SlideShare uma empresa Scribd logo

A sexualidade na adolescência

1 de 8
655955314325<br />Trabalho realizado por:  Igor Silva.<br />                       <br />Índice<br />Introdução Página 3O desenvolvimento dos sexos (F/M)Página 4Quando é estamos preparados para ter relações sexuais?Página 5Em que idade se namora pela primeira vez? Página 6Como detectar a gravidez, o que fazer e não fazer? Página 7Conclusão Página 8<br />Introdução<br />Este trabalho surgiu no âmbito da disciplina Ária do Projecto. <br />Tem como objectivo esclarecer e informar os adolescentes, sobre as dúvidas que surgem sobre comportamentos sexuais. Pois maioria das vezes os jovens pensam que sabem tudo sobre este assunto, mas a realidade não é essa. <br />É normal com a adolescência surja mais dúvidas que as habituais, por vergonha, ou por não sentirem-se à vontade de dialogar com uns mais próximos, guardam as dúvidas para eles mesmos.<br />Por esse motivo, resolvemos elaborar este trabalho “A sexualidade na adolescência”.<br />O desenvolvimento do sexo feminino e masculino<br />    As alterações corporais são vivenciadas de forma diferente, de jovem para jovem. Podem aparecer sentimentos de vergonha, timidez, pudor e até ansiedade, nomeadamente em casa, junto dos pais e dos irmãos, e na escola, junto dos colegas,<br />    Por outro lado as hormonas que são responsáveis por estas modificações, produzem um acentuado aumento do desejo sexual e das sensações eróticas. É a partir desta fase que se vai desenvolver a resposta sexual adulta.<br />    As relações entre os dois sexos também vão sofrer alterações importantes. É frequentes professores e pais relatarem situações de afastamento e mesmo hostilidade entre rapazes e raparigas na escola, em casa ou em grupos de amigos.<br />    Outra manifestação é a constituição de grupos e de espaços ferozmente mono-sexuais (proibição absoluta dos rapazes entrarem nos grupos das raparigas e vice-versa). É como se houvesse um período em que se torna interiormente muito importante mostrar claramente, a si mesmo e aos outros, que se pertence a um sexo bem definido, com características muito específicas e opostas ao outro sexo.   <br />    Existe um misto de hostilidade e de jogo de provocação e sedução. Há um não querer e querer, um não precisar e precisar, um não gostar e gostar.<br />    Outro comportamento importante em alguns dos rapazes e raparigas pré-adolescentes é a masturbação que funciona como uma descoberta do corpo e de novas sensações. Pode ser vivida com um misto de prazer e de curiosidade, mas também com muitas dúvidas ou culpabilidades, dados os comentários negativos ou o silêncio dos adultos sobre este assunto.<br />    Esporadicamente, alguns adolescentes podem envolver-se em relações sexuais. Este não é, no entanto, um comportamento muito frequente nesta fase de desenvolvimento.<br />    No entanto, estes comportamentos não são generalizados, o que quer dizer que as fantasias ou preocupações ligadas à sexualidade não sejam uma característica comum. <br />Quando é que estamos preparados para ter relações sexuais?<br />     Não existe uma altura certa, para se estar preparado a começar a vida sexual activa. Todos sabemos que somos diferentes uns dos outros, alguns somos mais altos, outros mais baixos, alguns um pouco gordos, outros demasiado magros, alguns crescemos rapidamente outros levamos muito tempo a nos desenvolver. É assim, também em relação à sexualidade. <br />    Em termos físicos podemos dizer que a idade a partir da qual não é perigoso iniciar a vida sexual, é aproximadamente os 14 anos de idade. Mas existem muitas fases ou estádios pelas quais passamos. Ou seja, uma pessoa não passa de criança a adulto, de um momento para o outro, todos sabemos que há mudanças assim como não se passa a estar preparado de repente.<br />    É importante perceber que ao mesmo tempo que as mudanças do nosso corpo vão acontecendo, a sexualidade que está a aparecer permite-nos aprender novas formas de dar e receber carinho, amor, protecção e cuidados. Esta aprendizagem leva tempo e como podes imaginar, só no final da adolescência e princípio da idade adulta é que começamos a estar preparados totalmente, tanto física como psicologicamente, para assumir uma relação de confiança/compromisso, intimidade/ proximidade e paixão/atracção física. <br />    Só numa relação de amor construída deste modo podemos tanto viver plenamente o prazer e os aspectos positivos da relação, como enfrentar os riscos de saúde que o início da actividade<br />Em que idade se namora pela primeira vez?<br />Tal e como não existe uma altura certa para estar preparado a iniciar a vida sexual activa, também não existe uma data para namorar pela primeira vez. Existem várias razões pelas quais um jovem se pode sentir atraído a ter relações sexuais pela primeira vez: <br />Como forma de conseguir maior proximidade; <br />Um modo de ter novas experiências; <br />Para provar a maturidade que se alcançou; <br />Para ser como os outros amigos e conhecidos; <br />Como um meio de encontrar alívio de certas pressões; <br />Para investigar os mistérios do amor; <br />Por desejos e atracções sexuais; <br />Por amor. <br />    Embora existam muitos motivos que levam os adolescentes a ter relações sexuais pela primeira vez e continuar a actividade sexual, estes não são todos igualmente válidos, uns são francamente melhores que outros. <br />169100529845<br />Como detectar a gravidez, o que fazer e não fazer?<br />Três dos vários sinais que indiciam uma gravidez:<br />Falta de um ou mais períodos menstruais;<br />Alterações do tamanho e da consistência das glândulas mamárias;<br />Enjoos ou vómitos.<br />    No caso de se confirmar a gravidez, a primeira atitude a tomar é a de planear a sua evolução. Deverá assim escolher um médico para acompanhar esta situação. <br />Hoje em dia, na maioria dos centros de saúde do país, os médicos de família estão devidamente habilitados e articulados com as maternidades de modo a poderem fazer uma vigilância adequada da mãe e da futura criança. Entretanto, se preferir, pode socorrer-se de imediato do apoio do obstetra da sua escolha. <br />O mais importante é que seja feita uma vigilância continuada e regular até ao fim da gravidez, e mesmo até algum tempo depois do parto ter ocorrido.<br />    O tempo médio de gestação é de 40 semanas a contar do 1º dia da última menstruação. No entanto, considera-se normal que o parto ocorra entre as 38 e as 42 semanas a contar da mesma data<br />1529715292100<br />Conclusão<br />Ao elaborar este trabalho concluímos que existem deferências no desenvolvimento feminino e masculino. Com o passar do tempo vão perceber como funciona e a descoberta que o seu corpo traz.<br />Tomamos conhecimento que não existe altura certa para namorar ou iniciar a vida sexual, pois vai acabar por surgir mais tarde ou mais cedo. <br /> Por fim, alguns dos sintomas detectáveis na gravidez, caso seja confirmado procurar um médico de família, pois é importante é que seja feita uma vigilância contínua e regular.<br /> <br />
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência

