Conecta 2010 - Inovando em parceria com as Universidades e os Centros de Pesquisa - USP

507 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Conecta 2010 - Inovando em parceria com as Universidades e os Centros de Pesquisa - USP

  1. 1. Inovando em parceria com as Universidades e os Centros de Pesquisa MARCO ANTÔNIO ZAGO - USP© 2010 Inventta – Todos os direitos reservados. 1
  2. 2. Universidade de São Paulo As Universidades e aInovação nas Empresas Marco Antonio Zago Pro-Reitor de Pesquisa Universidade de S. Paulo Conecta Agosto de 2010
  3. 3. Inovação é o elo frágil nacadeia de transformação do conhecimento em desenvolvimento
  4. 4. Universidade de São Paulo Comércio Global de Serviços – 2007 Europa 48% 24% Asia Participação no Mercado de Exportação de Serviços de Informática 60% 2.000 15% Norte América 50% 2.006 África 3% 3% Centro e Sul 40% América 30% 20% 10%World Trade Organization – 2.008 Norte América Sul Europa América Ásia e Caribe
  5. 5. Universidade de São Paulo Receptores de royalties e de licenciamentos US$ 155 bilhões/ano EU 41% 33% EUA 15% Japão Outros 5% 5% Suíça Coréia 1% 2% CanadáWorld Trade Organization – 2.008
  6. 6. Universidade de São Paulo A capacidade de inovação afeta a competitividade dos países 125 Países 2.50 – 5.81 (4.06) 50 Top 4.26 – 5.81 (5.11) Iberoamérica 3.33 – 4.85 (4.02) 2.0 3.0 4.0 5.0 6.0 Índice de Competitividade Global 125 Países 2.04 – 5.90 (3.26) OCDE 3.29 – 5.90 (4.66) Iberoamérica 2.20 – 3.81 (3.05) 2.0 3.0 4.0 5.0 6.0 Índice de InovaçãoFórum Económico Global
  7. 7. Desenvolvimento com base no conhecimento: Ciência + Tecnologia + Inovação
  8. 8. Universidade de São Paulo Brasil: Discrepância Ciência x InovaçãoProdução científica: 2,1 % mundoPatentes: 0,2% mundo Causas da discrepância? Entender para progredirErro de quem?Da universidade? Universidade “fechada”?Do sistema de premiação/promoção da universidade?Dos empresários?Do governo?Falta de investimentos?
  9. 9. Universidade de São Paulo Brasil: Discrepância Ciência x InovaçãoProdução científica: 2,1 % mundoPatentes: 0,2% mundo Causas da discrepância? Entender para progredirErro de quem?Da universidade? Universidade “fechada”?Do sistema de premiação/promoção da universidade?Dos empresários?Do governo?Falta de investimentos? Sistema científico maduro Sistema de inovação: em amadurecimento.
  10. 10. Universidade de São Paulo Ciência e Tecnologia 1934 – Criação da Universidade de São Paulo 1951 – Criação e implantação do CNPq 1951 – Criação da CAPES (implantação em 1953) 1962 – Instituição da FAPESP 1967 – Criação da FINEP ’60 – Tempo integral nas universidades e cursos de PG 1985 – Criação do Ministério da Ciência e Tecnologia1940-1980 1990 2000
  11. 11. Universidade de São Paulo Inovação Desenvolvimentista Industrialização dirigida pelo Estado Inovação Subproduto do desenvolvimento 1970: Criação do INPI1940-1980 1990 2000
  12. 12. Universidade de São Paulo Inovação Inovação: Requisito para o desenvolvimento 1996: Lei de Patentes1940-1980 1990 2000
  13. 13. Universidade de São Paulo InovaçãoPolítica Industrial: voltada para inovação Papel Central:Ausência de protecionismo Tecnologia2001: Atualização da Lei de Patentes Inovação Infraestrutura2004: PITCE, CNDI, ABDI Instituições2004: Lei da Inovação Educação2005: Lei do Bem Economia2008: Lei da Inovação Paulista2009: Decreto 54.690 (S. Paulo)2009: PDP 1940-1980 1990 2000
  14. 14. Universidade de São Paulo Curta História de uma Economia Forte 70% 60%IPCA – Índice de Preços ao Consumidor 50% 40% 30% 20% 10% 4,2% 5,7% 4,2% 3,6% 1995 2000 2005 2009 1940-1980 1990 2000 Source: IBGE
  15. 15. Que é necessário para reforçar a inovação?
