Sintomas do sistema cardiaco

5.407 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Sintomas do sistema cardiaco

  1. 1. Sintomas do Sistema Cardíaco<br />António Lamas<br />Cristina Guimarães<br />Isabel Inácio<br />Marcelo Vieira<br />Marta Vilaça<br />Nuno Melo<br />Turma 3 – SMC I (TP)<br />
  2. 2. Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Início
  3. 3. Duração
  4. 4. Frequência
  5. 5. Localização
  6. 6. Irradiação
  7. 7. Qualidade
  8. 8. Intensidade
  9. 9. Fatores agravantes
  10. 10. Fatores aliviantes
  11. 11. Manifestações associadas</li></li></ul><li>Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Duração
  12. 12. Minutos
  13. 13. Horas
  14. 14. Persistente
  15. 15. Persistente de início súbito</li></li></ul><li>Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Localização
  16. 16. Retroesternal
  17. 17. Área frontal do tórax
  18. 18. Precordial</li></li></ul><li>Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Irradiação
  19. 19. Ombro
  20. 20. Braço
  21. 21. Pescoço
  22. 22. Mandíbula
  23. 23. Abdómen
  24. 24. Dorso</li></li></ul><li>Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Qualidade
  25. 25. Em aperto
  26. 26. Em esmagamento
  27. 27. Em moedeira
  28. 28. Em picada
  29. 29. Em pontada
  30. 30. Ardor
  31. 31. Cólica
  32. 32. Dilacerante</li></li></ul><li>Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Quantidade
  33. 33. Moderada, sendo por vezes associada a desconforto
  34. 34. Severa
  35. 35. Muito severa</li></ul>Escalas<br />
  36. 36. Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Fatores agravantes
  37. 37. Esforço sobretudo no frio
  38. 38. Refeições copiosas
  39. 39. Stress emocional
  40. 40. Repouso
  41. 41. Respiração
  42. 42. Mudança de posição
  43. 43. Tosse
  44. 44. Deitar
  45. 45. Engolir
  46. 46. Hipertensão</li></ul>Angina de Peito<br />Pericardite<br />Aneurisma Dissecante da Aorta<br />
  47. 47. Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Fatores aliviantes
  48. 48. Repouso
  49. 49. Nitroglicerina
  50. 50. Sentar inclinado para a frente</li></ul>Angina de Peito<br />Pericardite<br />
  51. 51. Dor Torácica Origem Cardíaca<br /><ul><li>Manifestações associadas
  52. 52. Dispneia
  53. 53. Náuseas
  54. 54. Sudorese
  55. 55. Náuseas
  56. 56. Vómitos
  57. 57. Sudorese
  58. 58. Astenia
  59. 59. Síncope
  60. 60. Hemiplegia
  61. 61. Paraplegia</li></ul>Angina de Peito<br />Enfarte do Miocárdio<br />Aneurisma Dissecante da Aorta<br />
  62. 62. Palpitações<br />percepção consciente e desconfortável dos batimentos cardíacos<br />“golpes”, “pancadas”, “tremulações”, “o coração a pular ou a parar”<br /><ul><li>Causas:</li></ul> - Cardíacas (43%)<br /> - Psiquiátricas (31%) <br /> - Diversas (10%) <br /> - Desconhecidas (16%) <br />
  63. 63. Palpitações<br />“Sente o seu coração bater rápido?”<br /> <br /><ul><li>Ritmo (lento – bradicardia; rápido - taquicardia)
  64. 64. Regularidade (regular; irregular – arritmia)
  65. 65. Duração “Quanto tempo durou?” (intermitente; mantida) e “Como terminou?” (súbito; gradual)</li></ul> <br />intermitentes -> extrassístoles<br />batimento regular rápido de início e desaparecimento súbito -> taquicardia supraventricular paroxística<br />frequência regular rápida inferior a 120bpm com início e desaparecimento gradual -> taquicardia sinusal<br /> <br /><ul><li>Quando aparecem? Ataques de pânico, de ansiedade; em repouso
  66. 66. Factores precipitantes
  67. 67. Manifestações associadas</li></ul> <br />O exame físico é importante para confirmar ou excluir a presença de uma arritmia séria ou cardiopatia<br />
  68. 68. Tosse Origem Cardíaca<br /><ul><li>Início
  69. 69. Duração
  70. 70. Frequência
  71. 71. Localização
  72. 72. Irradiação
  73. 73. Qualidade
  74. 74. Intensidade
  75. 75. Fatores agravantes
  76. 76. Fatores aliviantes
  77. 77. Manifestações associadas</li></ul>Tal como nos <br />Sintomas do<br />Sistema<br />Respiratório<br />
  78. 78. Tosse Origem Cardíaca<br /><ul><li>Fator agravante
  79. 79. Exercício físico
  80. 80. Fator aliviante
  81. 81. Repouso
  82. 82. Manifestação associada
