Cuidados ..

287 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cuidados ..

  1. 1. Cuidados apropriados em termos dedesenvolvimento para crianças dos 0 aos 3 anos Interacções entre adultos e crianças ------Bebés de Colo------Prática adequada  Os adultos implicam-se em interacções individuais com os bebés. Falam num tom de voz agradável e securizante e utilizam linguagem simples e contato visual frequente.  Pega-se nos bebés ao colo e levam-se de um lado para o outro com frequência de forma a proporcionar-lhes uma grande variedade de experiências. Os adultos falam com o bebé antes, durante e depois de o levar de um lado para o outro.  Os adultos prestam especial atenção aos bebés durante as rotinas, como por exemplo mudar a fralda, dar de comer, mudar a roupa. O adulto explica o que aconteceu, o que está a acontecer e o que vai acontecer a seguir.
  2. 2.  Todas as interacções são caracterizadas por respostas calmas e securizantes. Os adultos escutam e respondem aos sons que os bebés emitem enquanto comunicação principiante. Os adultos respondem rapidamente ao choro ou chamamento aflito dos bebés, reconhecendo que o choro e os movimentos do corpo são a única forma dos bebés comunicarem. As respostas são securizantes e meigas. São realizadas interacções lúdicas com os bebés de forma sensível ao grau de tolerância do bebé em relação ao movimento físico, aos sons mais elevados ou a outras mudanças. Os interesses lúdicos dos bebés são respeitados. Os adultos observam a atividade dos bebés e comentam, oferecem outras ideias para o jogo e encorajam a forma como o bebé se implica na atividade. O adulto fala frequentemente com o bebé, canta para ele ou mesmo lê um livro. A linguagem é uma forma de comunicação vital e viva com cada um.
  3. 3.  Cada manhã, os bebés e os pais são saudados afectuosamente e com entusiasmo. O adulto responsável pega no bebé à sua chegada e ajuda-o gradualmente a tornar-se parte do pequeno grupo. Os adultos respondem consistentemente às necessidades dos bebés relativamente à alimentação e conforto, contribuindo assim para que os bebés desenvolvam um sentido de confiança nos adultos que cuidam deles, de forma a que descubram o mundo como um lugar seguro para viver. Os adultos adaptam-se aos horários próprios de cada bebé quanto à alimentação e ao sono. São respeitadas as suas preferências quanto ao tipo de alimentos e formas de comer. Os bebés são elogiados nas coisas que conseguem fazer e ajudados a sentirem-se progressivamente competentes. Os adultos respeitam a curiosidade que os bebés têm uns para com os outros. Ao mesmo tempo, os adultos ajudam os bebés a tratarem-se uns aos outros com gentileza. Os adultos servem de modelo para o tipo de interacções que querem que as crianças tenham entre si.
  4. 4.  Os adultos implicam-se frequentemente em jogos tais como “cu-cu”, “já-já”, ou “põe põe a pitinha o ovo…” com os bebés que estiverem interessados e corresponderem ao jogo.  Mudar as fraldas, dar de comer, assim como outras rotinas, são vistas como experiências de aprendizagem vitais para os bebés.  São exprimidas atitudes saudáveis e permissivas em relação ao corpo das crianças e suas funções.Com as atitudescertas, sou umbebe feliz!
  5. 5. Prática desadequada  Os bebés são deixados sozinhos durante longos períodos de tempo, nos berços ou nas cadeiras, sem a atenção do adulto. Estes são ásperos, gritam ou então falam á bebé.  Os bebés são levados de um lado para o outro conforme a necessidade do adulto e sem qualquer interacção verbal. Nada é explicado aos bebés.  As rotinas são feitas rapidamente, sem envolver o bebé. Durante as rotinas acontecem muito poucas ou nenhumas interacções.  Os adultos são duros, ásperos e ignoram as respostas das crianças.  O choro é ignorado ou tem uma resposta irregular de acordo com a conveniência do adulto. As respostas do adulto ignoram as necessidades dos bebés.  Os adultos atemorizam, irritam ou aborrecem os bebés com os seus comportamentos imprevisíveis.  Os bebés são interrompidos, os brinquedos são tirados do seu alcance. Os adultos impõem as suas próprias ideias ou mesmo brincam
  6. 6. eles próprios com brinquedos independentemente dos interesses das crianças. Espera-se que os bebés se entretenham por si sós ou que vejam televisão. A linguagem é utilizada sem consistência e o vocabulário é limitado. Os bebés são postos no chão ou no berço sem interacção com o adulto responsável. Estes recebem a criança com frieza e sem atenção individual. Os adultos são imprevisíveis e/ou não respondem. Agem como se a criança fosse um impecilho. Os horários são rígidos e baseados nos adultos e não nas necessidades da criança. A comida é utilizada para compensações (ou negada como castigo). Os bebés são criticados por aquilo que não conseguem fazer ou pela sua luta desastrada por conseguir dominar uma competência. Os adultos fazem-nos sentir não adequados e incapazes de ter influência no que os rodeia. Os bebés não são autorizados a tocar uns nos outros com cuidado e são forçados a partilhar ou a brincar em conjunto quando não têm qualquer interesse em o fazer.
  7. 7.  Os adultos são agressivos, gritam ou mostram uma falta de mecanismos de adaptação quando estão sob tensão. Os jogos são impostos à criança, independentemente do seu interesse. O jogo é visto como uma forma de ocupar o tempo em vez de uma experiência de aprendizagem. Os adultos lidam com as rotinas superficial e indiferentemente. Faz-se sentir aos bebés que o corpo não é para tocar ou mesmo admirar e que as funções corporais são nojentas. Muda as tuas atitudes comigo, assim não vou ser um bebe feliz!

×