Memórias Póstumas de 
Brás Cubas 
E.E. Professor João Cruz 
Igor dos Santos Abelardo nº 10 
2 º ano C – Língua Portuguesa ...
Machado de Assis (Joaquim Maria M. de A.) era 
jornalista, contista, cronista, romancista, 
poeta e teatrólogo, nascido no...
 Com este romance, Machado de Assis 
precedeu elementos do Modernismo e do 
Realismo mágico de escritores como Jorge 
Luí...
Quando cria um personagem que narra a 
história de sua vida depois de morto, 
Machado de Assis revoluciona o modo de 
escr...
Brás cubas era um membro de uma 
família abastada, e vivia de privilégios e 
caprichos, vindos do patrocínios dados 
pelos...
Já na juventude, Brás Cubas se 
relacionava com uma prostituta de Luxo, 
chamada Marcela, com a qual manteve 
uma relação ...
Mesmo possuindo o diploma, Brás Cubas 
apresenta total desinteresse pela 
profissão, e volta para o Brasil onde 
continua ...
Tempos depois, reencontra-se com 
Virgília, e vivem um romance escondido, 
que não tiveram quando jovens. A moça 
acaba po...
Torna-se deputado, afim de tornar sua vida 
menos entediante; seu romance com Virgília 
acaba quando Lobo Neves é nomeado ...
Então, em um plano além-túmulo, decide 
escrever a sua autobiografia, contando a 
história em ordem cronológica, dando 
or...
Bibliografia 
Enciclopédia Larrouse 
verbetes: 
Machado de Assis, Memórias Póstumas de 
Brás Cubas, Realismo, e Romantismo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Memórias póstumas de Brás Cubas

253 visualizações

Publicada em

Slides do livro de Machado de Assis

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

Memórias póstumas de Brás Cubas

  1. 1. Memórias Póstumas de Brás Cubas E.E. Professor João Cruz Igor dos Santos Abelardo nº 10 2 º ano C – Língua Portuguesa Profª Maria Piedade Teodoro da Silva
  2. 2. Machado de Assis (Joaquim Maria M. de A.) era jornalista, contista, cronista, romancista, poeta e teatrólogo, nascido no Rio de Janeiro, em 1839, e faleceu, também no Rio de Janeiro em 1908. Fundador da cadeira nº 23 da Academia Brasileira de Letras, era muito amigo do escritor José de Alencar. Ocupou por mais de dez anos a presidência da Academia. É considerado o maior nome da Literatura nacional. Introdução
  3. 3.  Com este romance, Machado de Assis precedeu elementos do Modernismo e do Realismo mágico de escritores como Jorge Luís Borges e Júlio Cortazar. A obra , narrada em primeira pessoa, é narrada por Brás Cubas, um homem que já morreu e escreve sua autobiografia. É o marco inaugural do realismo brasileiro. Sobre a Obra
  4. 4. Quando cria um personagem que narra a história de sua vida depois de morto, Machado de Assis revoluciona o modo de escrever romances, também relatando de forma irônica os privilégios da elite daquela época.
  5. 5. Brás cubas era um membro de uma família abastada, e vivia de privilégios e caprichos, vindos do patrocínios dados pelos seus pais. Tinha um negrinho como escravo particular, Prudêncio, e que lhe servia praticamente de brinquedo. Também em sua infância, conviveu com Quincas Borba, que mais tarde em fase adulta, cria o humanitismo, filosofia semelhante à “sobrevivência do mais forte”.
  6. 6. Já na juventude, Brás Cubas se relacionava com uma prostituta de Luxo, chamada Marcela, com a qual manteve uma relação de mais de um ano, sustentada por caros presentes que o jovem dava a prostituta. Muito descontente com tais gastos, o pai de Brás o manda para estudar direito em Coimbra, garantindo o título de bacharel, Brás segue iludido para Coimbra, Marcela, que prometera acompanha-lo em sua viagem.
  7. 7. Mesmo possuindo o diploma, Brás Cubas apresenta total desinteresse pela profissão, e volta para o Brasil onde continua com sua vida boêmia e dependente dos pais. Após algum tempo, se enamora com Virgília, filha de um importante ministro, e que seu pai vê uma oportunidade para o filho na vida política. Porém, esta acaba se casando com Lobo Neves, que leva a pretendente e o futuro cargo de Brás Cubas.
  8. 8. Tempos depois, reencontra-se com Virgília, e vivem um romance escondido, que não tiveram quando jovens. A moça acaba por engravidar, no entanto a criança morre antes de nascer. Para manter os encontros, paga a uma senhora para morar no recito em que os encontros aconteciam, afim de dissipar desconfianças. Reencontra Quincas Borba, que lhe rouba o relógio, e após a devolução, lhe apresenta o Humanitismo.
  9. 9. Torna-se deputado, afim de tornar sua vida menos entediante; seu romance com Virgília acaba quando Lobo Neves é nomeado presidente de uma província no Norte, e a leva junto. Logo, assim sua vida se torna uma repetição de fracassos, e logo, ele apresenta os primeiros sinais de demência. Já velho, tenta desenvolver um último projeto para mudar sua vida, um remédio que curaria todas as doenças. Ironicamente, ao sair a rua pra uma de suas pesquisas, toma chuva e contrai Pneumonia, que o leva a morte aos 64 anos.
  10. 10. Então, em um plano além-túmulo, decide escrever a sua autobiografia, contando a história em ordem cronológica, dando origem a este romance.
  11. 11. Bibliografia Enciclopédia Larrouse verbetes: Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas, Realismo, e Romantismo. Site Guia do Estudante http://guiadoestudante.abril.com.br/estuda r/literatura/memorias-postumas-bras-cubas- resumo-obra-machado-assis- 700293.shtml

×