Recomendados

Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Lulusinhah
 
Educação Sexual na Adolescência
Educação Sexual na AdolescênciaEducação Sexual na Adolescência
Educação Sexual na Adolescênciapatte
 
Educação sexual e prevenção slides
Educação sexual e prevenção   slidesEducação sexual e prevenção   slides
Educação sexual e prevenção slidesValentinacarvalho
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaCamila Oliveira
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveislipe98
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Alinebrauna Brauna
 
Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade nandavcs
 
Sexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e AprendizagemSexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e AprendizagemMárcia Cafeland
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaSoraya Filipa
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Thiago de Almeida
 
Gravidez na adolescência e métodos contraceptivos
Gravidez na adolescência e métodos contraceptivosGravidez na adolescência e métodos contraceptivos
Gravidez na adolescência e métodos contraceptivosjessica sanielly
 
Tudo sobre Sexualidade
Tudo sobre SexualidadeTudo sobre Sexualidade
Tudo sobre SexualidadeAna Luzia
 
Sexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na AdolescênciaSexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na AdolescênciaPedui
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpolucols
 
Sexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescenciaSexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescenciaFilipa Sousa
 
Saúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde Reprodutiva
Saúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde ReprodutivaSaúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde Reprodutiva
Saúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde ReprodutivaElos da Saúde
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência Gisele Da Fonseca
 
Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade Léia Adriane
 
Sexualidade na Escola
Sexualidade na EscolaSexualidade na Escola
Sexualidade na EscolaLeandroFuzaro
 
O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoVaMartins
 

Mais procurados (20)

Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
 
Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade Educação sexual - Puberdade
Educação sexual - Puberdade
 
Sexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e AprendizagemSexualidade e Aprendizagem
Sexualidade e Aprendizagem
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
 
Gravidez na adolescência e métodos contraceptivos
Gravidez na adolescência e métodos contraceptivosGravidez na adolescência e métodos contraceptivos
Gravidez na adolescência e métodos contraceptivos
 
Tudo sobre Sexualidade
Tudo sobre SexualidadeTudo sobre Sexualidade
Tudo sobre Sexualidade
 
Sexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na AdolescênciaSexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na Adolescência
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
 
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpoAdolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
Adolescência - Mudanças que ocorrem em nosso corpo
 
Sexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescenciaSexualidade na adolescencia
Sexualidade na adolescencia
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
 
Saúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde Reprodutiva
Saúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde ReprodutivaSaúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde Reprodutiva
Saúde e Prevenção nas Escolas: Sexualidades e Saúde Reprodutiva
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade Sexualidade e afetividade
Sexualidade e afetividade
 
Slides gravidez adolescencia
Slides gravidez adolescenciaSlides gravidez adolescencia
Slides gravidez adolescencia
 
Sexualidade na Escola
Sexualidade na EscolaSexualidade na Escola
Sexualidade na Escola
 
O que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpoO que acontece com o seu corpo
O que acontece com o seu corpo
 

Destaque

Sexualidade e o Corpo
Sexualidade e o CorpoSexualidade e o Corpo
Sexualidade e o CorpoMichele Pó
 
Cartilha sobre sexualidade inf. juvenil
Cartilha sobre sexualidade inf. juvenilCartilha sobre sexualidade inf. juvenil
Cartilha sobre sexualidade inf. juvenilLuciene Vilela
 
Palestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyra
Palestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyraPalestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyra
Palestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyraCristiane Laranjeira
 
Cartaz da sexualidade
Cartaz da sexualidadeCartaz da sexualidade
Cartaz da sexualidadeDianaCatarina
 
Simpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista Carla
Simpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista CarlaSimpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista Carla
Simpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista Carlalascounic
 
Hanseníase do conceito ao tratamento SLIDS
Hanseníase do conceito ao tratamento SLIDSHanseníase do conceito ao tratamento SLIDS
Hanseníase do conceito ao tratamento SLIDSsara moura
 
Trabalho sobre Sexualidade
Trabalho sobre SexualidadeTrabalho sobre Sexualidade
Trabalho sobre SexualidadeCocax8
 
Pastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - SexualidadePastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - Sexualidadefamiliaregsul4
 
cartilha sexualidade
 cartilha sexualidade cartilha sexualidade
cartilha sexualidadeSA Asperger
 
HanseníAse Pronto
HanseníAse ProntoHanseníAse Pronto
HanseníAse ProntoITPAC PORTO
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOveronicasilva
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaLilia Braga
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescêncialucikd
 

Destaque (18)

Sexualidade e o Corpo
Sexualidade e o CorpoSexualidade e o Corpo
Sexualidade e o Corpo
 
Cartilha sobre sexualidade inf. juvenil
Cartilha sobre sexualidade inf. juvenilCartilha sobre sexualidade inf. juvenil
Cartilha sobre sexualidade inf. juvenil
 
Palestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyra
Palestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyraPalestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyra
Palestra sexualidade e adolêscencia na escola conceição lyra
 
Cartaz da sexualidade
Cartaz da sexualidadeCartaz da sexualidade
Cartaz da sexualidade
 
Projeto sobre sexualidade
Projeto sobre sexualidadeProjeto sobre sexualidade
Projeto sobre sexualidade
 
Pse hanseniase
Pse hanseniasePse hanseniase
Pse hanseniase
 
Simpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista Carla
Simpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista CarlaSimpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista Carla
Simpósio Hanseníase - Hanseníase - dermatologista Carla
 
