Jornal O Ibrappiano

170 visualizações

Publicada em

Jornal Institucional do IBRAPP
Edição trimestral - agosto, setembro e outubro
Ano I - 2014

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
170
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal O Ibrappiano

  1. 1. a . _ r m. _ , r : . ? Ta zxmmwwlzmwu/ V// /¡. . Edição Bwmestral Setembro/ Outubro Ano! c¡ - m / ' _E Í __ . Il â. .. | x TT» www. .. MM . ng . . W. . . ..P _ v( . Í. ; l. u . T hm": I. . . Fun E. . x Í . a - : -ífxwm, .. E. ___ - . Il - X . .. . T . v T . .. s . '11 , PU .34 u. . : I . .¡ An_ . b» J E. x. _- __ _m_ ? TH rx _x _n . TJ. É m Aí a. , . .m 1 . -T . , P 5 . T. . |- l_ : . . P I . Td 1 T w s T / x . ›¡ . ..JH . II I J_ 1 Á_ à ; T n . .fJ. .! . Í› . . / . .J n m f 'J u
  2. 2. l 74' l_ . p. ) FALA DÀÊ PRESIDÉNTA Novo MARCO REGULATÓRIO PARA ONG's ou PARA SUAS CONTRATAÇÕES? O marco regulatório para ONG's, Lei 13.019/14 sancionada em 31 de julho de 2014, foi sem dúvida um grande passo dado para que as contratações das organizações da sociedade civil por parte do governo se tornassem mais democráticas. Isto porque, o projeto de Iei coloca fim a uma das principais polêmicas referentes às parcerias; a seleção. De acordo com o novo marco regulatório, essas parcerias só poderão ser firmadas a partir de uma chamada pública e, além disso, as entidades selecionadas devem existir há no mínimo três anos; ter experiência prévia na realização do objeto do convênio e, ter capacidade técnica e operacional para desenvolver as atividades propostas. Todavia, o que não se pode confundir é que esse projeto de Iei não serve para monitorar a plena atuação das organizações civis existentes no Brasil. E quando falo em monitorar, refiro- me às normas como uma organização do Terceiro Setor deve funcionar. É preciso que se entenda que o novo marco regulatório não serve como um instrumento de avaliação, N se esta ou aquela organização é melhor do que a outra, '¡ mas sim, quais estão dentro dos parâmetros exigidos pelo governo para que se tornem parceiras do poder público na u execução de um determinado serviço ou projeto. *i 'D' E nesse aspecto que a concorrência entre as organizações do Terceiro Setor em busca de contratos públicos, merece sim ser avaliada, pois quando uma » À ~ . chamada pública as convoca para uma seleção, esse , J _ ai? ¡ processo precisa de uma regulamentação específica ¡Í ' / porque não apenas trata-se de verba pública, como › L “ também dos serviços que irão contribuir para o ' desenvolvimento institucional do próprio poder , Í i público. Exatamente por isso, acredito que o novo V ' marco regulatório para ONG's será um grande avanço nesse tipo de processo, pois as contratações não apenas serão mais democráticas, como também selecionadas de acordo com a _ capacidade técnica comprovada.
  3. 3. O IBRAPP PARTICIPOU DO "ABRAÇO AO ALEITAMENTO MATERNO" EM TOCANTINS. Em adesão à campanha nacional de aleitamento materno, os colaboradores do IBRAPP em Tocantins participaram do evento "Abraço do Aleitamento Materno". O evento, que aconteceu no dia 07 de agosto e reuniu cerca de 500 pessoas entre profissionais da saúde, gestantes e até crianças, mobilizou a cidade de Palmas para dar um grande abraço na maternidade Dona Regina, uma das principais instituições públicas de amparo a parturientes, gestantes e recém-nascidos do Estado doTocantins. ñ A ideia, de acordo com Erick Veiga, analista de licitação do IBRAPP, foi demonstrar com esse abraço simbólico a importância do aleitamento materno para os primeiros meses de vida de um recém-nascido. Além disso, ainda de acordo com Erick Veiga, esse ato também serviu para destacar que, as maternidades são instituições fundamentais na rede pública da saúde e por isso mesmo precisam ser "abraçadas" pelos órgãos T' r , . competentes. "O aleitamento materno é algo w . _ -_ ', . »rg imprescindível na vida de todo e qualquer recém- * " = nascido porque sabemos que é por meio disso que o bebê recebe verdadeiras vacinas naturais, daí a __ *s ' importância desta campanha. Contudo, é preciso destacar que as maternidades precisam estar muito bem estruturadas e com capacidade técnica para garantir um atendimento de boa qualidade às parturientes, gestantes e recém-nascidos. E uma das formas de se atingir esse objetivo é desenvolver políticas públicas que possam abraçar essas maternidades", afirma. Abraço simbólico à maternidade Dona Regina (Palmas-TO). 7 O IBRAPP, quejá participou de inúmeras campanhas de sensibilização como o "Outubro Rosa" e o "Novembro Azul", ao fazer adesão também à campanha do aleitamento materno, demonstra seu compromisso não só com a saúde pública, como também acredita que a instrução ainda é uma das melhores » formas de combateainúmeras doençaseagravantes. , a f Os colaboradores Erick Veiga e João Neto (IBRA PP - Tocantins) durante a campanha.
