Anúncio
A água
A água
A água
A água
Anúncio
A água
A água
Próximos SlideShares
Qualidade aa águaQualidade aa água
Carregando em ... 3
1 de 6
Anúncio

Mais conteúdo relacionado

Anúncio

Último(20)

Anúncio

A água

  1. A água (em termos químicos também designada por: hidróxido de hidrogênio, monóxido de di-hidrogênio ou ainda protóxido de hidrogênio) é uma substância que, nas Condições Normais de Temperatura e Pressão (Pressão = 1 atm; Temperatura = 0 °C), encontra-se em seu ponto de fusão. Em condições ambientes (Pressão = 1 atm; Temperatura = 25 °C) encontra-se no estado líquido, visualmente incolor (em pequenas quantidades), inodora e insípida, essencial a todas as formas de vida conhecidas. A água possui fórmula química H2O, ou seja, a menor parte da substância que ainda é considerada aquela substância (uma molécula de água) possui em sua composição dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio ligados por meio de ligações químicas. É uma substância abundante na Terra, cobrindo cerca de três quartos da superfície do planeta, sendo encontrada principalmente nos oceanos e calotas polares, e também na atmosfera sob a forma de nuvens, nos continentes em rios, lagos, glaciares e aquíferos, para além da que está contida em todos os organismos vivos. ----------------------------------------------------------------------------------------------------------
  2. A água surgiu no decurso de reacções químicas que tiveram lugar no nosso planeta durante as primeiras fases da sua formação. A camada gasosa que rodeia a Terra apareceu como resultado, entre outros factores, das reacções químicas provocadas pelo aparecimento na sua superfície de um novo composto, isto é a água. Foi na água que, há cerca de 3800 milhões de anos, surgiu a vida na Terra. Os primeiros seres vivos de que são conhecidos fósseis, eram bactérias e algas azuis (seres unicelulares) que viveram nos Oceanos Primitivo. Ao longo de milhões de anos, os seres vivos evoluíram e espalharam-se pelos oceanos e continentes. Todos temos o dever de contribuir para a conservação da água, porque: • não há vida sem água; a água é um bem precioso indispensável a todas as actividades humanas; • a água é um património de todos e todos devemos reconhecer o seu valor; cada um de nós tem o dever de a economizar e de a utilizar com cuidado; • alterar a qualidade da água é prejudicar a vida do homem e dos outros seres vivos. adaptado de Carta Europeia da Água, 1968
  3. Menos água! • Por brincadeira, e considerando que cerca de 71% do planeta Terra está coberto de água, já houve quem dissesse que devia chamar-se o planeta Água. Mas não é assim... • É que além de a água não ser um recurso inesgotável, grande parte dela é salgada e outra grande parte está em forma de gelo... • A água é um recurso natural de grande valor económico, estratégico e social, essencial à existência e bem-estar do Homem e aos ecossistemas da Terra. É um bem comum a toda a Humanidade. Aqui vão uns numerozitos: - Cerca de 2/3 da superfície da Terra são dominados pelos mares e oceanos. - O volume total de água na Terra estima-se em cerca de 1,35 mil milhões de quilómetros cúbicos! - Os pólos e as zonas circundantes estão cobertos pelas águas sólidas dos glaciares. - As barragens e represas são a actividade que mais consequências teve nos sistemas de água doce. Actualmente retêm 14% de toda a água corrente do mundo. - No século XX perderam-se metade das zonas húmidas do mundo. Foram convertidas em terras de agricultura ou foram secas para combater doenças, como a malária. Onde está a água? - 97,4% está nos oceanos e mares, e é salgada; - 1,98% está armazenada nos glaciares e em lugares quase inacessíveis; - 0,589% são águas subterrâneas; - 0,03% está nos rios e lagos e ainda... - 0,001% na atmosfera. Muito importante: Apenas 1% de toda a água do planeta está disponível para uso!!! • Mesmo assim, durante muito tempo, a água foi sempre considerada um recurso infinito, pois a Natureza parecia ter muita abundância e a água parecia sempre renovável. • Hoje, o mau uso e a crescente procura deste recurso preocupam todos pela menor disponibilidade de água potável em todo o planeta. Para terminar... O Homem é mesmo um caso sério de desperdício. Ora lê: - Gota a gota, uma torneira chega a um desperdício de 46 litros por dia. Isto é, 1380 litros por mês. Ou seja, mais de um metro cúbico por mês! - Um fio de água de mais ou menos 2 milímetros totaliza 4140 litros num mês!
