USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE

1.233 visualizações

Publicada em

"USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE", B. Mouzinho, P. Grabowski, C. Donovan & B. Cunguara, Workshop on Transformation of Agri-food Systems and Commercialization of Smallholder Agriculture in Mozambique: Evidence, Challenges and Implications Maputo, Mozambique, December 9, 2013

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.233
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE

  1. 1. USO DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO PELOS PEQUENOS PRODUTORES EM MOÇAMBIQUE 1 B. Mouzinho, P. Grabowski, C. Donovan & B. Cunguara Seminário de Transformação de Sistemas Agro-alimentares em Moçambique 9 de Dezembro de 2013 Hotel VIP, Maputo
  2. 2. Estrutura da Apresentação 1. Introdução a Agricultura de Conservação (AC) 2. Resultados de trabalhos feitos – 2011-2013 a. Inventário de projectos - 2012 b. Inquérito de expertos de AC – 2012 c. Lacunas na literatura científica sobre a AC - 2013 d. Análise de dados do centro e norte de Moçambique, 2010/11 3. Considerações finais 2
  3. 3. INTRODUÇÃO A AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO Antecedentes  Uso limitado de insumos externos em Moçambique  A AC afigura-se como uma resposta oportuna Definição de AC  Distúrbio mínimo do solo  Cobertura permanente do solo  Mistura ou consociação/rotação com leguminosas Diversidade de formas  Covachos/bacias ou semeadura directa  Fertilizantes ou composto/estrume  Herbicidas ou não  Manual ou Tracção Animal ou Tractor 3
  4. 4.  Manutenção/melhoramento da fertilidade do solo no largo prazo  Conservação de humidade do solo e diminuição de erosão  Pode diminuir os efeitos de secos  Possível redução de tempo e necessidade de mão-de-obra para a realização das operações agrícolas  Possível redução de infestantes no largo prazo  Maiores rendimentos e renda familiar Mas requere um certo nível de capacidade técnica VANTAGENS DE AGRICULTURA DE CONSERVAÇÃO 4
  5. 5.  Diferenças no rendimento podem não aparecer o primer ano porém no longo prazo  Como controlar infestantes sem lavourar? Cultivos de cobertura ou herbicidas  Covachos/bacias - Possível aumento de mão de obra  Colapso em solos arenosos  Uso múltiplo dos restolhos – também têm valor como alimentação animal  Térmites (ensaios usando a Tephrosia)  Consociação de culturas com leguminosas não alimentares DESAFIOS DE AC EM MOÇAMBIQUE 5
  6. 6. Historial do uso de AC em Moçambique  Programa Sasakawa Global 2000 promoveu a AC desde 1996 o Plantio directo/no-till com Glifosato (Roundup)  O Projecto de Promoção Económica de Camponeses (PROMEC) implementou desde 2001 a AC em Sofala  CIMMYT, CIAT, ONG’s, organizações governamentais reassenderam desde 2007 o interesse básicamente no centro e norte do país.  Os níveis de adopção de AC são muito baixos. Fonte: Grabowski e Mouzinho, 2013 INVENTÁRIO DE PROJECTOS 6
  7. 7. 1. Não há uma forma específica de AC - precisa de ser adaptada às condições locais 2. É necesário investir em estudos e promoção de longo prazo 3. Melhor coordenação e integração entre investigação e esforços de promoção 7 INQUÉRITO DE EXPERTS DE AC
  8. 8. LACUNAS NA LITERATURA CIENTÍFICA Lacunas na Area Socio-econômica 1. Analises de rentabilidade, risco, mão-de-obra e género para cada tecnologia e zona 2. Desempenho de esforços de promoção e educação 3. Estudo do impacto de AC em quanto a redução de pobreza Lacunas na Area Bio-física 1. Controlo de infestantes sem quimicos – culturas de cobertura 2. AC em solos arenosos – como melhorar lavoura mínima 3. Mudanças na qualidade do solo com AC e mandioca 8
  9. 9. Tabela 1 Uso de diferentes componentes de AC em 2010/11 (%) Surpreendentemente, há menor uso de AC em Manica e Sofala  Cautela na interpretação dos valores registados em Tete e Zambézia  A incorporação de restolhos ou resíduos é mais comum USO DE COMPONENTES DE AC NO CENTRO E NORTE DE MOÇAMBIQUE, 2010/11 9 Província Mistura culturas (% ) Lavoura mínima (% ) Incorpora restolhos (% ) Consociacao Milho- Leguminosa (% ) N o de AF’s Nampula 29 5 26 44 200 Zambézia 43 36 18 76 252 Tete 24 25 61 63 256 Manica 20 4 44 34 210 Sofala 33 11 29 44 268 Total 32 19 33 57 1 Fonte: Inquérito sobre Dinâmicas de Preços, 2011. MINAG, MSU e TechnoServe
