2012

CUBA

Alunas: Andresa Neves nº 4
Carina Silva nº 7
10º ano de Turismo
Professora: Vanda Pereira
Disciplina: TIC
CUBA
Indice
INTRODUÇÃO ......................................................................................................
CUBA
INTRODUÇÃO
ESCOLHE CUBA PORQUE É UMA DOS

PAISES COM MAIS HISTÓRIA DURANTE

AS ULTIMAS DECADAS E POR TER PAISAGENS MA...
CUBA
Significado da bandeira Cubana
Três Listas Azuis:
As três listas de cor azul representam a divisão geográfica.
Duas L...
CUBA
HISTÓRIA
População nativa
Cuba era habitada principalmente por povos ameríndios conhecidos como
taínos, também chamad...
CUBA
Colonização e independência
A ilha de Cuba foi descoberta pelos europeus com a chegada de Cristóvão
Colombo, em 1492,...
CUBA
Yara. O advogado Carlos Manuel de Céspedes, em 1868, organizou um

movimento denominado "República em Armas". Essa re...
CUBA
Domínio estadunidense

Muitos dos chamados yank tank permanecem em uso desde os dias prérevolucionários. O balcão aci...
CUBA
Revolução Cubana
Reagindo a essa situação de desigualdade, um grupo de guerrilheiros
comandado por Fidel Castro começ...
CUBA
Geografia
Cuba é um arquipélago formado por mais de 1.500 ilhas. As maiores
são a Ilha de Cuba e a Ilha da Juventude ...
CUBA
Religião
Cuba é oficialmente um Estado laico. Depois de ter mantido por muito
tempo que as igrejas eram frentes para ...
CUBA
Economia
O país agora está lentamente se recuperando de uma séria recessão
econômica que se seguiu à retirada dos sub...
CUBA
Turismo
O turismo em Cuba obteve um crescimento exponencial desde 1989,
quando apenas 270.000 viajaram à ilha cariben...
CUBA
Cultura
A cultura cubana é influenciada por um caldeirão de culturas,
principalmente as da Espanha e África. O esport...
CUBA
GASTRONOMIA CUBANA
A culinária típica cubana é resultado da interação de influências
Espanholas;
Africanas;
Asiáticas...
CUBA
Entre os alcoólicos, os melhores são o rum e a cerveja, no entanto a estrela
absoluta dos bares é o daiquiri, uma beb...
CUBA
POPULAÇÃO

E HABITANTES DE CUBA

A população de cuba é cerca de hoje em dia de 11.217.100 de habitantes.
Homens - 5.6...
CUBA
CURIOSIDADE
FAIXA ETÁRIA DE CUBA
De menos de 5 anos - 735.744
De 5 a 9 anos - 766.709
De 10 a 14 anos - 877.706
De 15...
CUBA
CONCLUSÃO
NESTE TRABALHO SOBEMOS QUE CUBA TEM MUITO PARA ENSINAR E PARA
MOSTRAR PARA CASO QUE UM CLIENTE OU ALGUÉM CO...
CUBA
BIOGRAFIA
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cuba

20
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho de tic

877 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
877
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de tic

