Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco Campus PesqueiraCurso: Bacharelado em Enfermagem         ...
-Período de covalescência: é aquele durante o qual o paciente se recupera.Sintomas versus sinais de uma doençaSintoma é de...
Referências bibliográficasBURTON, G.R.W.; ENGELKIRK, P.G. Microbiologia para ciências da saúde. 7.ed. Riode Janeiro: Guana...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Patogenia das doenças infecciosas

1.427 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.427
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Patogenia das doenças infecciosas

  1. 1. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco Campus PesqueiraCurso: Bacharelado em Enfermagem Data: _____/_____/__________.Disciplina: Processos Infecciosos e Parasitários Professor: Carlos HenriqueGrupo 5: Iasmyn Florencio, Jordana Soares, Maria Oliveira, Roberto Rivelino, Sandra HelenaTema: Patogenia das Doenças InfecciosasIntroduçãoPor definição um microrganismo é um organismo muito pequeno para ser visto a olho nu. Oprefixo “pato” se refere a doença logo, patogenia são as etapas ou mecanismos envolvidos nodesenvolvimento de uma doença.Infecção versus doença infecciosaUma doença infecciosa é aquela causada por microrganismos e esses são coletivamentereferidos como patógenos. A palavra “infecção” é as vezes má interpretada , habitualmente éusada como sinônimo de “doença infecciosa”, entretanto, muitos microbiologistas reservam ouso da palavra infecção para se referir à colonização por um patógeno.Muitas pessoas expostas a patógenos não adoecem. Segue abaixo algumas das muitas razõesque podem explicar tal fato: • O microrganismo pode se “alojar” em um local anatômico onde é incapaz de se multiplicar; • Muitos patógenos precisam se fixar a específicos receptores locais antes que sejam capazes de se multiplicar e causar dano; • De maneira geral, o estado nutricional e a saúde do indivíduo frequentemente influenciam as consequências do encontro patógeno/hospedeiro, entre outras.O Curso de uma doença infecciosa é dividido em quatro períodos:-Período de incubação: tempo que decorre entre a chegada do patógeno e o aparecimento dossintomas;-Período prodrômico: tempo durante o qual o paciente se sente “indisposto” mas ainda nãoestá demonstrando os reais sintomas da doença;-Período da doença: apresenta os sintomas típicos associados àquela doença;
  2. 2. -Período de covalescência: é aquele durante o qual o paciente se recupera.Sintomas versus sinais de uma doençaSintoma é definido como alguma evidência de doença que é experimentada ou percebida pelopaciente: algo que é subjetivo.Sinal é definido como algum tipo de evidência objetiva da doença.Infecções Latentes: são doenças infecciosas que podem ir de sintomática a assintomática, ealgum tempo depois voltar a ser sintomática.Etapas na patogenia das doenças infecciosas1.Entrada do patógeno no corpo; 2.Fixação do patógeno ; 3.Multiplicação do patógeno; 4.Invasão/disseminação do patógeno; 5. Evasão das defesas do hospedeiro; 6. Dano ao(s)tecido(s) do hospedeiro.VirulênciaÉ a capacidade que o patógeno tem de causar doença.Fatores de Virulência(atributos que possibilitam aos patógenos aderir, escapar dadestruição e causar doença)Fixação: Receptores e adesinas, Fímbria bacteriana (Pili); Patógenos intracelularesObrigatórios; Patógenos intracelulares Facultativos; Mecanismos de sobrevivênciaIntracelular; Cápsulas; Flagelos. Exoenzimas, são exemplos: Enzimas Necrosantes,Coagulase, Quinases, Hialuronidase, Colagenase, Hemolisinas, Lecitinase. Toxinas, são asduas principais categorias: Endotoxina; Exotoxina.Mecanismos pelos quais os Patógenos escapam das respostas imunológicasVariação antigênica; Camuflagem e Mimetismo Molecular; Destruição de anticorpos.
  3. 3. Referências bibliográficasBURTON, G.R.W.; ENGELKIRK, P.G. Microbiologia para ciências da saúde. 7.ed. Riode Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

×