O grito de edvard mun.0ch

4.038 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

O grito de edvard mun.0ch

  1. 1. O grito de Edvard Munch Ficha de Trabalho nº 1 Análise de uma Obra de arte: Formal, técnica, simbólica e estética. Trabalho realizado por: Andresa nº 4; Carina nº 10; Luana nº 24
  2. 2. Índice Ficha Técnica ................................................................................................................................ 2 Leitura Descritiva .......................................................................................................................... 3 Tipo de obra e elementos que a constituem: ............................................................................. 3 Detalhada do género e do tema: ............................................................................................... 3 Identificação do estilo, movimento ou tendência a que pertence: ............................................ 3 Leitura Interpretativa ..................................................................................................................... 4 Emoções e sentimentos despertados pela obra: ........................................................................ 4 Ideias e significados simbólicos que transmite: ........................................................................ 4 A obra como reflexo de uma procura ou de inovação: ............................................................. 4
  3. 3. Ficha Técnica Autor:Edvard Munch Título da obra: O Grito Data:1893 Dimensões:91x73.5 cm Proveniência: Coleção particular Técnica utilizada:Óleo sobre tela, Têmpera e Pastel sobre cartão Género: Arte abstrata
  4. 4. Leitura Descritiva Tipo de obra e elementos que a constituem: É uma pintura a óleo sobre tela, vertical com as dimensões de 91x73.5 cm. A imagem apresenta um cenário exterior. Num plano mais distante, vemos o céu com cores quentes (tons de vermelho sangue e laranja) e, em oposição, abaixo do horizonte, o frio azul do rio. A paisagem, segundo a nossa pesquisa, representa uma pessoa, visto da colina de Ekeberg, em Oslo, na Noruega (cidade onde o pintor viveu e viria a morrer). Detalhada do género e do tema: No plano central e mais próximo da imagem, deparamo-nos com uma figura agoniada, numa crise emocional, sem definição de sexo, ou raça, mais simbólica do que realista, o que sugere que a dor do indivíduo é tal como muitas outras pessoas sentem, é universal. Como curiosidade, descobri que, para alémda obra original, Munch realizou outras mais, sendo que, já por duas vezes, foram roubados quadros de”O Grito”. Identificação do estilo, movimento ou tendência a que pertence: Um dos precursores do expressionismo alemão.
  5. 5. Leitura Interpretativa Emoções e sentimentos despertados pela obra: A obra representa uma figura andrógena num momento de profunda angústia e desespero existencial. A figura humana também está em cores frias, como a cor da angústia e da dor, sem cabelo para demonstrar um estado de saúde precário. Os elementos descritos estão tortos, como se reproduzindo o grito dado pela figura, como se entortando com o berro, algo que reproduza as ondas sonoras. Quase tudo está torto, menos a ponte e as duas figuras que estão no canto esquerdo. Uma junção de tudo isso a partir do seu modo de ver. Ideias e significados simbólicos que transmite: A dor do grito está presente não só no personagem, mas também no fundo, o que destaca que a vida para quem sofre não é como as outras pessoas vêm, é dolorosa também, a paisagem fica dolorosa e talvez por essa característica do quadro é que nos identificamos tanto com ele e podemos sentir a dor e o grito dado pelo personagem. Ao entrarmos no quadro, passamos a ver o mundo torto, disforme e isso nos afeta diretamente e participamos quase interativamente da obra A obra como reflexo de uma procura ou de inovação: A fonte de inspiração d’O Grito pode ser encontrada na vida pessoal do próprio Munch, um homem educado por um pai controlador, que assistiu em criança à morte da mãe e de uma irmã. Decidido a lutar pelo sonho de se dedicar à pintura, Munch cortou relações com o pai e integrou a cena artística de Oslo. A escolha não lhe trouxe a paz desejada, bem pelo contrário. Munch acabou por se envolver com uma mulher casada que só lhe trouxe mágoa e desespero e no início da década de 1890, Laura a sua irmã favorita, foi diagnosticada com doença bipolar e internada num asilo psiquiátrico.

×