Pesquisa de Mobilidade Urbana 2015 Liberty Seguros . Mundo Compartilhado

143 visualizações

Publicada em

A Liberty Seguros propôs em sua "Pesquisa de Mobilidade Urbana 2015" que os participantes imaginassem a cidade ideal para se viver. Independentemente
de local, faixa etária e sexo dos entrevistados, para 82% deles, ela apresenta as características de uma Cidade Compacta, ou seja, uma cidade sustentável (ecológica e economicamente), com o lazer, trabalho e consumo a 20 minutos de distância a pé ou de bicicleta.
A apresentação a seguir, contém resultados gerais da pesquisa e também um aprofundamento no assunto "Mundo Compartilhado".

Publicada em: Estilo de vida
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
143
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pesquisa de Mobilidade Urbana 2015 Liberty Seguros . Mundo Compartilhado

  1. 1. A Liberty Seguros propôs em sua "Pesquisa de Mobilidade Urbana 2015" que os participantes imaginassem a cidade ideal para se viver. Independentemente de local, faixa etária e sexo dos entrevistados, para 82% deles, ela apresenta as características de uma Cidade Compacta, ou seja, uma cidade sustentável (ecológica e economicamente), com o lazer, trabalho e consumo a 20 minutos de distância a pé ou de bicicleta. Os dados comprovam que esse desejo de viver melhor está disseminado entre os habitantes das cidades e é muito semelhante, mesmo em partes diferentes do Brasil.
  2. 2. Economia do Compartilhamento
  3. 3. O mundo compartilhado está se tornando realidade...
  4. 4. E nesta nova lógica, cada vez mais as pessoas vão substituir o ter pelo acessar.
  5. 5. Segundo a pesquisa de 2015, 89% gostariam de ter mais acesso e menos posse de bens. As pessoas tem o desejo de compartilhar mais, e acreditam que para isso acontecer precisamos confiar mais nas pessoas.
  6. 6. Atualmente, em torno de 36% dos jovens de 18 a 25 anos, principalmente na região sudeste já costumam compartilhar algo. 37 44 25 24 12 8 10 99 88 7 Sim Não Já compartilha x Cidades (%) São Paulo Rio de Janeiro Salvador Belo Horizonte Curitiba Porto Alegre Linear (São Paulo) 36 23 26 34 31 33 7 10 Sim Não Já compartilha x Idade (%) De 18 a 25 anos De 26 a 30 anos De 31 a 39 anos 40 anos ou mais Linear (De 18 a 25 anos)
  7. 7. Atualmente, em torno de 36% dos jovens de 18 a 25 anos, principalmente na região sudeste já costumam compartilhar algo. 37 44 25 24 12 8 10 99 88 7 Sim Não Já compartilha x Cidades (%) São Paulo Rio de Janeiro Salvador Belo Horizonte Curitiba Porto Alegre Linear (São Paulo) 36 23 26 34 31 33 7 10 Sim Não Já compartilha x Idade (%) De 18 a 25 anos De 26 a 30 anos De 31 a 39 anos 40 anos ou mais Linear (De 18 a 25 anos) Ou seja, bem mais do que a população inteira do Espírito Santo já compartilha! *ES em torno de 4 milhões de pessoas, já compartilham algo: em torno de 5 milhões.
  8. 8. Entre os objetos compartilhados, estão artigos pessoais e Wi fi, carros, entre outros. 23,2 18,8 9,9 4,8 6,4 3,2 3,5 1,9 28,3 19,2 13,7 6,5 5,5 4,5 2,7 1,7 1,4 44,7 15,8 17,4 6 6,6 5,4 4,7 1,9 1,9 40,2 8,9 19 5,1 5,1 3,8 2,5 1,3 3,8 50,6 0 10 20 30 40 50 60 Artigos pessoais como livros, DVDs, etc Rede Wi Fi Computador/ Notebook Mesa trabalho Carro Cômodos da minha casa Utensílios domésticos Serviços de limpeza doméstica Nada Já compartilha x Idade (%) IDADE 18/25 ANOS (A) IDADE 26/30 ANOS (B) IDADE 31/39 ANOS (C) IDADE 40 ANOS OU MAIS (D)
  9. 9. Em geral, estas pessoas vivem mais expostas, pois moram em casas de rua e utilizam mais transporte público. 45 56 48 39 6 5 1 0 Sim Não Compartilhar x Moradia (%) Em um apartamento Em uma casa de rua Em uma casa de condomíno fechado Em um flat Linear (Em um apartamento) 33 42 39 28 14 14 7 8 4 3 1 3 1 10 1 Sim Não Compartilhar x Transporte Cotidiano (%) Carro Ônibus Trem/ metrô À pé Moto Outros Bicicleta Ônibus fretado Linear (Ônibus)