  4. 4. O IBRAPP REALIZA CAMPANHA DE SENSIBILIZAÇÃO PARA O RELACIONAMENTO COM PESSOAS DEFICIENTES. A cadeirante Vilmara de Moura Lobato (27 anos), moradora da cidade de Pedro do Rosário, foi beneficiada com a doação de uma cadeira de rodas no dia 22 de agosto pelo Instituto Brasileiro de Políticas Públicas (IBRAPP). A doação faz parte da campanha de sensibilização para questões de relacionamentos interpessoais com pessoas deficientes, promovida pelo instituto. De acordo com a Assessoria de Imprensa e Comunicação do IBRAPP, gestos como esse ajudam a emplacar a ideia que o empresariado precisa cultivar não apenas a solidariedade entre seus colaboradores, como também incentivá-Ios a encarar pessoas que são deficientes como indivíduos portadores de necessidades especiais e que por isso mesmo precisam ser tratadas com respeito e dignidade. Vilmara recebendo a doação do colaborador Douglas Fonseca - Setor de Projetos. Durante o ato de entrega da doação da cadeira de rodas, a mãe da Vilmara, D. Joana Moura Lobato (46) em entrevista à imprensa local, chamou a atenção para o fato da solidariedade estar infelizmente cada vez menos constante no coração das pessoas. "Minha filha está com 27 anos, e contraiu paralisia na infância, e como somos muito humildes nunca pudemos dar a ela uma cadeira de rodas, embora sempre tenhamos implorado por uma doação assim. Hoje estou muito feliz porque minha filhajá não mais viverá confinada na cama, e isso graças a um ato de solidariedade esperado por muitos anos" afirma. Ainda durante a doação, Luis Felipe Mendes, gerente financeiro do IBRAPP destacou que iniciativas como essa precisam ser seguidas porque podem colaborar para diminuir os desafios pelos quais uma pessoa deficiente passa. "Embora o IBRAPP não seja uma Organização exclusivamente filantrópica, entendemos que precisamos realizar certas ações que contribuam para diminuir a exclusão social. Exatamente por isso estamos sempre focados em realizar ações sociais para servirem de exemplo a ser seguido pela sociedade, disseminando assim uma cultura de generosidade", enfatiza. N( t; ; ”' s aÇIii-lkzâv" rlliw Colaboradores do IBRAPP em momento de muita emoção durante a campanha de sensibilização.
  5. 5. o , _ u rtrrii_ Nome completo: Thiago Ribeiro dos Santos Idade: 34 anos Lema/ frase: Eu quero, eu posso e eu consigo! Lazer: Viajar. Profissão: Administrador. Qualificação: Sou formado em Hotel & Restaurant Management no Stratford Career Institute nos EUA (2009) e Administração na UEMA (2005), Pós graduado em: Gestão Estratégica e Qualidade - UCAM (2012), Gestão de Negócios - UCAM (2013), Logistica Empresarial - Estácio(2014), Docência do Ensino Superior - UCAM (2014) e futuro mestrando em Administração. Há quanto tempo está no IBRAPP: 1 ano e 6 meses Função dentro do IBRAPP: Analista de Recursos Humanos Oque lhe desafia: A minha vida. Inspiração: Meu Pai e Peter Drucker. Livro de cabeceira: No momento estou lendo "Ansiedade - Como Enfrentar o Mal do Século", do escritor Augusto Cury. "Eu quero, eu posso e eu consigo! " Thiago Ribeiro Anolisto de Recursos Humonos do IBRAPP $7.13' Se você pudesse mudar o mundo com um único pedido, o que pediria: Que todas as pessoas pudessem de fato ter acesso às políticas públicas. 0 que mais lhe desagrada no ambiente de trabalho: Rotular pessoas e fofoca. Principais conquistas no IBRAPP: Não conquistei nada sozinho, mas com a minha equipe do RH e demais colegas. Consegui fazer coisas das quais me orgulho dentro da Instituição. Estou tentando chegar ao topo da excelência no RH modificando a exterioridade do Setor, trazendo inovações, implementando novas medidas e políticas de acordo com a realidade do Instituto. Onde faz-se necessário mudançaseadaptaçõesdiárias. Para você, o que é ser um ibrappiano: É ser contemporâneo. E contemporâneo para mim é estar apto àsmudançasdosécu| oXXI. i: ;JI *r
