IGRY10ºE 
Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 
1
TÉCNICAS DE CONVERSÃO 
Analógico/Digital: 
Os valores analógicos não podem ser diretamente 
processados por sistemas digi...
TÉCNICAS DE CONVERSÃO 
Amostragem: 
Amostragem consiste na 
retenção de um conjunto de um 
número de valores discretos a ...
TÉCNICAS DE CONVERSÃO 
Quantificação: 
A quantificação é o processo pelo qual o sinal amostrado 
é convertido num outro s...
TÉCNICAS DE CONVERSÃO 
Codificação: 
Consiste na associação de um grupo de dígitos binários, 
designados por palavras de ...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
No que diz respeito às principais técnicas de 
codificação, podemos dividí-las em 3: 
 Non Return Z...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero: 
NRZ significa Non Return Zero , este código de linh...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero: 
 1º NRZ Unipolar 
Este tipo de codificação é o mais...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero: 
 2º NRZ Polar 
Este tipo de codificação apresenta a...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero: 
 3º NRZ Bipolar 
Os limites da onda neste tipo de c...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Return Zero (RZ) ou Return to Zero: 
Na codificação RZ o nível de tensão ou corrente retorna sempr...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Return Zero (RZ) ou Return to Zero: 
 1º RZ Unipolar 
Os limites da onda estão sempre entre 0 e 1...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Return Zero (RZ) ou Return to Zero: 
 2º RZ Polar 
Os limites da onda neste tipo de codificação e...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Return Zero (RZ) ou Return to Zero: 
 3º RZ Bipolar 
Os limites da onda neste tipo de codificação...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Manchester: 
Este código de linha também apresenta um Duty Cycle de 50%. 
Logo necessita do dobro ...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Manchester: 
 1º Manchester Normal 
Os limites da onda neste tipo de codificação estão entre 1 e ...
TÉCNICAS CODIFICAÇÃO 
 Manchester: 
 2º Manchester Diferencial 
Os limites da onda neste tipo de codificação estão entre...
TÉCNICAS DE DETEÇÃO E 
CORREÇÃO DE ERROS 
A detecção e correcção de erros é um assunto de grande 
importância e relevância...
TÉCNICAS DE DETEÇÃO E 
CORREÇÃO DE ERROS 
Existem três tipos de deteção de erros frequentemente 
utilizados que são: 
 1º...
TÉCNICAS DE DETEÇÃO E 
CORREÇÃO DE ERROS 
 1º Verificação de paridade 
Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 
2...
TÉCNICAS DE DETEÇÃO E 
CORREÇÃO DE ERROS 
 2º Checksum 
Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 
21 
Baseia-se na...
TÉCNICAS DE DETEÇÃO E 
CORREÇÃO DE ERROS 
 3º CRC (Cycle Redundancy Check) 
Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvar...
BIBLIOGRAFIA 
• http://multimediajoanaesandrina.blogspot.pt/2010/01/sinal-analogico- 
e-um-tipo-de-sinal.html 
• http://re...
Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 
24
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tecnicas de conversão e compressão; Redes de comunicação 1º Módulo

552 visualizações

Publicada em

redes de comunicação, Módulo 1

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
552
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tecnicas de conversão e compressão; Redes de comunicação 1º Módulo

