso do “Jornalistas em Rede"; escrevendo um texto de opinião a propósito de um trabalho do PÚBLICO, se optarem por participar no “Isto também é comigo!”. O tema é sempre livre, já ao tamanho dos textos são impostos limites. Regressam, assim, as iniciativas lançadas, no ano letivo passado, pelo PÚBLICO na Escola e a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE). A principal novidade em relação ao ano de estreia prende- se com os destinatários. Desta vez, podem participar no “Jornalistas em Rede” todos os alunos do 3.º ciclo do ensino básico que frequentam as escolas públicas ou privadas, em Portugal, ou as escolas no estrangeiro onde se leciona português. As reportagens e as entrevistas são avaliadas em momentos diferentes do concurso (consultar regulamento). In Jornal Publico
  • 43. 43 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Concurso: “Escrever é viver” O Instituto Multimédia (IM) acaba lançou a 2ª edição do Concurso “Escrever é Viver”. Destinado aos alunos do 3º Ciclo das regiões Norte e Centro, este concurso pretende mobilizar os jovens para a produção de textos (poéticos ou em prosa) sobre um tema específico. Para 2022, o tema escolhido é O EU e O OUTRO. Lê-se no regulamento que o tema ajuda “a refletir sobre a importância dos outros na nossa vida”, tendo também presente “a forma como as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) estão a fechar e a abrir perspetivas relacionais”. Os objetivos do concurso são: estimular o gosto pela escrita, ativar o olhar analítico e o espírito crítico e motivar os jovens para a expressão dos seus sentimentos, valorizando a criatividade Haverá prémios e o Júri, composto por representantes da CONFAP, da APP-Associação de Professores de Português e da RBE-Rede de Bibliotecas Escolares, será presidido por Nuno Valente, escritor infantojuvenil. O prazo para a submissão dos trabalhos é 14 de março, até às 23.59h, devendo ser enviados para o email: concursos@imultimedia.pt Regulamento do concurso Os resultados serão anunciados durante o mês de abril
  • 44. 44 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Concurso Media@ção 2023 Concurso Media@ção 2023. São globalmente mantidas as normas de candidatura das edições anteriores, com exceção do tema escolhido para os trabalhos deste ano letivo: Media e democracia. À medida que movimentos, partidos e dirigentes autoritários se têm afirmado nos parlamentos de diferentes países, e que assistimos à divisão de cidadãos em grupos fechados, cada um enquistado nas suas opiniões, tem ganho relevo a necessidade de refletirmos sobre o que contribui, ou não, para o desenvolvimento das instituições e da vida democráticas. A relação da democracia com os diferentes meios de informação e comunicação é uma das dimensões centrais dessa reflexão, a qual, por sua vez, engloba múltiplos vértices: o da informação e da "desinformação"; o papel das redes sociais versus o dos meios de comunicação profissionais; o da liberdade versus a censura dos meios de comunicação; o da liberdade de expressão, e outros. O prazo limite para envio dos trabalhos é o dia 31 de março de 2023, não sendo necessária pré- inscrição. Regulamento do Concurso Lembramos a conveniência de consulta dos tutoriais incluídos em A linguagem audiovisual e em Vídeos de apoio, assim como dos trabalhos distinguidos em anos anteriores e disponíveis no canal YouTube do concurso. Qualquer informação para além de todas as que constam no Regulamento, deve ser solicitada através do e-mail: media@mail-rbe.org
  • 45. Saber apreciar os dias solarengos em que o sol brilha no céu tocando, ao de leve, com a magia de transformar o seu calor numa saudável alegria. É a natureza valorizar. Saber apreciar os dias de chuva onde se pode descalço as poças calcar, com o carro, nuvens de água levantar, com gotinhas de água brincar e o céu cinzento observar. É a natureza valorizar. Saber apreciar os dias de vento com os cabelos a esvoaçar com as folhas a dançar e ver os pequenos ramos, aflitos, a dobrar. É a natureza valorizar. Saber apreciar a neve, Ao de leve a tocar nas mãos da pequenada que se diverte a brincar. 45 DeClara nº 60 Dezembro 2022 1.ºCiclo: EB João de Deus – Saber Apreciar… Saber apreciar …
  • 46. 46 DeClara nº 60 Dezembro 2022 1.ºCiclo: EB João de Deus – Saber Apreciar… É a natureza valorizar. Saber apreciar o rio que leva a água a correr cantando no caminho para os peixes embalar. É a natureza valorizar. Saber apreciar as caminhadas onde descalço se pisa o chão quer no macio da relva quer no áspero paredão. É a natureza valorizar. Saber apreciar o canto dos pássaros que enchem de música o céu com melodias diversas às vezes, seguidas às vezes, dispersas. É a natureza valorizar. Saber apreciar a natureza a todos deve sensibilizar. Saber apreciar … Professora Fátima Leite
  • 47. 47 DeClara nº 60 Dezembro 2022 1.ºCiclo: Biblioteca João de Deus - Escola a ler EB João de Deus Professora Bibliotecária: Anabela Cruz
