SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Ficha de Trabalho
Área de Formação (código) 542- Indústrias do Têxtil, Vestuário, Calçado e Couro
Curso Técnico/a de Desenho de Moda ou Vestuário
Unidade Formação (UFCD) CLC-Cultura, Língua e Comunicação C5
Formador/a Isa Silva
O Costa do Castelo-excerto (50:26)
A Radiolândia--Portugal em direto
1. A Comunicação
Há comunicação sempre que se transmite uma mensagem. Para que isso se
verifique, é
necessário
que exista
pelo menos
um emissor
e um recetor
que
partilhem o
mesmo
código. Este
código pode
ser
linguístico,
como a linguagem humana, ou não-linguístico, como por exemplo dos sinais de
trânsito. A Comunicação tem por objetivo transmitir mensagens, ou seja, ideias.
Pode ser unilateral (ex.: televisão) ou bilateral (ex.: telefone).
História da rádio em
Portugal Infominut[1].mp4
A história da Rádio e
da Televisão em Portuga[1].mp4
Ficha de Trabalho
Num ato de comunicação, encontram-se 8 elementos principais:
 O Emissor é a entidade que constrói e transmite a mensagem.
 O Recetor é aquele que recebe e interpreta a mensagem.
 A Mensagem é a informação transmitida pelo emissor ao recetor.
 O Canal é o meio através do qual circula a mensagem.
 O Referente é a realidade a que se refere a mensagem.
 A Situação é o conjunto de circunstâncias que rodeiam o ato de
comunicação.
 O Contexto é o que se expressa antes e depois da mensagem,
enquadrando-a numa situação de vida.
 O Código é a forma de linguagem usada para comunicar.
Atividade prática:
Em grupos de 3 elementos, escolhem uma das situações e identificam os
diversos elementos do ato comunicativo.
Situação 1:
- Estou, Maria?
- Não, é a Ana, a irmã dela.
- Ah, e ela não está?
- Não, saiu com uns colegas. Mas posso
dar-lhe o recado. Que deseja?
- Diga-lhe, por favor que a Joana ligou.
Sou colega de trabalho. É para a avisar
que amanhã temos reunião às nove
com o diretor.
- Está bem, eu deixo anotado num
papel, na secretária dela.
- Muito obrigada. Até logo.
- Adeus.
Ficha de Trabalho
Situação 2:
- Dona Maria, que a traz por cá?
- Bom dia senhor doutor. Estou cheia
de dores.
- Ora, vamos lá ver, onde lhe dói?
- Dói aqui, aqui e aqui.
- Ah, estou a ver. Tem tudo a ver com a
coluna. E os rins, também doem?
- Onde é isso doutor?
- É aqui, na parte de trás das costas.
- Ai, dói, dói senhor doutor.
Situação 3:
Meus senhores, bem-vindos à nossa
confraternização anual. Para vos
deixar mais à-vontade, vamos começar
com um pequeno lanche, em que
poderão conversar e conhecer os
novos elementos.
Mas, antes, vou fazer-vos uma
pequena apresentação sobre os novos
produtos que vamos comercializar
este ano.
Situação 4:
Numa discoteca, dois jovens têm algumas dificuldades em comunicar:
- Desculpa, como te chamas?
- Diogo! DIOGO!
- Ah, não estava a perceber...está muito barulho. Eu sou a Rita.
- És de cá? Nunca te vi antes.
- Mudei-me há uns dias. Não conheço ninguém, por isso não saio muito.
- Hein?!? Não percebi a última parte.
- NÃO SAIO MUITO PORQUE NÃO CONHEÇO NINGUÉM.
- Pois...é um pouco chato! ANDAS A ESTUDAR?
- ESTOU NA UNVERSIDADE, EM DIREITO.
- EM QUÊ?
- Desisto. Anda comigo para aquela mesa, podemos conversar melhor.
Ficha de Trabalho
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Ficha de Trabalho
A linguagem
Atividade prática:
Observe atentamente as imagens apresentadas.
LINGUAGEM MISTA
Verbal e Não-verbal, Oral e
Escrita
LINGUAGEM
VERBAL
ORAL ESCRITA
LINGUAGEM NÃO-VERBAL
Gestos
Sons (não
vocálicos)
Símbolos
Ícones
Desenhos
Bandeiras
Postura corporal
Luzes
A fotografia, a mímica, a música, a
pintura, a escultura, a dança, por
exemplo, são meios de expressão em
que não se usam palavras.
LINGUAGEM ORAL LINGUAGEM ESCRITA
 Expressão espontânea e direta –
conversa
 Debate ou entrevista – diálogo
predeterminado
 Imediata e interativa (interação
emissor – recetor)
 Mensagem é efémera, não pode
ser guardada
 Usa símbolos não-verbais (gestos,
olhares, etc.).
 Objetivo de registar a informação
 Informação estruturada,
morfológica e sintaticamente
 Não é imediata nem permite
interação
 Mensagem é duradoura
 Símbolos não-verbais são menos
importantes (sublinhado, estilo e
tamanho de letra, etc.).
Ficha de Trabalho
Distinga os vários tipos de
linguagem evidenciados nas imagens.
Ficha de Trabalho
2- Para cada situação, evidencie se estamos perante comunicação unilateral ou
bilateral.
3- Que elementos não-verbais estão presentes em cada situação comunicativa?
2. Evolução dos meios de Comunicação
A- Um pouco de literatura
a) “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Ficha de Trabalho
muda-se o ser, muda-se a confiança;
todo o mundo é composto de mudança,
tomando sempre novas qualidades”
Luís de Camões
b) “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se
adapta às mudanças.”
Leon C. Megginson
c) Ela veio e mudou vidas.
Umas melhoraram outras Pioraram.
Umas facilitaram outras Dificultaram.
Mas tudo depende do ponto de vista.
Tecnologia
Você é diferente e inovadora.
Suas mudanças são constantes e difíceis de acompanhar,
Salva vidas e também tira vidas.
Tecnologia
Nos sobe ao "céu", nos desce ao "inferno?.
Aproxima e afasta as pessoas.
Deu-nos asas, para construir e nós usamos para destruir.
Tecnologia
Mas tudo é o ponto de vista
Daniel Theodoro Da Cunha Oliveira
d) Tecnologia
Pipas não mais são alçadas.
Inexistem crianças nas calçadas.
Não vejo pernas raladas,
Ficha de Trabalho
Apenas pontas de dedos calejadas.
Uma juventude robotizada, ““Gigabytes” de memória aguçada,
Praticamente não esquecem nada,
Quando esquecem, no computador dão uma olhada.
Adolescentes em busca de namoradas,
Salas de bate-papo on-line lotadas.
E a nossa criatividade sempre apontada.
Pela tecnologia é totalmente ofuscada.
E com isso a imaginação é congelada, Parada, obstruída... assassinada.
Para a diversão, basta uma busca caprichada...
Na internet, a qualquer clique damos uma gargalhada.
Poesias no computador são digitadas,
Não existem mais rascunhos com palavras riscadas.
Não acredito...
Vendi-me a tecnologia apresentada,
Acho que a simplicidade de cadernos de poesia foi trocada...
Luan Mordegane Pupo
B. A Era Digital – texto para reflexão
A cada dia que passa, o mundo em que vivemos, passa por inúmeras mudanças;
A natureza muda, os nossos hábitos quotidianos, a nossa tecnologia, tudo o que
ontem era novo, hoje já é velho. O mundo nunca parou de mudar, mas só agora é
Ficha de Trabalho
que estamos a dar mais atenção à isso, já que, cada vez mais essas mudanças
influenciam nosso modo de viver.
Estamos numa era, onde tudo será diferente, pois estamos em tempos, que as
máquinas, sejam elas de qual tipo for, ganham cada vez mais espaços em na nossa
sociedade. Hoje seria impossível, viver sem os computadores ou sistemas
informatizados que utilizamos em nosso quotidiano e nem nos damos conta que
esses sistemas que nos controlam, são controlados por outras pessoas.
Tudo parece simples e na verdade é, porém não nos damos conta, que vivemos
num submundo, do qual a maioria de nós não sabe que fazemos parte.
Simplesmente, por que, sabemos que ele existe, mas, mal nos damos conta que
estamos, nele. Fazemos parte de um mundo chamado, "Tecnologia", que apesar de
ser muito útil, e indispensável para nossa sobrevivência, pode também apresentar
muitos riscos.
Não esta muito longe o tempo, onde todo individuo desta terra, terá um
retrato, digitais, informações genéticas, e mais informações, gravadas num enorme
banco de dados, onde, será possível acompanhar os passos de cada ser, 24 horas por
dia, durante os 7 dias da semana…