  83. 83. Dispneia</li></li></ul><li>Dispneia causada por insuficiência cardíaca esquerda<br /><ul><li> Mecanismo</li></ul> pressão elevada nos capilares pulmonares com passagem de líquido para o espaço intersticial e alvéolos, redução de complacência (rigidez dos pulmões) e aumento do esforço respiratório<br /><ul><li>Cronologia</li></ul>início lento ou súbito<br /> se episódios intermitentes agudos (horas a dias) -> isquemiamiocárdica<br /><ul><li>Factores agravantes</li></ul>esforços físicos, decúbito dorsal<br /><ul><li>Factores atenuantes</li></ul>repouso, posição ortostática (embora a dispneia possa tornar-se persistente)<br />
  84. 84. Dispneia causada por insuficiência cardíaca esquerda<br /><ul><li>Manifestações associadas</li></ul>ortopneia -> insuficiência ventricular esquerda, estenose mitral<br /> DPN -> insuficiência ventricular esquerda, estenose mitral e pode ser simulada por ataque de asma nocturna<br /> tosse<br /> sibilos ocasionais <br /><ul><li>Contexto</li></ul>passado de doença cardíaca ou factores predisponentes<br /> A prova de esforço cardiopulmonar é importante na diferenciação de dispneias cardiovascular e respiratória, se existirem evidências de patologia cardíaca e respiratória.<br />
  85. 85. Edema pulmonar<br /><ul><li>Edema pulmonar cardiogénico
  86. 86. Causas: patologias cardíacas que aumentam a pressão pulmonar venosa.
  87. 87. Manifestações associadas: numa fase inicial aparece dispneia de esforços, ortopneia; com edema avançado e progressivo aparecem roncos e sibilos.
  88. 88. Edema pulmonar não-cardiogénico
  89. 89. Causas: Lesões não-cardíacas (directas, hematogénicas ou possíveis lesões pulmonares com pressões hidrostáticas altas)
  90. 90. Manifestações associadas: dispneia para grandes esforços até em repouso.</li></ul> A história é essencial na diferenciação dos edemas pulmonares cardiogénicos e não-cardiogénicos.<br />
  91. 91. Edema<br /><ul><li>causas: cardíacas (insuficiência cardíaca congestiva), obstrução da drenagem venosa e linfática de um membro, síndrome nefrótico e outros estados de hipoalbuminemia, hepáticas (cirrose),farmacológicas, posicionais e idiopáticas.
  92. 92. Localização(localizado; generalizado)
  93. 93. Simetria (uni/bilateral)
  94. 94. Local de início
  95. 95. Extensão/Quantidade
  96. 96. “Varia/não varia com a posição?”
  97. 97. Horário/Sazonalidade
  98. 98. Evolução ao longo do dia
  99. 99. Nictúria
  100. 100. Resposta a diuréticos
  101. 101. Cor, espessura, textura e sensibilidade da pele
  102. 102. Cirurgias ou traumatismos recentes</li></li></ul><li>Edema<br /><ul><li>Manifestações associadas:
  103. 103. Dispneia (origem cardíaca, renal ou hepática)
  104. 104. Ortopneia, dispneia paroxística nocturna (origem cardíaca)
  105. 105. Distensão venosa (origem cardíaca)
  106. 106. Anorexia (origem renal)
  107. 107. Alteração do paladar (origem renal)
  108. 108. Alteração dos padrões de sono (origem renal)
  109. 109. Dificuldade de concentração (origem renal)
  110. 110. Aumento ponderal
  111. 111. Alterações urinárias
  112. 112. Hipertensão (origem renal)
  113. 113. Ascite (origem hepática ou cardíaca)
  114. 114. Sinais de infecção</li></li></ul><li>Síncope<br /><ul><li>Perda transitória da consciência e tónus postural
  115. 115. Recuperação espontânea
  116. 116. Redução do fluxo sanguíneo cerebral</li></li></ul><li>Pré-Síncope (desfalecimento)<br /><ul><li>Sensação de cabeça vazia
  117. 117. Tontura
  118. 118. Sensação de calor
  119. 119. Sudorese
  120. 120. Náuseas
  121. 121. Cegueira ou apagamento visual transitório</li></li></ul><li>Causas da Síncope<br /><ul><li>Distúrbios do tónus vascular ou vol.sanguíneo</li></ul>Síncopes Reflexas<br />Hiperestimulaçãovagal -> Bradicardia<br /> Anómalo recuo simpático -> Vasodilatação<br />Hipotensão Postural<br /> Perturbações no controlo volémico e vascular<br /><ul><li>Doença cerebrovascular
  122. 122. Distúrbios cardiovasculares</li></ul> Causas estruturais e obstrutivas (estenose valvular, <br />cardiomiopatia – enfarte, obstrução aórtica, tamponamento<br />pericárdico)<br />Arritmias Cardíacas<br /><ul><li> Benigna: Reflexos cardiovasculares normais (freq. cardíaca, tónus vascular)
  123. 123. Grave: Associada a arritmia ou cardiopatia estrutural</li></li></ul><li>Diagnóstico<br /><ul><li>Causa pode ser evidente no momento do evento mas não deixar nenhum indício.