  1. 1. 2012 CUBA Alunas: Andresa Neves nº 4 Carina Silva nº 7 10º ano de Turismo Professora: Vanda Pereira Disciplina: TIC
  2. 2. CUBA Indice INTRODUÇÃO .............................................................................................................................. 3 Significado da bandeira Cubana ............................................................................................. 4 HISTÓRIA .................................................................................................................................... 5 População nativa ..................................................................................................................... 5 Colonização e independência ............................................................................................... 6 Domínio estadunidense......................................................................................................... 8 Revolução Cubana .................................................................................................................. 9 Geografia .................................................................................................................................. 10 Religião ...................................................................................................................................... 11 Economia .................................................................................................................................... 12 Turismo ...................................................................................................................................... 13 Cultura ....................................................................................................................................... 14 CONCLUSÃO ............................................................................................................................... 19 BIOGRAFIA ................................................................................................................................ 20 2
  3. 3. CUBA INTRODUÇÃO ESCOLHE CUBA PORQUE É UMA DOS PAISES COM MAIS HISTÓRIA DURANTE AS ULTIMAS DECADAS E POR TER PAISAGENS MARAVILHOSAS . 3
  4. 4. CUBA Significado da bandeira Cubana Três Listas Azuis: As três listas de cor azul representam a divisão geográfica. Duas Listas Brancas: As duas listas brancas evocam a pureza das intenções do movimento independentista popular. Triângulo Equilátero: O triângulo equilátero representa a liberdade, igualdade e a fraternidade. Cor Vermelha: A cor vermelha é o prenúncio do sangue derramado para alcançar a independência. Estrela Branca: A estrela branca solitária simboliza a solidariedade entre os povos. 4
  5. 5. CUBA HISTÓRIA População nativa Cuba era habitada principalmente por povos ameríndios conhecidos como taínos, também chamados de aruaques pelos espanhóis, e guanajatabeis e ciboneys antes da chegada dos espanhóis. Os antepassados desses nativos migraram séculos antes da parte continental das Américasdo Sul, Central e do Norte. Os nativos taínos chamavam a ilha de Caobana. Os povos taínos eram agricultores e caçadores, ao passo que os ciboneis eram pescadores e caçadores e os guanatabeyes eram coletores. 5
  6. 6. CUBA Colonização e independência A ilha de Cuba foi descoberta pelos europeus com a chegada de Cristóvão Colombo, em 1492, que batizou a ilha de Juana, uma homenagem a um dos filhos do rei da Espanha. No entanto, o nome não vingou e o local ficou conhecido pelo nome nativo. Colombo morreu acreditando que Cuba fosse uma península do continente americano. A condição insular de Cuba foi esclarecida somente com explorações de Sebastián de Ocampo, que deu a volta completa à ilha em 1509, verificando a existência de nativos pacíficos e áreas para cultivar e aportar. A ocupação da ilha foi um dos primeiros passos para a colonização do continente pela Espanha.Em 1510Diego Velázquez desembarcou na ilha e fundou a vila de Baracoa. No mesmo ano a Espanha estabeleceu a Capitania-geral de Cuba, primeira administração da região, que englobava, além do território atual de Cuba, a Flórida e a Luisiana espanhola. Diego Velázquez foi governador da região até a sua morte, em 1524. Depois de Velázquez, aportaram em Cuba Pánfilo de Narváez e