Cada época tem tido uma forma própria de comunicar-se: os sons de Tambor, o fogo,
os sinais com panos ou bandeiras, o bilhetinho, o telefone, o Telégrafo, e agora o
telefone fixo-móvel, a Internet e os telemóveis. O século XXI não foge à regra de
qualquer outra época. As necessidades de comunicação têm sido muitas, o ritmo de
vida é muito rápido, e o Homem continua a inventar sempre o material que faz
avançar os seus sonhos e sempre aperfeiçoando e indo mais além, de descoberta
em descoberta. E assim o homo sapiens está a converter-se em homo digitalis com
a introdução, na vida diária, dos computadores, da Internet e dos telemóveis (TLMs).
Estamos na Era da Comunicação e da Informação. Hoje comunica-se mais em menos
Ficha de Trabalho
tempo e por um preço cada vez mais reduzido. Por isso estes meios se
democratizaram... até pudemos ver, há tempos, num anúncio a uma marca de
telemóveis, um pastor a atender o telemóvel –” tô xim...”
Pela Internet comunica-se sem barreiras de tempo ou espaço, por e-mail, ou em
programas de conversação em tempo real, para trabalho ou para distração.
Nos (TLMs) a função das mensagens escritas foi um grande avanço e de
possibilidades ilimitadas. Tem vantagens: não se perde tempo a falar, manda-se do
lugar e à hora que dá mais jeito. Na vida citadina é necessário avisar a família, ou no
local de trabalho, que se está atrasado ou que é impossível comparecer, ou qualquer
outra mensagem. E que dizer das mensagens (msgs) para os amigos (as) e
namorados (as)?! Nesse campo a criatividade animou-se de sentimentos,
romantismo e esperanças e é ver as combinações que se fizeram e podem fazer
utilizando todos os sinais do teclado. O êxito das msgs entre os jovens tem sido tão
grande que já chamam a esta geração a geração das teclas, ou “a geração do
polegar”
www.dn.pt/inicio/opiniao/interior.aspx?content_id=1921667
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Ficha de Trabalho
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Ficha de Trabalho
C. Evolução do livro
Ficha de Trabalho
D – A rádio como forma de comunicar
Texto 1:
As características da rádio como meio de comunicação de massa fazem com
que seja especialmente adequada para a transmissão da informação, podendo esta
ser considerada a sua função principal: ela tem condições de transmitir a informação
com mais rapidez do que qualquer outro meio.
A rádio foi o primeiro dos meios de comunicação de massa que deu
imediatismo à notícia devido à possibilidade de divulgar os factos no exato momento
em que ocorrem. Permitiu que o Homem se sentisse participante de um mundo
muito mais amplo do que aquele que estava ao alcance dos seus órgãos sensoriais:
mediante uma ampliação da capacidade de ouvir, tornou-se possível saber o que
está a acontecer em qualquer lugar do mundo (Beltrão, 1968).
Entre os meios de comunicação de massa, a rádio é o mais popular e o de maior
alcance público, constituindo-se, muitas vezes, no único a levar a informação para
populações de vastas regiões que ainda hoje não têm acesso a outros meios, seja
por motivos geográficos, económicos ou culturais.
Uma das grandes vantagens da rádio sob o jornalismo impresso é que, além de
informar, diverte. Além disso vence a distância sem que o repórter necessite sair do
próprio local do acontecimento para transmitir notícias e está ao alcance de todos,
inclusive dos iletrados.
Dos restantes meios de comunicação de massas, a rádio é o mais privilegiado
devido às suas características intrínsecas. Entre elas podemos destacar a linguagem
oral, a mobilidade, o baixo custo, o imediatismo e a instantaneidade, a
sensorialidade, a autonomia e a penetração. A rádio "fala" e, para receber a
mensagem, é somente necessário ouvir. Portanto, a rádio tem uma grande
Ficha de Trabalho
vantagem sobre os veículos impressos: é que, entre o público radiofónico, pode
estar incluído a faixa da população analfabeta que no caso do jornalismo impresso
está eliminada à priori.
MEDITSCH, Eduardo - A rádio na era da informação. Coleção comunicação. Coimbra: editora Minerva, 1999.
1. Defina a importância da rádio na sua vida pessoal.
2. Tendo em conta as afirmações acima transcritas, a rádio possui inúmeras
vantagens.
2.1. Reflita sobre as suas “desvantagens” em comparação com outro (s) meio
(s) de comunicação social (ex.: TV, jornal, Internet, etc.).
3. Como classifica a linguagem veiculada pela rádio.
Texto 2:
A rádio como um meio de comunicação tem uma importância fundamental na
vida do cidadão e da comunidade a que ele pertence. Espera-se que a imparcialidade
reine na grade de programação das emissoras de rádio. É de primordial importância
que os locutores não se envolvam nos acontecimentos que descrevem. As rádios AM
(Amplitude Modulada) e FM (frequência Modulada) são os mais ouvidos. A rádio on-
line também tem contribuição valiosa para os amantes da Internet. As rádios
comunitárias fazem parte do rol desempenhando papel importantíssimo para a
comunidade a que pertence.
Com o avanço tecnológico, teremos a implantação da rádio digital com som
mais nítido e sem nenhuma interferência que possa maltratar os ouvidos dos
ouvintes. Assim caminha a radiodifusão com suas constantes novidades e
tecnologias. A rádio adquiriu com o passar dos anos um enorme poder de
transformação.
Ficha de Trabalho
A rádio de ontem foi completamente diferente do de hoje. Além de orquestras,
equipes de cantores e cantoras, contava ainda com as radionovelas, programas de
auditórios, concurso de misses. Hoje pelo crescimento populacional e pela evolução
da tecnologia, outras emissoras foram surgindo e a notoriedade dos programas
antigos e gostosos foram tomadas pelas músicas estrangeiras, eletrónicas e pela
infestação das FMs (Frequência Moduladas). A música não tem mais aquela paixão
e os programas de rádio atuais não empolgam como antigamente, pois a violência
tomou conta do mundo e dos média.
2007-12-01 Artigos Antonio Paiva Rodrigues Antonio Paiva Rodrigues
1- Leia atentamente o texto.
2- Procure o significado das palavras que se seguem:
Imparcialidade –
Rádio AM –
Rádio FM –
Rádio digital –
Interferência –
Radiodifusão –
Emissoras –
Ficha de Trabalho
Empolgar –
3- Reflita sobre a importância da rádio na vida quotidiana, do passado à
atualidade.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Ficha de Trabalho
E – A evolução do aparelho de telefone
O telefone foi sem dúvida uma das mais importantes invenções do génio
humano. O mundo jamais foi o mesmo, depois que Graham Bell, em 1876, fez a sua
primeira transmissão telefónica. De lá para cá, embora os aparelhos de telefone
tenham mudado, o conceito mantém-se o mesmo.
Primeiro passo
Durante a Exposição do Centenário da Independência dos Estados Unidos,
realizada em Filadélfia, em 1876, Alexander Graham Bell fez os primeiros testes com
seu recém-inventado telefone recitando Shakespeare.
Terminal de parede em 1881
Menos de cinco anos após a patente do telefone
por Bell, que inaugurou a Bell System - empresa de
telefonia que viria a ser a base da atual corporação
AT&T, maior operadora telefônica dos EUA - a Ericsson
já tinha terminais de parede como esse funcionando
pela Europa.
Ficha de Trabalho
Modelo para casas em 1893
Assim como o antecessor, este modelo de
1893 tinha a manivela para o fornecimento de
energia, mas contava com um acabamento
muito mais refinado no seu corpo de madeira.
Telefonista em 1897
Mesmo antes do surgimento do século XX, começou
o sistema de centrais telefónicas.
Telefonistas trabalhavam em terminais telefónicos
como este, instalado pela Ericsson, com capacidade para
interligar 25 linhas.