  124. 124. Arritmia é frequentemente transitória
  125. 125. Anamnese minuciosa</li></li></ul><li>Diagnóstico Diferencial<br /><ul><li>Síncopes reflexas
  126. 126. Pré-síncope que dura segundos a minutos (ou subitamente)
  127. 127. Raramente em decúbito
  128. 128. Palidez (lábios)
  129. 129. Quando inconscientes geralmente permanecem relaxados
  130. 130. Inconsciência raramente dura mais do que alguns minutos
  131. 131. Colarinho apertado ou girar a cabeça para o lado (seio carotídeo)
  132. 132. 50% episódios de síncope
  133. 133. Ambiente quente ou aglomerados de pessoas
  134. 134. Álcool
  135. 135. Fadiga ou dor extrema
  136. 136. Fome
  137. 137. Posição em pé prolongada
  138. 138. Situações emotivas ou stressantes
  139. 139. Tosse, deglutição, micção e defecação</li></li></ul><li>Diagnóstico Diferencial<br /><ul><li>Síncopes por hipotensão postural
  140. 140. Síncopes por distúrbio cardíaco
  141. 141. 30% dos idosos
  142. 142. Uso de anti-hipertensores, antidepressivos, vasodilatadores e diuréticos
  143. 143. Levantamento súbito a partir do decúbito
  144. 144. Após descondicionamento físico (ex: após internamento)
  145. 145. Após hemorragia
  146. 146. Associado a mais algum sintoma cardíaco?
  147. 147. Mais frequentemente por arritmia cardíaca -> Palpitações?
  148. 148. Frequentemente com ausência de pré-síncope</li></li></ul><li>Diagnóstico Diferencial<br /><ul><li>Crise epiléptica
  149. 149. Ataque de ansiedade e síndrome de hiperventilação
  150. 150. Lesão por queda é frequente (rara na síncope)
  151. 151. Episódios tónico-clónicos mais frequentes
  152. 152. Período de inconsciência mais longo, retorno à consciência lento (imediato na síncope)
  153. 153. Ausência de controlo de esfíncteres (rara na síncope)
  154. 154. Frequência elevada em indivíduo jovem (várias vezes ao dia) é sugestivo de crise epiléptica
  155. 155. Sintomatologia semelhante a pré-sincope
  156. 156. Sem palidez
  157. 157. Não alivia com decúbito
  158. 158. Sensação de desgraça iminente
  159. 159. Sensação de falta de ar -> Hiperventilação</li></li></ul><li>Cianose<br /><ul><li>Coloração azulada da pele e mucosas
  160. 160. Acumulação de desoxi-hemoglobina
  161. 161. Lábios
  162. 162. Orelhas
  163. 163. Região malar
  164. 164. Leito ungueal
  165. 165. Mucosa oral
  166. 166. Conjuntivas</li></li></ul><li>Cianose<br /><ul><li> Central
  167. 167. Periférica
  168. 168. S02 total reduzida
  169. 169. Altitude elevada
  170. 170. Função pulmonar comprometida
  171. 171. Anomalias da hemoglobina
  172. 172. Cardiopatias congénitas
  173. 173. Shunt Direita – Esquerda
  174. 174. Redução do fluxo venoso</li></ul>-> Congestão sanguínea local<br />-> Extracção elevada de O2 a partir de sangue arterial com S02 normal<br /><ul><li> Obstrução regional (venosa ou arterial)
  175. 175. Vasoconstrição (hipotensão, frio)</li></li></ul><li>Diagnóstico Diferencial<br />Mucosas da cavidade oral poupadas<br />Aquecimento moderado aumenta o fluxo sanguíneo e faz diminuir a cianose<br />Cianose Periférica<br />Cardiopatia congénita<br />Idade de Início? Presente desde o nascimento ou primeiro ano de vida<br />Quem detectou? Doente ou familiar? Familiar<br />Início recente<br />Cardíaca<br />Respiratória<br /> Patologia associada?<br />
  176. 176. Diagnóstico Diferencial<br /><ul><li> Gradação -> Difícil
  177. 177. Gravidade do mecanismo subjacente</li></ul>Pigmentação<br />Espessura<br />Preenchimento capilar<br /><ul><li>Cardiopatia congénita
  178. 178. Shunt direita-esquerda
  179. 179. Endocardite infecciosa
  180. 180. Várias afecções pulmonares
  181. 181. Idiopático
  182. 182. Ocupacional
  183. 183. Clubbing /Baqueteamento</li>

×