Brasil                         BrasilDe 080712 14 de junho de 2011 De a a de novembro de 2010
Minha história digital                   Postamos diariamente coisas nas nossas redes                                     ...
Nas nuvens                          Talvez você já tenha ouvido o termo cloud                                    computing...
Está moda criar blogs para reportar o próprio estilo.Estilo para dar risada                 Pessoas comuns que entendem do...
Paredes digitais                      Em tempos de internet, artista nenhum fica mais                                     ...
A conscientização sobre a revitalização urbana temUm pouco mais verde                 aumentado a cada dia e novas ações p...
Weekly report  07 a 14dejunho_2011
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Weekly report 07 a 14dejunho_2011

1.371 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.371
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
880
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Weekly report 07 a 14dejunho_2011

  1. 1. Brasil BrasilDe 080712 14 de junho de 2011 De a a de novembro de 2010
  2. 2. Minha história digital Postamos diariamente coisas nas nossas redes sociais que indicam traços da nossa personalidade sem contar que aqueles posts marcam determinada fase da vida. Muita gente gostaria de saber o alcance de seus comentários, os amigos mais ativos em suas páginas e a foto mais popular de seus álbuns. Para contabilizar estas estatísticas, foram apresentadas recentemente pelo menos duas ferramentas super interessantes para o Facebook, a The Museum of Me e o Social Memories, que expõem estas informações de uma maneira super interessante. O The Museum of Me exibe a sua vida no Facebook como se fosse uma exposição de arte e o Social Memories confecciona um livro digital sobre atividades mais frequentes na rede social que, se o usuário quiser, pode ser impresso e entregue em casa. É ou não é verdade que a vida imita a arte? Imagens ilustrativas
  3. 3. Nas nuvens Talvez você já tenha ouvido o termo cloud computing, mas se você é só um pouquinho geek viu o lançamento do iCloud esta semana e possivelmente ficou empolgado. A verdade é que a Apple entrou nesta onda que vem rolando já há algum tempo. Com o iCloud, que chegará ao grande público no segundo semestre, será possível sincronizar seus gadgets. Ou seja, iMacs, iPads e iPhones terão acesso a uma base de dados comum. Funciona, a grosso modo, como um “HD” virtual onde é possível manter músicas, fotos e documentos. Anterior a isso houve o lançamento super bacana do JoliCloud, que é um sistema operacional criado especificamente para “rodar” na nuvem. Desenvolvido a princípio para netbooks, notebooks e PCs, o JoliCloud é gratuito e conta com um desktop repleto de aplicativos que rodam diretamente na internet. Cria-se um usuário e é possível acessar de qualquer computador seu desktop virtual. Perfeito para tarefas leves como criar documentos, planilhas e apresentações. É possível também instalar o sistema, ou apenas alguns aplicativos, diretamente em seu computador para utilizar quando estiver offline. Além disso, o JoliCloud pode ser instalado dentro do Windows e não excluiu os dados preexistentes. Já há uma versão de visualização para iPad e está sendo desenvolvida para Android. Estamos nas nuvens! Imagens ilustrativas
  4. 4. Está moda criar blogs para reportar o próprio estilo.Estilo para dar risada Pessoas comuns que entendem do assunto estão fazendo sucesso com suas postagens. Alguns deles até atacam de modelos e publicam fotos de seus looks, claro, sempre seguindo as tendências das passarelas. Em contrapartida, surgiram sites que satirizam esses blogs. Um exemplo é o “Todo dia um look”, criado por três garotos gaúchos. Indivíduos divertidos, que satirizam as blogueiras de moda, postando quase que diariamente opções de looks desencanados até demais. Os textos bem humorados divertem aqueles que buscam dar boas risadas na rede. Nesta mesma linha vem o site francês, Le Petit Echo Malade que, faz super produções debochadas dos editoriais e comerciais de moda mais criativos com materiais inusitados como macarrão, (!) papel higiênico e até formol. Se você prefere dar risadas a ser um ícone da moda, achou o seu lugar. Imagens ilustrativas
  5. 5. Paredes digitais Em tempos de internet, artista nenhum fica mais sem espaço para expor a sua obra. E muito menos sem reconhecimento. Prova disso é o “Adobe Museum of Digital Media”, uma exibição online e interativa que reúne filmes, artes visuais, e arquitetura, com o objetivo de preservar e apresentar arte digital da maior qualidade, enquanto gera uma pertinente discussão sobre como a mídia digital influencia a cultura e a sociedade. No Brasil aconteceu recentemente um evento bem original: o artista Guga Liuzzia organizou a primeira vernissage online, a FLOOD, onde o artista postou uma obra por minuto em seu mural no Facebook, e que reuniu mais de 4.000 convidados. Para você que sempre sonhou em ser artista, não precisa mais de nenhum aval para brilhar no ambiente virtual. Imagens ilustrativas
  6. 6. A conscientização sobre a revitalização urbana temUm pouco mais verde aumentado a cada dia e novas ações para a mudança desse cenário estão sendo fomentadas. Projetos como a transformação da cidade de São Paulo em uma metrópole fluvial, assinado pelo arquiteto Alexandre Delijaicov, prevê a abertura dos rios que se encontram canalizados pela cidade. Além de solução para problemas como enchentes, essas via fluviais trazem um aumento da qualidade de vida, pois com elas há crescimento da área verde e opções de lazer para a população. Outras grandes metrópoles mundiais desenvolveram soluções para o mesmo tipo de problema, como o projeto High Line Park em Nova Iorque. Nesse projeto uma antiga linha de trem, que seria destruída, foi revitalizada pela iniciativa privada e mantida pelo patrimônio público. O destino da linha foi escolhido através de projetos da comunidade que defendeu a permanência histórica que ela possui, abrigando hoje um charmoso parque suspenso. Dar uma nova chance aos nossos espaços é, além de mudar a paisagem, também uma forma de melhorar o nosso jeito de (bem) viver. Imagens ilustrativas

×