Slides etica nil

4.208 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.208
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
85
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides etica nil

  1. 1. Ética, Política e Sociedade<br />Liberdade<br />Equipe:<br />Cristina<br />Katiane<br />Nilmária<br />Vânia<br />Professor: Bruno <br />
  2. 2. Liberdade<br />1 – A Liberdade como problema<br />Grande problema da Ética: O que está e o que não está em nosso poder?<br />Querer é sempre poder?<br />A felicidade está fora de nós ou depende inteiramente de nós?<br />Diante dos questionamentos a liberdade parece como um problema. Filosoficamente este se apresenta sob a forma de dois pares de opostos: <br /><ul><li>O par necessidade-liberdade
  3. 3. O par contingência -liberdade</li></li></ul><li>Liberdade<br />Tsunami no Japão: fatalidade-liberdade. <br />Não houve escolha para os moradores daquela localidade. <br />Não houve liberdade<br />
  4. 4. Liberdade<br />Diante da necessidade e da contingência, “mais vasto é o meu coração”.<br />Lula: Primeiro chefe de Estado na história do mundo, oriundo de classes populares.<br />“O que importa não é saber o que fizeram de nós e sim o que fazemos com o que quiseram fazer conosco.” Sartre <br />
  5. 5. Liberdade<br />2- Três grandes concepções filosóficas da Liberdade<br /><ul><li> Concepção Aristotélica</li></ul>A Liberdade é o princípio para escolher entre as alternativas possíveis, realizando-se como decisão e ato voluntário.<br /><ul><li>Concepção do Estoicismo</li></ul>A Liberdade é a autodeterminação ou ser causa de si<br /><ul><li>Concepção de Possibilidade Objetiva </li></ul>Procura unir os elementos das duas concepções anteriores. O possível não é apenas alguma coisa sentida ou percebida subjetivamente por nós , mas é também e sobretudo alguma coisa inscrita no coração da necessidade.<br />
  6. 6. “<br />Liberdade<br />Foto da tragédia na escola em Realengo. Um homem entrou atirando e matou 11 crianças deixando 13 feridas. Liberdade como decisão e ato voluntário. <br />“Somos agentes livres tanto para ter como para perder a felicidade”<br />
  7. 7. Liberdade<br />Na concepção estoica-hegeliana a liberdade não vem num ato de escolha realizado pela vontade individual, mas na atividade do todo, do qual os indivíduos são partes. <br />
  8. 8. Liberdade<br />Companheiro gay tem direito a previdência privada, decide STJ. <br />A Liberdade encontra-se na disposição para interpretar e decifrar os vetores do campo presente como possibilidades objetivas, isto é, como abertura de novas direções e novos sentidos a partir do que está dado.<br />
  9. 9. Liberdade<br />3 – Liberdade e Possibilidade Objetiva<br /><ul><li>O possível é algo criado pela nossa própria ação. É o que vem à existência graças ao nosso agir
  10. 10. A Liberdade é a consciência simultânea das circunstancias existentes e das ações que, suscitadas por tais circunstâncias , nos permitem ultrapassá-las .
  11. 11. O possível não é pura contingencia ou acaso. O necessário não é fatalidade bruta . O possível é o que se encontra aberto no coração do necessário e que nossa liberdade agarra para fazer-se liberdade. </li></li></ul><li>Liberdade<br />A Liberdade é a capacidade para darmos um sentido novo ao que parecia fatalidade, transformando a situação de fato numa realidade nova, criada por nossa ação. (...) Essa força é o que faz surgir uma obra e arte, um movimento antirracista, uma luta contra a discriminação sexual ou de classe social, uma resistência à tirania e a vitória contra ela. <br />
  12. 12. Liberdade<br />4 – Vida e Morte<br /><ul><li>Vida e Morte não são para nós humanos, simples acontecimentos biológicos. Vida e Morte são acontecimentos simbólicos, são significações , possuem sentido e fazem sentido.
  13. 13. Morrer é um ato solitário. Morre-se só. A essência da morte é a solidão. Viver é estar com os outros . Vive-se com outrem; a essência da vida é a intercorporeidade e a intersubjetividade.
  14. 14. O ser humano é mais livre na companhia dos outros do que na solidão e somente seres livres são gratos e reconhecidos uns aos outros., porque os sujeitos livres são aqueles que “nunca agem com fraude , mas sempre de boa-fé”. </li></li></ul><li>Liberdade<br />Criança nasce prematura na calçada da Orla de Salvador.<br />Ético é não desaprender “a linguagem com que os homens se comunicam e deixar o “coração crescer” para sermos mais nós mesmos quanto mais formos capazes de solidariedade e reciprocidade<br />
  15. 15. “A justiça não existe por si própria, mas encontra-se sempre nas relações recíprocas, em qualquer tempo e lugar em que exista entre os humanos o pacto de não causar e nem sofrer dano” <br />Epicuro<br />

×