Juan de Grijalva, que não encontraram resistência dos indígenas. Ambos fundaram várias vilas, como San Cristóbal de Habana e, posteriormente, as de Puerto Príncipe (hoje Camaguey) e Santiago de Cuba, que foi a primeira capital cubana. Durante a colonização, a Espanha investiu em monoculturas de açúcar e tabaco, utilizando o sistema de plantagem, que no início contava com mão-de-obra escrava indígena. Cerca de trinta anos depois da chegada dos espanhóis, a população indígena já havia se reduzido de 120 mil para algumas centenas, devido à vários fatores, como doenças, maus tratos e extermínio. Com a redução, a mão-de-obra começou a ficar excassa. Por isso Diego Velázquez, que havia dado início à exploração de minas, começou a substituir os nativos por escravos africanos, semelhante ao que ocorreu em outras colônias espanholas e portuguesas na América. Os primeiros movimentos em favor da independência da ilha datam do século XVIII, quando a Espanha exigiu monopólio na comercialização do tabaco cubano, em razão da valorização desse no mercado internacional. Os produtores de tabaco, conhecidos como vergueiros, se revoltaram, num movimento conhecido como Insurreição dos Vergueiros. No século seguinte houve outros movimentos pró-independência, influenciados por movimentos semelhantes em outras colônias. Todos foram contidos pela administração colonial cubana, que não conseguia conciliar os interesses da elite local com os da Coroa Espanhola. A luta armada começou de fato em 10 de outubro de 1868, num movimento denominado Grito de 6
  7. 7. CUBA Yara. O advogado Carlos Manuel de Céspedes, em 1868, organizou um movimento denominado "República em Armas". Essa revolta contou com o apoio de várias nações americanas e dos Estados Unidos, mas a Espanha continuou o seu domínio sobre a ilha. Posteriormente foi organizado outro movimento, liderado por Antonio Maceo, Guillermón Moncada, Máximo Gomes e José Martí, sendo que esse último é até hoje considerado um dos herois da independência cubana. A tática dos guerrilheiros foi ocupar faixas do litoral e alguns pontos considerados estratégicos. A Espanha tomou a iniciativa e realizou o que foi denominado reconcentración, que consistia em deixar famílias camponesas isoladas em campos de concentração. As lutas se estenderam até a intervenção dos Estados Unidos durante a Guerra de Independência Cubana, em 1868, fato considerado o estopim da Guerra Hispano-Americana. Com a derrota na guerra, em 10 de dezembro de 1898 a Espanha teve de reconhecer a independência de Cuba, além de ceder Porto Rico aos Estados Unidos, através da assinatura do Tratado de Paris. Entretanto, os EUA passaram a ter grande influência sobre o novo país, que foi governado durante quatro anos por uma junta militar que defendia os interesses estadunidenses. 7
  8. 8. CUBA Domínio estadunidense Muitos dos chamados yank tank permanecem em uso desde os dias prérevolucionários. O balcão acima pertence a uma casa particular. No dia 20 de maio de 1902, foi proclamada a república em Cuba, mas o governo norte-americano, em 1901, tinha convencido a Assembleia Constituinte cubana a incorporar um apêndice à Constituição da República, a Emenda Platt, pela qual se concedia aos Estados Unidos o direito de intervir nos assuntos internos da nova república, negando à ilha, bem como à vizinha ilha de Porto Rico, a condição jurídica de nação soberana, o que limitaria sua soberania e independência por 58 anos. Assim sendo, Cuba manteve, mesmo após a independência, estrutura econômica similar àquela dos tempos coloniais, baseada na exportação de açúcar. De 1934 a 1959, Fulgêncio Batista foi o dirigente de facto de Cuba, ocupando a presidência de 1940 a 1944 e de 1952 a 1959. A presidência de Batista impôs enormes regulações à economia, o que trouxe grandes problemas para a população. O desemprego se tornava um problema na medida em que os jovens que entravam no mercado de trabalho não conseguiam encontrar uma função para exercer. A classe média, cada vez mais insatisfeita com a queda no nível de qualidade de vida, se opôs cada vez mais a Batista. Ainda durante essa época, Cuba se transformou numa espécie de "ilha dos prazeres" dos turistas americanos. Aproveitando o agradável clima tropical e a beleza das paisagens naturais, foi construída toda uma infraestrutura voltada para os visitantes estrangeiros. Nesse cenário, misturavam-se corrupção governamental, jogatina de cassinos, uso indiscriminado de drogas e incentivo à prostituição. À época, Cuba era o país da América Latina com o maior consumo per capita de carnes, vegetais, cereais, automóveis, telefones e rádios, apesar disto estar concentrado nas mãos de uma pequena elite e de investidores estrangeiros. 8