Hanseníase do conceito ao tratamento SLIDS
Hanseníase do conceito ao tratamento SLIDSHanseníase do conceito ao tratamento SLIDS
Hanseníase do conceito ao tratamento SLIDS
 
Trabalho sobre Sexualidade
Trabalho sobre SexualidadeTrabalho sobre Sexualidade
Trabalho sobre Sexualidade
 
Pastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - SexualidadePastoral familiar - Sexualidade
Pastoral familiar - Sexualidade
 
cartilha sexualidade
 cartilha sexualidade cartilha sexualidade
cartilha sexualidade
 
Hanseniase slide
Hanseniase   slideHanseniase   slide
Hanseniase slide
 
HanseníAse Pronto
HanseníAse ProntoHanseníAse Pronto
HanseníAse Pronto
 
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPOADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
ADOLESCÊNCIA E AS TRANSFORMAÇÕES DO CORPO
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
 
Chegou a adolescência
Chegou a adolescênciaChegou a adolescência
Chegou a adolescência
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 
Puberdade e Adolescência
Puberdade e AdolescênciaPuberdade e Adolescência
Puberdade e Adolescência
 

Semelhante a A sexualidade na adolescência

PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na AdolescênciaPowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescênciacdln
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade powerpointSexualidade powerpoint
Sexualidade powerpointgeorgiamfc
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciagrupo5AP
 
Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaDmTive
 
TCF sobre Gravidez na adolescência
TCF sobre Gravidez na adolescência TCF sobre Gravidez na adolescência
TCF sobre Gravidez na adolescência Marcia Oliveira
 
Gravidez na Adolescência e Aborto
Gravidez na Adolescência e AbortoGravidez na Adolescência e Aborto
Gravidez na Adolescência e AbortoDays2Santos
 
Infância...
Infância...Infância...
Infância...Guima2011
 
Maternidade na adolescência
Maternidade na adolescênciaMaternidade na adolescência
Maternidade na adolescênciaJoana Ferreira
 
Desbravadores: Especialidade Sexualidade
Desbravadores: Especialidade SexualidadeDesbravadores: Especialidade Sexualidade
Desbravadores: Especialidade SexualidadeRonaldo Santana
 
Gravidez na-adolescncia
Gravidez na-adolescnciaGravidez na-adolescncia
Gravidez na-adolescnciaDEIZYSOUZA
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaAnaRaquel16
 
Etapas da vida
Etapas da vidaEtapas da vida
Etapas da vidatsmbra
 
Gravidez Na Adolescencia
Gravidez Na AdolescenciaGravidez Na Adolescencia
Gravidez Na Adolescenciateresaebia
 
123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexualPelo Siro
 

Semelhante a A sexualidade na adolescência (20)

PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na AdolescênciaPowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
PowerPoint sobre a Gravidez Na Adolescência
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Puberdade .pptx;d
Puberdade .pptx;dPuberdade .pptx;d
Puberdade .pptx;d
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade powerpointSexualidade powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
Bloco 5
Bloco 5Bloco 5
Bloco 5
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
 
TCF sobre Gravidez na adolescência
TCF sobre Gravidez na adolescência TCF sobre Gravidez na adolescência
TCF sobre Gravidez na adolescência
 
Gravidez na Adolescência e Aborto
Gravidez na Adolescência e AbortoGravidez na Adolescência e Aborto
Gravidez na Adolescência e Aborto
 
Se és Rapaz
Se és RapazSe és Rapaz
Se és Rapaz
 
Infância...
Infância...Infância...
Infância...
 
Maternidade na adolescência
Maternidade na adolescênciaMaternidade na adolescência
Maternidade na adolescência
 
Desbravadores: Especialidade Sexualidade
Desbravadores: Especialidade SexualidadeDesbravadores: Especialidade Sexualidade
Desbravadores: Especialidade Sexualidade
 
Gravidez na-adolescncia
Gravidez na-adolescnciaGravidez na-adolescncia
Gravidez na-adolescncia
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
 
Artigo orientação sexual
Artigo orientação sexualArtigo orientação sexual
Artigo orientação sexual
 
Etapas da vida
Etapas da vidaEtapas da vida
Etapas da vida
 
Gravidez adolescência
Gravidez adolescênciaGravidez adolescência
Gravidez adolescência
 