Nascimento do clássico
Em 1931, concentrada no crescente mercado
doméstico, a Ericsson apresentou o seu telefone de
"Bakelite", que se tornou um clássico e foi copiado pela
maioria dos aparelhos da época, até o final do século XX.
Ficha de Trabalho
Além da simplificação do design, com seu fone apoiado no corpo preto, a
novidade tinha funções que filtravam os sons captados durante as ligações.
W48, o elegante da Siemens
Usado com frequência em filmes
de detetives, o W48, da Siemens,
apresenta um design extremamente
conhecido, com seu corpo
inteiramente preto e o seu grande
teclado giratório.
3 – Na atualidade
Ficha de Trabalho
A - Para refletir
Jovens portugueses estão viciados no telemóvel
Um estudo do ISCTE (Instituto Superior de ciências tecnológicas e empresarias
de Lisboa) revela que os jovens portugueses não deixam o telemóvel em situação
alguma. Nas aulas, 60% mantêm o dispositivo ligado, porque o contrário causa-
lhes ansiedade, e os carregamentos totais de um mês chegam a variar entre os 5 e
os 200€.
A dependência dos telemóveis é uma das características que marca a sociedade
atual. Para perceber até que ponto os jovens andam de mãos dadas com aqueles
dispositivos, o Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa decidiu
efetuar um estudo, denominado "E-generation: os usos dos media pelas crianças e
jovens em Portugal". Através desta análise conclui-se que seis em cada dez alunos
nunca desligam os telemóveis quando estão na escola e que 74 por cento apenas o
faz porque o telemóvel "só lhe é útil se estiver constantemente ligado". Não ter o
dispositivo consigo ou mantê-lo desligado é algo que, para 54 por cento dos
inquiridos, causa muita ansiedade. A necessidade de se manter contactável leva a
que 21 por cento dos jovens não desligue ou tire o som do telemóvel em situação
alguma, nem quando estão em velórios, funerais, missas, consultas ou em
tratamentos médicos. Num inquérito que abordou 1353 crianças e jovens até aos 18
anos, percebeu-se ainda que a maioria recebeu um telemóvel quando completou 11
anos e que raros são aqueles que ainda não possuem um. Quem já carrega consigo
um telemóvel, diz que em média faz mais de três telefonemas por dia e envia 26
mensagens. Contudo, há quem chegue às 80 chamadas diárias e ao envio de 99 SMS.
O estudo mostra ainda que, em média, o gasto mensal em telemóvel é de 19
euros, com os carregamentos totais de um mês a variar entre os cinco e os 200 euros,
Ficha de Trabalho
para os mais gastadores. É junto dos utilizadores com idades entre os 16 e os 18 anos
que a fatura sobe mais, com a média mensal a ir até aos 30 euros.
Os destinatários das mensagens são quase sempre os amigos (77 por cento) e
quase metade dos inquiridos assume que utiliza os SMS para namorar. Há ainda
quem diga que já utiliza as mensagens escritas para seduzir alguém e quem aceite
encontros amorosos através do mesmo sistema.
Fernando Gomes da Confederação das Associações de Pais, citado pelo Correio
da Manhã, diz que, apesar de não "ficar surpreendido" com os resultados, a verdade
é que o comportamento dos jovens é inaceitável e "aditivo". A necessidade de os
pais educarem os mais novos para a utilização do telemóvel é um dos pontos
essenciais focado por Fernando Gomes, que recorda ainda os regulamentos de
muitas escolas, onde é proibida a utilização dos equipamentos, algo que não é
respeitado nem pelos alunos nem pelos professores.
http://tek.sapo.pt/
Jovens portugueses enviam 100 mensagens por dia através do
telemóvel
A: Para refletir:
09.01.2012 16:31
Os jovens portugueses
enviam mais de 100
mensagem, em média, por dia,
Ficha de Trabalho
através do telemóvel e fazem aproximadamente seis chamadas diárias, revela hoje
um estudo do Instituto Superior Técnico (IST).
O estudo permitiu também concluir que o telemóvel "é quase omnipresente na
vida dos jovens", uma vez que menos de 0,5 por cento não dispõe deste tipo de
equipamento de comunicação, mas há já muitos que já têm mais de um aparelho.
O O Instituto Superior Técnico (IST) e o Instituto de Telecomunicações (IT)
elaboraram um estudo sobre os "Telemóveis e os jovens: utilizações e
preocupações", tendo sido inquiridos 2471 alunos de 40 estabelecimentos de ensino
no ano letivo 2010/2011. O trabalho permitiu também saber que a grande maioria
dos jovens portugueses teve o telemóvel aos 10 anos, altura em que entraram no 2º
ciclo do ensino básico e que, em média, ocupam, por dia, mais de 30 minutos a falar.
O estudo, realizado no âmbito do projeto Monet, teve como principais
objetivos perceber qual a perspetiva dos jovens sobre a temática das radiações
eletromagnéticas, nomeadamente a nível do seu grau de preocupação e eventuais
medidas de precaução que tomam quando usam o telemóvel, assim como avaliar os
níveis de utilização dos telemóveis por parte dos jovens, e a sua variação com a idade
e outros fatores.
Mais de metade dos jovens alunos indicou preocupar-se com os possíveis
efeitos das radiações eletromagnéticas, mas apenas 20 por cento já procurou
informação sobre o tema. Contudo, uma percentagem inferior de jovens garantiu
não ter tomado quaisquer medidas de precaução, segundo o estudo.
Por género, constatou-se que as raparigas fazem mais chamadas por telemóvel,
sendo que a duração média destas, por dia, é superior em 20 por cento à dos
rapazes. Sobre o envio de mensagens (SMS), a diferença entre géneros não chega a
1 por cento, conclui o estudo.
http://sicnoticias.sapo.pt
Ficha de Trabalho
B – Multifuncionalidade – Estudo do vídeo de Ricardo Araújo Pereira a falar do
telemóvel – melhor invenção de sempre (vídeo no PC)
1. Qual a história apresentada no início do vídeo?
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
2. Que alteração substancial fez o narrador à história original?
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
3. Explique a ironia do humorista nesta apresentação.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Ficha de Trabalho
4. Apesar do tom crítico, Ricardo acaba por enumerar diversas funcionalidades
do telemóvel. Indique pelo menos 4.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Reflita sobre a relação entre publicidade, jovens e tecnologia.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
__________________________________________________________________
Ficha de Trabalho
D - Linguagem não-verbal
Os símbolos e a comunicação atual
EXERCÍCIO
Concorda com a ideia veiculada neste texto? Fundamente a sua opinião com
exemplos da nossa vida quotidiana.
O MUNDO DOS EMOTICONS
Forma de comunicação para linguística, um emoticon, palavra derivada da
junção dos seguintes termos em inglês: emotion (emoção) + icon (ícone) (em alguns
Ficha de Trabalho
casos chamado smiley) é uma sequência de caracteres tipográficos, tais como :), ou
^-^ e :-); ou, também, uma imagem (usualmente, pequena), que traduz ou quer
transmitir o estado psicológico, emotivo, de quem os emprega, por meio de ícones
ilustrativos de uma expressão facial. Exemplos: (isto é, sorrindo, estou alegre);
(estou triste, a chorar), etc. Normalmente é usado nas comunicações escritas de
programas de mensagens, como o MSN Messenger ou pelo Skype e nas redes
sociais.
Também costuma-se usar um emoticon em demonstração de ironia ou
descontentamento com alguma atitude, tal como ciúmes ou sentimentos
semelhantes. O mais usado nesse sentido é o emoticon (;, principalmente em
situações de ciúmes.
EXERCÍCIO
Imagine um diálogo em que use a linguagem “dos polegares” e misture alguns
emoticons (smileys) para tornar o discurso mais “emotivo”.
Bom Trabalho!


Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Ficha de trabalho vários DR.docx

Narrativas hipertextuais 2017
Narrativas hipertextuais 2017Narrativas hipertextuais 2017
Narrativas hipertextuais 2017Leonardo Foletto
 
Texto novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moranTexto   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moranLuiza Freitas
 
Texto 5 novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto 5   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moranTexto 5   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto 5 novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moranSaulo Luis Capim
 
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologiasHomero Alves de Lima
 
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32Valter Gomes
 
Saep educa digital
Saep educa digitalSaep educa digital
Saep educa digitalverpaguiar
 
A comunicação e a construção do ser humano
A comunicação e a construção do ser humanoA comunicação e a construção do ser humano
A comunicação e a construção do ser humanoNuno Cunha
 
Estudante digital grupovermelho
Estudante digital grupovermelhoEstudante digital grupovermelho
Estudante digital grupovermelho933982900
 
A importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-dia
A importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-diaA importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-dia
A importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-diabekasales
 
Tecnologias exponencias e os desafios da humanidade
Tecnologias exponencias e os desafios da humanidadeTecnologias exponencias e os desafios da humanidade
Tecnologias exponencias e os desafios da humanidadeMarcos CAVALCANTI
 
04 a sociedade da informação.
04 a sociedade da informação.04 a sociedade da informação.
04 a sociedade da informação.andressa bonn
 
03 novas tecnologias
03 novas tecnologias03 novas tecnologias
03 novas tecnologiasdanimateus
 
O que vem a ser essa tal de Técnologia
O que vem a ser essa tal de TécnologiaO que vem a ser essa tal de Técnologia
O que vem a ser essa tal de TécnologiaDaniborges22
 
O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...Professor Gilson Nunes
 
Tecnologiascomoveculodecomunicao
TecnologiascomoveculodecomunicaoTecnologiascomoveculodecomunicao
TecnologiascomoveculodecomunicaoPelo Siro
 
Comunicação Digital: Organizações perdidas em um mundo de nativos digitais
Comunicação Digital:  Organizações perdidas em um mundo de nativos digitaisComunicação Digital:  Organizações perdidas em um mundo de nativos digitais
Comunicação Digital: Organizações perdidas em um mundo de nativos digitais🎯Renatho Sinuma MBA™®🎓
 
TICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptx
TICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptxTICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptx
TICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptxMárcia Lima
 

Semelhante a Ficha de trabalho vários DR.docx (20)

Narrativas hipertextuais 2017
Narrativas hipertextuais 2017Narrativas hipertextuais 2017
Narrativas hipertextuais 2017
 
Gente, digital
Gente, digitalGente, digital
Gente, digital
 
Texto novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moranTexto   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
 
Texto 5 novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto 5   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moranTexto 5   novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
Texto 5 novas tecnologias e o reencantamento do mundo - josé manuel moran
 
Mini curso comunicação
Mini curso comunicaçãoMini curso comunicação
Mini curso comunicação
 
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologiasAula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
Aula 09 de linguagens e códigos e suas tecnologias
 
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32
Folhetim do Estudante - Ano III - Núm. 32
 
Saep educa digital
Saep educa digitalSaep educa digital
Saep educa digital
 
A base da comunicação
A base da comunicaçãoA base da comunicação
A base da comunicação
 
A comunicação e a construção do ser humano
A comunicação e a construção do ser humanoA comunicação e a construção do ser humano
A comunicação e a construção do ser humano
 
Estudante digital grupovermelho
Estudante digital grupovermelhoEstudante digital grupovermelho
Estudante digital grupovermelho
 
A importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-dia
A importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-diaA importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-dia
A importância do Design e da Comunicação em nosso dia-a-dia
 
Tecnologias exponencias e os desafios da humanidade
Tecnologias exponencias e os desafios da humanidadeTecnologias exponencias e os desafios da humanidade
Tecnologias exponencias e os desafios da humanidade
 
04 a sociedade da informação.
04 a sociedade da informação.04 a sociedade da informação.
04 a sociedade da informação.
 
03 novas tecnologias
03 novas tecnologias03 novas tecnologias
03 novas tecnologias
 
O que vem a ser essa tal de Técnologia
O que vem a ser essa tal de TécnologiaO que vem a ser essa tal de Técnologia
O que vem a ser essa tal de Técnologia
 
O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...O planeta movido a internet é escravo...
O planeta movido a internet é escravo...
 
Tecnologiascomoveculodecomunicao
TecnologiascomoveculodecomunicaoTecnologiascomoveculodecomunicao
Tecnologiascomoveculodecomunicao
 
Comunicação Digital: Organizações perdidas em um mundo de nativos digitais
Comunicação Digital:  Organizações perdidas em um mundo de nativos digitaisComunicação Digital:  Organizações perdidas em um mundo de nativos digitais
Comunicação Digital: Organizações perdidas em um mundo de nativos digitais
 
TICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptx
TICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptxTICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptx
TICs e TDICs - aula 1 - 2º ano .pptx
 