  16. 16. Universidade de São Paulo C T & I no BrasilItem IntensidadeProdução Científica Crescente, competitivaProdução Tecnológica Crescimento moderadoFormação de RH Crescente, insuficiente Deficiente em algumas áreas estratégicasInovação e produtos Estável, pouco competitiva Estrangulamento da inovação
  17. 17. Universidade de São Paulo C T & I no BrasilPara vencer o estrangulamento da inovação Sistemas Nacionais e regionais de C&T Sistemas Nacionais e regionais de Educação Sistemas Nacionais e regionais de Inovação Centrado nas empresas Marcos regulatórios Segurança jurídica Investimentos de risco Fomento do estado: subvenção, incentivos Apoio do sistema nacional de C&T Apoio do sistema nacional de educação
  18. 18. Universidade de São Paulo Transferência Tecnológica U→ECapital humano habilitado:desenvolvedores - mestres, doutoresaplicadores - técnicos que façam a transduçãoCapital financeiro:fomento, subvenção e desoneração de investimentos em C&TProgramas de inovação induzida em áreas estratégias ouportadoras de futuro para a região, estado, paísUso de instrumentos como as compras públicas direcionadaspara produtos e processos inovadoresSegurança jurídica na relação ICTs x EmpresasEstímulo ao intercâmbio e formação de consórcios entreempresas para o desenvolvimento
  19. 19. Universidade de São PauloFatores externos às companhias que contribuem para o aumento da competitividade Participação das universidades Melhora do ensino fundamental e médio ** Reformas do ensino superior * Fortalecimento do ensino técnico e de engenharias ** Introdução do empreendedorismo nos currículos * Matriz energética: eficiente e a preços competitivos * Eliminação dos estrangulamentos do sistema logístico e de transporte * Infraestrutura de portos, aeroportos e telecomunicações * Regulamentação e certificação ambiental Regulação e apoio à exportação Redução de desequilíbrios regionais
  20. 20. Universidade de São Paulo“....os países que tiveram êxito em promoverprocessos de inovação se comprometeramcom estratégias de longo prazo paraincentivar a inovação no setor privado, o quesignifica chegar a acordos sobre metas,programas e também sobre o esforçofinanceiro. “ Enrique Iglesias Secretario Geral Organização dos Países Ibero-Americanos 29 Junho 2009, Rio de Janeiro
  21. 21. E onde entra a universidade neste contexto?
  22. 22. Universidade de São PauloO grande desafio do Brasil é aproximar asempresas, universidades, entidades epesquisadores para criar um movimento embusca da inovação e do empreendedorismo.Somente dessa forma conseguiremos atingir umnível de excelência na gestão das empresas e dosgovernos. Inovar tem a ver com a atitude doempresário e dos dirigentes. Jorge Gerdau 4ª. CNCTI
  23. 23. Universidade de São Paulo Os Instrumentos da InovaçãoEducação Superior Treinamento de recursos humanos Novos cursos Novas disciplinasPesquisa Instrumentos para parcerias com o setor privado Conexões Colaborações Financiamento para startupsProdução Industrial Absorção de RH especializados Atividades próprias de P&D Inovação induzida por demanda (demand pull) Inovação induzida pela tecnologia (science & technology push)
  24. 24. Universidade de São Paulo Treinamento de recursos humanosModelo década de 1940: treinamento profissionalModelo década de 1960: universidade de pesquisa ênfase na qualificação acadêmica publicações de qualidade grants de pesquisaRelação limitada com o setor empresarial e com a sociedade
  25. 25. Universidade de São Paulo Treinamento de recursos humanosModelo década de 1940: treinamento profissionalModelo década de 1960: universidade de pesquisa ênfase na qualificação acadêmica publicações de qualidade grants de pesquisaRelação limitada com o setor empresarial e com a sociedadeSetor empresarial: pouco interesse nas atividades acadêmicas Apenas 20% das empresas reconhecem que a pesquisa nas universidade é importante e alvo de seu interesse. Pintec 2007
  26. 26. Formação deRecursos Humanos
  27. 27. Universidade de São Paulo Mestres e Doutores Graduados Anualmente Esforço de longo-prazo para formação de recursos humanos40.000 Mestrados 36.000 Mestrados em 200835.000 Doutorados30.00025.00020.00015.000 10.700 Doutorados em 200810.000 5.000 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08
  28. 28. Universidade de São PauloDoutores Titulados Anualmente País ou Novos Doutorados por Ano Região Número Por milhão habitAlemanha 24.700 300Espanha 7.200 180França 8.400 130Japão 15.300 120São Paulo 4.730 110Brasil 10.700 56América Latina 13.300 25México 2.300 21
  29. 29. Universidade de São Paulo Distribuição de Cientistas – 2007 cientistas por total x 1.000 % mundo milhão habitantes Mundo 7.100 100,0% 1.063 UE 1.342 20,0% 2.728 OCDE 3.414 61,8% 2.984 N America 1.576 22,2% 4.654 L America & Caribe 255 3,6% 450UNESCO Science Report 2009
  30. 30. Universidade de São Paulo Distribuição de Cientistas – 2007 cientistas por total x 1.000 % mundo milhão habitantes Mundo 7.100 100,0% 1.063 UE 1.342 20,0% 2.728 OCDE 3.414 61,8% 2.984 N America 1.576 22,2% 4.654 L America & Caribe 255 3,6% 450 São Paulo 50 0,7% 1.216 Argentina 36 0,5% 978 Brasil 120 1,7% 625 México 50 0,7% 464UNESCO Science Report 2009
  31. 31. Universidade de São Paulo Estado de São PauloAlvo da Quantidade de Pesquisadores para 2020 Brito-Cruz: Plano para C&T&I em São Paulo
  32. 32. Universidade de São Paulo Eficiência: USP no Contexto da PG no Brasil Programas Alunos Teses/Ano 8,7% 14,7% 21,0% 79,0% 91,3% 85,3%2009 2008 2008 224 USP 22.111 USP 2.301 USP 2.565 Brasil 150.118 Brasil 10.711 Brasil
  33. 33. Universidade de São PauloRecursos Humanos e DesenvolvimentoO Brasil e São Paulo precisam formar3x o número de doutores que formamhojeComo formar tantos doutores a médioprazo?