  • 48. 48 DeClara nº 60 Dezembro 2022 2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 6.ºA 14 de Dezembro de 1955-Portugal adere à ONU 65.ºANIVERSÁRIO No dia 14 de dezembro de 1955 a Assembleia Geral das Nações Unidas votou favoravelmente a adesão de Portugal à ONU, na sequência de recomendação do Conselho de Segurança. A ONU tinha sido estabelecida em 1945, mas a adesão de Portugal (e de vários outros países) foi impedida durante uma década por sucessivos vetos soviéticos, um produto do precário equilíbrio entre blocos geopolíticos na ONU no contexto da Guerra Fria. Este impasse foi finalmente ultrapassado em 1955 com a entrada simultânea de 16 novos membros: Portugal, Albânia, Áustria, Bulgária, Camboja, Ceilão, Finlândia, Hungria, Irlanda, Itália, Jordânia, Laos, Líbia, Nepal, Roménia e Espanha. Quais os efeitos? A entrada de Portugal na ONU significava uma exposição internacional à sua política ultramarina, que passou a ser motivo de constante fricção e crítica por parte da comunidade internacional. Portugal tentara esquivar-se a estas cláusulas, transformando as “colónias” em “províncias ultramarinas” de uma única nação, do Minho a Timor. a Assembleia Geral, que questionava constantemente as políticas portuguesas em África e exigia a autodeterminação dos territórios. O início da guerra na Guiné, em Angola e em Moçambique, colocou Portugal sob pressão crescente da comunidade internacional, tanto mais que os próprios EUA eram abertamente partidários de soluções políticas para os conflitos e apresentaram várias propostas de descolonização, que o regime português sempre rejeitou. A posição de Portugal na ONU foi, portanto, muito frágil e contestada até 1974. Só então readquiriu gradualmente prestígio nos fóruns internacionais, reforçado com a adesão à CEE em 1987 e reconhecida recentemente com a eleição de António Guterres para Secretário-Geral da Organização. Marta Reis 6.ºA Professora Laurentina Ferreira
  • 49. 49 DeClara nº 60 Dezembro 2022 2.º ciclo: Ensino Articulado - 5.ºA e 6.ºA No dia 13 de dezembro as turmas do 5.ºA e 6.ºA fizeram um pequeno concerto às turmas das suas diretoras de turma. Os cantares de Natal, pretendiam desejar a todos Boas Festas e lembrar que nesta época natalícia a Paz, o Amor, a Alegria e a Esperança devem estar presentes no coração de cada um de nós. Foi um momento muito bonito, muito bem cantado com o apoio da Dra. Andreia da escola Silva Monteiro. Turma do 5ºA Turma do 6ºA As professoras: Patrícia Marques, Laurentina Ferreira e Andreia Volta e Sousa Cantares de Natal BOAS FESTAS
  • 50. 50 DeClara nº 60 Dezembro 2022 3.º ciclo: Educação Visual - 7.º ano e 8ºano – Leituras visuais Os alunos dos 7ºs e 8ºs anos na disciplina de Educação Visual, realizaram uma Ilustração do conto “Ninguém da Prendas ao Pai Natal” da escritora Ana Saldanha. A professora de E.V. Maria Edite Os alunos criaram imagens que pretenderam passar uma mensagem Visual, através dos desenhos realizados sobre o texto do conto, tendo o objetivo de auxiliar na compreensão do conteúdo e na construção de significados e conhecimentos, desenvolvendo o potencial criativo e intelectual. Ninguém da Prendas ao Pai Natal! Sinopse: O próprio título pisca o olho ao pequeno leitor, apresentando-lhe Costa um «mundo às avessas» em que o Pai Natal está triste porque ninguém lhe dá prendas. Entram depois em cena, trazendo-lhe presentes, figuras de contos tradicionais que as crianças conhecem bem: o Capuchinho Vermelho, a Gata Borralheira, o João Ratão, a Bruxa da Casinha de Chocolate, a Raposa e o Lobo Mau. Esta pequena história, marcada por um humor subtil, acaba de modo feliz, com todos participando numa inédita ceia de Natal.
  • 51. 51 DeClara nº 60 Dezembro 2022 3.º ciclo: Educação Visual - 7.º e 8.ºanos – Leituras visuais Mateus Carvalho 7ºB João Santos 7º B Beatriz Marques 7º B Manuel Rocha 7ºB Alice Amado 7ºB Mª João Costa 7ºB
  • 52. 52 DeClara nº 60 Dezembro 2022 3.º ciclo: Educação Visual - 7.º e 8.ºanos – Leituras visuais Lara Rodrigues 7ºB Joana Carvalho 7º B Mª Leonor Correia 7ºB Leonor Lopes 7ºB Gonçalo Koehler 7º B Helena Quaresma 8ºB
  • 53. 53 DeClara nº 60 Dezembro 2022 3.º ciclo: Educação Visual - 7.º e 8.º anos – Leituras visuais ESCOLA A LER Carolina Lopes 8ºB Carlota Carneiro 8ºC André Almeida 8ºB Mª Carolina Teixeira 8ºB Ava Kuo 7º B Rita Borges 8ºA Vitória Gonçalves 7ºB Benedita Duarte 7º B
  • 54. 54 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Aulas sem Fronteira e PIALE – 10.ºA Com gentileza doce, Aline Silva Santos chegou à turma do 10º A e ofereceu paçoquinhas, antes de começar a viagem sobre o país onde nasceu, abordando temas como arquitetura, paisagens, gastronomia, linguagens. Aline está a fazer o doutoramento na área da arquitetura e, durante três meses, estuda na Universidade do Porto. Proporcionou a este grupo de alunos uma aula sem fronteiras, inserida num programa educativo organizado pelo Município do Porto, em parceria com as escolas. No mesmo espaço e tempo, esteve presente o professor galego Felipe Dominguez, que acompanhou a turma durante o mês de novembro. Felipe é professor de Português-língua estrangeira, na Galiza, e participou no programa de Integração PIALE. Chegou a tempo de proporcionar aos alunos uma leitura a viva voz, em galego, de uma cantiga de escárnio, dentro da temática da disciplina de Português- Poesia trovadoresca. A turma considerou estas atividades muito interessantes, apelativas e engraçadas. Turma: 10º A A professora de Português: Isabel Abreu Paçoquinha Aulas sem fronteiras e PIALE
