Redemocratização do brasil pós ditadura militar

45.937 visualizações

Publicada em

1 comentário
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
45.937
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8.480
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
658
Comentários
1
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redemocratização do brasil pós ditadura militar

  1. 1. A Redemocratização do BrasilA Redemocratização do Brasil Profª Isabel AguiarProfª Isabel Aguiar
  2. 2. Contexto Histórico Depois de vinte e um anos vivendo sob o regime militar (1964-1985) finalmente os brasileiros poderiam novamente escolher o seu Presidente da República. A campanha pelo restabelecimento das eleições diretas para presidente ficaram conhecidas como “Diretas Já”.
  3. 3. As eleições de 1984. Disputaram as eleições de 1984 para Presidente da República no Brasil, Tancredo Neves e seu vice José Sarney (do PMDB) contra Paulo Maluf (do PDS). Em 15 de janeiro de 1985, a chapa da Aliança Democrática (formada pela união do PMDB e de dissidentes do PDS) vence com folga as eleições e Tancredo Neves foi eleito presidente.
  4. 4. XX
  5. 5. A Morte de Tancredo Neves As vésperas de tomar posse como presidente, Tancredo Neves adoece e vem a falecer no dia 21 de abril de 1985. José Sarney, o seu vice, um dos civis mais identificados com o regime militar, tornou-se o novo Presidente do Brasil.
  6. 6. O Governo de José Sarney (1985-1990)O Governo de Sarney foi marcado por uma série de medidas que visavam a redemocratização do Brasil tais como: • Assegurou a liberdade de expressão; • Pôs fim à censura; • Legalizou todos os partidos políticos. Foi durante o Governo de Sarney, que o Congresso elaborou a última Constituição do Brasil: a Constituição de 1988. No plano econômico foi lançado o Plano Cruzado, que consistia (1) na implantação de uma nova moeda (o Cruzado), (2) no congelamento de preços e salários e (3) na diminuição da taxa de juros. Com o fracasso do Plano Cruzado veio o Plano Verão e uma nova moeda: o Cruzado Novo. O plano novamente não obteve sucesso chagando a inflação à 1764,8%. O governo Sarney terminou de forma
  7. 7. As eleições de 1989. Disputaram as eleições de 1989 ao todo 21 candidatos a presidente. Contudo dois deles se destacavam: Fernando Collor de Mello (do PRN) e Luís Inácio Lula da Silva (do PT). Com o apoio descarado das elites e da Rede Globo, Collor venceu as eleições com 42,7% dos votos. Lula ficou com 37,9%.
  8. 8. O Impeachment de Fernando Collor de Mello (1990-1992) Caçador d Marajás  Criou o Plano Collor ( Ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Mello)  Criação de nova moeda – CRUZEIRO  Injetou recursos na economia nacional.  Aumentou impostos.  Confiscou poupanças (teoricamente por 18 meses)  O Plano não alcançou as metas.  Collor se envolveu em escândalo de corrupção(esquema PC)  Denunciado pelo Irmão Pedro Collor  CPI ( Comissão Parlamentar de Inquérito )  Caras Pintadas.
  9. 9. Itamar FrancoItamar Franco
  10. 10. Governo Itamar Franco – 1992 a 1994Governo Itamar Franco – 1992 a 1994  Assumiu após o Impeachment de Fernando Collor de Mello.  Gestão transparente com apoio de partidos de esquerda.  1993- Plebiscito para escolher REPÚBLICA (66%) X MONARQUIA (10%) e PRESIDENCIALISMO(55%) X PARLAMENTARISMO (25%)  O Plano Real foi elaborado em seu governo.(Ministro da Fazenda FHC)  Mesmo sendo investigado na CPI do Orçamento , saiu da presidência com grande popularidade e elegeu FHC.
  11. 11. GOVERNO FHC -GOVERNO FHC - 1995 a 2002 ( 2 MANDATOS)
  12. 12. GOVERNO FHCGOVERNO FHC  Primeiro presidente com 2 mandatos consecutivos.  Plano Real – estabilizar a economia  Nova moeda – o Real  Privatizou estatais ( Vale do Rio Doce e Sistema Telebrás)  Recebeu denúncias relacionadas as privatizações.  1997 – Reformas no Plano Político – Reeleição  CPI - Acusado de corrupção por compra de votos de parlamentares para aprovarem a reeleição. (abafaram )  Segundo Mandato – desvalorização da moeda  As crises de seu gov. desgastaram sua popularidade.

×