Sermão: A Identidade Cristã

2.558 visualizações

Publicada em

Sermão: A Identidade Cristã
Texto bíblico: Atos 26:1-29
Domingo, 12/10/2014
Igreja Batista Central de Jacarepaguá
Pr. Julio Cesar

Visite nosso site: www.ibcjrj.com.br

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.558
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sermão: A Identidade Cristã

  1. 1. Domingo, 12/10/2014 IBCJ SERMÃO: A IDENTIDADE CRISTÃ. TEXTO BÍBLICO: ATOS 26: 1-29. Pra quem não sabe, o pastor e família chegaram de férias na sexta feira, quando tivemos a oportunidade de visitar o Chile, um país encantador pela beleza natural, pela organização e pelo seu povo muito educado e cordial. Dentre algumas coisas que me marcaram em nossa estada naquele país, eu quero destacar a oportunidade que tivemos de testemunhar, por duas vezes, um evangelismo ao ar livre. No primeiro momento: paramos, observamos e nos alegramos pela ousadia e intrepidez com que o nome de Jesus Cristo era proclamado na ‘Paseo Ahumada'(Famoso calçadão comercial no Chile). Na segunda oportunidade, somada a este mesmo sentimento, eu em particular fui abordado por um dos que evangelizavam e ele começou a pregar o Evangelho pra mim e começou a falar do amor de Cristo. Quando na primeira chance que tive de interagir, eu disse a seguinte frase: “Eu sou brasileiro! Eu sou um cristão!”. Então, ele abriu um sorriso enorme, cumprimentou-me e disse: Deus lhe bendiga! Eu também pude dizer: Deus te abençoe! Confesso que não saberia definir o sentimento que tive quando disse: eu sou um cristão! Lembro-me de ter falado pausadamente, convicto, honrado e feliz: eu sou um cristão! Esse meu breve diálogo com nosso irmão chileno, ficou ecoando em minha mente e remeteu-me ao texto que acabamos de ler. Não sei se você sabe, mas a palavra ‘cristão' é usada três vezes no Novo Testamento (Atos 11:26; Atos 26:28; 1 Pedro 4:16). Aliás, interpreto a raridade de seu uso pelo valor que este termo carrega em si. E sobre esse termo, algo de intrigante que
  2. 2. Domingo, 12/10/2014 IBCJ deve ser dito é que nas três citações não há uma auto identificação ou uma autopromoção como muito se vê em nossos dias, pelo contrário! Seu primeiro uso se deu por aqueles que não eram cristãos e não faziam questão alguma de esconder isso. Os seguidores de Jesus Cristo foram chamados "cristãos" pela primeira vez em Antioquia (Atos 11:26) porque seu comportamento, atividade e fala eram como Cristo. Inclusive, essa expressão tão irresponsavelmente dita e personificada em nossos dias foi inicialmente usada pelas pessoas não salvas de Antioquia como um apelido desrespeitoso para debochar dos cristãos. Infelizmente, com o tempo a palavra "cristão" perdeu uma grande parte de seu significado e é geralmente utilizada para descrever alguém que é religioso ou tem altos valores morais ao invés de ser um verdadeiro seguidor renascido de Jesus Cristo. Quando, na verdade, encontramos no seu significado mais simples, aquele que pertence a Cristo ou aquele que é seguidor de Cristo. Muitas pessoas que não acreditam em Jesus Cristo se consideram cristãs simplesmente porque vão à igreja ou vivem em uma nação "cristã". Mas, ir à igreja, servir aos menos afortunados que você ou ser uma boa pessoa não fazem de você um cristão. Como disse um evangelista certa vez: "ir à igreja não faz de você um cristão, assim como, ir a uma oficina não faz de você um carro." Ser um membro de igreja, frequentar os cultos regularmente e trabalhar para a igreja não podem fazer de você um cristão. Então, o que é ser cristão? Dentre as respostas possíveis, destaco a que desejo ensinar lhes nesta noite. A vida de Paulo nos ajuda na elucidação desta questão que deve ser refletida por todos nós. Com Paulo, aprendemos que ser cristão é não criar alternativas para nossa espiritualidade, por saber que em Deus encontramos o que devemos ser e fazer. No breve release de sua
  3. 3. Domingo, 12/10/2014 IBCJ experiência de conversão relatado neste capítulo, aprendemos sobre o propósito de Deus na vida do apóstolo e que, sinceramente, guardadas as devidas proporções, não difere tanto ou quase nada do propósito de Deus sobre nossas vidas. Vamos ler: Atos 26: 16 a 18 26. 16. Mas levanta-te e põe-te em pé; pois para isto te apareci, para te fazer ministro e testemunha tanto das coisas em que me tens visto como daquelas em que te hei de aparecer; 17. Livrando-te deste povo e dos gentios, aos quais te envio 18. Para lhes abrir os olhos a fim de que se convertam das trevas à luz, e do poder de satanás a Deus, para que recebam remissão de pecados e herança entre aqueles que são santificados pela fé em mim. - Bíblia JFA Off-line. Que Deus nos ajude a respondermos como o apóstolo, pois ele disse, no versículo 19: “pelo que, o rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial.” Então, ser cristão é encontrar na obediência a Deus a única possibilidade para vida. Paulo sempre soube que sua ida para Jerusalém implicaria em perigo de morte. Mas, nem por isso ele cogitou alguma mudança de planos ou alguma rota alternativa. Nem quando a igreja, preocupada com a possibilidade de perdê-lo, insistiu para que ele não fosse, ainda sim, Paulo seguiu seu projeto e propósito. Paulo sabia quem era, sabia o que tinha que ser feito e fez. Estamos diante de três dimensões pouco enfrentadas em nossos dias. Sabemos quem somos? Diante das experiências que tenho tido, tenho lá minhas dúvidas... Repito, sabemos quem somos? Por ver homens que não sabem que são homens. Mulheres que acham que não são mulheres. Pai que vive como se pai não fosse. Mãe que vive como se mãe não fosse. Filhos que vivem como se sobre eles não existisse autoridade superior. Homens e mulheres que não sabe quem são. Ovelhas que não