  • 55. 55 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºA Marie Skolodowska-Curie nasceu em 1867, na Polónia. Desenvolveu importantes projetos a nível da ciência, tendo sido a única pessoa a ser contemplada com dois Prémio Nobel. Deste modo, foi a vencedora do Prémio Nobel da Física (1903) e do Nobel da Química (1911). Entre os seus projetos estão o desenvolvimento da teoria de radioatividade e de técnicas para isolar isótopos radioativos. Juntamente com o seu marido, Marie Curie dedicou-se ao estudo das emissões radioativas e constatou que a radioatividade era uma propriedade de determinados elementos químicos. Durante essas pesquisas descobriram, inclusivamente, dois novos elementos químicos radioativos: o rádio (84) e o polónio (88). Além, dirigiu os primeiros estudos para o tratamento da neoplasia, usando isótopos radioativos. A neoplasia é uma doença que consiste no crescimento excessivo, ilimitado e progressivo que ocorre nos tecidos ou nos órgãos. Fundou o instituto Curie em Paris e em Varsóvia, sendo ainda hoje grandes centros de pesquisa médica. Durante a primeira guerra mundial, Marie Curie desenvolveu unidades móveis de radiografia, de modo a fornecer serviços de raio x a hospitais de campanha. Curie veio a falecer a 4 de julho de 1934, sendo a causa da sua morte uma anemia aplástica (baixa produção de células sanguíneas na medula óssea). Marcadores radioativos Um marcador radioativo consiste numa substância radioativa, que é introduzida num sistema para determinar a sua ação ou estrutura. São utilizados na medicina e na indústria farmacêutica. Os marcadores radioativos são essenciais na tomografia de emissão de positrões em fármacos especialmente criados para se ligarem a tecidos cancerígenos e assim detetar as regiões afetadas pela neoplasia. Génios da ciência – Marie Curie Marie Curie
  • 56. 56 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºA Usos da radioatividade na Medicina A radioatividade na medicina tem sido utilizada em larga escala. Apesar dos seus efeitos nocivos, mais de uma centena de isótopos radioativos são utilizados nas mais diversas áreas médicas, principalmente na Medicina Nuclear. Esta especialidade é vocacionada para a de exames complementares e de diagnóstico, bem como contribui para fins terapêuticos, através de fontes de radiação ou radio fármacos. O uso mais vulgar da radioatividade na medicina são os raios X, sendo utilizados para a realização de radiografias que permitem o diagnóstico de fraturas e lesões nos ossos. Consistem num exame não invasivo e bastante eficaz. Aplicações da radioatividade na biologia A técnica de marcação radioativa pode ser combinada com a autorradiografia, na qual um filme fotográfico especial é sobreposto à montagem microscópica. Os elementos radioativos produzem manchas típicas na chapa fotográfica, evidenciando a sua localização. Outra técnica consiste em usar uma substância que deposita grânulos de prata onde há radiação, o que evidencia a localização das substâncias. Abaixo, uma fotomicrografia de bactérias ao microscópio eletrónico de transmissão (TEM) com técnica de autorradiografia. A bactéria da parte superior da foto foi cultivada em meio que continha timina (base nitrogenada dos ácidos nucleicos) com hidrogénio radioativo. A bactéria marcada com átomos radioativos foi colocada numa cultura diferente e transmitiu a radioatividade a outras bactérias (manchas claras), evidenciando a capacidade de transmissão de material genético. A bactéria maior tem cerca de 2 μm. Por meio de técnicas como esta, foi possível acompanhar a atividade celular e constatar que quase todas as moléculas de uma célula viva estão constantemente em degradação e são respostas mesmo quando a célula não está em crescimento ou divisão. Trabalho realizado por: Ana Gomes; Ana Sofia Rodrigues; Carolina Castilho; Gonçalo Brito. Professora Alda Dias
  • 57. 57 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC Albert Einstein Na palestra dada pelo professor de astrofísica, Carlos Martins, ficámos a conhecer a Teoria da Relatividade proposta pelo físico alemão, Albert Einstein (1879-1955). Esta teoria conjuga outras duas: a Teoria da Relatividade Restrita e a Teoria da Relatividade Geral. Com estas duas teorias, Einstein explicou as situações em que Newton falhou e a sua física não foi aplicável. Deste modo, desenvolveu mudanças que revolucionaram os conceitos de espaço, tempo e gravidade. Quanto à Teoria da Relatividade Restrita, esta enuncia que todas as leis da Natureza são as mesmas em todos os sistemas de referência inerciais e a velocidade de propagação da luz no vácuo é a mesma em todos os sistemas de referência inerciais. No entanto, o facto da velocidade da luz ser constante modificou as ideias clássicas do espaço e do tempo. Assim, o espaço e o tempo deixam de ser absolutos e passam a ser relativos. Dez anos mais tarde, foi apresentada a Teoria da Relatividade Geral, que estendeu a descrição dos fenómenos físicos para sistemas acelerados. Esta teoria enuncia que a presença de matéria encurva o espaço-tempo. Assim, quanto maior for a massa do corpo, mais ele encurvará o espaço-tempo. Aprendemos também que o princípio da equivalência postula que um sistema de referência uniformemente acelerado é fisicamente equivalente a um campo gravitacional uniforme. Clara Pires, Maria Senhorinha, Margarida Solheiro, André Clemente, Manuel Ferraz 11ºC
  • 58. 58 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC No âmbito da disciplina de Física e Química, o professor Carlos Martins apresentou-nos uma palestra sobre os trabalhos de Albert Einstein e o seu contributo para a ciência, mais especificamente para a Física. No início da sua apresentação, o professor Carlos Martins falou-nos de três grandes cientistas, Albert Einstein, Alexander Fleming e Thomas Mann, sendo que estes ganharam todos um prémio nobel e morreram no mesmo ano, com uma diferença de meses. De seguida, o professor focou a sua apresentação no cientista Einstein e falou de alguns dos seus feitos como a Teoria da Relatividade Restrita e Geral, a Filosofia Quântica e a Estrutura em grande escala do universo visível. Com esta apresentação, ficámos a compreender melhor os estudos de Einstein, considerado o “pai” da Física. Carolina Sarmento, Isis Fernandes, Matilde Azevedo, Nídia Dias, Martim Seabra, Henrique Tomé. 11ºC