Gravidez Na Adolescencia
Gravidez Na AdolescenciaGravidez Na Adolescencia
Gravidez Na Adolescencia
 
123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual
 

Mais de IgorSilva14

Doenças Sexualmente Transmissiveis
Doenças Sexualmente TransmissiveisDoenças Sexualmente Transmissiveis
Doenças Sexualmente TransmissiveisIgorSilva14
 
Tsunami gerado pela sismicidade
Tsunami gerado pela sismicidadeTsunami gerado pela sismicidade
Tsunami gerado pela sismicidadeIgorSilva14
 
Uma escola saudável
Uma escola saudávelUma escola saudável
Uma escola saudávelIgorSilva14
 

Mais de IgorSilva14 (7)

Mickey
MickeyMickey
Mickey
 
Furacões
FuracõesFuracões
Furacões
 
Doenças Sexualmente Transmissiveis
Doenças Sexualmente TransmissiveisDoenças Sexualmente Transmissiveis
Doenças Sexualmente Transmissiveis
 
Furacões
FuracõesFuracões
Furacões
 
Tsunami gerado pela sismicidade
Tsunami gerado pela sismicidadeTsunami gerado pela sismicidade
Tsunami gerado pela sismicidade
 
Equações
EquaçõesEquações
Equações
 
Uma escola saudável
Uma escola saudávelUma escola saudável
Uma escola saudável
 

A sexualidade na adolescência

  • 1. 655955314325<br />Trabalho realizado por: Igor Silva.<br /> <br />Índice<br />Introdução Página 3O desenvolvimento dos sexos (F/M)Página 4Quando é estamos preparados para ter relações sexuais?Página 5Em que idade se namora pela primeira vez? Página 6Como detectar a gravidez, o que fazer e não fazer? Página 7Conclusão Página 8<br />Introdução<br />Este trabalho surgiu no âmbito da disciplina Ária do Projecto. <br />Tem como objectivo esclarecer e informar os adolescentes, sobre as dúvidas que surgem sobre comportamentos sexuais. Pois maioria das vezes os jovens pensam que sabem tudo sobre este assunto, mas a realidade não é essa. <br />É normal com a adolescência surja mais dúvidas que as habituais, por vergonha, ou por não sentirem-se à vontade de dialogar com uns mais próximos, guardam as dúvidas para eles mesmos.<br />Por esse motivo, resolvemos elaborar este trabalho “A sexualidade na adolescência”.<br />O desenvolvimento do sexo feminino e masculino<br /> As alterações corporais são vivenciadas de forma diferente, de jovem para jovem. Podem aparecer sentimentos de vergonha, timidez, pudor e até ansiedade, nomeadamente em casa, junto dos pais e dos irmãos, e na escola, junto dos colegas,<br /> Por outro lado as hormonas que são responsáveis por estas modificações, produzem um acentuado aumento do desejo sexual e das sensações eróticas. É a partir desta fase que se vai desenvolver a resposta sexual adulta.<br /> As relações entre os dois sexos também vão sofrer alterações importantes. É frequentes professores e pais relatarem situações de afastamento e mesmo hostilidade entre rapazes e raparigas na escola, em casa ou em grupos de amigos.<br /> Outra manifestação é a constituição de grupos e de espaços ferozmente mono-sexuais (proibição absoluta dos rapazes entrarem nos grupos das raparigas e vice-versa). É como se houvesse um período em que se torna interiormente muito importante mostrar claramente, a si mesmo e aos outros, que se pertence a um sexo bem definido, com características muito específicas e opostas ao outro sexo.   <br /> Existe um misto de hostilidade e de jogo de provocação e sedução. Há um não querer e querer, um não precisar e precisar, um não gostar e gostar.<br /> Outro comportamento importante em alguns dos rapazes e raparigas pré-adolescentes é a masturbação que funciona como uma descoberta do corpo e de novas sensações. Pode ser vivida com um misto de prazer e de curiosidade, mas também com muitas dúvidas ou culpabilidades, dados os comentários negativos ou o silêncio dos adultos sobre este assunto.<br /> Esporadicamente, alguns adolescentes podem envolver-se em relações sexuais. Este não é, no entanto, um comportamento muito frequente nesta fase de desenvolvimento.<br /> No entanto, estes comportamentos não são generalizados, o que quer dizer que as fantasias ou preocupações ligadas à sexualidade não sejam uma característica comum. <br />Quando é que estamos preparados para ter relações sexuais?