  1. 1. IGRY10ºE Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 1
  2. 2. TÉCNICAS DE CONVERSÃO Analógico/Digital: Os valores analógicos não podem ser diretamente processados por sistemas digitais, por isso, precisam de ser convertidos para uma cadeia de bits. Esta conversão é conhecida como: Conversão Analógica-Digital. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 2
  3. 3. TÉCNICAS DE CONVERSÃO Amostragem: Amostragem consiste na retenção de um conjunto de um número de valores discretos a partir da gama contínua de valores assumidos pelo sinal analógico. Os valores analógicos devem ser capturados a intervalos de tempo e/ou de espaços regulares. Uma outra forma de exprimir a taxa de amostragem é indicando a frequência com que se “amostra” o sinal, ou seja, o número de vezes por segundo que se retém uma amostra do sinal. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 3
  4. 4. TÉCNICAS DE CONVERSÃO Quantificação: A quantificação é o processo pelo qual o sinal amostrado é convertido num outro sinal: o sinal quantificado. Este novo sinal assume apenas um determinado número de valores. O sinal quantificado já pode ser codificado em binário (em “zeros” e em “uns”), ou seja, já vai permitir a execução do processo final da conversão: a codificação. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 4
  5. 5. TÉCNICAS DE CONVERSÃO Codificação: Consiste na associação de um grupo de dígitos binários, designados por palavras de código ou simplesmente código, a cada um dos valores quantificados. Este processo gera uma sequência de códigos binários, designada por sinal digital, e que corresponde ao sinal analógico original. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 5
  6. 6. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO No que diz respeito às principais técnicas de codificação, podemos dividí-las em 3:  Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero  Return Zero (RZ) ou Return to Zero  Manchester Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 6
  7. 7. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero: NRZ significa Non Return Zero , este código de linha é o sinal que não necessita obrigatoriamente de ir a zero entre transições de bit. Tem Duty Cicle de 100% , ou seja, o impulso prolonga-se durante todo o bit. Dentro deste, existem três tipos de codificação :  1º NRZ Unipolar  2º NRZ Polar  3º NRZ Bipolar Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 7
  8. 8. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero:  1º NRZ Unipolar Este tipo de codificação é o mais simples. Os limites da onda estão sempre entre o 0 e 1 e tomam o valor 1 quando o bit a codificar é 1, e 0 quando o bit a codificar é 0. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 8
  9. 9. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero:  2º NRZ Polar Este tipo de codificação apresenta as mesmas vantagens do tipo Unipolar. Os limites da onda, neste tipo de codificação, estão entre -1 e 1. A onda codificada toma o valor de 1 quando o bit a codificar é 1 e toma o valor de -1 quando o valor a codificar é 0. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 9
  10. 10. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Non Return Zero (NRZ) ou Non Return to Zero:  3º NRZ Bipolar Os limites da onda neste tipo de codificação estão entre -1, 0 e 1. Toma o valor 0 quando o bit a codificar é o 0 e toma o valor 1 e -1 alternadamente quando o bit a codificar é 1. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 10
  11. 11. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Return Zero (RZ) ou Return to Zero: Na codificação RZ o nível de tensão ou corrente retorna sempre ao nível zero após uma transição provocada pelos dados a transmitir (a meio da transmissão do bit). Geralmente um bit 1 é representado por um nível elevado, mas a meio da transmissão do bit o nível retorna a zero. Existem 3 tipos:  1º RZ Unipolar  2º RZ Polar  3º RZ Bipolar Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 11
  12. 12. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Return Zero (RZ) ou Return to Zero:  1º RZ Unipolar Os limites da onda estão sempre entre 0 e 1 e toma o valor 1 quando o bit a codificar é 1 e 0 quando o bit a codificar é 0. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 12
  13. 13. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Return Zero (RZ) ou Return to Zero:  2º RZ Polar Os limites da onda neste tipo de codificação estão entre -1 e 1. A onda toma o valor 1 quando o bit a codificar é 1 e toma o valor -1 quando o bit a codificar é 0. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 13