  • 59. 59 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC Na tarde do dia 26 de outubro de 2022, a turma do 11ºC assistiu a uma palestra sobre a Relatividade, apresentada pelo professor Carlos Martins, do CAUP (Centro de Astrofísica da Universidade do Porto). Pudemos comparar a física newtoniana e a física de Einstein. Um dos fatores determinantes que ilustra a física deste cientista alemão foi a formação da Teoria da Relatividade Restrita (que descreve a física do movimento na ausência de campos gravitacionais) e da Teoria da Relatividade Geral (que admite a existência do espaço-tempo que está em deformação devido à massa de cada corpo). Esta última teoria defende que pode haver desvio gravitacional e atraso do tempo. Foram-nos dados exemplos que validam estes tipos de acontecimentos no universo e que mostram que, para compreendê-lo, é necessário ter em conta os aspetos apontados por Einstein que refutam as ideias prévias da Física. Ana Pinto, Guilherme Carvalho, Guilherme Castelo-Branco, Inês Rebelo, Mafalda Maia, Rodrigo Albuquerque 11ºC
  • 60. 60 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC A Teoria da Relatividade Conhecemos nesta palestra três cientistas que tinham todos duas coisas em comum – todos morreram num intervalo de tempo muito próximo e todos ganharam um prémio nobel em diferentes áreas. O primeiro era Thomas Mann, que ganhou o Prémio Nobel de Literatura; Alexander Fleming que se distinguiu na área da Medicina e Albert Einstein no campo da Física. De seguida, foram-nos explicadas as diferenças entre a Física Newtoniana e a nova teoria inventada por Einstein, constituída pela Teoria da Relatividade Geral e pela Teoria da Relatividade Restrita. A Teoria da Relatividade é muito útil no dia a dia. A ela devemos o GPS pois só foi possível colocar os satélites que permitem ao sistema GPS funcionar em órbita devido à Teoria da Relatividade desenvolvida por Einstein. Esta teoria também tornou possível aos cientistas perceber a impacto das alterações climáticas no degelo de icebergues na Antártida e no Ártico. Soraia Grunho, Pedro Mendes, Pedro Pinho, Luísa Leite. 11ºB A palestra iniciou-se com o Professor Carlos Martins a falar sobre Albert Einstein, Alwxander Fleming e Thomas Mann. Todos ganharam um prémio nobel. Percebemos melhor em que consistia a Teoria da Relatividade, apresentada inicialmente por Albert Einstein que aprofundou os conhecimentos da Física na ausência de movimentos gravitacionais. “Todas as leis da Natureza são as mesmas em todos os sistemas de referência inerciais”. Ficámos a saber que a velocidade de propagação do vácuo é a mesma em todos os sistemas de referência inerciais. Falámos também sobre vários conceitos como a Relatividade de Galileu, princípio segundo o qual as leis fundamentais da Física são as mesmas em todos os sistemas de referência inerciais, isto é, a forma das equações físicas não pode depender do estado de movimento de um observador, uma vez que o movimento é relativo. Filipa Sá, Catarina Maravilhas, Gabriel Pereira, Ana Lourenço e Tiago Pinto. 11ºB
  • 61. 61 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Palestra do Professor de Astrofísica - 11.ºB e 11.ºC Teoria da Relatividade O Professor Carlos Martins começou por apresentar três cientistas que tinham uma coisa em comum: todos morreram no mesmo intervalo de tempo e todos ganharam um prémio nobel em áreas distintas. O primeiro era Thomas Mann, que ganhou o Prémio Nobel da Literatura, Alexander Fleming que se distinguiu no campo da Medicina e ganhou um Prémio Nobel da Medicina e Albert Einstein que foi contemplado com o Prémio Nobel da Física. De seguida, foram-nos explicadas as diferenças entre a Física Newtoniana e a nova Teoria da Relatividade inventada por Einstein. Deste modo, existem duas Teorias da Relatividade: a Teoria da Relatividade Geral e a Restrita. A sua Teoria da Relatividade é muito útil no nosso quotidiano. Com efeito, só foi possível colocar em órbita os satélites que permitem aos GPS funcionar devido à Teoria de Einstein. Com esta teoria, os cientista puderam também perceber o impacto das alterações climáticas no degelo de icebergs. Para concluir, foi uma palestra muito educativa e interessante. Ana Pedro Andrade, Mariana Reis, Guilherme Furtado e Sofia Fonseca. 11ºB
  • 62. 62 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC - Filosofia A ciência do ponto de vista filosófico Revoluções científicas, paradigmas, Newton e Einstein Introdução - A teoria de Thomas Kuhn A ciência é uma das grandes conquistas da humanidade. No entanto, a filosofia procura interrogar se a ciência nos dá uma imagem verdadeira do universo e se há realmente evolução do conhecimento científico. O filósofo T. Kuhn tem um ponto de vista radical, no qual não podemos falar de verdade em ciência nem mesmo de objetividade. Para Kuhn os cientistas são seres humanos comuns inseridos num determinado contexto cultural, político, económico e tecnológico, um paradigma. Assim sendo, não podemos falar de objetividade em ciência nem de proximidade à verdade, mas sim de uma sucessão contínua de paradigmas que dão forma e direção ao trabalho dos cientistas. Estes paradigmas consistem num conjunto de pressupostos teóricos, objetivos, problemas e métodos que são totalmente aceites pelos cientistas que trabalham dentro desse paradigma, mas que perdem objetividade e validade fora dele. Só muito raramente surgem períodos revolucionários em que toda a comunidade científica aceita de forma lenta e gradual mudar de paradigma- revolução científica. Projeto “Líderes Transformadores/Génios da Ciência