Ficha de trabalho vários DR.docx

  • 1. Ficha de Trabalho Área de Formação (código) 542- Indústrias do Têxtil, Vestuário, Calçado e Couro Curso Técnico/a de Desenho de Moda ou Vestuário Unidade Formação (UFCD) CLC-Cultura, Língua e Comunicação C5 Formador/a Isa Silva O Costa do Castelo-excerto (50:26) A Radiolândia--Portugal em direto 1. A Comunicação Há comunicação sempre que se transmite uma mensagem. Para que isso se verifique, é necessário que exista pelo menos um emissor e um recetor que partilhem o mesmo código. Este código pode ser linguístico, como a linguagem humana, ou não-linguístico, como por exemplo dos sinais de trânsito. A Comunicação tem por objetivo transmitir mensagens, ou seja, ideias. Pode ser unilateral (ex.: televisão) ou bilateral (ex.: telefone). História da rádio em Portugal Infominut[1].mp4 A história da Rádio e da Televisão em Portuga[1].mp4
  • 2. Ficha de Trabalho Num ato de comunicação, encontram-se 8 elementos principais:  O Emissor é a entidade que constrói e transmite a mensagem.  O Recetor é aquele que recebe e interpreta a mensagem.  A Mensagem é a informação transmitida pelo emissor ao recetor.  O Canal é o meio através do qual circula a mensagem.  O Referente é a realidade a que se refere a mensagem.  A Situação é o conjunto de circunstâncias que rodeiam o ato de comunicação.  O Contexto é o que se expressa antes e depois da mensagem, enquadrando-a numa situação de vida.  O Código é a forma de linguagem usada para comunicar. Atividade prática: Em grupos de 3 elementos, escolhem uma das situações e identificam os diversos elementos do ato comunicativo. Situação 1: - Estou, Maria? - Não, é a Ana, a irmã dela. - Ah, e ela não está? - Não, saiu com uns colegas. Mas posso dar-lhe o recado. Que deseja? - Diga-lhe, por favor que a Joana ligou. Sou colega de trabalho. É para a avisar que amanhã temos reunião às nove com o diretor. - Está bem, eu deixo anotado num papel, na secretária dela. - Muito obrigada. Até logo. - Adeus.
  • 3. Ficha de Trabalho Situação 2: - Dona Maria, que a traz por cá? - Bom dia senhor doutor. Estou cheia de dores. - Ora, vamos lá ver, onde lhe dói? - Dói aqui, aqui e aqui. - Ah, estou a ver. Tem tudo a ver com a coluna. E os rins, também doem? - Onde é isso doutor? - É aqui, na parte de trás das costas. - Ai, dói, dói senhor doutor. Situação 3: Meus senhores, bem-vindos à nossa confraternização anual. Para vos deixar mais à-vontade, vamos começar com um pequeno lanche, em que poderão conversar e conhecer os novos elementos. Mas, antes, vou fazer-vos uma pequena apresentação sobre os novos produtos que vamos comercializar este ano. Situação 4: Numa discoteca, dois jovens têm algumas dificuldades em comunicar: - Desculpa, como te chamas? - Diogo! DIOGO! - Ah, não estava a perceber...está muito barulho. Eu sou a Rita. - És de cá? Nunca te vi antes. - Mudei-me há uns dias. Não conheço ninguém, por isso não saio muito. - Hein?!? Não percebi a última parte. - NÃO SAIO MUITO PORQUE NÃO CONHEÇO NINGUÉM. - Pois...é um pouco chato! ANDAS A ESTUDAR? - ESTOU NA UNVERSIDADE, EM DIREITO. - EM QUÊ? - Desisto. Anda comigo para aquela mesa, podemos conversar melhor.
  • 4. Ficha de Trabalho ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________
  • 5. Ficha de Trabalho A linguagem Atividade prática: Observe atentamente as imagens apresentadas. LINGUAGEM MISTA Verbal e Não-verbal, Oral e Escrita LINGUAGEM VERBAL ORAL ESCRITA LINGUAGEM NÃO-VERBAL Gestos Sons (não vocálicos) Símbolos Ícones Desenhos Bandeiras Postura corporal Luzes A fotografia, a mímica, a música, a pintura, a escultura, a dança, por exemplo, são meios de expressão em que não se usam palavras. LINGUAGEM ORAL LINGUAGEM ESCRITA  Expressão espontânea e direta – conversa  Debate ou entrevista – diálogo predeterminado  Imediata e interativa (interação emissor – recetor)  Mensagem é efémera, não pode ser guardada  Usa símbolos não-verbais (gestos, olhares, etc.).  Objetivo de registar a informação  Informação estruturada, morfológica e sintaticamente  Não é imediata nem permite interação  Mensagem é duradoura  Símbolos não-verbais são menos importantes (sublinhado, estilo e tamanho de letra, etc.).
  • 6. Ficha de Trabalho Distinga os vários tipos de linguagem evidenciados nas imagens.
  • 7. Ficha de Trabalho 2- Para cada situação, evidencie se estamos perante comunicação unilateral ou bilateral. 3- Que elementos não-verbais estão presentes em cada situação comunicativa? 2. Evolução dos meios de Comunicação A- Um pouco de literatura a) “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
  • 8. Ficha de Trabalho muda-se o ser, muda-se a confiança; todo o mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades” Luís de Camões b) “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças.” Leon C. Megginson c) Ela veio e mudou vidas. Umas melhoraram outras Pioraram. Umas facilitaram outras Dificultaram. Mas tudo depende do ponto de vista. Tecnologia Você é diferente e inovadora. Suas mudanças são constantes e difíceis de acompanhar, Salva vidas e também tira vidas. Tecnologia Nos sobe ao "céu", nos desce ao "inferno?. Aproxima e afasta as pessoas. Deu-nos asas, para construir e nós usamos para destruir. Tecnologia Mas tudo é o ponto de vista Daniel Theodoro Da Cunha Oliveira d) Tecnologia Pipas não mais são alçadas. Inexistem crianças nas calçadas. Não vejo pernas raladas,
  • 9. Ficha de Trabalho Apenas pontas de dedos calejadas. Uma juventude robotizada, ““Gigabytes” de memória aguçada, Praticamente não esquecem nada, Quando esquecem, no computador dão uma olhada. Adolescentes em busca de namoradas, Salas de bate-papo on-line lotadas. E a nossa criatividade sempre apontada. Pela tecnologia é totalmente ofuscada. E com isso a imaginação é congelada, Parada, obstruída... assassinada. Para a diversão, basta uma busca caprichada... Na internet, a qualquer clique damos uma gargalhada. Poesias no computador são digitadas, Não existem mais rascunhos com palavras riscadas. Não acredito... Vendi-me a tecnologia apresentada, Acho que a simplicidade de cadernos de poesia foi trocada... Luan Mordegane Pupo B. A Era Digital – texto para reflexão A cada dia que passa, o mundo em que vivemos, passa por inúmeras mudanças; A natureza muda, os nossos hábitos quotidianos, a nossa tecnologia, tudo o que ontem era novo, hoje já é velho. O mundo nunca parou de mudar, mas só agora é
  • 10. Ficha de Trabalho que estamos a dar mais atenção à isso, já que, cada vez mais essas mudanças influenciam nosso modo de viver. Estamos numa era, onde tudo será diferente, pois estamos em tempos, que as máquinas, sejam elas de qual tipo for, ganham cada vez mais espaços em na nossa sociedade. Hoje seria impossível, viver sem os computadores ou sistemas informatizados que utilizamos em nosso quotidiano e nem nos damos conta que esses sistemas que nos controlam, são controlados por outras pessoas. Tudo parece simples e na verdade é, porém não nos damos conta, que vivemos num submundo, do qual a maioria de nós não sabe que fazemos parte. Simplesmente, por que, sabemos que ele existe, mas, mal nos damos conta que estamos, nele. Fazemos parte de um mundo chamado, "Tecnologia", que apesar de ser muito útil, e indispensável para nossa sobrevivência, pode também apresentar muitos riscos. Não esta muito longe o tempo, onde todo individuo desta terra, terá um retrato, digitais, informações genéticas, e mais informações, gravadas num enorme banco de dados, onde, será possível acompanhar os passos de cada ser, 24 horas por dia, durante os 7 dias da semana… Cada época tem tido uma forma própria de comunicar-se: os sons de Tambor, o fogo, os sinais com panos ou bandeiras, o bilhetinho, o telefone, o Telégrafo, e agora o telefone fixo-móvel, a Internet e os telemóveis. O século XXI não foge à regra de qualquer outra época. As necessidades de comunicação têm sido muitas, o ritmo de vida é muito rápido, e o Homem continua a inventar sempre o material que faz avançar os seus sonhos e sempre aperfeiçoando e indo mais além, de descoberta em descoberta. E assim o homo sapiens está a converter-se em homo digitalis com a introdução, na vida diária, dos computadores, da Internet e dos telemóveis (TLMs). Estamos na Era da Comunicação e da Informação. Hoje comunica-se mais em menos