  6. 6. O5 ENTREVISTA POR QUE OS SERVIÇOS PÚBLICOS NEM SEMPRE ° sAo DE BOA QUALIDADE? Ser parceiro do poder público na prestação de serviços elementares para a sociedade é um desafio que poucas instituições estão aptas a enfrentar. Em uma entrevista a nossa equipe do jornal O ibrappiano, Paulo Roberto, gerente comercial do IBRAPP, nos explica como uma instituição do terceiro setor pode se manter como parceira do poder público, além de nos prestar maiores esclarecimentos sobre a atuação do IBRAPP nessa expertise. A credibilidade dos serviços públicos está cada vez mais em descrédito por parte da sociedade. Hospitais com superlotação, escolas de má qualidade, rodovias e avenidas sem as devidas infraestruturas e segurança precária são os exemplos mais contundentes para a queda dessa credibilidade dos serviços públicos. Em sua opinião, qual seria a solução para que esses serviços pudessem suprir os anseios da população? Acredito que se trata de um problema de gestão. Somos o pais com maior carga tributária do mundo, pagamos impostos de primeiro mundo com serviços de terceiro. Então falta de dinheiro que não é. Aqui o recurso se perde na burocracia. Por exemplo, o governo passa no minimo seis meses para licitar um medicamento, mas em seis meses o paciente já morreu. A falta de gestão e de planejamento penalizaemuitoaqualidadedosserviços. Sabemos que a gestão pública brasileira de modo geral enfrenta uma constante crise para atender a todas as demandas da sociedade. Somos um país continental e um dos mais populosos do mundo e talvez por causa disso as políticas públicas nem sempre conseguem atingir toda a população brasileira. Qual seria uma das melhores soluções para que esse problema fosse solucionado? Devemos ter a visão global e execução local. Ninguém melhor do que instituições ou associações da própria localidade para desenvolver políticas públicas eficazes e conhecer a realidade da comunidade local. É um trabalho de distribuição de projetos e ações gigantescos, mas para que seja atingido a todos e principalmente aos mais necessitados tem que serfeito. O IBRAPP declara que tem como missão contribuir para o desenvolvimento institucional do poder público. Poderia nos explicar como isso ocorre? Todos os setores, seja ele público ou privado, precisam de gestão e profissionalização. O IBRAPP fornece conhecimento técnico e administrativo para o poder público atender com eficácia e eficiência a sociedade civil. Desenvolvimento institucional é o desenvolvimento da instituição, a organização, o gerenciamento, a execução e prestação de contas. Tudo isso contribui para a melhor execução do serviço, seja ele de caráter público ou privado. Desenvolver a excelência nas gestões que participamos é meta de nosso Instituto Então exemplos como a "fila do osso" de Rondônia, que era uma crise de cirurgias ortopédicas existente naquele Estado pode ser encarada como um case de sucesso da prestação de serviços públicos por uma Organização do Terceiro Setor? Rondônia é um grande Estado e por ser isolado do restante do país, tem uma grande carência de médicos. Essa situação se agravou quando o governo federal decidiu construir duas usinas hidroelétricas simultaneamente no Estado. Com isso, chegaram à cidade mais de 50 mil trabalhadores o que fez colapsar quase todos os serviços públicos, especialmente os de saúde. Quando chegamos a Rondônia, tinhamos quase mil pessoas esperando na fila para ser atendidas, pessoas que estavam há mais de 90 dias no hospital, esperando para serem cirurgiadas. As cirurgias ocorriam a passos lentos, não sanando nem os novos feridos, ou seja, ficando maior a cada semana. Hoje o IBRAPP conseguiu acabar com esta fila, atendendo os pacientes quase sempre na mesma semana em que chegam fraturados, fazendo uma média de 390 cirurgias mensais. É evidente que você como gerente comercial do IBRAPP já deve ter se deparado com situações em que a capacidade técnica do IBRAPP em ser parceiro do poder público foi colocada em xeque. Porque ainda existe essa resistência de alguns gestores públicos em contratar organizações do terceiro setor para desenvolver parcerias? Em todo o mundo o Terceiro Setor funciona como um tentáculo da administração pública, levando a eficiência da iniciativa privada para a área pública. Por ser uma legislação um pouco recente e por diversos escândalos que atingiram as ONGs onde foram criadas instituições de fachada apenas para Iudibriar a administração, há essa resistência às ONGs no Brasil. Costumo dizer que como existe empresa fantasma, também existe ONG fantasma, isso ninguém acaba, mas que sempre existe instituições sérias e que cumprem exatamente o papel para o qual foram criadas. O IBRAPP que de fantasma não tem nada, possui 900 funcionários espalhados em quase todos os Estados brasileiros, tendo em seu quadro técnico, administradores, médicos, advogados, economistas, contadores, psicólogos, enfermeiros, e várias outras especialidades.