  • 63. 63 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC - Filosofia Desenvolvimento - Da mecânica clássica à teoria relativista Kuhn encontra dois tipos de ciência: a ciência normal e a ciência extraordinária. A ciência normal é o que milhares de cientistas, muitos deles anónimos, fazem diariamente. A ciência extraordinária ocorre raramente, em curtos e turbulentos períodos de revolução científica protagonizados por cientistas excecionais como Galileu ou Einstein. Deste modo, ao longo do tempo têm surgido vários paradigmas científicos. Tome-se como exemplo o " paradigma newtoniano" que está baseada nos sucessos das explicações do mundo físico proporcionadas pela Matemática, pela Física e por outras ciências que também utilizaram o método científico. Porém, a teoria de Newton foi posta em causa. A teoria de Isaac Newton apresentava várias falhas. Assim, para contornar estes problemas, tornava-se necessário formular uma nova teoria que substituísse a Mecânica Newtoniana. Em 1905, Einstein apresentou a sua célebre obra Teoria da Relatividade. Nesta nova teoria, Einstein propunha equações para substituir as equações da Mecânica de Newton, que ao serem aplicadas ao movimento das partículas rápidas forneciam resultados em perfeita conformidade com as observações experimentais. Com efeito, a teoria da relatividade restrita de Albert Einstein, veio pôr em causa a mecânica clássica do famoso físico inglês Isaac Newton. A mecânica clássica apresentava o tempo e o espaço como conceitos independentes, já a nova teoria apresentada por Einstein apresentava o tempo e espaço como uma entidade unificada. Assim, o paradigma newtoniano foi substituído por um outro incomensurável com o primeiro, pois ambos apresentam modos diferentes de conceber a realidade. Conclusão Em suma, segundo a perspetiva de Kuhn, a crise científica instala-se aquando de uma anomalia, um problema não explicável à luz do paradigma em vigor. O desfecho da crise pode ser a reformulação do paradigma ou uma mudança radical do paradigma. Se há uma mudança de paradigma, ocorre uma revolução científica. Esta mudança de paradigma aconteceu várias vezes ao longo dos anos como no caso do aparecimento do método científico na revolução científica do séc. XVII, ou na passagem da mecânica clássica de Newton para a teoria relativista de Einstein. Trabalho realizado por: Clara Pires, André Clemente, Maria Inês Pereira, Margarida Solheiro, Maria Moutinho e Manuel Ferraz Os episódios extraordinários que dão lugar à mudança de convicções dos profissionais são aqui designados por revoluções científicas. Eles completam a atividade da ciência normal ao desfazer a tradição a que esta última está ligada. Thomas Kuhn
  • 64. 64 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC - Filosofia Projeto “Líderes Transformadores/Génios da Ciência – o caso de Albert Einstein” O progresso da ciência e a mudança de paradigma: da mecânica newtoniana para a teoria da relatividade de Einstein. Com o passar do tempo o ser humano tem adquirido novas informações sobre o nosso mundo que está em constante alteração, e, portanto, a ciência também continua a evoluir. Thomas Kuhn, um físico, historiador e filósofo, definiu primeiramente o conceito de paradigma - é um conceito da ciência e epistemologia que define o exemplo típico ou modelo de áudio, e é a representação de um padrão a ser seguido. Este padrão é apenas substituído em caso de uma revolução científica, que consiste num episódio de mudança drástica de crenças bem instituídas. Considera-se que a mudança de uma mecânica clássica de Newton para uma física que envolve a teoria da relatividade de Einstein seja uma revolução científica pois houve uma mudança de paradigma. Mas de que modo? Primeiramente temos de referir que neste caso a mecânica quântica de Einstein partilha vários aspetos da mecânica clássica de Newton, e apenas houve certas alterações e correções de determinados conceitos e a adição de novos. Uma das grandes diferenças entre estas duas perspetivas reside do facto da mecânica clássica admitir que as posições e velocidades de um corpo em movimento são extremamente bem definidas, mas na quântica se as coordenadas de um eletrão forem conhecidas torna-se impossível a determinação da velocidade desse corpo. A física clássica é dividida em estática (estuda sistemas sob a ação de forças que se equilibram), cinemática (estuda os movimentos de corpos) e dinâmica (estuda o movimento de um corpo e as causas desse movimento). A física moderna estuda a dinâmica do movimento destas partículas subatómicas. Em suma, a mudança de paradigma da ciência é crucial para nós dar a certeza de que as crenças e conceitos estabelecidos estejam bem justificadas e verdadeiras. Turma 11.º C: Ana Pinto, n.º 2; Guilherme Carvalho, n.º 7; Guilherme Castelo-Branco, n.º 8; Inês Rebelo, n.º 10; Mafalda Maia, n.º 12; Rodrigo Albuquerque, n.º 8
  • 65. 65 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºC – E.F. A Teoria da Relatividade de Einstein aplicada ao GPS Disciplina de Educação Física
  • 66. 66 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºc – E.F.