  9. 9. CUBA Revolução Cubana Reagindo a essa situação de desigualdade, um grupo de guerrilheiros comandado por Fidel Castro começou a lutar contra o governo cubano em 1956. Após dois anos de combate, a guerrilha havia conquistado a simpatia popular. Em 1° de janeiro de 1959, conseguiu derrubar o governo de Batista. Após a tomada do poder, a revolução tomou rumos socialistas. Cresceram, então, os conflitos entre o novo governo e os interesses norte-americanos. Em 1961, uma força militar treinada e financiada pelo governo de John F. Kennedy, composta por exilados cubanos, tenta invadir o país através da baía dos Porcos. No ano seguinte, Cuba foi expulsa da Organização dos Estados Americanos (OEA) graças à influência dos Estados Unidos, só sendo readmitida 47 anos depois. No mesmo ano, o governo norte-americano impôs um embargo econômico que perdura até os dias de hoje. Os graves conflitos de interesse entre Cuba e Estados Unidos acabaram forçando a aproximação do governo cubano com a União Soviética. Em 1962, Cuba permitiu a instalação, em seu território, de mísseis nucleares soviéticos. Kennedy reagiu duramente à estratégia militar soviética, considerando-a uma perigosa ameaça à segurança nacional americana. Ocorreu então o episódio que ficaria conhecido como crise dos mísseis cubanos. Numa verdadeira mobilização de guerra, os Estados Unidos impuseram um poderoso bloqueio naval à ilha de Cuba, forçando os soviéticos a desistirem dos planos de instalação dos mísseis no continente americano. A crise dos mísseis é reconhecida como um dos momentos mais dramáticos da Guerra Fria. 9
  10. 10. CUBA Geografia Cuba é um arquipélago formado por mais de 1.500 ilhas. As maiores são a Ilha de Cuba e a Ilha da Juventude (que tem uma superfície de 2200 km²). A Ilha de Cuba é a maior ilha do Caribe, com uma superfície 104 945 km². O conjunto do arquipélago cubano possui uma superfície de 110 860 km² e uma dimensão linear máxima de cerca de 1200 km. Banhada a norte pelo estreito da Flórida e pelo oceano Atlântico Norte, a noroeste pelo golfo do México, a oeste pelo canal da Península de Iucatã, a sul pelo mar das Caraíbas e a leste pela passagem de Barlavento. A baía de Guantanamo contém uma base naval tomada pelos Estados Unidos da América desde 1903. A ilha de Cuba é a 16ª maior ilha do mundo. A Ilha de Cuba está formada principalmente por planícies onduladas, com colinas e montanhas mais escarpadas situadas maioritariamente na zona sul da ilha. O ponto mais elevado é o Pico Real del Turquino com 2005 m. O clima é tropical, embora temperado pelos ventos alísios. Existe uma estação relativamente seca de novembro a abril e uma estação mais chuvosa de maio a outubro. Havana é a capital e a cidade mais populosa. Santiago de Cuba e Camagüey são também cidades importantes. 10
  11. 11. CUBA Religião Cuba é oficialmente um Estado laico. Depois de ter mantido por muito tempo que as igrejas eram frentes para a atividade política subversiva, o governo mudou de discurso, em 1992, que altera a Constituição para caracterizar o Estado como laico ao invés de ateu. Existem várias religiões que representam a cultura do país. O catolicismo romano era a maior religião, que foi trazida para a ilha pelos espanhóis e continua a ser a fé dominante, com 11 dioceses, 56 ordens de freiras e 24 ordens de sacerdotes. Em janeiro de 1998, o PapaJoão Paulo II fez uma visita histórica à ilha, a convite do governo cubano e da Igreja Católica. O cenário religioso de Cuba também é fortemente marcado por sincretismos de vários tipos. O catolicismo é praticado frequentemente em conjunto com santeria, uma mistura de catolicismo e de outras religiões, principalmente africanas, que incluem uma série de cultos. La Virgen de la Caridad del Cobre (da Virgem do Cobre) é a padroeira dos católicos de Cuba e um símbolo da cultura cubana. Na santeria, ela foi sincretizado com a deusa Oxum. Trezentos mil cubanos pertencem à 54 denominações protestantes. O pentecostalismo tem crescido rapidamente nos últimos anos e as Assembleias de Deus sozinhas reivindicam uma adesão de mais de 100.000 pessoas. Cuba tem pequenas comunidades de judeus, muçulmanos e membros da Fé Bahá'í. Muitos cubanos judeus são descendentes de judeus ashkenazipoloneses e russos que fugiram dos pogroms no início do século XX. Há um número considerável de judeus sefarditas em Cuba que têm sua origem na Turquia. A maioria dos judeus sefarditas vivem nas províncias, embora mantenham uma sinagoga em Havana. 11
