Ministério do
Trabalho e Emprego
Secretaria Nacional de
Economia Solidária
Oficina de Práticas de Comercialização de Produ...
2 22
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
3 33
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
4 44
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
5 55
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
6 66
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
7 77
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
8 88
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
9 99
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para Gru...
10 1010
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para ...
11 1111
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para ...
12 1212
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para ...
13 1313
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para ...
14 1414
Abril de 2014
Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular
Solidária para ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável

467 visualizações

Publicada em

A relação das feiras agroecológicas e grupos de consumo é estreita. Se complementam e se apoiam buscando estabelecer circuitos curtos de comercialização: do produtor direto para o consumidor.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
467
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
185
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável

  1. 1. Ministério do Trabalho e Emprego Secretaria Nacional de Economia Solidária Oficina de Práticas de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e Economia Popular Solidária Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Um olhar na busca de complementariedades Rio de Janeiro, 03 a 07 de Abril de 2014 Instituto Kairós - Ética e Atuação Responsável www.institutokairos.net / tel: 11 3257-5100
  2. 2. 2 22 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina As feiras livres existem desde a antiguidade, são até hoje amplamente encontradas, tanto nos pequenos vilarejos quanto nos grandes centros urbanos e caracterizam-se como espaços que propiciam relações sociais diretas. Feira Convencional X Feira Agroecológica A diversidade das feiras e sua resistência ao longo do tempo...
  3. 3. 3 33 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina ● Valorizam o comércio justo e a relação saudável entre consumidor e produtor; ● Estimulam que o consumo seja mais que o atendimento a uma necessidade básica ou mesmo supérflua; ● Possibilitam o consumo como um ato social e politico. Feiras Agroecológicas
  4. 4. 4 44 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Possibilidades / Benefícios para o produtor: - Oportunidade de organização coletiva para realização do trabalho (ex.: transporte coletivo / barraca de venda coletiva na feira); - Venda direta ao consumidor; - Diversificação de canais de comercialização; O produtor que utiliza esse canal de venda é convidado a multiplicar seu campo de atuação, assumindo novas atribuições. O produtor
  5. 5. 5 55 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Possibilidades / Benefícios para o consumidor: - Oportunidade de conhecer sobre o processo produtivo, constatando além da qualidade, o cuidado e os saberes que compõem o produto. - Percepção de que quando compra na feira, além de adquirir um produto, pode também apoiar um modo de produção. - Acesso a produtos de qualidade com preços mais acessíveis. O consumidor
  6. 6. 6 66 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Potencial das feiras enquanto espaços educativos Encontros – Ideias - Comunicação – Criatividade – Cultura - Educação - Espaços de comercialização também podem ser espaços de formação, cultura e entretenimento. - Pensar a feira como um exercício político e ético, que propicie encontros humanos e prazerosos para todos participantes, produtores e consumidores. Feira como Espaço de Troca de Saberes
  7. 7. 7 77 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feira como Espaço de Troca de Saberes Esse espaço pode acontecer, através do contato informal entre produtores e consumidores, ou pode ser construído a partir de uma intenção. Intenção de promover: - diálogo de produtores com outros atores sociais; - sensibilização de consumidores para o exercício do consumo responsável; - trocas culturais e solidárias ; - valorização da cultura alimentar local; - informações sobre o cultivo dos alimentos comercializados na feira;
  8. 8. 8 88 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Observando GCRs e Feiras como estratégias complementares 1- GCRs enquanto “assessores” – Responsabilidade e cooperação junto aos produtores. 2- Feira agroecológica como estratégia para viabilizar as compras para o próprio GCRs – Possibilidade de logística integrada (otimização de frete), uso do espaço como 'entreposto' para recebimento de produtos, etc. 3- Extensão da atuação político/educativa dos GCRs - Uso do espaço das feiras para atividades de fomento ao consumo responsável.
  9. 9. 9 99 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Interação entre GCRs e Feiras – Reconhecendo exemplos na prática: Informações extraídas das fichas de apresentação Alguns grupos comentaram que participam de feiras em situações pontuais (eventos, feiras comemorativas / temáticas, etc). Grupos que comercializam em feiras Estado Frequência O grupo é organizador da feira Benfica CE quinzenal sim MICC SP # sim Rede Ecológica RJ 2 nucleos em preparação: Campo Grande e Jacareapguá (Freguesia) não Rede Terra Viva MG quinzenal sim
  10. 10. 10 1010 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Interação entre GCRs e Feiras – Reconhecendo exemplos na prática. Destaques de respostas das fichas em que surgiram comentários sobre relação dos grupos com feiras agroecológicas: Trabalho formativo / educação para o consumo responsável: - Siscos (MT), comentou que as feiras são um dos espaços utilizados pelo grupo para realizar esse tipo de trabalho. - Rede Ecológica (RJ) citou como uma conquista a perspectiva de participar de feiras, a convite, tendo um papel de conscientização.
  11. 11. 11 1111 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Interação entre GCRs e Feiras – Reconhecendo essas exemplos na prática. Aproximação entre produtores e consumidores: - Rede Guandu (SP), afirmou que como a produtora chega antes de qualquer consumidor para entregar seus produtos, não há interação com os consumidores. O grupo, então, incentiva seus consumidores a irem à feira onde a produtora também comercializa, para que se conheçam pessoalmente. - Rede Terra Viva (MG), comentou que essa relação acontece em suas feiras presenciais, uma troca de informações entre as pessoas.
  12. 12. 12 1212 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Interação entre GCRs e Feiras – Reconhecendo essas exemplos na prática. Atividades realizadas pelo núcleo de gestão dos grupos: - Rede Agroecológica Caiçara (SP), comentou que alguns consumidores voluntários da gestão colaboram em feiras. - Benfica (CE) e Rede Terra Viva (MG), contam com consumidores do núcleo de gestão para ajudar a articular e organizar suas feiras. Atuação política dos grupos: - Rede Ecológica participa da comissão gestora da Feira Agroecológica da Freguesia.
  13. 13. 13 1313 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Interação entre GCRs e Feiras – Reconhecendo essas exemplos na prática. Sustentabilidade / sobrevivência dos grupos ao longo do tempo: - Benfica, relatou que algumas pessoas mais envolvidas na gestão do grupo e que traziam o viés da agroecologia, foram se afastando. Além disso, novos expositores de artesanato foram entrando na feira. Então, há uma perda dessa “raíz agroecológica” pois a tomada de decisão nas reuniões de gestão da feira está sendo pautada por interesses diversos.
  14. 14. 14 1414 Abril de 2014 Oficina de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar e da Economia Popular Solidária para Grupos de Consumo Responsável – Kairós e Capina Feiras Agroecológicas e Grupos de Consumo Responsável Questões para reflexão: A partir da atuação do grupo do qual participa e considerando as feiras agroecológicas da sua região, responda: 1- Seu grupo tem proximidade com alguma feira? Que tipo de atividade desenvolve e em qual(is) esfera(s)? 2- Que benefícios são observados a partir dessa(s) relação(ões)? 3- Que outras formas de interação poderiam ocorrer entre seu grupo e feiras agroecológicas? Momento 1) Divisão em grupos para discussão das questões Momento 2) Exposição / Fechamento

×