SlideShare uma empresa Scribd logo

Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil

IRAC-BR
IRAC-BR

Palestra proferida no workshop “IRAC International Task Team Meeting”, realizado em Brasília, DF, no período de 3 a 5 de março de 2015.

1 de 21
Baixar para ler offline
Prof. Jerson Carús Guedes
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo
no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
www.nysipm.cornell.edu
Preparo do solo
Plantio
Efeitos do
Tempo (Clima)
Amostragem
Monitoramento
NDE e NC
Controle
cultural
Controle
cultural
Controle
biológico
Controle
químico
Armazenamento
das informações MIP
Manejo Integrado de Pragas Idealizado
www.nysipm.cornell.edu
Preparo do solo
Plantio
Efeitos do
Tempo (Clima)
Amostragem
Monitoramento
NDE e NC
Controle
cultural
Controle
cultural
Controle
biológico
Bt +
Controle
Químico
Armazenamento
das informações MIP
Manejo Integrado de Pragas REAL e Econômico
1) Práticas agrícolas usadas nas culturas da soja, milho e trigo
a) Plantio direto; b) Época de plantio; c) Tipo de variedades
2) Manejo de pragas usado nas culturas da soja, milho e trigo
a) Monitoramento; b) Espécies de pragas; c) Início do ataque das
pragas às culturas
3) Problemas nas culturas da soja, milho e algodão
a) Pragas; b) Produtos
4) Manejo de Resistência de Insetos a Táticas de Controle
a) Práticas agronômicas, que influenciam negativamente no manejo
de resistência de insetos
i. Múltiplas safras no mesmo local/região
ii. Monitoramento e identificação de pragas
iii. Mistura de inseticidas no tanque
iv. Uso de produtos sem registro
v. Uso de doses fora da bula
vi. Falta de práticas de rotação de culturas e modos de ação
vii. Baixa adoção de refúgio
?? Como melhorar as boas práticas visando melhorar o manejo de insetos.
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
Brasil:
Paraná,
Santa Catarina,
Rio Grande do Sul
Argentina
Uruguai
Paraguai
Anúncio

Recomendados

Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato GrossoPanorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato GrossoIRAC-BR
 
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...Oxya Agro e Biociências
 
Mip soja percevejo marrom
Mip soja   percevejo marromMip soja   percevejo marrom
Mip soja percevejo marromEdiney Dias
 
Helicoverpa sp. - Ocorrências, Cenários e Estratégias de Manejo
Helicoverpa sp. - Ocorrências, Cenários e Estratégias de Manejo Helicoverpa sp. - Ocorrências, Cenários e Estratégias de Manejo
Helicoverpa sp. - Ocorrências, Cenários e Estratégias de Manejo Oxya Agro e Biociências
 
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...IRAC-BR
 
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BREstratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BR
Estratégias de Manejo da Resistência de Insetos – IRAC-BRIRAC-BR
 
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no BrasilManejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no Brasil
Manejo Sustentável de Moscas-das-Frutas no BrasilPNMF
 
Plantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
Plantas Daninhas na cultura do AlgodoeiroPlantas Daninhas na cultura do Algodoeiro
Plantas Daninhas na cultura do AlgodoeiroGeagra UFG
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.Geagra UFG
 
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no MilhoManejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no MilhoGeagra UFG
 
Moscas das-frutas
Moscas das-frutasMoscas das-frutas
Moscas das-frutasKiller Max
 
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROBIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROGeagra UFG
 
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROMANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROGeagra UFG
 
ENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURA
ENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURAENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURA
ENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURAGeagra UFG
 
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLEMANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLEGeagra UFG
 
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto  Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto Geagra UFG
 
Posicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da sojaPosicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da sojaGeagra UFG
 
Melhoramento Genético e Biotecnologias de Milho
Melhoramento Genético e Biotecnologias de MilhoMelhoramento Genético e Biotecnologias de Milho
Melhoramento Genético e Biotecnologias de MilhoGeagra UFG
 
Fungicidas no Algodão
Fungicidas no AlgodãoFungicidas no Algodão
Fungicidas no AlgodãoGeagra UFG
 
Ems baculovirus bt_fernando_valicente
Ems baculovirus bt_fernando_valicenteEms baculovirus bt_fernando_valicente
Ems baculovirus bt_fernando_valicenteEmbrapa Milho e Sorgo
 
IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...
IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...
IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...Oxya Agro e Biociências
 
Bicudo no Algodoeiro
Bicudo no AlgodoeiroBicudo no Algodoeiro
Bicudo no AlgodoeiroGeagra UFG
 
Tratos culturais: Aplicação de herbicidas - Milho
Tratos culturais: Aplicação de herbicidas - MilhoTratos culturais: Aplicação de herbicidas - Milho
Tratos culturais: Aplicação de herbicidas - MilhoGeagra UFG
 
Cultivares de algodão
Cultivares de algodão Cultivares de algodão
Cultivares de algodão Geagra UFG
 
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasilO intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasilRenato Ferraz de Arruda Veiga
 

Mais procurados (19)

Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.Biotecnologia do algodoeiro.
Biotecnologia do algodoeiro.
 
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no MilhoManejo de Lagartas e Percevejos no Milho
Manejo de Lagartas e Percevejos no Milho
 
Moscas das-frutas
Moscas das-frutasMoscas das-frutas
Moscas das-frutas
 
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROBIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
 
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROMANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
 
ENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURA
ENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURAENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURA
ENTRAVES FITOSSANITÁRIOS NA AGRICULTURA
 
Controle biológico
Controle biológicoControle biológico
Controle biológico
 
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLEMANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
MANEJO DO BICUDO NO ALGODOEIRO E ALTERNATIVAS DE CONTROLE
 
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto  Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
Manejo de Doenças no Sorgo e Milheto
 
Técnica do inseto estéril
Técnica do inseto estérilTécnica do inseto estéril
Técnica do inseto estéril
 
Posicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da sojaPosicionamento de inseticidas na cultura da soja
Posicionamento de inseticidas na cultura da soja
 
Melhoramento Genético e Biotecnologias de Milho
Melhoramento Genético e Biotecnologias de MilhoMelhoramento Genético e Biotecnologias de Milho
Melhoramento Genético e Biotecnologias de Milho
 
Fungicidas no Algodão
Fungicidas no AlgodãoFungicidas no Algodão
Fungicidas no Algodão
 
Ems baculovirus bt_fernando_valicente
Ems baculovirus bt_fernando_valicenteEms baculovirus bt_fernando_valicente
Ems baculovirus bt_fernando_valicente
 
IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...
IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...
IV WSF, Vilhena - Luis Carlos Ribeiro - Ameaças Fitossanitárias para o Brasil...
 
Bicudo no Algodoeiro
Bicudo no AlgodoeiroBicudo no Algodoeiro
Bicudo no Algodoeiro
 
Tratos culturais: Aplicação de herbicidas - Milho
Tratos culturais: Aplicação de herbicidas - MilhoTratos culturais: Aplicação de herbicidas - Milho
Tratos culturais: Aplicação de herbicidas - Milho
 
Cultivares de algodão
Cultivares de algodão Cultivares de algodão
Cultivares de algodão
 
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasilO intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
O intercâmbio e a quarentena de germoplasma vegetal no brasil
 

Destaque

III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...Oxya Agro e Biociências
 
Manejo da resistência: uma visão prática
Manejo da resistência: uma visão práticaManejo da resistência: uma visão prática
Manejo da resistência: uma visão práticaIRAC-BR
 
O potencial evolutivo das "pragas" agrícolas
O potencial evolutivo das "pragas" agrícolasO potencial evolutivo das "pragas" agrícolas
O potencial evolutivo das "pragas" agrícolasIRAC-BR
 
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIAPrograma.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIAIRAC-BR
 
Impacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundoImpacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundoIRAC-BR
 
South American Agriculture and Farmers
South American Agriculture and FarmersSouth American Agriculture and Farmers
South American Agriculture and FarmersIRAC-BR
 
Capacitação para Controladoras de Pragas e Vetores
Capacitação para Controladoras de Pragas e VetoresCapacitação para Controladoras de Pragas e Vetores
Capacitação para Controladoras de Pragas e VetoresFábio Baía
 
Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...
Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...
Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...BASF
 
III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...
III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...
III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...Oxya Agro e Biociências
 
Monoriamento
MonoriamentoMonoriamento
Monoriamentounesp
 
Programa fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigeraPrograma fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigeraTumate Virtual
 