  12. 12. CUBA Economia O país agora está lentamente se recuperando de uma séria recessão econômica que se seguiu à retirada dos subsídios da antiga União Soviética (cerca de 4 a 6 bilhões de dólares anuais em 1990). Só em 2006 o povo cubano conseguiu recuperar quase o mesmo padrão de vida do final da década de 1980, e a economia de Cuba ainda hoje sofre as consequências do rígido embargo comercial, imposto pelos Estados Unidos desde 1962. De acordo com as autoridades cubanas, o embargo norte-americano teria causado uma perda de mais de 79 bilhões de dólares à sua economia. Apesar disso o índice de pobreza de Cuba era o sexto menor em 2004 dentre os 102 países em desenvolvimento pesquisados (de acordo com a Pnud, organismo da ONU) e Cuba está entre os 83 países do mundo que ostentam um alto Índice de Desenvolvimento Humano (acima de 0,800); em 2007 o IDH de Cuba foi 0,863 (51° lugar - 44º se ajustado pelo PNB). Em 2006 o crescimento econômico de Cuba, segundo as últimas estimativas da CIA, foi de 11,1% (estimativa), e segundo a estimativas da CEPAL o PIB cubano pode ter crescido 12,5% (estimativa) . A produção industrial cresceu 17.6% em 2006, pela estimativa da CIA. A renda per capita dos cubanos atingiu US$ 4.100 em 2006. O embargo comercial imposto a Cuba pelos Estados Unidos, desde 1962, dificulta enormemente a expansão do comércio exterior cubano. Mas Cuba tem conseguido atrair alguns investimentos estrangeiros, cerca de metade deles feitos pela União Européia; grandes investimentos têm sido feitos nas áreas de turismo, energia e telecomunicações. Em meados de 2007 o presidente em exercício, Raul Castro, anunciou novas medidas para incentivar os investimentos estrangeiros em Cuba. O governo cubano tem criado novas leis, e aumentando a fiscalização, para regulamentar a criação de novos negócios particulares. Atualmente 22% do PIB de Cuba é gerado por negócios particulares. As atividades que podem ser realizadas por particulares são oficinas, pequenos negócios, e prestação de alguns serviços. 12
  13. 13. CUBA Turismo O turismo em Cuba obteve um crescimento exponencial desde 1989, quando apenas 270.000 viajaram à ilha caribenha. Em 1990, Cuba recebeu a visita de cerca de 342 mil turistas estrangeiros, e dispunha de aproximadamente 12 mil apartamentos de hotel adequados ao turismo internacional. Em 1999 Cuba já recebeu 1,6 milhão de turistas, o que representou um crescimento médio anual de 19% no número de visitantes durante a década de 1990, e já contava com 32.260 apartamentos de hotel de classe internacional. Em 2003 Cuba recebeu 1,9 milhões de turistas, que geraram US$ 2 bilhões em receitas. Em 2005 Cuba recebeu seu recorde de 2,3 milhões de turistas, o que representou um incremento de 13,2% em relação a 2004. Em 2006 a receita com turismo bateu o recorde, atingindo US$ 2,4 bilhões, mas houve uma pequena queda no número de visitantes, que somaram 2,2 milhões. Em 2007 o Ministro do Turismo, Manuel Marrero, divulgou uma série de medidas tomadas para tornar o turismo cubano mais competitivo no Caribe O turismo de massa foi uma das formas encontradas para contornar a crise ecônomica, e hoje é a principal fonte de divisas do país. Estimativas feitas pela World Tourism Organization indicam que, caso tivesse sido levantado o embargo norte-americano, em 2007 cerca de 4 milhões de turistas poderiam ter visitado Cuba, representando uma fatia de mercado de 15,9% do turismo na região do Caribe. Esse turismo poderia gerar uma receita direta de US$ 7,5 bilhões, e geraria uma produção adicional, no resto da economia cubana, de US$ 7,650 milhões. A atividade turística já dá emprego a cerca de 268.000 cubanos, sendo 138.000 em empregos diretos (dos quais cerca de 20% de nível universitário), e 130.000 indiretos. 13