  • 11. Ficha de Trabalho tempo e por um preço cada vez mais reduzido. Por isso estes meios se democratizaram... até pudemos ver, há tempos, num anúncio a uma marca de telemóveis, um pastor a atender o telemóvel –” tô xim...” Pela Internet comunica-se sem barreiras de tempo ou espaço, por e-mail, ou em programas de conversação em tempo real, para trabalho ou para distração. Nos (TLMs) a função das mensagens escritas foi um grande avanço e de possibilidades ilimitadas. Tem vantagens: não se perde tempo a falar, manda-se do lugar e à hora que dá mais jeito. Na vida citadina é necessário avisar a família, ou no local de trabalho, que se está atrasado ou que é impossível comparecer, ou qualquer outra mensagem. E que dizer das mensagens (msgs) para os amigos (as) e namorados (as)?! Nesse campo a criatividade animou-se de sentimentos, romantismo e esperanças e é ver as combinações que se fizeram e podem fazer utilizando todos os sinais do teclado. O êxito das msgs entre os jovens tem sido tão grande que já chamam a esta geração a geração das teclas, ou “a geração do polegar” www.dn.pt/inicio/opiniao/interior.aspx?content_id=1921667 ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________
  • 12. Ficha de Trabalho ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________
  • 13. Ficha de Trabalho C. Evolução do livro
  • 14. Ficha de Trabalho D – A rádio como forma de comunicar Texto 1: As características da rádio como meio de comunicação de massa fazem com que seja especialmente adequada para a transmissão da informação, podendo esta ser considerada a sua função principal: ela tem condições de transmitir a informação com mais rapidez do que qualquer outro meio. A rádio foi o primeiro dos meios de comunicação de massa que deu imediatismo à notícia devido à possibilidade de divulgar os factos no exato momento em que ocorrem. Permitiu que o Homem se sentisse participante de um mundo muito mais amplo do que aquele que estava ao alcance dos seus órgãos sensoriais: mediante uma ampliação da capacidade de ouvir, tornou-se possível saber o que está a acontecer em qualquer lugar do mundo (Beltrão, 1968). Entre os meios de comunicação de massa, a rádio é o mais popular e o de maior alcance público, constituindo-se, muitas vezes, no único a levar a informação para populações de vastas regiões que ainda hoje não têm acesso a outros meios, seja por motivos geográficos, económicos ou culturais. Uma das grandes vantagens da rádio sob o jornalismo impresso é que, além de informar, diverte. Além disso vence a distância sem que o repórter necessite sair do próprio local do acontecimento para transmitir notícias e está ao alcance de todos, inclusive dos iletrados. Dos restantes meios de comunicação de massas, a rádio é o mais privilegiado devido às suas características intrínsecas. Entre elas podemos destacar a linguagem oral, a mobilidade, o baixo custo, o imediatismo e a instantaneidade, a sensorialidade, a autonomia e a penetração. A rádio "fala" e, para receber a mensagem, é somente necessário ouvir. Portanto, a rádio tem uma grande
  • 15. Ficha de Trabalho vantagem sobre os veículos impressos: é que, entre o público radiofónico, pode estar incluído a faixa da população analfabeta que no caso do jornalismo impresso está eliminada à priori. MEDITSCH, Eduardo - A rádio na era da informação. Coleção comunicação. Coimbra: editora Minerva, 1999. 1. Defina a importância da rádio na sua vida pessoal. 2. Tendo em conta as afirmações acima transcritas, a rádio possui inúmeras vantagens. 2.1. Reflita sobre as suas “desvantagens” em comparação com outro (s) meio (s) de comunicação social (ex.: TV, jornal, Internet, etc.). 3. Como classifica a linguagem veiculada pela rádio. Texto 2: A rádio como um meio de comunicação tem uma importância fundamental na vida do cidadão e da comunidade a que ele pertence. Espera-se que a imparcialidade reine na grade de programação das emissoras de rádio. É de primordial importância que os locutores não se envolvam nos acontecimentos que descrevem. As rádios AM (Amplitude Modulada) e FM (frequência Modulada) são os mais ouvidos. A rádio on- line também tem contribuição valiosa para os amantes da Internet. As rádios comunitárias fazem parte do rol desempenhando papel importantíssimo para a comunidade a que pertence. Com o avanço tecnológico, teremos a implantação da rádio digital com som mais nítido e sem nenhuma interferência que possa maltratar os ouvidos dos ouvintes. Assim caminha a radiodifusão com suas constantes novidades e tecnologias. A rádio adquiriu com o passar dos anos um enorme poder de transformação.
  • 16. Ficha de Trabalho A rádio de ontem foi completamente diferente do de hoje. Além de orquestras, equipes de cantores e cantoras, contava ainda com as radionovelas, programas de auditórios, concurso de misses. Hoje pelo crescimento populacional e pela evolução da tecnologia, outras emissoras foram surgindo e a notoriedade dos programas antigos e gostosos foram tomadas pelas músicas estrangeiras, eletrónicas e pela infestação das FMs (Frequência Moduladas). A música não tem mais aquela paixão e os programas de rádio atuais não empolgam como antigamente, pois a violência tomou conta do mundo e dos média. 2007-12-01 Artigos Antonio Paiva Rodrigues Antonio Paiva Rodrigues 1- Leia atentamente o texto. 2- Procure o significado das palavras que se seguem: Imparcialidade – Rádio AM – Rádio FM – Rádio digital – Interferência – Radiodifusão – Emissoras –
  • 17. Ficha de Trabalho Empolgar – 3- Reflita sobre a importância da rádio na vida quotidiana, do passado à atualidade. ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________
  • 18. Ficha de Trabalho E – A evolução do aparelho de telefone O telefone foi sem dúvida uma das mais importantes invenções do génio humano. O mundo jamais foi o mesmo, depois que Graham Bell, em 1876, fez a sua primeira transmissão telefónica. De lá para cá, embora os aparelhos de telefone tenham mudado, o conceito mantém-se o mesmo. Primeiro passo Durante a Exposição do Centenário da Independência dos Estados Unidos, realizada em Filadélfia, em 1876, Alexander Graham Bell fez os primeiros testes com seu recém-inventado telefone recitando Shakespeare. Terminal de parede em 1881 Menos de cinco anos após a patente do telefone por Bell, que inaugurou a Bell System - empresa de telefonia que viria a ser a base da atual corporação AT&T, maior operadora telefônica dos EUA - a Ericsson já tinha terminais de parede como esse funcionando pela Europa.
  • 19. Ficha de Trabalho Modelo para casas em 1893 Assim como o antecessor, este modelo de 1893 tinha a manivela para o fornecimento de energia, mas contava com um acabamento muito mais refinado no seu corpo de madeira. Telefonista em 1897 Mesmo antes do surgimento do século XX, começou o sistema de centrais telefónicas. Telefonistas trabalhavam em terminais telefónicos como este, instalado pela Ericsson, com capacidade para interligar 25 linhas. Nascimento do clássico Em 1931, concentrada no crescente mercado doméstico, a Ericsson apresentou o seu telefone de "Bakelite", que se tornou um clássico e foi copiado pela maioria dos aparelhos da época, até o final do século XX.