  34. 34. Universidade de São Paulo Formação de Recursos HumanosLink Acadêmico e com o Setor Produtivo Qualidade em Pesquisa Foco no Doutorado e no Pós-Doc Vínculo com o Sistema Produtivo
  35. 35. Transferência eCooperação Tecnológica
  36. 36. Universidade de São Paulo Estado de São Paulo Perfil de País Desenvolvido 2.008 2.020Dispêndio Público em C&T 0,56% PIB 0,80% PIBDispêndio Empresarial em C&T 0,96% PIB 1,50% PIBDispêndio em C&T per capita R$ 378/ano R$ 864/ano U$ 210/ano U$ 480/ano Pesquisadores 2.008 1.220/106 habitantes Pesquisadores 2.020 3.400/106 habitantes Empresas 60% Universidades 34% Institutos 6%
  37. 37. Universidade de São Paulo Patentes em S. Paulo e no BrasilPatentes depositadas no INPI 2.000-2005 São Paulo Brasil Top 20 Academia 490 711 Indústria 754 1.334 Subtotal 1.244 2.045 Outros 5.785 13.081 Total 7.029 15.126
  38. 38. Universidade de São PauloPatentes depositadas no INPI – São Paulo, 2.000-2.005 Academia Unicamp 276 FAPESP 121 USP 55 UNESP 38 Subtotal 490Top 10 800Outras 6.229 IndústriaTotal 7.029 Arno 151 Multibrás 138 Maq Agrícolas Jacto SA 73 Dana Insdutrial Ltda 67 Marchesan Impl Maq Agr Tatu SA 44 Valeo Sistemas Automotivos Ltda 37 Subtotal 310 Modificado de Brito-Cruz: Plano para C&T&I em São Paulo
  39. 39. Universidade de São Paulo Pedidos de Patentes - USP 100 Acumulado 90 500 80 70 400Número anual 60 300 50 200 40 100 30 20 10 10 Agência USP Inovação
  40. 40. Universidade de São PauloProjetos de Cooperação E. Politécnica – Empresas Período: 2007 – 2010 98 Projetos 4% Embraer 12% Finep + Empresas 43% Petrobras 15% Outros 26% Vale
  41. 41. Universidade de São Paulo Inovação: o link Acadêmico Pós-Graduação e Pós-DoutoradoO sistema de pós-graduação e de pós-doutoradoconstituem a principal ligação entre o sistemaformativo universitário e o setor produtivo (ondeocorre a inovação) e as carreiras de estado (onde sedesenvolvem e se aplicam as políticas públicas).
  42. 42. Universidade de São Paulo Pós-Doutorado nas Universidades Paulistas Um sistema que precisa ser ampliado Pos Doc DR Defendidas PosDoc/DRUniversidades EUA 45.327 38.423 1,2USP 900 2.200 0,4UNICAMP 300 800 0,4UNESP 140 600 0,2UFSCAR 60 180 0,3UNIFESP 70 235 0,3 Modificado de Brito-Cruz: Plano para C&T&I em São Paulo
  43. 43. Universidade de São Paulo Estímulo à Inovação na USPReformulação da Agência USP de InovaçãoRevisão da política institucional com relação àpropriedade intelectualRevisão dos procedimentos relativos aos instrumentosde cooperação universidade-empresaRevisão das formas de cooperação universidade-empresaOferta de serviços tecnológicos por parte dauniversidade para empresas inovadorasExtensão e vigilância tecnológica Continua
  44. 44. Universidade de São Paulo Estímulo à Inovação na USP ContinuaçãoPortfolios de projetos, de serviços, e de mestres edoutoresParticipação ativa da USP no desenvolvimentoregionalIncorporação efetiva nos parques tecnológicos
  45. 45. Universidade de São Paulo USP Pró-Reitoria de Pesquisa A Modigliani prp@usp.brMuseu de Arte Contemporânea USP

×