Caravaggioo mestre da luz e sombra        (1571-1610)
Ele viveu pouco, menos de 40 anos. Mas o italiano Michelangelo Merisi ficou registrado para       a posteridade com o nome...
O Pequeno BacoDoente (1593-1594)-um auto-retrato, feitoquando Caravaggioestava gravementeenfermo- é impossíveldissociar o ...
Caravaggio emprestavaaos santos epersonagens bíblicos asfisionomias e aparênciasde mendigos, dos pobres,dos bêbados, dosca...
São Tomé   e   Davi e Golias
Judite e Holoferne (1599)
O rosto de Judite demonstra a barbárie da decapitação, além da frieza necessária para a execução desse ato.Seus mamilos er...
Caravaggio foi uminovador da luz e dasombra. A luzprotagoniza a obra; elasurge com muitaviolência do meio daescuridão que ...
Martírio de São Pedro   e   Flagelação
Orfeu   Narciso
Conversão de São Paulo
Para Caravaggio a pintura devia fixar o momento mais dramático, o instante crucial dos fatos. Essa era a maneira como a ar...
Ele usava um fundosempre raso, muitoescuro, por vezespraticamente negro.Aplicava focos de luzintensa sobre osdetalhes, nos...
DISCIPLINA DE ARTEPROF. LISANDRA OLINDA R. NEVESlisandraolindar@hotmail.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Caravaggio

726 visualizações

Publicada em

Recebi de amigos o pps de lisandra Olinda R. Neto, compartilho

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
726
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Caravaggio

  1. 1. Caravaggioo mestre da luz e sombra (1571-1610)
  2. 2. Ele viveu pouco, menos de 40 anos. Mas o italiano Michelangelo Merisi ficou registrado para a posteridade com o nome Caravaggio. A arte moderna foi possível, graças à sua existência. Poderíamos pensar em Caravaggio como um fotógrafo que faz o enquadramento ecria a iluminação para captar o momento de maior intensidade, aquele momento que sintetiza todo drama.
  3. 3. O Pequeno BacoDoente (1593-1594)-um auto-retrato, feitoquando Caravaggioestava gravementeenfermo- é impossíveldissociar o rapaz real,suas olheiras, seutom de peleesverdeado. É um serhumano que estáfantasiado de mito.
  4. 4. Caravaggio emprestavaaos santos epersonagens bíblicos asfisionomias e aparênciasde mendigos, dos pobres,dos bêbados, doscafetões e dasprostitutas.Contratado para pintarum São Mateusescrevendo o Evangelho,Caravaggio retratou-ocomo um velho mendigoapavorado, que tinha amão conduzida por umanjo, como se nãosoubesse escrever.
  5. 5. São Tomé e Davi e Golias
  6. 6. Judite e Holoferne (1599)
  7. 7. O rosto de Judite demonstra a barbárie da decapitação, além da frieza necessária para a execução desse ato.Seus mamilos eretos demonstram o arrepio que corremem sua espinha. Caravaggio cobriu-lhes os seiosposteriormente, conforme comprova o exame feito comraios X.
  8. 8. Caravaggio foi uminovador da luz e dasombra. A luzprotagoniza a obra; elasurge com muitaviolência do meio daescuridão que domina oquadro.O artista usa a luz e assombras arbitrariamente,não somente para realçaros volumes, mas tambémpara dar forma às trevas.Os contrastes criavamilimitadas variações declaro-escuro.
  9. 9. Martírio de São Pedro e Flagelação
  10. 10. Orfeu Narciso
  11. 11. Conversão de São Paulo
  12. 12. Para Caravaggio a pintura devia fixar o momento mais dramático, o instante crucial dos fatos. Essa era a maneira como a arte poderiafazer refletir sobre as hipocrisias e conflitosexistentes. A arte não deveria ser algo idealizado, mas imiscuir-se na sujeira do mundo, fincar ospés na lama.
  13. 13. Ele usava um fundosempre raso, muitoescuro, por vezespraticamente negro.Aplicava focos de luzintensa sobre osdetalhes, nos rostos oumembros que dariam oclímax à cena. Com esseuso de sombras e luz eleimanta o espectador paradentro do quadro. Obriga-o a participar daqueleinstante.
  14. 14. DISCIPLINA DE ARTEPROF. LISANDRA OLINDA R. NEVESlisandraolindar@hotmail.com

×