  • 67. 67 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Cidadania e Desenvolvimento 11.ºc - Inglês
  • 68. 68 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Visita ao Museu do Carro Elétrico - 11.ºF 11.° F - Visita ao Museu do Carro Elétrico Na tarde do dia 17 de outubro de 2022, a turma do 11.° F do Agrupamento de Escolas Clara de Resende dirigiu-se ao Museu do Carro Elétrico, localizado na cidade do Porto, para uma visita guiada. O Museu do Carro Elétrico está disponível para quem tiver curiosidade em saber mais sobre alguns dos meios de transporte do passado. O Museu foi fundado em 1992, com o objetivo de preservar e de mostrar uma grande coleção de carros elétricos e outros veículos com grande valor histórico e patrimonial. O preço de entrada no museu pode variar entre os três e os cinco euros. Está aberto das 10 às 18 horas. Ao chegar, a turma foi recebida pela guia Vanessa, que fez um excelente trabalho ao apresentar os Carros Elétricos com todos os pormenores, mostrando, também, alguns objetos utilizados pelos condutores da época. A turma interagiu com a guia de forma organizada, argumentando e colocando questões. Durante a visita, os alunos foram tirando apontamentos, com o objetivo de recolher informações para futuros trabalhos escolares. No final, tiveram a oportunidade de tirar diversas fotografias e de desfrutar de uma viagem num dos elétricos que circula nas ruas do Porto, à beira do rio Douro. Maria Luiza de Souza, n.º 18, 11.º F Mariana Silva, n.º 20, 11.º F
  • 69. 69 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Visita ao Museu do Carro Elétrico - 11.ºG No dia 2 de novembro de 2022, realizámos uma visita de estudo ao Museu do Carro Elétrico. A visita iniciou-se pelas 14h30. Tivemos a oportunidade de conhecer a evolução dos transportes na cidade do Porto, e em específico o carro elétrico, que ainda hoje circula. Este museu, constituído por duas salas, mostra ao público no rés-do-chão uma grande coleção de carros elétricos, sendo ainda expostos outros meios de transporte que dariam origem ao carro elétrico. No segundo andar, visitamos uma central termoelétrica que possibilitava o funcionamento destes carros devido á eletricidade produzida. Esta central era também uma grande fonte de poluição. Ainda neste segundo andar, pudemos apreciar ainda a maquete do edifício original, várias peças usadas na produção de energia elétrica e uma central de comunicação usada para comunicar com os vários carros. Visita de estudo ao Museu do Carro Elétrico. Foto 1: Maquete do Museu Foto 2: Central Termoelétrica Foto 3. Mesa de controle
  • 70. 70 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Visita ao Museu do Carro Eletrico - 11.ºG Turma do 11ºG Após a visita guiada, tivemos oportunidade de andar de elétrico e experimentar uma nova forma de transporte. Com efeito, foi uma sensação diferente. Foi bom apesar de estar lotado e o veículo fazer muito barulho enquanto circulava com muitas trepidações. Agradecemos aos nossos professores de História e de Filosofia a oportunidade de nos terem proporcionado este momento de aprendizagem que foi muito apreciado por todos. Concluindo, foi um momento muito agradável de convívio entre alunos e professores, durante o qual conhecemos um pouco mais da nossa história. Foto 4: Viagem de elétrico
  • 71. 71 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD – Organizações Internacionais Na disciplina de Geografia C do 12.º ano e no âmbito do estudo do papel das organizações internacionais, organizações formais e organizações informais e organizações não governamentais, os alunos elaboraram um trabalho individual referente a uma das diferentes organizações e que apresentaram à turma. Um breve resumo de alguns dos trabalhos pode ser lido no Jornal DeClara. As versões integrais dos trabalhos, as respetivas apresentações e os cartazes elaborados estão disponibilizadas num Padlet criado para visualização e consulta. https://padlet.com/isabelpereira_1/m1oyj286bldegm74 A professora de Geografia C Isabel Pereira Organizações Internacionais: Formais, Informais e Não Governamentais
  • 72. 72 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD – Organizações Internacionais Médicos sem Fronteiras (MSF) é uma organização internacional, não governamental sem fins lucrativos que oferece ajuda médica e humanitária a populações em situações de emergência, em casos como conflitos armados, catástrofes, epidemias, fome e exclusão social. Escola Secundária Básica e Secundária Clara De Resende Geografia C 12ºD Foto 1: Médica SF a fazer um tratamento Os seus principais objetivos são: - Levar assistência e cuidados médicos às populações das zonas mais carenciadas do planeta, onde os serviços médicos são poucos ou mesmo inexistentes; - Ajudar na reabilitação de estabelecimentos de saúde oferecendo assim cursos de treino para os trabalhadores dos serviços de saúde; - Elaborar programas destinados a melhorar as condições de higiene e vacinação.
  • 73. 73 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD As intervenções são realizadas em nome da ética médica universal, e não permite nenhuma discriminação de raça, religião ou filosofia. A organização leva assistência e cuidados preventivos a quem necessita, independentemente do país onde as pessoas se encontram. Inês Bateira nº6 12ºD https://msf.org.pt/ Assim, no decurso de conflitos, a MSF não toma partido. Providenciam cuidados médicos com base unicamente nas necessidades das pessoas e trabalham arduamente para tentar chegar a quem mais precisa de ajuda. Foto 2: Intervenção no terreno
  • 74. 74 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD Escola Secundária Básica e Secundária Clara De Resende Geografia 12ºD
  • 75. 75 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD
  • 76. 76 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD OMC - Organização Mundial do Comércio Organização Formal As suas FUNÇÕES ● negociar a redução ou eliminação de barreiras comerciais (exemplo tarifas comerciais); ● criação e gestão de regras de conduta do comércio (exemplo: subsídios); ● administrar os bens e serviços gerados pela atividade comercial (exemplo: a propriedade intelectual; ● acompanhar a revisão das políticas comerciais dos estados-membros; ● atuar para o desenvolvimento dos estados-membros; ● aplicar pesquisas comerciais e divulgar os dados como forma de apoio aos países integrantes; ● monitorizar as ações que promovam o desenvolvimento de um comércio livre, moderno e competitivo, entre os diferentes países-membros. Os seus OBJETIVOS ● Regular o comércio mundial através da liberalização progressiva do comércio internacional, tornando-o ▪ mais transparente; ▪ mais previsível; ▪ mais competitivo; ▪ não discriminatório e ▪ mais favorável aos países menos desenvolvidos. ● a elevação dos níveis de vida, o pleno emprego, a expansão da produção e do comércio de bens e serviços, a proteção do meio ambiente, o uso ótimo dos recursos naturais em níveis sustentáveis e a necessidade de realizar esforços positivos para assegurar uma participação mais efetiva dos países em desenvolvimento no comércio internacional»«… Diego Araújo Campos (Membro da OECD- Organization for Economic Cooperation and Development), Aluno Nº 5 – 12º D - Francisco Castro – dezembro 2022 Escola Básica e Secundária Clara de Resende
  • 77. 77 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD A professora de Geografia, Isabel Pereira Mafalda Rola, 12.ºD
  • 78. 78 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Clube de Ciência Viva EBS Clara de Resende O Clube Ciência Viva da Clara de Resende arrancou as suas atividades a 20 de outubro. É um clube destinado aos nossos alunos mais jovens, onde podem realizar atividades experimentais nas áreas das Ciências e do Ambiente. E os nossos jovens já fizeram algumas experiências sobre temas diversos. O Clube funciona às quintas, das 14 h 20 min às 15 h 10 min, no Laboratório Polivalente. As inscrições no Clube continuam abertas aos alunos das várias turmas do ensino básico. Aparece! Estamos à tua espera! As dinamizadoras do Clube de Ciência Viva
  • 79. 79 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Clube de Teatro Clara de Resende Clube de Teatro 2022 - 2023 O Clube de Teatro tem como objetivo trabalhar nas áreas específicas da Expressão Dramática, Movimento e Teatro, terminando na apresentação de um projeto performativo no final do ano letivo. Nos últimos cinco anos letivos, o Agrupamento esteve envolvido num protocolo com o Teatro Nacional S. João (TNSJ) – Visitações, que pretende dinamizar, em conjunto com outras escolas, um projeto que habitualmente se concretiza, a meio do ano letivo, numa apresentação pública num dos espaços do referido TNSJ, com o apoio de profissionais dessa estrutura. Dinamizador . Paulo Ferreira (assessorado no projeto Visitações por um artista/ator cedido pelo TNSJ). Horário de funcionamento . 3.ª feira, das 18.30 às 20.15H, ginásio da escola sede. Alunos dos 13 aos 19 anos
  • 80. 80 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Programa UBUNTU: Semana UBUNTU na Clara de Resende O programa faz parte do Plano 21|23 Escola + e no âmbito deste plano estamos a promover o desenvolvimento da Ação Específica 1.6.2 - Programa para competências sociais e emocionais (como o autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e sentido de serviço) concorrendo para o objetivo global de promoção de medidas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar e combate às desigualdades através da educação, procurando dar resposta às necessidades de recuperação de aprendizagens e garantir que ninguém fica para trás. Decorrente deste enquadramento a Escola Clara de Resende, em colaboração com a Direção Geral da Educação e o Instituto Padre António Vieira, continua a desenvolver no ano letivo 2022-2023 o Programa Escolas Ubuntu iniciado em 2021-2022 UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és! SEMANA UBUNTU 3 a 9 de janeiro 2023 na Biblioteca da Escola A Academia de Líderes Ubuntu – Escolas Ubuntu é um programa de capacitação destinado a jovens entre os 13 e os 18 anos, desenvolvido a partir do modelo de liderança servidora e com a inspiração de figuras como Nelson Mandela, Martin Luther King ou Malala. Ubuntu é uma filosofia de origem africana que se traduz na expressão “Eu Sou porque tu És”, na valorização da interdependência e da solidariedade. Inspirada por estes valores a Academia visa desenvolver e promover competências pessoais, sociais e cívicas dos participantes, contribuindo para a sua transformação em agentes de mudança ao serviço da comunidade, ajudando a construir uma cidade mais justa e solidária. Isabel Pereira
  • 81. 81 DeClara nº 60 Dezembro 2022 O Programa Parlamento dos Jovens, é uma iniciativa da Assembleia da República, dirigida aos jovens dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário. Constituem objetivos do Programa: • Educar para a cidadania, estimulando o gosto pela participação cívica e política; • Dar a conhecer a Assembleia da República, o significado do mandato parlamentar, as regras do debate parlamentar e o processo de decisão do Parlamento, enquanto órgão representativo de todos os cidadãos portugueses; • Promover o debate democrático, o respeito pela diversidade de opiniões e pelas regras de formação das decisões; • Incentivar a reflexão e o debate sobre um tema, definido anualmente; • Proporcionar a experiência de participação em processos eleitorais; • Estimular as capacidades de expressão e argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria; • Sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afetem o seu presente e o futuro individual e coletivo, fazendo ouvir as suas propostas junto dos órgãos do poder político. Está já a decorrer o processo eleitoral, com a formação de listas candidatas à eleição de deputados, e em janeiro teremos um debate sobre a temática em análise e contaremos com a presença e participação de uma Deputada da Assembleia da República. Projetos: Programa Parlamento Jovens Isabel Pereira
  • 82. 82 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Projetos: Assembleia de Alunos Neste primeiro período, no dia 21 de novembro, foi dinamizada a primeira Assembleia de Alunos do ano letivo 22/23 com a presença dos Representantes dos Alunos, da Sra. Diretora, Dra. Ana Alves, da Coordenadora dos Projetos Educativos, Dra. Isabel Pinto, da Dra.Paula Adrião, em representação da Coordenadora dos Diretores de Turma do Ensino Básico, da Coordenadora dos Diretores de Turma do Ensino Secundário, Dra Paula Guimarães e da Psicóloga Escolar, Dra. Marta Alves. A Voz dos Alunos Nesta reunião foram apresentadas medidas já implementadas pela Direção da Escola com base nas sugestões apresentadas pelos alunos que participaram nas Assembleias de Alunos do ano letivo anterior bem como os critérios que os alunos consideraram importantes para que um aluno possa ser eleito como Delegado e Subdelegado de Turma.