  14. 14. CUBA Cultura A cultura cubana é influenciada por um caldeirão de culturas, principalmente as da Espanha e África. O esporte é uma paixão nacional de Cuba. Devido a associações históricas com os Estados Unidos, muitos cubanos participam de esportes que são populares na América do Norte, ao invés de esportes tradicionalmente promovidos em outras nações de língua espanhola. O basebol é de longe o mais popular; outros esportes e passatempos incluem o basquete, voleibol, críquete e o atletismo. Cuba é uma força dominante no boxe amador, de forma consistente a realização registra medalhas em grandes competições internacionais. 14
  15. 15. CUBA GASTRONOMIA CUBANA A culinária típica cubana é resultado da interação de influências Espanholas; Africanas; Asiáticas. Os espanhóis levaram a ilha os vegetais, arroz, laranjas, limões e gado. Os africanos incorporaram alimentos como o ñame (um tipo de tubérculo), que foi adicionado a pratos da ilha como a iúca, sopa de hibisco, batata-doce e milho. Todos esses ingredientes foram misturados com o passar do tempo e é o que forma hoje a cozinha cubana. Atualmente, os produtos básicos na elaboração dos pratos típicos são arroz, feijão, iúca, milho, banana e carne de porco, assim como uma enorme variedade de frutas tropicais. O prato típico de Cuba é o Ajiaco, uma sopa de carne e vianda. A carne de bezerro e de porco são as de maior quantidade. É normal cozinhar o porco no espeto, assar na fornalha, após só depois claro de tirar os instintivos. O peixe também e muito consumido no interior das cidades. O mais consumido é o pargo, mas também come-se uma grande quantidade de camarões, lagostas e outros mariscos. A cozinha cubana tem muitos pratos creóle, como o arroz com frango, preparados com farinha branca. Na rica e variada cozinha afro-cubana, os pratos mantiveram os nomes africanos. O mais tradicional é o congri. Esse prato tem duas variedades: Arroz com feijão vermelho, chamado Congo, Ou com feijão preto, conhecido como “Mouros e Cristãos". Outra especialidade gastronómica é a zumbri-la, com fatias de banana fritas e amassadas; porco crepitado e carne moída conhecida como Piccadilly habanero. Entre as sobremesas a melhor é a guenguel, um doce feito com grãos de milho, açúcar e canela. Entre as bebidas, a champola, com gunábana, canade-açúcar e leite. O suco da cana e o melado servem para preparar bebidas doces. 15
  16. 16. CUBA Entre os alcoólicos, os melhores são o rum e a cerveja, no entanto a estrela absoluta dos bares é o daiquiri, uma bebida feitacom rum branco e seco, suco de limão, açúcar a gelo picado, e tornou-se famosa pela fascinação que o escritor americano Ernest Hemingway sentia por ela. 16
  17. 17. CUBA POPULAÇÃO E HABITANTES DE CUBA A população de cuba é cerca de hoje em dia de 11.217.100 de habitantes. Homens - 5.604.126 mil  Mulheres - 5.612.974 mil  Cuba tem uma sociedade Grande. A população é composta principalmente por brancos. As percentagens que cada grupo ocupa na população são as seguintes: 65.06% Brancos 22.86% Mulatos 9.08% Negros 2% Asiáticos (chineses). A densidade populacional de Cuba é de 101,2 habitantes por quilômetro quadrado. A maior religião organizada é a Igreja Católica Romana. Religiões afro-cubanas, ou santería, uma mistura de religiões nativas africanas e catolicismo romano, são muito praticadas. Oficialmente, Cuba foi um estado onde restringia o culto há religiões durante a maior parte da era castrista, mas as restrições ao culto religioso vêm sendo diminuídas desde 1991, e o estado, secularizado. Existe também uma minoria de protestantes, judeus e Testemunhas de Jeová. 17
  18. 18. CUBA CURIOSIDADE FAIXA ETÁRIA DE CUBA De menos de 5 anos - 735.744 De 5 a 9 anos - 766.709 De 10 a 14 anos - 877.706 De 15 a 19 anos - 769.943 De 20 a 24 anos - 717.742 De 25 a 29 anos - 1.016.511 De 30 a 34 anos - 1.090.001 De 35 a 39 anos - 1.060.541 De 40 a 44 anos - 715.860 De 45 a 49 anos - 688.000 De 50 a 54 anos - 635.320 De 55 a 59 anos - 541.026 De 60 a 64 anos - 468.920 De 65 anos e mais - 1.133.074 18
  19. 19. CUBA CONCLUSÃO NESTE TRABALHO SOBEMOS QUE CUBA TEM MUITO PARA ENSINAR E PARA MOSTRAR PARA CASO QUE UM CLIENTE OU ALGUÉM CONHECIDO QUEIRA VISITAR CUBA. 19
  20. 20. CUBA BIOGRAFIA http://pt.wikipedia.org/wiki/Cuba 20

×