  7. 7. Estamos em plena transição eleitoral, e neste momento o Brasil vira palco para muitas propostas de mudanças. Você acredita que a nossa democracia pode de fato implementar as mudanças que a sociedade exige? Com certeza. Apesar dos desafios, a democracia é de longe o melhor sistema de governo. Agora é latente e cada vez mais necessária, uma maior participação privada na economia, já avançamos muito nas concessões de portos, aeroportos, ferrovias, agora partiremos para a melhor prestação dos serviços. Embora o IBRAPP seja uma Organização sem fins lucrativos, ele possui muitos órgãos públicos como clientes. Como é feita a administração desses contratos? O conceito de "sem fins lucrativos" mudou para "sem fins econômicos", o IBRAPP como qualquer outra organização, precisa dar lucro, pois sem ele não se sustenta economicamente, se torna inviável. O que o IBRAPP, como qualquer organização sem fins econômicos não pode fazer, é distribuir esse lucro. Seu superávit é mantido na própria instituição. Todos os funcionários do IBRAPP recebem salários, não recebendo qualquer bônus, dividendos, prêmios ou qualquer outra forma de bonificação. Lucrativos é claro que somos, pois não teríamos condições de manter nossasatividades. Sabemos que uma das formas do IBRAPP ganhar um contrato público é por meio de licitações. Com o advento do marco regulatório para ONG's você acredita que esse processo será facilitado? O marco regulatório das ONG's foi uma ótima notícia para Instituições sérias como o IBRAPP. Ele dificulta a participação de entidades de fachada e privilegia instituições com expertise, e know how comprovado para a execução do serviço. Dá maior rigidez a prestação de contas das Instituições e inibe o desvio de recursos. É essencial para o desenvolvimento de Instituições sérias e que querem trabalhar e executar os serviços para que foram constituídas. Em sua opinião porque os serviços públicos, mesmo com todo o empenho de um determinado gestor público, nem sempre conseguem ser executados com eficiência? Principalmente pela burocracia. Isso é mais evidente em áreas mais dinâmicas como saúde. O estado leva no mínimo 6 meses para fazer uma Í. licitação até para coisas simples como compra de medicamentos ou de insumos I básicos. A população não pode esperar. Todo dia chega paciente novo precisando de cuidados. Saúde não espera. Além do exemplo da fila do osso de l c / Rondônia, que outro case de sucesso do l ç _ IBRAPP você poderia nos citar como ll, exemplo de uma boa parceria entre o poder público e organizações do terceiro setor? Temos um projeto em Minas Gerais chamado Inclusão Produtiva, onde ele se propõe a identificação de núcleos produtivos (associações, pequenos produtores, pequenos revendedores), gente muito humilde que trabalha por conta própria e faz parte do CadUnico para recebimento do Bolsa Familia. Identificando esses núcleos, os mesmos recebem treinamento e capacitação para melhorar seus pequenos empreendimentos, saber como vender o seu produto, como melhorar a comunicação com os consumidores, novos canais de vendaeconsequentemente maiorgeração de renda. Além do mundo dos negócios, o IBRAPP também desenvolve serviços na área da filantropia. Fale-nos um pouco sobre esse tipo de atuação? O IBRAPP, para fazer jus ao seu nome de Instituto Brasileiro de Politicas Públicas, desenvolve muitos projetos e ações sociais na área da filantropia justamente porque assim acreditamos que pessoas carentes dessas políticas públicas precisam ter o nosso apoio. Por isso realizamos campanhas como o Outubro Rosa, Novembro azul e ações sociais como Ciranda dos Sonhos que foi uma ação em beneficio de crianças soropositivas no Maranhão. Se você pudesse descrever o IBRAPP em uma única palavra, qual usaria? Excelência. Isso significa dizer que os serviços do IBRAPP estão centrados na excelência. Seria correto então afirmar que esse seria o diferencial para quem contrata os serviços do IBRAPP? Excelência no ponto de vista empresarial significa um objetivo a ser perseguindo. l EsteéoIBRAPPevoluindocontinuamente . f para aperfeiçoar o serviço prestado ao poder público e a iniciativa privada. No IBRAPPoaperfeiçoamentoéconstante. x . . L 'ailklallí ~ Rc If híteirslriie- ~ ' . r1r'r¡= ¡r"~'. 'r; lI " ç ~- larva? ?