  • 83. 83 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Projetos: Assembleia de Alunos - A Voz dos Alunos Além desses assuntos, refletimos sobre algumas medidas que poderiam melhorar o espaço escolar e as relações sociais na escola e sobre projetos que poderão ser dinamizados na escola, sendo algumas dessas medidas e projetos os seguintes: ➔ incentivar a utilização da Caixa da Voz dos Alunos ➔ melhorar as refeições e o funcionamento da cantina ➔ combater o desperdício alimentar ➔ disponibilizar mais micro-ondas ➔ sensibilizar a consciência ecológica através da: − promoção da reciclagem − mais caixotes de lixo para papel nas salas de EV, ET e OA − eleição de eco delegados ou atribuição deste cargo ao Delegado de Turma − dinamização de atividades do projeto ecoescolas − realização de visitas de estudo pelo projeto ecoescolas ➔ melhorar a identificação e reparação de danos nos equpamentos escolares ➔ melhorar a segurança escolar ➔ disponibilizar mais bancos, puffs e livros Estes foram alguns dos temas abordados na primeira Assembleia de Alunos deste ano letivo. Vamos esperar por próximas reuniões e por próximas partilhas de ideias. É importante dar mais Voz aos Alunos, assim como unir esforços entre alunos, professores, funcionários e Direção para todos melhorarmos a escola. Heloisa Viana nº 8, 9ºF
  • 84. 84 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Campanha “Clara põe (n)a mesa” Campanha "o Clara põe (n)a mesa" A recolha alimentar permitiu, com a preciosa ajuda de 2 professoras e uma pequena contribuição do 1º ciclo, apoiar 4 famílias de alunos do nosso agrupamento. Obrigada! BOAS FESTAS Natália Amaral Assistente social SPO- Serviço de Psicologia e Orientação Agrupamento de escolas Clara de Resende
  • 85. 85 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende A Associação de Pais e/ou Encarregados de Educação da Escola Básica e Secundária Clara de Resende (APECR) deseja, antes de mais, umas Boas Festas a toda a comunidade escolar, fazendo votos que o ano 2023 traga sucesso, harmonia, muita saúde e PAZ! Aproveitando a última edição de 2022 do Jornal DeClara, gostaríamos de sublinhar o compromisso de colaboração que os novos corpos sociais desta Associação, recentemente eleitos para o ano letivo 2022-2023, pretendem assumir com este projeto de Escola. Uma iniciativa de grande valor, amplamente reconhecida e com a qual não poderíamos deixar de cooperar. Parabéns a todos quantos o têm tornado possível! De ora avante, estaremos assiduamente presentes na vida do DeClara de modo a partilhar com todos as atividades e iniciativas desenvolvidas pela APECR. Importa dar a conhecer as suas dinâmicas, estimular uma relação saudável, profícua e consequente com os diversos atores, credibilizando o seu papel pela ação e pelo exemplo. Cada vez mais, os pais e/ou encarregados de educação são chamados a interagir no processo educativo dos seus filhos/educandos, desempenhando uma função de grande responsabilidade. É exatamente neste processo de envolvimento dos pais na escola, que a Associação tem de estar na linha da frente. Uma participação ativa, esclarecida e de proximidade, beneficiará toda a comunidade escolar. Permitirá uma maior e melhor interação com os pais e/ou encarregados de educação e alunos, e uma melhor articulação com as estruturas da Escola e seus profissionais. Com o mote “PAIS À(S) CLARA(S): Para a construção de uma relação de proximidade e de confiança com a Escola”, o Plano de Atividades da APECR para o ano 2023 trará consigo novidades e um conjunto diverso de iniciativas que serão partilhadas mensalmente neste Jornal. “PAIS À(S) CLARA(S): Para a construção de uma relação de proximidade e de confiança com a Escola”
  • 86. 86 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende Pretende-se com estas ações, contribuir para motivar os alunos para o processo de ensino- aprendizagem, incrementando a criatividade, o espírito crítico e a autonomia, promovendo a sua participação cívica e a consciência dos problemas e desafios existentes e/ou emergentes, num contexto altamente competitivo e desafiante, perspetivando um futuro de sucesso quer no domínio escolar, profissional, quer na esfera pessoal. Por outro lado, é intenção envolverem-se os pais e/ou encarregados de educação nas diversas dinâmicas da Associação, nomeadamente na reflexão conjunta acerca das oportunidades e ameaças que se colocam à Escola enquanto instituição, mas também às famílias e em particular às crianças e jovens. Serão reforçados os espaços de diálogo e auscultação, em particular junto dos representantes dos pais e encarregados de educação nos Conselhos de Turma que, neste contexto, desempenham um papel de grande relevância. Do ponto de vista da relação com os órgãos da Escola, em particular com a Direção, e com a comunidade envolvente, é fundamental que esta seja frutífera, em articulação permanente, que possa contribuir para solucionar problemas, promover um bom ambiente escolar, enfrentar desafios e incrementar valor às atividades e projetos que se pretendem desenvolver. Para terminar, reiterar o convite para a participação de toda a comunidade nas diversas atividades e, em particular, um desafio complementar aos pais e/ou encarregados de educação: tornem-se membros da Associação. Ninguém é dispensável neste exercício de cidadania. Bom Ano! Pel’a APECR Miguel Oliveira
  • 87. 87 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Convite para participar no Jornal da Escola: DeClara Convite para participar no DeClara O Jornal da Agrupamento de Escolas Clara de Resende, o DeClara, é um projeto de promoção da leitura, de caráter mensal e pretende colocar toda a comunidade escolar a ler e escrever, de modo formativo, informativo e recreativo. Dar a conhecer tudo o que se faz na escola, presencial ou digitalmente, e dar voz a todos aqueles que querem partilhar algo com a comunidade educativa… Pretende constituir-se como um instrumento de educação para a cidadania, de promoção do espírito crítico e de integração dos diferentes saberes, com recurso às diferentes tecnologias da informação e comunicação, a um nível transversal. Este projeto dirige-se e envolve alunos do 1.º ao 12.º ano, professores, funcionários, pais/encarregados de educação e Comunidade educativa em geral. É gratuito, enviado digitalmente por email para toda a comunidade escolar e fica disponível no blogue das Bibliotecas do Agrupamento Clara de Resende. http://bibliotecaescolarclararesende.blogspot.pt/ Os artigos para publicação podem ser enviadas para o email: isabelpereira@clararesende.pt Com a vossa colaboração e participação, o Jornal será "mais nosso" e sairá muito mais enriquecido! PARTICIPA! https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes Votos de um feliz Natal e Excelente 2023
  • 88. 88 DeClara nº 60 Dezembro 2022 Boas Festas: Feliz Natal e Excelente 2023 Ficha técnica: Nome do Agrupamento: Agrupamento de Escolas Clara de Resende Morada: Rua O Primeiro de Janeiro 323, 4100-367 Porto Contactos Telefone: 22 606 4689 Responsável pela publicação: Isabel Maria Chaves dos Santos Pereira • Professora Geografia Grupo – 420 • Professora bibliotecária O Jornal DeClara e a Biblioteca Escolar desejam a toda a Comunidade Educativa BOAS FESTAS E FELIZ ANO 2023 Voltamos com mais notícias em Janeiro de 2023