O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Flyer 6 -Igualdade de Género Mutilação Genital Feminina Não deixes cortar o futuro!

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

Confira estes a seguir

1 de 1 Anúncio

Flyer 6 -Igualdade de Género Mutilação Genital Feminina Não deixes cortar o futuro!

Baixar para ler offline

A prática da Mutilação Genital Feminina (MGF) constitui uma
grave violação dos direitos das meninas e das mulheres. A Lei n.º
83/2015, de 5 de agosto, autonomizou o crime de mutilação genital
feminina em cumprimento do disposto na Convenção de Istambul
que Portugal ratificou em 2013 e entrou em vigor em 2014.

A prática da Mutilação Genital Feminina (MGF) constitui uma
grave violação dos direitos das meninas e das mulheres. A Lei n.º
83/2015, de 5 de agosto, autonomizou o crime de mutilação genital
feminina em cumprimento do disposto na Convenção de Istambul
que Portugal ratificou em 2013 e entrou em vigor em 2014.

Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais recentes (20)

Anúncio

Flyer 6 -Igualdade de Género Mutilação Genital Feminina Não deixes cortar o futuro!

  1. 1. Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Não deixes cortar o futuro! Igualdade de Género Mutilação Genital Feminina Não deixes cortar o futuro! Sabias que… A prática da Mutilação Genital Feminina (MGF) constitui uma grave violação dos direitos das meninas e das mulheres. A Lei n.º 83/2015, de 5 de agosto, autonomizou o crime de mutilação genital feminina em cumprimento do disposto na Convenção de Istambul que Portugal ratificou em 2013 e entrou em vigor em 2014. Não há comparação entre a MGF e a circuncisão masculina, pois o “efeito, intenção, propósito e consequências associados à MGF são muito mais prejudiciais” sendo esta frequentemente usada para controlar os “desejos sexuais” em mulheres e raparigas, enquanto a circuncisão masculina não tem essa intenção. Fonte: Alto Comissariado para os Direitos Humanos) É fundamental… • Desenvolver ações específicas para jovens de ambos os sexos, no sentido de aumentar a sua capacidade reflexiva sobre os direitos individuais e a saúde sexual e reprodutiva. • Promover ações de sensibilização e prevenção da MGF próximas dos momentos onde é mais provável a deslocação das meninas ao país de origem (ex. no período da Páscoa).

×