IRAC Task Team Meeting - Welcome and Overview
IRAC Task Team Meeting - Welcome and OverviewIRAC Task Team Meeting - Welcome and Overview
IRAC Task Team Meeting - Welcome and OverviewIRAC-BR
 
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropicalPragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropicalOxya Agro e Biociências
 
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da sojaPercevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da sojaAdrielly Freitas da Silva
 
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro LorcaNovas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro LorcaOxya Agro e Biociências
 
A nova política fitossanitária para Brasil
A nova política fitossanitária para  BrasilA nova política fitossanitária para  Brasil
A nova política fitossanitária para BrasilOxya Agro e Biociências
 
Impactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia Miranda
Impactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia MirandaImpactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia Miranda
Impactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia MirandaOxya Agro e Biociências
 

Destaque (20)

III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
III WSF, Campinas – Adeney de Freitas Bueno - Manejo do complexo de lagartas ...
 
Manejo da resistência: uma visão prática
Manejo da resistência: uma visão práticaManejo da resistência: uma visão prática
Manejo da resistência: uma visão prática
 
O potencial evolutivo das "pragas" agrícolas
O potencial evolutivo das "pragas" agrícolasO potencial evolutivo das "pragas" agrícolas
O potencial evolutivo das "pragas" agrícolas
 
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIAPrograma.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
Programa.Fitossanitário - M.I.P. BAHIA
 
Impacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundoImpacto econômico da resistência no mundo
Impacto econômico da resistência no mundo
 
South American Agriculture and Farmers
South American Agriculture and FarmersSouth American Agriculture and Farmers
South American Agriculture and Farmers
 
Capacitação para Controladoras de Pragas e Vetores
Capacitação para Controladoras de Pragas e VetoresCapacitação para Controladoras de Pragas e Vetores
Capacitação para Controladoras de Pragas e Vetores
 
Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...
Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...
Como podemos melhorar a produção, processamento e armazenamento do trigo, a f...
 
III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...
III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...
III WSF, Campinas – Mario Eidi Sato - Monitoramento e prevenção da resistênci...
 
Authority
Authority Authority
Authority
 
Monoriamento
MonoriamentoMonoriamento
Monoriamento
 
Programa fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigeraPrograma fitossanitário - armigera
Programa fitossanitário - armigera
 
IRAC Task Team Meeting - Welcome and Overview
IRAC Task Team Meeting - Welcome and OverviewIRAC Task Team Meeting - Welcome and Overview
IRAC Task Team Meeting - Welcome and Overview
 
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropicalPragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
Pragas quarentenárias ausentes de relevância para fruticultura tropical
 
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da sojaPercevejo marrom (euschistus heros) na  cultura da soja
Percevejo marrom (euschistus heros) na cultura da soja
 
A quarentena e a fitossanidade 2008
A quarentena e a fitossanidade 2008A quarentena e a fitossanidade 2008
A quarentena e a fitossanidade 2008
 
Agroterrorismo - Danilo Coelho
Agroterrorismo - Danilo CoelhoAgroterrorismo - Danilo Coelho
Agroterrorismo - Danilo Coelho
 
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro LorcaNovas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
Novas Tecnologiaas em Funcão de Ameaças Fitossanitárias - Alejandro Lorca
 
A nova política fitossanitária para Brasil
A nova política fitossanitária para  BrasilA nova política fitossanitária para  Brasil
A nova política fitossanitária para Brasil
 
Impactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia Miranda
Impactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia MirandaImpactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia Miranda
Impactos econômicos da entrada de novas pragas - Sílvia Miranda
 

Semelhante a Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil

Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...Oxya Agro e Biociências
 
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecFitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecEmbrapa Milho e Sorgo
 
Erradicação de fungos em germoplasma vegetal importado
Erradicação de fungos em germoplasma vegetal importadoErradicação de fungos em germoplasma vegetal importado
Erradicação de fungos em germoplasma vegetal importadoCristiane Assis
 
Situação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procaféSituação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procaféManejo Da Lavoura Cafeeira
 
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Juliana Queiroz
 
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...Oxya Agro e Biociências
 
Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog ht...
Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog      ht...Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog      ht...
Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog ht...Rodrigo Penna
 
MIP EM ALGODOEIRO (1)
MIP EM ALGODOEIRO (1)MIP EM ALGODOEIRO (1)
MIP EM ALGODOEIRO (1)Diego Santos
 
Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do Arroz
Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do ArrozManejo de Plantas Daninhas na Cultura do Arroz
Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do ArrozGeagra UFG
 
Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd
Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd
Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd Cristiane Assis
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseGeagra UFG
 
Relatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeiras
Relatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeirasRelatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeiras
Relatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeirasFagner Aquino
 
Técnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed Brasil
Técnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed BrasilTécnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed Brasil
Técnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed BrasilIzabella Menezes
 
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...Fonte Comunicação
 
Dori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdf
Dori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdfDori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdf
Dori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdfCyntia Silva
 

Semelhante a Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil (20)

Visão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - SojaVisão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - Soja
 
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e  ...
Thales Fermandes - Como as políticas agrícolas podem promover a qualidade e ...
 
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecFitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
 
Erradicação de fungos em germoplasma vegetal importado
Erradicação de fungos em germoplasma vegetal importadoErradicação de fungos em germoplasma vegetal importado
Erradicação de fungos em germoplasma vegetal importado
 
Situação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procaféSituação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procafé
 
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
 
Apresentação samuel roggia embrapa
Apresentação samuel roggia   embrapaApresentação samuel roggia   embrapa
Apresentação samuel roggia embrapa
 
Fitossanidade2003
Fitossanidade2003Fitossanidade2003
Fitossanidade2003
 
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
II WSF, São Paulo - Marcelo Lopes da Silva - “ PRAGAS QUARENTENÁRIAS PARA O B...
 
Controle Biológico dos Pulgões do Trigo
Controle Biológico dos Pulgões do TrigoControle Biológico dos Pulgões do Trigo
Controle Biológico dos Pulgões do Trigo
 
Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog ht...
Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog      ht...Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog      ht...
Aplicações das radiações à Agroindústria - Conteúdo vinculado ao blog ht...
 
MIP EM ALGODOEIRO (1)
MIP EM ALGODOEIRO (1)MIP EM ALGODOEIRO (1)
MIP EM ALGODOEIRO (1)
 
Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do Arroz
Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do ArrozManejo de Plantas Daninhas na Cultura do Arroz
Manejo de Plantas Daninhas na Cultura do Arroz
 
Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd
Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd
Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no brasil há casos de ccd
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
 
Relatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeiras
Relatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeirasRelatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeiras
Relatório - Controle de pragas que estão atacando as laranjeiras
 
Parte 5 - Palestra CAF
Parte 5 - Palestra CAFParte 5 - Palestra CAF
Parte 5 - Palestra CAF
 
Técnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed Brasil
Técnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed BrasilTécnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed Brasil
Técnica do Inseto Estéril A Experiência da Moscamed Brasil
 
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
Ações emergenciais propostas pela embrapa para o manejo integrado de helicove...
 
Dori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdf
Dori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdfDori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdf
Dori-Venzon-et-al-IA-293-Fruteiras.pdf
 

Mais de IRAC-BR

Bases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a Inseticidas
Bases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a InseticidasBases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a Inseticidas
Bases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a InseticidasIRAC-BR
 
Manejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidasManejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidasIRAC-BR
 
Corn - summary
Corn - summaryCorn - summary
Corn - summaryIRAC-BR
 
CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)
CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)
CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)IRAC-BR
 
Corn-Cotton-Soybean Pests & Resistance Situation
Corn-Cotton-Soybean  Pests & Resistance SituationCorn-Cotton-Soybean  Pests & Resistance Situation
Corn-Cotton-Soybean Pests & Resistance SituationIRAC-BR
 
IRM in Brasilian Corn, Soybean & Cotton
IRM in Brasilian Corn, Soybean & CottonIRM in Brasilian Corn, Soybean & Cotton
IRM in Brasilian Corn, Soybean & CottonIRAC-BR
 

Mais de IRAC-BR (6)

Bases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a Inseticidas
Bases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a InseticidasBases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a Inseticidas
Bases Ecotoxicológicas para o Manejo da Resistência a Inseticidas
 
Manejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidasManejo da resistência à inseticidas
Manejo da resistência à inseticidas
 
Corn - summary
Corn - summaryCorn - summary
Corn - summary
 
CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)
CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)
CORN, COTTON AND SOYBEAN: INSECT MANAGEMENT IN SOUTHERN REGION (SP and MS-East)
 