  8. 8. l. A : :i MARCO REGULATÓRIO PARA ONG's E SANCIONADO PELO GOVERNO FEDERAL De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE), em 2010, já havia mais de 290 mil fundações privadas e associações sem fins lucrativos no pais. Esses dados demonstram que o Brasil é um dos países de maior número de associações sem fins lucrativos. Mas, por qual motivo o Brasil ocupa esse ranking? Um dos motivos, segundo o IBRAPP, é que vivemos em um pais carente de politicas públicas e justamente por isso existem oportunidades que o poder público nem sempre consegue preencher e, por conta disso faz-se necessário a existência de parcerias que auxilie o setor público na prestação desses serviços. Todavia, a criação de uma instituição sem fins lucrativos e, sobretudo, sua atuação, precisa de marcos regulatórios onde não apenas a corrupção possa ser coibida, mas também a qualidade do serviço prestado por elas pode ser avaliado. Foi com essa intenção que a Presidenta Dilma Roussefsancionou no dia 31 dejulho o novo marco regulatório para ONG's. A principal mudança do projeto de Iei aprovado está na criação de dois tipos de contrato entre governo e organizações da sociedade civil: "termo de colaboração" e "termo de fomento". Os gestores públicos serão obrigados a realizar um "chamamento público", uma espécie de edital de concorrência entre ONG's. Vale ressaltar também que esse novo marco regulatório pode também exercer forte vigilância nos repasses de verba publica com essas parcerias, pois os projetos desenvolvidos por ONG's em parceria com o poder público deverão ser publicados anualmente. Para se ter uma ideia dos repasses do Governo Federal com essas parcerias, um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em novembro 2013, mostrou que foram transferidos, entre 2003 e 2011, pela União, aproximadamente RS 29 bilhões a 10 mil entidades sem fins lucrativos (ESFLs). Isso representa 15% do total das transferências feitas pelo governo federal no periodo. O recorde foi em 2005 - RS 6,2 bilhões em repasses. Cerca de 36 mil convênios foram , f) = analisados. ' Essa é sem dúvida uma vultosa quantia e por isso mesmo precisa tertransparência em suas transações, não só por parte do poder público, mas também das instituições parceiras. O IBRAPP, instituição que mantém parceria com o poder público, elogia o novo marco regulatório para ONG's porque acredita que o projeto de Iei servirá para fazer distinção entre entidades honestas e corruptas, pois a atuação das mesmas como parceiras do poder público será avaliada por um rigoroso sistema de fiscalização. De acordo com Rita Salgado, presidenta do IBRAPP, o novo marco regulatório para ONG's é um grande passo para a democratização de contratos entre governo e associações sem fins lucrativos. "É preciso entender acima de tudo, que a sanção deste projeto de Iei, foi o reconhecimento que nos últimos anos, essas organizações têm sido fundamentais para que políticas públicas cheguem à população. E para que esse trabalho continue foi preciso que um rigoroso critério de contratação fosse criado onde não só a experiência da instituição fosse levada em conta como também todo o seu histórico como parceira do poder público", afirma.
  9. 9. cv, 1 PROJETO AGENTES DO VERDE E TEMA DE FEIRA AMBIENTAL EM PINHEIRO-MA O projeto agentes do verde, gerenciado pelo IBRAPP e implantado no Povoado Paraiso, no municipio de Pinheiro, foi tema da I Feira Ambiental de Pinheiro. Durante o evento que ocorreu no dia 23 de agosto, os alunos do projeto expuseram seustrabalhos de reciclagem como artesanatos feitos a partir de garrafas pet's, sacos de estopa, copos descartáveis e dentre outros. Ainda durante a feira, os alunos apresentaram um desfile com roupas e acessórios que remetiam a ideia da sustentabilidade para melhor conservaro meio ambiente. De acordo com Silvana Alves, gestora de contratos do IBRAPP, o projeto Agentes do Verde foi de grande importância para a comunidade local, porque não apenas serviu para ampliar os conhecimentos referentes a educação ambiental como também para sensibilizar a comunidade para a redução de resíduos sólidos naquela região. "Acredito que além da conscientização para a preservação ambiental, o projeto fomenta o empreendedorismo da comunidade r local, porque consegue agregar geração de renda a partir de produtos reciclados", afirma. Os visitantes da feira ambiental puderam constatar por meio da exposiçãodostrabalhosdosalunosque a reciclagem é um dos melhores caminhos para diminuir os impactos ' causados pelos residuos sólidos. *imita/ lim--Ium-Ilziiiumuxrgmúr-¡nu-lutznirans Inu-nmlítmiolhilzmilizmtn
  10. 10. DO IBRAPP CASES DE SUCESSO l. x Mais de 30 Iicitaçõesjá foram vencidas pelo IBRAPP , As disputas de licitação pelas quais o IBRAPP já passou, comprovam que sua capacidade técnica estão de acordo com o novo marco regulatório para ONG's. Até o presente momento, cerca de ç . 30 Iicitaçõesjá foram vencidas pelo IBRAPP, o que equivale dizer que é** 30 contratos já foram firmados pelo Instituto para a prestação de serviços públicos em quase todo o pais. Alunos festejam a culminância do projeto agentes do verde O projeto Agentes do Verde, realizado pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais e executado pelo IBRAPP, lançado desdejaneiro de 2014 no Povoado Paraíso (Pinheiro-MA), teve sua culminância festejada por alunos, monitores, oficineiros, coordenadores e gestores no dia 13 de setembro. Durante a solenidade de entrega dos certificados, os alunos tiveram a oportunidade de discursarem sobre a importância do projeto para a comunidade local. Para Claubilene Costa, aluna do projeto, o povoado Paraiso ganhou muito ao capacitarjovens como agentes ambientais. "Nós não temos tanto acesso ao que os moradores da zona urbana possuem como, por exemplo, as boas escolas ou cursos profissionalizantes. Com o projeto Agentes do Verde, posso assegurar que foi um grande passo para que as politicas públicas também cheguem até nós. Além disso, o povoado Paraíso precisava de um olhar mais acurado para as questões ambientais, pois possuimos muitas reservas que precisam ser preservadas dos impactos do lixo", afirma. Colaboradoras do IBRAPP sendo presenteadas durante o evento. O projeto teve duração de 9 meses e capacitou cerca de 70 jovens como agentes ambientais e que, de acordo a gestora de contratos do IBRAPP, serão capazes de multiplicarem a conscientização da preservação ambiental por meio da reciclagem entre os moradores do povoado Paraiso. a Iíí O 'ç _ ' g _,4w V, 'T N , l _ C V E_ f f E) , A l J í j . i , » . › ~ ' -E v. 1,; . a *Lj 7" I l Formandos do projeto juntos com a gestora de contratos do IBRAPP, Silvana Alves. Entre as atividades realizadas pelos alunos nessa segunda etapa, destaca-se a organização de uma feira ambiental onde o artesanato oriundo de reciclagem foi exposto para a comunidade local. Ainda durante o evento, o IBRAPP realizou o sorteio de tab| et's entre os alunos como forma de inclusão digital. Segundo o IBRAPP, as expectativas do projeto foram atingidas, pois além da compreensão e o empoderamento dos assuntos, ligados a questão ambiental, o número de evasão foi insignificante, provando que o interesse desses v jovens em se tornarem agentes ambientais foi de grande valia aliado à promoção de oportunidades.