  10. 10. https://www.ted.com/talks/rachel_botsman_the_currency_of_the_new_economy_is_trust?language=en
  11. 11. Compartilhamento no Brasil e no mundo Airbnb comunidadedehospedagemalternativa,45milanúnciosnoBrasil Couchsurfing voltadoaosmochileiros Sampa Housing hospedagemalternativaemSPsemburocracias Taskrabbit comunidadedeserviçosC2C Zazcar 60veículos,distribuídospor45pontosdepartidaemSP Projeto Ecoelétrico pretendeespalhar600carroselétricoscompartilhadosemCuritiba Tem açúcar? compartilhamentodebenscomvizinhos,29milseguidoresnoFacebook Bicicletas compartilhadas, Coworkings...
  12. 12. Empresas de seguro como a USAA, Farmers Insurance e Geico oferecem produtos de seguro para passageiros e motoristas que compartilham corridas. Dessa forma, estas confiáveis e reconhecidas seguradoras estão fornecendo um bom nível de confiança para essas novas empresas que estão surgindo. EXEMPLOS DE AÇÕES ESTRATÉGICAS REALIZADAS POR GRANDES MARCAS A BMW criou o serviço DriveNow, que oferece carros de luxo urbanos através de um modelo de assinatura. Invés de precisar se preocupar com as diversas burocracias que envolvem ter um carro, como seguro, estacionamento e manutenção, o cliente pode reservar um carro de luxo em um minuto e deixa-lo em outro lugar onde outra pessoa também pode usá-lo. A rede Hyatt de hotéis utilizou o investimento na rede de compartilhamento de casas OneFineStay para integrar sua hospitalidade e experiência, permitindo que seus clientes utilizem também suas propriedades de luxo como alternativa. Dessa forma, os clientes OneFineStay podem contar com a credibilidade e segurança da marca Hyatt também em propriedades privadas.
  13. 13. E a mudança não para por ai! Airbnb e o Uber provavelmente serão superados por tecnologias iguais ou melhores, mas que acima de tudo terão como principal característica algo imbatível: o objetivo não mercadológico. A verdade é que as pessoas poderão usufruir de todas as vantagens da nova economia compartilhada sem a necessidade de intermediários remunerados. E isso está sendo viabilizado por questões como empoderamento social, descentralização dos meios de produção, surgimento de hackers, disseminação de tutoriais, surgimento de softwares e aplicativos livres, entre outros fatores que contribuirão para colocar por terra qualquer tentativa de monopólio ou domínio mercadológico de um ou poucos players tecnológicos.
  14. 14. 3 passos importantes para aderir a economia do compartilhamento PREÇO Muitos dos adeptos destes novos serviços são conduzidos pelo preço. Mais da metade dos norte-americanos considera o compartilhamento se essa opção lhe fizer economizar 25%. Muitas marcas tradicionais estão competindo com startups no preço quando eles lançam um mercado de usados bens ou oferecem serviços a menor custo. CONVENIÊNCIA Conveniência é outro importante combustível para transações compartilhadas, um terço dos compradores convencionais consideram compartilhar se for a opção mais conveniente. Empresas podem prospectar novos clientes oferecendo sua marca como um serviço, alugando seus produtos, oferecendo mais conveniência e até mesmo através de um modelo de assinatura. MARCA “Compartilhadores” transitam tanto por empresas tradicionais quanto em trendsetting startups. A melhor maneira para empresas construírem sua marca na economia da colaboração é disponibilizar uma plataforma que traz seus clientes para mais próximos da inovação, e os permite aos makers, Crowdfunders e outros co-inovar com a sua marca. Collaborative Economy Report – by JEREMIAH OWYANG & ALEXANDRA SAMUEL
  15. 15. Obrigada!

×