  4. ETA de Ferreira A estação de tratamento de água do Ferreira insere-se no Complexo do Ferreira, composto por um conjunto de infra-estruturas anteriormente exploradas pelo município de Paços de Ferreira. Durante o ano de 2004 o Complexo do Ferreira foi reabilitado e ampliado de forma a criar um local de apoio à exploração do Subsistema do Vale do Sousa. O investimento total realizado foi cerca de 2,4 milhões de euros, comparticipados a 85% pelo Fundo de Coesão. A estação de tratamento de água tem uma capacidade de produção de 4500m³/dia. Processo de tratamento A ETA do Ferreira possui uma capacidade de tratamento de água de cerca de 4.500 m3/ dia. A água do Rio Ferreira é recolhida por drenos após passar por uma camada de areia com cerca de 1,5 metros no leito do rio. A água é encaminhada para um poço colector no rio Ferreira, que está ligado a outro poço colector instalado na ETA. Deste poço, a água é elevada para a etapa de pré-oxidação, onde à água bruta é injectado o dióxido de cloro através de bombas doseadoras. Este forte oxidante tem como missão quebrar as
  5. moléculas orgânicas complexas e desinfectar a água bruta. Na câmara de mistura rápida é injectado em simultâneo coagulante e soda cáustica, sendo a sua mistura garantida através de um agitador de hélice. O primeiro promoverá a coagulação das partículas dispersas pela acção do oxidante, facilitando a sua remoção nas etapas subsequentes e o segundo ajustará pH da água de forma a se alcançar o ponto óptimo de coagulação. Nas duas câmaras de mistura lenta seguintes é adicionado polielectrólito à água, permitindo o aumento do tamanho dos flocos criados na etapa de coagulação e melhorar a decantação. A água floculada é encaminhada para 3 decantadores lamelares, que irão decantar para o seu fundo os flocos mais pesados. A água decantada é recolhida em tubos perfurados na superfície do decantador, sendo encaminhada para uma caleira única de alimentação aos quatro filtros preparados para funcionar simultaneamente e em contínuo. A água, após entrar no filtro, vai atravessar a camada filtrante e passar pelos ralos colocados no fundo falso do filtro em direcção ao Reservatório de Água Tratada Rectangular de 250 m3. Neste reservatório é adicionado cloro de forma a efectuar a desinfecção final e garantir a presença de desinfectante residual ao logo do sistema de distribuição. A água tratada é armazenada no Reservatório de Água Tratada Circular de 250 m3, de onde é elevada para dois Reservatórios Municipais distintos. À medida que a filtração decorre, os filtros vão ficando colmatados sendo necessário proceder regularmente à sua lavagem. Esta operação consiste na passagem de água filtrada em contracorrente pelo meio filtrante permitindo o início de um novo ciclo de filtração. A lavagem é efectuada em três etapas sucessivas: lavagem com ar (sendo usados 2 compressores de ar), lavagem com ar e água e lavagem apenas com água (sendo usadas 3 bombas de água). A água utilizada na lavagem poderá ter cloro permitindo a desinfecção das camadas filtrantes. A lama dos decantadores e os sedimentos das câmaras de coagulação e floculação são encaminhadas para o espessador. A lama espessada é encaminhada para o tanque de lamas espessadas, para posterior prensagem através de bombas de pistão. Para optimização do processo é doseado, à entrada da prensa, polielectrólito através de uma bomba doseadora. As lamas desidratadas por prensagem são recolhidas para um contentor de armazenamento e posteriormente enviadas para um aterro sanitário.
Anúncio