  11. 11. :i VETERANOS ECALOUROS K3 DO IBRAPP : hmm , or-im o» oiiiicioiln» ofta 'iuinioitonicñnow oito» E: EÍVÂ'Y. IY. : Hi: :um gioiiâui ¡iamn pllllli! iq' _IIlalñâl¡[11:13-Cmu¡lntlénlãllâkazlgfítànqllluí » eita» : llllgllãlñti , EI ioL-ilninnmaltaoit: t: oÍto» lniniiluiiot miami-ll tam» pull mais» atoa. Inhuma¡- ; mamar ojto» : Hunt-ir : i qmail : lim : igiomi a» 3m , emita . ui ~ : Líbia : um iqimm ojto. oiiainonnnianlio Íllilâniíli 'annualtioi(ni-otai-oi! mitoImtaota-vnotzi-otoxuoítokiolãtou. : :mi : Iñqllüldàli 'mi : inspiram gui: di: ', ll. l=llc› qtas-iai [tmn omni o lunar', - : gt-. innlíli mari _oiaxwmlt , oimiiaeltonnll a» toma-dianainnmilkiillnioltomâncaulni¡itoxdltunioituarainoiai ilnnniunu. 3:11 em: mm : migram guia» van-mm a» / , / t Jorivaldo Monteiro Gerente Administrativo IBRAPP - MA t( gx à x . l ' “ _gx 4'” . L/ Diogo Sousa Assistente Administrativo IBRAPP - DF oít; X0134)-oillnlpltalhfrfuelllorz it: "llaltnllti _ - : Inn: tan oim oicnniàlniollall : moi oii-qmnnnianto» a» . im-n _llmim um. :i Inieiíiinftoãto. tínizion omni¡ plnlíliúcllnll a oioinio» . um ¡iiii¡¡i= .i¡io» a : i oi= .io1t= .« oilk» oiii: :Inionliím : rumou ojtzlstlñow. 'un n» imita-all¡ Ir IIIlVBR. cipioirluliltoíhioíta: 1:» : ipinnioílknioito a» oítanamvioltvnnianlio. Vítima» garanta *tanltio cum' u: itamníle» oioltaltiomioítoilw» ! I'm rahionoiminianto» ; mma a» : Inmmmm m, ra» @top-largam toitaell oiii: iñto» : Itatim o» rauigiamo» Ei ¡naninilnei nani : i oiltmilplllnnt = nuas-Inhuma» oito» Iãltvnrh' m: “mn ougiilltio, pull: m! ) em: 'hum , onliia itaim» &aniquilar; :Ita platinum: :i n lliko» ougllltio» or: io't›: i m¡ iii: 'imioltoiiiâiitoitg oi_ omni ¡mai! Ialnioinwimubiátauríoinitauo . A Ouvibrapp tem a função de receber críticas, sugestões, denúncias, ¡ , _, I *'iERARR reclamações, ou responder a solicitação de uma informação de forma eficiente. Ela foi feita para facilitar a vida de nossos usuários sendo eles clientes, funcionários ou o público em geral, de forma a contribuir para a gestão do IBRAPP. Oferecendo assim, alternativas para que o usuário de nosso Portal possa entrar em contato com o IBRAPP.