  4. 4. Domingo, 12/10/2014 IBCJ sabem serem ovelhas. Pastores que não sabem serem pastores. Igrejas que não sabem serem igrejas. Quando não esbarramos com aqueles que sabem o que tem que ser feito e não fazem, às vezes, somos nós estes agentes. Pois, entre o saber e o fazer há um abismo. Paulo sabia que a alternativa confiada a ele era a obediência. Paulo obedeceu. O cristão obedece. Mas, quando podemos identificar um verdadeiro cristão? A experiência de Paulo também nos ajuda. Diz o texto no versículo 28 em Atos dos apóstolos: 26. 28. Disse Agripa a Paulo: por pouco me persuades a fazer-me cristão. - Bíblia JFA Off-line. Eu ouso afirmar que aquele rei havia sido convencido, mas diante do convencimento a negativa. As palavras de Paulo mexeram com Agripa. Sua experiência, sua paixão, seu comprometimento, sua transformação, sua abnegação, sua fé, sua entrega, mexeram com Agripa. E a sua história, se contada, o que ela provocará em seus ouvintes? Todo cristão genuíno sabe, crê e entende que foi alcançado pela graça de Deus, foi alvo do amor incondicional de Deus. Quando nos referimos à graça de Deus, queremos dizer o favor imerecido de Deus, significa que Deus nos dá tudo, não porque merecemos, mas pela obra do seu Filho na cruz. Então, a graça é Deus que dá tudo a quem nada merece. Graça é presente, doação, dom da parte de Deus. É manifestação soberana do Pai. É Deus descendo em Cristo para nos alcançar em profundo e incomparável amor. O amor é inerente ao ser de Deus. Saber que Deus nos ama é um bálsamo para o nosso coração, para as nossas entranhas. O amor de Deus por nós não depende de nosso mérito e nem do nosso desempenho. O amor de Deus é infinitamente maior do que amor de mãe (Is. 49.15). O seu amor é denso e intenso, é um presente e está sempre presente. O seu amor é incondicional. Ele nos
  5. 5. Domingo, 12/10/2014 IBCJ amou de tal maneira que deu o seu Filho único para que crêssemos nele e recebêssemos a vida eterna (João 3.16). Ele prova seu amor pelo fato de ter Cristo morrido por nós (Rm 5.8). Que grande e excelso amor com o que Ele nos amou! O amor de Deus é terapêutico, encorajador, provedor, protetor e sempre doador. Isso é o que as pessoas precisam ouvir de sua boca e testemunhar em sua vida. Isso foi o que Agripa viu nas palavras de Paulo e viu em sua vida. Não perca tempo falando o que você pensa sobre si mesmo. Não perca tempo falando o que você pensa sobre o outro. Não perca tempo falando o que você pensa sobre mim. Já falei: só coisa boa! Se for pra colocar o pastor lá em cima, eu autorizo! E dê a maior moral mesmo! Quando a pessoa achar que eu estou te dando um dinheiro pra falar bem de mim, aí você para... Já tá bom! Deixem que as pessoas saibam da graça e do amor de Deus que foram derramados em sua vida. Isso é o que importa. Pois, se assim agirmos, poderemos dizer o que Paulo disse no versículo 29. Atos dos apóstolos: 26. 29. Respondeu Paulo: prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me ouvem se tornassem tais qual eu sou, menos estas cadeias. - Bíblia JFA Off-line. Sejamos sinceros, seria honesto de sua parte tal desejo? Pense agora em alguém que ainda não é um cristão. Pensou? Beleza! Você oraria a Deus uma oração como essa? “Deus eu quero muito que fulano seja um cristão como eu sou!” Tenham a bondade de entender que isso implica na vida como um todo. Se todos os maridos fossem semelhantes a você como marido, eles seriam felizes e provocariam felicidade? Se todos os funcionários de sua empresa fossem semelhantes a você, ela seria mais produtiva ou teria um ambiente de trabalho mais agradável? Se toda ovelha fosse semelhante a você como ovelha, a igreja seria melhor, mais feliz e mais realizadora? Se
  6. 6. Domingo, 12/10/2014 IBCJ todos os filhos fossem iguais a vocês, seus pais estariam mais seguros e teriam mais paz? Lamentavelmente, nem todos que se dizem cristãos podem, honestamente, fazer tal oração. Será que os membros da Igreja Batista Central de Jacarepaguá podem? Paulo tinha tanta convicção de quem era, do que tinha que ser feito e fazia que, orou, com toda paz manifestando tal desejo. Em Cristo, Pr. Júlio Cesar.
  7. 7. Domingo, 12/10/2014 IBCJ todos os filhos fossem iguais a vocês, seus pais estariam mais seguros e teriam mais paz? Lamentavelmente, nem todos que se dizem cristãos podem, honestamente, fazer tal oração. Será que os membros da Igreja Batista Central de Jacarepaguá podem? Paulo tinha tanta convicção de quem era, do que tinha que ser feito e fazia que, orou, com toda paz manifestando tal desejo. Em Cristo, Pr. Júlio Cesar.

×