<br /> Não existe uma altura certa, para se estar preparado a começar a vida sexual activa. Todos sabemos que somos diferentes uns dos outros, alguns somos mais altos, outros mais baixos, alguns um pouco gordos, outros demasiado magros, alguns crescemos rapidamente outros levamos muito tempo a nos desenvolver. É assim, também em relação à sexualidade. <br /> Em termos físicos podemos dizer que a idade a partir da qual não é perigoso iniciar a vida sexual, é aproximadamente os 14 anos de idade. Mas existem muitas fases ou estádios pelas quais passamos. Ou seja, uma pessoa não passa de criança a adulto, de um momento para o outro, todos sabemos que há mudanças assim como não se passa a estar preparado de repente.<br />    É importante perceber que ao mesmo tempo que as mudanças do nosso corpo vão acontecendo, a sexualidade que está a aparecer permite-nos aprender novas formas de dar e receber carinho, amor, protecção e cuidados. Esta aprendizagem leva tempo e como podes imaginar, só no final da adolescência e princípio da idade adulta é que começamos a estar preparados totalmente, tanto física como psicologicamente, para assumir uma relação de confiança/compromisso, intimidade/ proximidade e paixão/atracção física. <br />    Só numa relação de amor construída deste modo podemos tanto viver plenamente o prazer e os aspectos positivos da relação, como enfrentar os riscos de saúde que o início da actividade<br />Em que idade se namora pela primeira vez?<br />Tal e como não existe uma altura certa para estar preparado a iniciar a vida sexual activa, também não existe uma data para namorar pela primeira vez. Existem várias razões pelas quais um jovem se pode sentir atraído a ter relações sexuais pela primeira vez: <br />Como forma de conseguir maior proximidade; <br />Um modo de ter novas experiências; <br />Para provar a maturidade que se alcançou; <br />Para ser como os outros amigos e conhecidos; <br />Como um meio de encontrar alívio de certas pressões; <br />Para investigar os mistérios do amor; <br />Por desejos e atracções sexuais; <br />Por amor. <br /> Embora existam muitos motivos que levam os adolescentes a ter relações sexuais pela primeira vez e continuar a actividade sexual, estes não são todos igualmente válidos, uns são francamente melhores que outros. <br />169100529845<br />Como detectar a gravidez, o que fazer e não fazer?<br />Três dos vários sinais que indiciam uma gravidez:<br />Falta de um ou mais períodos menstruais;<br />Alterações do tamanho e da consistência das glândulas mamárias;<br />Enjoos ou vómitos.<br /> No caso de se confirmar a gravidez, a primeira atitude a tomar é a de planear a sua evolução. Deverá assim escolher um médico para acompanhar esta situação. <br />Hoje em dia, na maioria dos centros de saúde do país, os médicos de família estão devidamente habilitados e articulados com as maternidades de modo a poderem fazer uma vigilância adequada da mãe e da futura criança. Entretanto, se preferir, pode socorrer-se de imediato do apoio do obstetra da sua escolha. <br />O mais importante é que seja feita uma vigilância continuada e regular até ao fim da gravidez, e mesmo até algum tempo depois do parto ter ocorrido.<br /> O tempo médio de gestação é de 40 semanas a contar do 1º dia da última menstruação. No entanto, considera-se normal que o parto ocorra entre as 38 e as 42 semanas a contar da mesma data<br />1529715292100<br />Conclusão<br />Ao elaborar este trabalho concluímos que existem deferências no desenvolvimento feminino e masculino. Com o passar do tempo vão perceber como funciona e a descoberta que o seu corpo traz.<br />Tomamos conhecimento que não existe altura certa para namorar ou iniciar a vida sexual, pois vai acabar por surgir mais tarde ou mais cedo. <br /> Por fim, alguns dos sintomas detectáveis na gravidez, caso seja confirmado procurar um médico de família, pois é importante é que seja feita uma vigilância contínua e regular.<br /> <br />