  • 20. Ficha de Trabalho Além da simplificação do design, com seu fone apoiado no corpo preto, a novidade tinha funções que filtravam os sons captados durante as ligações. W48, o elegante da Siemens Usado com frequência em filmes de detetives, o W48, da Siemens, apresenta um design extremamente conhecido, com seu corpo inteiramente preto e o seu grande teclado giratório. 3 – Na atualidade
  • 21. Ficha de Trabalho A - Para refletir Jovens portugueses estão viciados no telemóvel Um estudo do ISCTE (Instituto Superior de ciências tecnológicas e empresarias de Lisboa) revela que os jovens portugueses não deixam o telemóvel em situação alguma. Nas aulas, 60% mantêm o dispositivo ligado, porque o contrário causa- lhes ansiedade, e os carregamentos totais de um mês chegam a variar entre os 5 e os 200€. A dependência dos telemóveis é uma das características que marca a sociedade atual. Para perceber até que ponto os jovens andam de mãos dadas com aqueles dispositivos, o Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa decidiu efetuar um estudo, denominado "E-generation: os usos dos media pelas crianças e jovens em Portugal". Através desta análise conclui-se que seis em cada dez alunos nunca desligam os telemóveis quando estão na escola e que 74 por cento apenas o faz porque o telemóvel "só lhe é útil se estiver constantemente ligado". Não ter o dispositivo consigo ou mantê-lo desligado é algo que, para 54 por cento dos inquiridos, causa muita ansiedade. A necessidade de se manter contactável leva a que 21 por cento dos jovens não desligue ou tire o som do telemóvel em situação alguma, nem quando estão em velórios, funerais, missas, consultas ou em tratamentos médicos. Num inquérito que abordou 1353 crianças e jovens até aos 18 anos, percebeu-se ainda que a maioria recebeu um telemóvel quando completou 11 anos e que raros são aqueles que ainda não possuem um. Quem já carrega consigo um telemóvel, diz que em média faz mais de três telefonemas por dia e envia 26 mensagens. Contudo, há quem chegue às 80 chamadas diárias e ao envio de 99 SMS. O estudo mostra ainda que, em média, o gasto mensal em telemóvel é de 19 euros, com os carregamentos totais de um mês a variar entre os cinco e os 200 euros,
  • 22. Ficha de Trabalho para os mais gastadores. É junto dos utilizadores com idades entre os 16 e os 18 anos que a fatura sobe mais, com a média mensal a ir até aos 30 euros. Os destinatários das mensagens são quase sempre os amigos (77 por cento) e quase metade dos inquiridos assume que utiliza os SMS para namorar. Há ainda quem diga que já utiliza as mensagens escritas para seduzir alguém e quem aceite encontros amorosos através do mesmo sistema. Fernando Gomes da Confederação das Associações de Pais, citado pelo Correio da Manhã, diz que, apesar de não "ficar surpreendido" com os resultados, a verdade é que o comportamento dos jovens é inaceitável e "aditivo". A necessidade de os pais educarem os mais novos para a utilização do telemóvel é um dos pontos essenciais focado por Fernando Gomes, que recorda ainda os regulamentos de muitas escolas, onde é proibida a utilização dos equipamentos, algo que não é respeitado nem pelos alunos nem pelos professores. http://tek.sapo.pt/ Jovens portugueses enviam 100 mensagens por dia através do telemóvel A: Para refletir: 09.01.2012 16:31 Os jovens portugueses enviam mais de 100 mensagem, em média, por dia,
  • 23. Ficha de Trabalho através do telemóvel e fazem aproximadamente seis chamadas diárias, revela hoje um estudo do Instituto Superior Técnico (IST). O estudo permitiu também concluir que o telemóvel "é quase omnipresente na vida dos jovens", uma vez que menos de 0,5 por cento não dispõe deste tipo de equipamento de comunicação, mas há já muitos que já têm mais de um aparelho. O O Instituto Superior Técnico (IST) e o Instituto de Telecomunicações (IT) elaboraram um estudo sobre os "Telemóveis e os jovens: utilizações e preocupações", tendo sido inquiridos 2471 alunos de 40 estabelecimentos de ensino no ano letivo 2010/2011. O trabalho permitiu também saber que a grande maioria dos jovens portugueses teve o telemóvel aos 10 anos, altura em que entraram no 2º ciclo do ensino básico e que, em média, ocupam, por dia, mais de 30 minutos a falar. O estudo, realizado no âmbito do projeto Monet, teve como principais objetivos perceber qual a perspetiva dos jovens sobre a temática das radiações eletromagnéticas, nomeadamente a nível do seu grau de preocupação e eventuais medidas de precaução que tomam quando usam o telemóvel, assim como avaliar os níveis de utilização dos telemóveis por parte dos jovens, e a sua variação com a idade e outros fatores. Mais de metade dos jovens alunos indicou preocupar-se com os possíveis efeitos das radiações eletromagnéticas, mas apenas 20 por cento já procurou informação sobre o tema. Contudo, uma percentagem inferior de jovens garantiu não ter tomado quaisquer medidas de precaução, segundo o estudo. Por género, constatou-se que as raparigas fazem mais chamadas por telemóvel, sendo que a duração média destas, por dia, é superior em 20 por cento à dos rapazes. Sobre o envio de mensagens (SMS), a diferença entre géneros não chega a 1 por cento, conclui o estudo. http://sicnoticias.sapo.pt
  • 24. Ficha de Trabalho B – Multifuncionalidade – Estudo do vídeo de Ricardo Araújo Pereira a falar do telemóvel – melhor invenção de sempre (vídeo no PC) 1. Qual a história apresentada no início do vídeo? ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ 2. Que alteração substancial fez o narrador à história original? ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ 3. Explique a ironia do humorista nesta apresentação. ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________
  • 25. Ficha de Trabalho 4. Apesar do tom crítico, Ricardo acaba por enumerar diversas funcionalidades do telemóvel. Indique pelo menos 4. ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ Reflita sobre a relação entre publicidade, jovens e tecnologia. ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ __________________________________________________________________
  • 26. Ficha de Trabalho D - Linguagem não-verbal Os símbolos e a comunicação atual EXERCÍCIO Concorda com a ideia veiculada neste texto? Fundamente a sua opinião com exemplos da nossa vida quotidiana. O MUNDO DOS EMOTICONS Forma de comunicação para linguística, um emoticon, palavra derivada da junção dos seguintes termos em inglês: emotion (emoção) + icon (ícone) (em alguns
  • 27. Ficha de Trabalho casos chamado smiley) é uma sequência de caracteres tipográficos, tais como :), ou ^-^ e :-); ou, também, uma imagem (usualmente, pequena), que traduz ou quer transmitir o estado psicológico, emotivo, de quem os emprega, por meio de ícones ilustrativos de uma expressão facial. Exemplos: (isto é, sorrindo, estou alegre); (estou triste, a chorar), etc. Normalmente é usado nas comunicações escritas de programas de mensagens, como o MSN Messenger ou pelo Skype e nas redes sociais. Também costuma-se usar um emoticon em demonstração de ironia ou descontentamento com alguma atitude, tal como ciúmes ou sentimentos semelhantes. O mais usado nesse sentido é o emoticon (;, principalmente em situações de ciúmes. EXERCÍCIO Imagine um diálogo em que use a linguagem “dos polegares” e misture alguns emoticons (smileys) para tornar o discurso mais “emotivo”. Bom Trabalho! 