Corn-Cotton-Soybean Pests & Resistance Situation
Corn-Cotton-Soybean  Pests & Resistance SituationCorn-Cotton-Soybean  Pests & Resistance Situation
Corn-Cotton-Soybean Pests & Resistance Situation
 
IRM in Brasilian Corn, Soybean & Cotton
IRM in Brasilian Corn, Soybean & CottonIRM in Brasilian Corn, Soybean & Cotton
IRM in Brasilian Corn, Soybean & Cotton
 

Último

Instrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdf
Instrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdfInstrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdf
Instrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdfalexmeloliveira
 
Origens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.pptOrigens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.pptcleisonpereirapsi
 
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...cancela
 
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptxRochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptxrickriordan
 
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...cancela
 
Matemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdf
Matemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdfMatemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdf
Matemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdfcarlos204935
 

Último (6)

Instrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdf
Instrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdfInstrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdf
Instrucoes-de-Instalacao-Software-de-Selecao-VRF-Midea.pdf
 
Origens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.pptOrigens Historicas da psicologia experimental.ppt
Origens Historicas da psicologia experimental.ppt
 
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
quem sou eu_minerais, cartões de pesquisa sobre minerais, 11º ano de escolari...
 
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptxRochas  e minerais. ( conceito, classificação)pptx
Rochas e minerais. ( conceito, classificação)pptx
 
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
Identificação de minerais e suas propriedades, 11º ano de escolaridade de bio...
 
Matemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdf
Matemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdfMatemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdf
Matemática 10 ano apresentação Funções PPT.pdf
 

Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil

  • 1. Prof. Jerson Carús Guedes Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
  • 2. Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
  • 3. www.nysipm.cornell.edu Preparo do solo Plantio Efeitos do Tempo (Clima) Amostragem Monitoramento NDE e NC Controle cultural Controle cultural Controle biológico Controle químico Armazenamento das informações MIP Manejo Integrado de Pragas Idealizado
  • 4. www.nysipm.cornell.edu Preparo do solo Plantio Efeitos do Tempo (Clima) Amostragem Monitoramento NDE e NC Controle cultural Controle cultural Controle biológico Bt + Controle Químico Armazenamento das informações MIP Manejo Integrado de Pragas REAL e Econômico
  • 5. 1) Práticas agrícolas usadas nas culturas da soja, milho e trigo a) Plantio direto; b) Época de plantio; c) Tipo de variedades 2) Manejo de pragas usado nas culturas da soja, milho e trigo a) Monitoramento; b) Espécies de pragas; c) Início do ataque das pragas às culturas 3) Problemas nas culturas da soja, milho e algodão a) Pragas; b) Produtos 4) Manejo de Resistência de Insetos a Táticas de Controle a) Práticas agronômicas, que influenciam negativamente no manejo de resistência de insetos i. Múltiplas safras no mesmo local/região ii. Monitoramento e identificação de pragas iii. Mistura de inseticidas no tanque iv. Uso de produtos sem registro v. Uso de doses fora da bula vi. Falta de práticas de rotação de culturas e modos de ação vii. Baixa adoção de refúgio ?? Como melhorar as boas práticas visando melhorar o manejo de insetos. Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil
  • 6. Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil Brasil: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul Argentina Uruguai Paraguai
  • 7. Áreas dos cultivos agrícolas no Sul do Brasil Paraguai 3,2 Mha 3,2 Mha 0,6 Mha Brasil - Sul 10,8 Mha 3,8 Mha 2,6 Mha Argentina 20,4 Mha 3,9 Mha 4,4 Mha Soja Milho Trigo Uruguai 1,1 Mha 0,1 Mha 0,5 Mha 35,5 Mha 11,0 Mha 8,1 Mha
  • 9. Espécies de percevejos da soja – Brasil safra 2013/14 78.24% 16.52% 3.32% 1.07% 0.71% 0.12% E. heros Dichelops spp. E. meditabunda P. guildinii N. viridula Acrosternum
  • 10. T S D H 1ª H 2ª H 1ª F 2ª F 3ª F 1ª F 5 a 7 aplicações/safra Corós, brocas, lagartas, percevejos, ácaros, tripes, etc. Aplicação de inseticidas em soja – 2010/12
  • 11. Uso de inseticidas na cultura da soja Brasil - Sul Paraguai Argentina Uruguai PARANÁ e RIO GRANDE DO SUL Entrevistamos 97 produtores do Oeste do Paraná e 217 do Rio Grande do Sul, sobre como controla pragas da soja, quando, com que inseticidas,
  • 12. Uso de inseticidas na dessecação (pré-semeadura) Paraguai Argentina Uruguai Santa Catarina Não considerados PARANÁ – 8,4% usam inseticida – 91,6% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 50,0% para lagartas – 42,0% para percevejos - 8,0% para vaquinha RIO GRANDE DO SUL – 46,5% usam inseticida – 53,5% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 52,0% para lagartas – 13,0% para percevejos - 6,0% para vaquinha - 29,0% para outros
  • 13. Uso de inseticidas na 1ª aplicação de herbicida Paraguai Argentina Uruguai Santa Catarina Não considerados PARANÁ – 57,9% usam inseticida – 42,1% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 71,0% para lagartas – 26,0% para percevejos - 3,0% para vaquinha RIO GRANDE DO SUL – 46,5% usam inseticida – 53,5% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 52,0% para lagartas – 17,0% para percevejos - 11,0% para vaquinha - 20,0% para outros
  • 14. Uso de inseticidas na 1ª aplicação de herbicida 5 65 18 48 1 1 10 148 0 50 100 150 Ocorrência Modo de Ação de Inseticidas usados na Primeira Aplicação Herbicida Pirazol Piretróide Fosforado IRC Avermectina Biológico Mistura Total 8.5 45.8 1.7 6.8 32.2 5.1 0.0 10.0 20.0 30.0 40.0 50.0 Frequência(%) Modo de Ação dos Inseticidas usados juntamente com a Primeira Aplicação de Herbicida Piretróide Fosforado Metamidofós Carbamato IRC Mistura PARANÁ – 60,0% aplicam preventivamente – 40,0% aplicam com a presença de insetos RIO GRANDE DO SUL – 56,2% aplicam preventivamente – 43,8% aplicam com a presença de insetos
  • 15. Uso de inseticidas na 1ª aplicação de fungicida Paraguai Argentina Uruguai Santa Catarina Não considerados PARANÁ – 83,2% usam inseticida – 16,8% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 58,0% para lagartas – 38,0% para percevejos - 4,0% para ácaros RIO GRANDE DO SUL – 77,4% usam inseticida – 22,6% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 57,0% para lagartas – 33,0% para percevejos - 10,0% para outros
  • 16. Uso de inseticidas na 2ª aplicação de fungicida Paraguai Argentina Uruguai Santa Catarina Não considerados PARANÁ – 84,2% usam inseticida – 15,8% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 36,0% para lagartas – 61,0% para percevejos - 3,0% para ácaros RIO GRANDE DO SUL – 73,3% usam inseticida – 26,7% não usam inseticida PRAGA-ALVO – 35,0% para lagartas – 50,0% para percevejos - 15,0% para outros
  • 17. Monitoramento e identificação de pragas MONITOR DE PRAGAS DA SOJA é ser raro!! Pano Vertical Lupa Planilha de monitoramento Caneta e lápis
  • 18. Monitoramento e identificação de pragas Paraguai Argentina Uruguai Santa Catarina Não considerados PARANÁ – 54,7% usam pano-de-batida - 37,0% usam lupa de mão – 95,0% separam lagartas e percevejos por espécie RIO GRANDE DO SUL – 59,9% usam pano-de-batida - 40,6% usam lupa de mão – 83,0% separam lagartas e percevejos por espécie
  • 19. O Futuro do Controle de Pragas - Identificação de pragas – Chaves virtuais-internet - Maior conhecimento da bioecologia das pragas - Monitoramento das populações regionais - Mapeamento da distribuição e da densidade - Uso de GPS/SIG e imagens (VANTs e satélites) - Níveis de Dano Econômico (NDE) e NC corretos FUTURO POSSÍVEL NO MANEJO DE PRAGAS
  • 20. - Controle cultural - Controle biológico (bactérias, fungos e nematoides) - Resistência de plantas (Bp, RNAi) - Uso de mapas de manejo (zonas de manejo) - Semeadoras e Pulverizadores “Inteligentes” - Integração - Heterogeneidade x Equipamentos FUTURO DISTANTE DO MANEJO DE PRAGAS O Futuro do Controle de Pragas
  • 21. Obrigado jerson.guedes@gmail.com Prof. Jerson Carús Guedes Cultivos agrícolas, pragas e seu manejo no Sul do Brasil