  12. 12. ACONTECEU NO IBRAPP O IBRAPP realiza curso de capacitação para licitação Entre os dias 01 e 04 de setembro O IBRAPP realizou o curso de capacitação para licitação de planilhas de custos e formação de propostas de preços. Entre os participantes do curso destaca-se o setor de _ licitações, projetos e dos encarregados lotados nos " ~. . A - _ / escritórios do IBRAPP em Minas Gerais, Paraiba, Tocantins, Rondônia e no Distrito Federal. De acordo com ç Amaury Andrade, um dos monitores do curso, essa ~ "e capacitação servirá para aperfeiçoar os procedimentos , nos processos licitatórios do IBRAPP, pois a partir disso a 'k participação do IBRAPP em licitações públicas estará alicerçada nas fases que vão desde a capitação de editais pelo sistema compras net, análise de um edital até a estruturação das planilhas. ¡ Setores de Licitação e Projetos durante cursos de capacitação. lI Caminhada da Saúde › rw _q_ m_ ›__ 0'; ' , l ; l « v , | r l C ' 'ri I ' I l , r l V' agr-EEE? r e- . ^ t Li z r: rn * » Í , _ " _ No» En: : ÍÀÉ» dt: _lllltioi ou. w» lllhlbllli3líhtlr1h' ojtio» 1§AV4NL4A FW” _ di_ 'lnoiiauniílVhiiojt-u. grato» 'iâonltoim ojto» k . . “F “trai-nilton, Fruit-adult *Élllumnzt IBRAPP-MA , oroiiítoilprammi oitai II Vizinnoltizioil: oito) halÍltÍta @toi Bikini"? ln) Avlàllítitci Litoií-. iiisni : :ni 531m tjne, »Ti olfonnítvio, of. gnome. , j: :ici: tow oiomi Piuoítanolt- VNIPVF-. utirizi 'hul aeiíunulnhur ow» qoitolÍo-omioitoiu: : oito» lmiíiillio» : i 'iram-uni : oxunononow 'ÍÊÍÍCOL', mi , oir= v,: ~¡i_qê)o» ojl: ojlo›= '¡i_o_= ,i. ~, orvoiltonvnnwourlhlrm. onÍ--n-Itojhuoit: nliínnÍ-úoik¡ oitunin onolinow. 31ml Int-Intima ? oil iiamlfoiâni again-ih , Iulr 'Íllitowi 01:, olliilon, ÍCÍhÍiÍIIGIÍtOIÍÊN_ toltsnojton- now_ enuoiiitõnftiow. ojto» 'Inorjnil m_ : tonroíhonlht mlllrn l ; Ã jr Gianne. Partilhe) a no» , Il11¡ir1io› 'BRAPP'DF Pai-itaim
  13. 13. Projeto canecas sustentáveis é implantado no IBRAPP › ll . L '_. n¡ s Í J É "É - ' ' . ' ç- _ ' . .o » . a p - “T w i ' f : WW ') '› *j . ". N l í ç aih. . t 6 f i ' Í x , a 1 i' . V/ ' c) À . n" 3.: - . ' ' . ~ vu' 'e - t”. fl' . -. ' q' f-"x. l. - “ “ 3 "l l - / ÂX _s i . eÍ»; t-"' j. Í . *' ilha c . x- No dia 22 de julho O IBRAPP implantou o projeto canecas, em f_ h . A _ sua grade de cultura organizacional. O objetivo desse projeto foi Í KL_ _ i __ incentivarseus colaboradoresafazerem uso de canecas sustentáveis em ç -~ - " i ' vez de copos descartáveis, pois de acordo com o Instituto, os copos ; a , ' ' s y descartáveis são um dos principais contribuintes para o acúmulo de ' “- lj j A_ residuos sólidos, e uma das políticas públicas do IBRAPP éjustamente a defesa do meioambiente. l * g4¡ 1 » i, e Colaboradores do IBRAPP [INE &Suvinil; f' . doam sangue como ato de »K , A : ' - solidariedade l_ t | t ' E f_ , _,, _ Os colaboradores do IBRAPP, lotados no " í «F I . , . ,. . . . . . 1', 'ij . ' y 1 escritorio de Brasilia-DF tiveram a iniciativa de , j ~ l ' f z *i ' ' doarem sangue para a Fundação Hemocentro T T t _ * de Brasilia. De acordo com Diogo Sousa, o ato ' , f ' ' de doar sangue, serviu para sensibilizar e . f l; ›.i~›§: :- ~ [f ; j incentivaras pessoas(colaboradoresou nãodo ' . f , IBRAPP), para o fato que quem doa sangue, D( É “lí Iii» doa vida, dai a importância dos hemocentros Inauguração do Estúdio de Gravação do IBRAPP No dia 25 de Agosto o IBRAPP inaugurou seu estúdio de gravação para ser utilizado nos cursos da plataforma webAula, responsável pela hospedagem de conteúdo e-Iearning. De acordo com Mariza Mendes, programadora do Setor de Educação à Distância (EaD) do IBRAPP, com a aquisição do novo estúdio de gravação, os cursos contarão com áudios mais nítidos e vídeos que humanizarãoasaulastornando-asmaisprodutivas. _ O Estúdio está instalado em uma sala com isolamento acústico, e conta com equipamentos para gravação, edição de áudio, video e acesso a internet banda larga. Entre as atividades que serão somadas ao conteúdo e-Iearning produzido pelo IBRAPP com a aquisição do , ,__ estúdio, destaca-se a realização de webconferências _ . .s . . nr *Q - . v « 'N (debates/ defesas, pesquisas e reunioes), que contribuirao para tornar os cursos mais dinâmicos. A educação à distância do IBRAPP tem por objetivo atuar na capacitação e desenvolvimento do desempenho das atividades laborais dos colaboradores ibrappianos, além de suprir as necessidades de instituições parceiras do IBRAPP. Mariza Mendes e Sabrina Cunha durante gravação de cursos E-learning.