  10. 10.  Consociação Milho*leguminosas Os custos de preparação da terra e sacha são baixos entre aqueles que usaram consociação; Outras variáveis: acesso aos serviços de extensão e informação de preços (maior). CARACTERÍSTICAS DOS PRODUTORES QUE USARAM COMPONENTES DE AC EM 2010/11 10 2487 1541 1629 1263 0 500 1000 1500 2000 2500 Não Sim Não Sim Preparação da terra (p-value = 0,035) Sacha (p-value = 0,031) Custo(Meticais) Variáveis com diferenças significativas no uso de consociação milho*leguminosas Fonte: Inquérito sobre Dinâmicas de Preços, 2011. MINAG, MSU e TechnoServe
  11. 11. Incorporação de restolhos ou resíduos 11 Fonte: Inquérito sobre Dinâmicas de Preços, 2011. MINAG, MSU e TechnoServe 14% 17% 0% 10% 20% Não Sim Incorporam restolhos Uso de sementes melhoradas de milho (p-value = 0,047) 5% 16% 0% 5% 10% 15% 20% Não Sim Incorporam restolhos Uso de fertilizantes químicos (p-value = 0,000) 15% 22% 0% 10% 20% 30% Não Sim Incorporam restolhos Acesso aos serviços de extensão (p-value = 0,045) 53% 65% 0% 20% 40% 60% 80% Não Sim Incorporam restolhos Informação de preços (p-value = 0,000)
  12. 12. Lavoura mínima 12 Fonte: Inquérito sobre Dinâmicas de Preços, 2011. MINAG, MSU e TechnoServe 985 1087 0 500 1000 1500 Não Sim Lavoura mínima Meticais Custo de sementeira (P-value - 0,099) 8% 11% 0% 5% 10% 15% Não Sim Lavoura mínima Uso de fertilizantes químicos (P-value = 0,033) 5% 1% 0% 2% 4% 6% Não Sim Lavoura mínima Acesso ao crédito (p-value = 0,046) 79% 86% 0% 50% 100% Não Sim Lavoura mínima Sexo do chefe do AF (1=homem) (P-value = 0,057)
  13. 13.  Poucos produtores combinaram todas componentes de AC;  Quase ninguém combinou todas componentes de AC em Manica e Sofala;  Alguns produtores usaram a consociação de milho e leguminosas combinada com a lavoura mínima Tabela 2 Combinação de componentes de Agricultura de conservação em 2010/11 COMBINAÇÃO DE COMPONENTES DE AC 13 Província C1 C2 C3 Todas componentes Nampula 1 12 1 0 Zambezia 28 15 10 10 Tete 16 38 16 13 Manica 2 15 2 1 Sofala 6 8 5 1 Total 13 17 7 6 C1 - Consociação (milho*leguminosa)* lavoura mínima C2 - Consociação (milho*leguminosa) * incorporação de restolhos ou resíduos C3- Incorporação de restolhos ou resíduos * lavoura mínima Legenda Fonte: Inquérito sobre Dinâmicas de Preços, 2011. MINAG, MSU e TechnoServe
  14. 14.  As componentes de AC actuam em sinergia e os seus benefícios levam algum tempo para tornarem-se visíveis  Ainda existem muitos desafios na adopção de todas componentes de AC e a maioria dos pequenos produtores tende a usá-las isoladamente;  Enfoque na introdução gradual das componentes de AC bem como na definição de estratégias de integração do uso dos insumos  Necessidade de avaliar as vantagens comparativas do sistema para diferentes circunstâncias de produção dos pequenos produtores; CONSIDERAÇÕES FINAIS 14
  15. 15. MUITO OBRIGADO PELAATENÇÃO 15 A apresentação foi baseada no: flash 67 Uso de Agricultura de Conservação pelos pequenos produtores no Centro e Norte de Moçambique, 2010/11 Bordalo Mouzinho, Benedito Cunguara e Cynthia Donovan Grabowski, P., and Mouzinho, B. (2013). Mozambique conservation agriculture inventory report. IIAM working paper 6E. Grabowski, P., and Mouzinho, B. (2013). Prioritizing actions for conservation agriculture in Mozambique. IIAM working paper 5E. Grabowski, P., Walker, F., Haggblade, S., Maria, R., and Eash, N. (2013) Conservation agriculture in Mozambique: Literature review and research gaps. IIAM working paper 4E.
  16. 16. MUITO OBRIGADO PELAATENÇÃO 16 Visite http://fsg.afre.msu.edu/mozambique/ Visite também o site do IIAM para as actividades e pesquisas sobre Agricultura de Conservação e Grupo do Trabalho sobre AC http://www.iiam.gov.mz/index.php?option=com_content&view=categ ory&id=59&Itemid=111 Para mais informação, contacte Bordalo Mouzinho (brmouzinho@gmail.com)

×