  14. 14. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Return Zero (RZ) ou Return to Zero:  3º RZ Bipolar Os limites da onda neste tipo de codificação estão entre -1, 0 e 1. Toma o valor 0 quando o bit a codificar é 0 e toma o valor 1 e -1 alternadamente quando o bit a codificar é 1. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 14
  15. 15. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Manchester: Este código de linha também apresenta um Duty Cycle de 50%. Logo necessita do dobro da largura de banda em relação ao código NRZ. Existem 2 tipos de codificações Manchester:  1º Manchester Normal  2º Manchester Diferencial Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 15
  16. 16. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Manchester:  1º Manchester Normal Os limites da onda neste tipo de codificação estão entre 1 e -1. Neste código de linha, as decisões são sempre tomadas a meio de cada bit. Assim, as transições entre 0->1 e 1->0 ocupam a largura de um bit desde o meio do bit anterior até ao meio do bit seguinte. As restantes transições, 0->0 e 1->1, ocupam apenas meio bit. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 16
  17. 17. TÉCNICAS CODIFICAÇÃO  Manchester:  2º Manchester Diferencial Os limites da onda neste tipo de codificação estão entre -1 e 1. À semelhança do anterior, as decisões são sempre tomadas a meio de cada bit. A diferença aqui reside apenas, nas transições entre bits serem codificadas de forma diferente do anterior. Assim, as transições entre 0- >1 e 1->1 ocupam a largura de um bit desde o meio do bit anterior até ao meio do bit seguinte. As restantes transições, 0->0 e 1->0, ocupam apenas meio bit. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 17
  18. 18. TÉCNICAS DE DETEÇÃO E CORREÇÃO DE ERROS A detecção e correcção de erros é um assunto de grande importância e relevância na manutenção da integridade dos dados nos canais com ruído ou em sistemas de armazenamento não imunes a falhas. Num sistema de comunicação pode dizer-se que é normal a ocorrência de erros, pois funciona por trocas constantes de mensagens de um local para outro. Os erros podem ser causados por interferências eletromagnéticas, envelhecimento de componentes, curto-circuito... O que acabam afetando as mensagens, fazendo com que, por exemplo, um “0” seja enviado, e na transmissão acaba por ser transformado num “1”, ou seja, o receptor recebe informação diferente daquela que foi enviada. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 18
  19. 19. TÉCNICAS DE DETEÇÃO E CORREÇÃO DE ERROS Existem três tipos de deteção de erros frequentemente utilizados que são:  1º Verificação de paridade  2º Checksum  3º CRC (Cycle Redundancy Check) Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 19
  20. 20. TÉCNICAS DE DETEÇÃO E CORREÇÃO DE ERROS  1º Verificação de paridade Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 20 Esta técnica é a mais utilizada para detetar erros. A sequência é um bit de paridade quando a sequência tiver um número par de 1´s, mas se tiver um numero ímpar de 1´s a mensagem está incorreta, por exemplo: 11001100- A mensagem está correta. 10101011- A mensagem está incorreta.
  21. 21. TÉCNICAS DE DETEÇÃO E CORREÇÃO DE ERROS  2º Checksum Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 21 Baseia-se na soma do conteúdo do segmento que é colocado numa posição da trama UDP, no lado do emissor. No recetor há lugar novamente à soma do segmento. Se da soma de checksums resultarem apenas de 1´s, podemos inferir que não houve erro na transmissão, caso contrário, existiu erro na transmissão. Esses erros são assinalados nas posições que da soma de checksums resultem zeros. Os erros podem ocorrer no segmento ou no próprio código detetor de erros.
  22. 22. TÉCNICAS DE DETEÇÃO E CORREÇÃO DE ERROS  3º CRC (Cycle Redundancy Check) Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 22 Esta técnica é mais eficiente. Também é chamada por deteção polinomial. Este método consiste em adicionar um conjunto de bits à mensagem original a transmitir.
  23. 23. BIBLIOGRAFIA • http://multimediajoanaesandrina.blogspot.pt/2010/01/sinal-analogico- e-um-tipo-de-sinal.html • http://redes-108005.webnode.pt/modulo-1/tecnicas-de-convers% C3%A3o/ • http://rctiagomoreira.blogspot.pt/2011/01/5tecnicas-de-conversao- analogico.html • http://pt.scribd.com/doc/11619181/Codificacao • http://redes-107770.webnode.pt/modulo-1/tecnicas-de-codifica% C3%A7%C3%A3o/ • http://2110hesac.blogspot.pt/2013/12/rz-return-to-zero.html • http://danyferreira.wordpress.com/2012/10/15/tecnicas-de-codificacaomanchestermanchester- normal-e-manchester-diferencial/# • http://pt.wikipedia.org/wiki/Detec%C3%A7%C3%A3o_e_corr e%C3%A7%C3%A3o_de_erros • http://robertopinto95.wordpress.com/2012/10/10/tecnicas-deteccao- e-correccao-de-erros-em-transmissoes-digitais/ Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 23
  24. 24. Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares 24

×