  14. 14. IBRAPP DEBATE SOBRE IDH DE MUNICÍPIOS MARANHENSES SEMELHANTES A PAÍSES AFRICANOS Ocorreu nos dias 13 e 14 de outubro, grande debate em São Luís, no auditório da sede do Instituto Brasileiro de Políticas Publicas - IBRAPP, acerca de soluções praticas para a melhoria do IDH no Estado do Maranhão. Segundo os dados do censo de 2010 realizado pelo IBGE, o Maranhão ainda é um dos Estados brasileiros com o menor índice de desenvolvimento humano (0,639 IDH). De acordo com os comparativos de dados disponíveis pelo instituto, várias cidades do Maranhão tem IDH semelhante a países africanos. Para se ter uma ideia, alguns municípios como Fernando ' f Falcão e Centro do Guilherme, com pouco mais de 12.565 habitantes, _ possui IDH 0,542 semelhante a países como Angola e Quênia. Isso í equivale dizer que a educação, a longevidade e a renda da população desses municípios estão muito abaixo do medianamente aceitável pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo Charles Mendes, Diretor Executivo do IBRAPP, uma v ' das soluções para que esses municípios maranhenses possam começar a se desenvolver seria primariamente mudar a matriz de desenvolvimento do Estado, que está baseada em grandes empresas para pequenos arranjos produtivos que permitissem que a riqueza 'a V_ l t) produzida no Estado ficasse mais próximo das pessoas. " *f* Produtores rurais de Fernando Falcão - MA. "Devemos incentivar sim grandes empresas virem para o Estado, mas isso não é suficiente. Às vezes uma cidade pode ter uma grande empresa e em volta da mesma haver bolsões de miséria. Se você olhar o PIB de um municipio e eventualmente este for bom, não quer dizer necessariamente que a riqueza gerada por grandes empresas está se transformando em melhoria de renda para a população", afirma. No debate houve grande participação de pessoas dos escritórios regionais do IBRAPP em vários Estados, bem como soluções como o projeto implantado pelo IBRAPP em Minas Gerais chamado Inclusão Produtiva. A ideia é que este projeto de geração de renda e acompanhamento especializado duradouro possa ser replicado no Maranhão e em outros Estados do Norte e Nordeste sendo ajustado a realidade local. Em projetos como este, há um maior planejamento eficaz de políticas públicas que possibilitem o acesso à educação egeração de renda para melhorara qualidade devida da população. Umas das promessas do governador eleito Flavio Dino, foi justamente melhorar o índice de desenvolvimento humano do Maranhão. Não é tarefa das mais fáceis e para cumprir esse grande desafio, é preciso que o gestor público não somente tome conhecimento da real situação dos municípios, bem como encontre soluções viáveis e baratas para o alavancamento do IDH. O projeto implantado pelo IBRAPP pode ser uma solução viável já que só em Minas Gerais abrangeu mais de 75 municípios, contribuindo para que pequenos produtores pudessem sair da linha de extrema pobreza nesse Estado.
  15. 15. t " '(. ..) Se você olhar o PIB de um nnuúcuno e eventuahnente este for bom, não quer dizer necessariamente que a riqueza gerada por grandes e rn i9 r e s a s e s t á s e transformando em melhoria de renda para a população! ~ Íítalrjjlaíflçõê» afVtê-laiílifÍlê-l; í llreiirii' ÊKSIFIL jim' » o lglrríàpp
  16. 16. @ibrappcom nibrapp sã@ibrapp I ' 1 . . , l '12 - g n x 1 l l l 'u 'Em _ “ ' Instituto Brasileiro de Políticas Públicas í Excelência em takes' : ,>(Ri= _ifriFi~r'rF 'ÍÍàA-. lr Jloinftoir' ! cx-ítoigf-Tin-: Ft-ikogju-. iitoiil Rolf-influxo. rÉ: :inltiorvflu-iitog-; afio-: uRain-Gin) P4lmomlêiautor'? lekikinuaoolioigjroiniotomo» Avlslrlliítw Áíriiulcx. , M5157 ÍllÚ-l, Rsirnilriiü Ch: 'Yllrlilülit l *iÍãíüãÍllrrfí W741 57510 Lui. - NM @l: )I§l_l@Iõ. -_'l-, 'f$("l #AVI _Gl3)›CJ_l| l$3,'À. _'$: iAl l--t-initoitoicojlloiiroio]gxotolni l ViwiVAlÍ-Joroiglpxqo)màlr

×